É duro admitir que o Brasil não deveria sediar a Copa do Mundo

Francisco Bendl

Levado pela emoção como torcedor de time de futebol, o meu glorioso Internacional, e apaixonado por este esporte, fiquei animado com a Copa do Mundo no Brasil. A última que sediamos foi no ano que nasci, em 1950. Assim, eu teria a chance de assistir um jogo da Copa, qualquer um, haja vista a sua realização em nosso País.

Entretanto, com o desenrolar da construção dos estádios e a nossa “tradição empresarial/governamental” de jamais se agir com transparência, honestidade e previsão, exatamente como escreveu o Welinton e também oportunamente colocado pelo Bortolotto, hoje sou contra esse importantíssimo evento  ser realizado no Brasil.

Uma efeméride desta grandeza requer uma organização que não temos, que não sabemos como executá-la, pois a corrupção e os desmandos sobrepujam os interesses do bem comum, vencem os obstáculos concernentes à ética e à decência, ocasionando que o Brasil inicie o seu espetáculo para o mundo de uma nação que não consegue elaborar um projeto de alcance mundial sem que intersses e conveniências de empresários e do governo sejam atendidos primeiramente.

Desta forma, hoje repercutem os gastos imensos na construção de estádios que serão depois verdadeiros elefantes brancos, em meio à inércia do governo com relação à construção do entorno desses campos de futebol e suas infraestruturas.

Em outras palavras, e sem querer ser pessimista, mas estamos fadados ao fiasco, sem considerar a extrema violência que o Brasil atualmente se defronta!

VERBAS DESVIADAS

Muito antes de gastar essa fábula incalculável de verbas públicas investidas, cuja boa parte está sendo desviada, o governo precisava melhorar as nossas estradas, ruas, avenidas. Investir no transporte coletivo, ônibus, trens, metrôs, anéis rodoviários, com estações  mais modernas e confortáveis, dotadas de desmembramentos para outras regiões, de modo a diminuir a concentração de passageiros.

Além disso, melhorar os aeroportos, um dos calcanhares de Aquiles que o Brasil possui, pois praticamente apenas dois aeroportos estão em condições de receber grandes aeronaves e cargueiros, Galeão e Guarulhos.

Enfim, construir ou reformas estádios de futebol que estão orçados em mais de UM BILHÃO DE REAIS e a cada mês aumentam tais valores, isso é uma ofensa ao erário público e una agressão ao povo, diante de suas carências conhecidas.

De fato, lamento concordar, mas a Copa não deveria vir para o Brasil, em face do “jeitinho” que caracteriza os empresários e  governo brasileiros!

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “É duro admitir que o Brasil não deveria sediar a Copa do Mundo

  1. Concordo plenamente com tudo isso, esses valores gastos com esses estádios são uma ofensa à população. Um pais que não tem condições de cuidar da própria segurança, saúde, transporte público e outras infinitas coisas, como vai cuidar das pessoas que virão de outros países ????
    Imagina …

  2. Endosso totalmente o comentário do Flavio Augusto!

    Concordo plenamente com tudo isso, esses valores gastos com esses estádios são uma ofensa à população. Um pais que não tem condições de cuidar da própria segurança, saúde, transporte público e outras infinitas coisas, como vai cuidar das pessoas que virão de outros países ????
    Imagina …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *