Dossiê contra oposicionistas coloca em risco indicação de Mendonça para o Supremo

Ministro da Advocacia Geral da União, André Mendonça, entra em ...

Entrevistado na GloboNews, André Mendonça se enrolou todo

Guilherme Amado
Revista Época

Senadores avaliam que a forma como André Mendonça está tratando o caso do dossiê contra opositores do governo Bolsonaro pode pesar contra o ministro da Justiça numa eventual indicação ao Supremo Tribunal Federal pelo presidente Jair Bolsonaro.

Mendonça é considerado um dos mais fortes candidatos para uma das duas vagas que Bolsonaro terá o direito de fazer indicações, com a aposentadoria de Celso de Mello neste ano e de Marco Aurélio Mello no ano que vem.

Senadores consideram que Mendonça está banalizando o caso, sem de fato dar explicações, tendo inclusive faltado à convocação de senadores que já constava de sua agenda para esta segunda-feira, dia 3.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Muito oportuna a observação do repórter Guilherme Amado, uma das revelações da nova geração de jornalistas políticos. O fato concreto é que Mendonça se lambuzou todo na entrevista que deu à GloboNews no domingo, quando revelou nada saber sobre o dossiê montado em seu ministério para identificar servidores que se opõem ao governo Bolsonaro. Somente na terça-feira é que demitiu o chefe da chamada Secretaria de Inteligência, que na verdade nada tem de “inteligente”. Quando Sérgio Moro era ministro, a gestão tinha um viés democrático, mas agora… (C.N.)

4 thoughts on “Dossiê contra oposicionistas coloca em risco indicação de Mendonça para o Supremo

  1. Quem teria gabarito mais que suficiente para comandar uma cadeira no Supremo seria mesmo o Dr. Sérgio Moro, a figura humana, jurídica e política mais competente que apareceu nos tempos atuais. É uma pena que o dirigente ao qual chamamos de “presidente” não tenha a inteligência necessária para compreender isso.
    Azar o dele.

    • Só rindo de um comentário tão tosco.
      Os dois não tem…
      Um porque se faz cachorrinho. O outro porque já demonstrou que vale tudo para alcançar seus objetivos.

    • Só o conteúdo da Vazajato já é suficiente para derrubar essa “pessoa gabaritada” “figura jurídica competente”.

      Um Magistrado italiano Gherardo Colombo que integrou a operação Mãos Limpas, assume não conhecer as leis brasileiras. Mas falou que fosse pelas italianas, os atos do então Juiz Moro não estaria de acordo com elas.
      A comunicação entre Órgãos Públicos e entre Órgãos Públicos e Particulares ocorrem por Ofícios e Petições.
      Se necessário para uma fase da Investigação o sigilo, ele correrá em processo a parte enquanto não termine. Mas tudo processado nos autos.

  2. No meu modesto entender, esse senhor, além de ser “terrivelmente evangélico” o que me parece pouco recomendável para quem pretenda julgar com isenção, é um anão jurídico. Esse predicados, certamente o qualificam para o cargo, além de que o Mito não perderá a oportunidade de chocar e polemizar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *