E a perigosa irresponsabilidade continua…

Luiz Tito
O Tempo

Mais uma semana se passou de total paradeiro, de descaso com as dificuldades que o cidadão comum, as instituições, as empresas e o resto do país vivem, sem que se mudasse o eixo das preocupações dos que têm a responsabilidade institucional de oferecer soluções para que se estanque a vertiginosa degradação geral que acomete o Brasil. Estamos no fundo do poço, entregues a quadrilhas que chegaram ao seu pior momento: não se entendem quanto ao que querem. Instalou-se em Brasília, de onde se espera que apareçam alternativas e propostas, a mais desordenada briga de gangs.

A presidente e seus olheiros, desde 1º de janeiro, cuidam de evitar que o deputado Eduardo Cunha, para muitos estranhamente ainda solto, leia de sua cadeira de presidente da Câmara dos Deputados o pedido de instalação de impeachment. Eduardo Cunha, de conhecida carreira, foi apanhado como titular de contas no exterior (na Suíça, nos Estados Unidos e no Panamá), de onde, comprovadamente, sem qualquer dúvida, ele e sua família tiravam dinheiro para comprar calcinha, pagar o personal, a depilação, viajar e hospedar-se nos melhores hotéis. E é nas mãos dessa figura que está a decisão de cumprir ou não o ato protocolar.

Em paralelo, mais ninguém nesse país sabe o que espera para que a Procuradoria da República e o Supremo enviem para a casa de Cunha, num camburão da frota, as algemas, o macacão alaranjado e a tornozeleira que a família poderá ter que usar nos próximos anos, como prêmio, por décadas, de afrontosa burla e fraude em bem urdidas ações colecionadas para pilhar o patrimônio público.

NA PAPUDA NÃO CABE

Como sugestão, que se requisite o estádio Mané Garrincha, pela sua proximidade com a Justiça, com os Tribunais Superiores e com a Polícia Federal, (por facilidade logística), e nele se organizem as celas que a Justiça precisa para receber mais rápida e economicamente, ainda que com desmerecido conforto, mas banho de sol, essa horda que está arrebentando o país. Independentemente de partido, se do PT, do PSDB, do PMDB, de qualquer outra banda podre que são quase todos os 36 partidos do Brasil.

Mas que lá se abriguem por muitos anos os que meteram a mão no caixa do tesouro. Os que em bando sempre ocuparam espaços de decisão para se enriquecerem. Os que usam ou usaram sua caneta, sua autoridade, seu cargo, seu mandato, para nomeações imorais, para furtar e mamar, sem limites, nas tetas dos governos, os privilégios que reservaram para sua satisfação. O espaço é pródigo para receber essa galera. Ladrões, muitos contando tempo para farta aposentadoria nos Estados, nos municípios, nas assembleias legislativas e câmaras municipais, em todos os poderes do Estado. Juntem todos que, sem medo de sermos injustos, poderão partir em caravanas rumo ao Planalto Central. O Mané Garrincha receberá.

O que não podemos mais é ficar onde estamos, com o povo desempregado, com fome, sentado num barril de pólvora, no limite da explosão.

2 thoughts on “E a perigosa irresponsabilidade continua…

  1. Não me admiro desta situação criada por essa gente cujo compromisso é essencialmente com seu bem estar financeiro, caso o Brasil fosse uma nação, como pensam a maioria, essa senhora, Dilma Rousseff, de total falta de senso, com sandices que vão desde saudações à mandioca até comentários sobre áreas que desconhece, como a geração de energia eólica, mas ela é adequada ao povo brasileiro, da Pátria de chuteiras, que atualmente só está chutando o próprio traseiro, ela é a síntese da Pátria Enganadora, que engana os alienados, maioria desse incautos que creem em tudo que os políticos dizem em suas campanhas.
    Isso posto, o caso dessa senhora e de todos os que a acompanharam nas maracutaias para se perpetuarem no poder e poderem ROUBAR e ROUBAR, era, repito fosse em um país com um povo politizado e sério, o caso de, a essa altura dos acontecimentos estar posta numa prisão e sendo julgada por corrupção, desvios do erário, e toda as outras figuras jurídicas que um judiciário compromissado apenas com o cidadão que paga os salários dos juízes do Supremo.
    Mas é isso que acontece aqui, quando o povo está se lixando para a tal situação econômica e política, já numa recessão sem tamanho, o povão se preocupa com o campeonato de futebol, chegam a matar pelo seu time. Portanto não esperemos nada de ninguém, a Dilma e o Lula querem a maldita CP (Permanente) F, que vai aprofundar a crise, para a classe média, a que pensa, pois o povão já está acostumado à miséria, basta que possam ver a partida de futebol do time do coração.
    Nem sinto mais o cheiro de pizza, pois essa a ratazana do Congresso já comeram, vislumbro porém é impunidade rondando esses mequetrefes, o Eduardo Cunha chantageando a patética figura da Dilma com ameças de Impeachment, um sujo, enquanto a BILTRE que se apossou do trono do Brasil usando do Diabo para conseguir sua perpetuação no poder, usando a oferta de cargos para a ratazana do PMDB afim de conseguir a permanência do PT no poder. Enquanto isso o Brasil afundo rapidamente na recessão e o desemprego junto com o povo anestesiado pelo futebol.
    Talvez seja o momento dessa Pátria Enganadora chegar ao fundo do poço com desorganização social, altas taxas de criminalidade, inflação de três dígitos um DEPRESSÃO, mil vezes pior que a crise de 1929 para ver se o povim Zé Ruela acorda dessa letargia endêmica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *