E-mails mostram a incrível influência da Odebrecht no governo

Marcelo Odebrecht era a eminência parda do governo

Deu em O Globo

Como mostram e-mails apreendidos pela Polícia Federal (PF) nas buscas realizadas na sede da Odebrecht em junho deste ano, em São Paulo, o presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, tentava influenciar diretamente o que o seria dito pelos presidentes a chefes de estados de outros países em agendas oficiais, sugerindo a postura presidencial nos encontros.

Mas as preocupações de Marcelo Odebrecht não se limitavam à Presidência da República. Nos e-mails interceptados pela PF, o empresário discutia desde o monitoramento de ministros que não tinham pensamento convergente com o interesse da construtora até o melhor revestimento do piso para o Alvorada.

Marcelo também estava atento às relações da empresa no exterior. Ele mesmo ajudou a definir quais os presentes seriam levados em nome da empresa a autoridades cubanas, entre elas o presidente Raúl Castro.

BOICOTANDO UM MINISTRO

Marcelo observava atentamente a movimentação no governo. O ex-ministro de Minas e Energia Nelson Hubner, que ficou interinamente no cargo de maio de 2007 a janeiro de 2008, foi alvo da atenção do empresário. Tudo por conta da atuação de Hubner no leilão da Usina de Santo Antônio, do Rio Madeira, que interessava à construtora. Marcelo Odebrecht escreveu:

“Alex, o Hubner está querendo jogar o PR (presidente Lula) contra nós. Importante você fazer essa mensagem chegar no seminarista (Gilberto Carvalho) ainda hoje”

Por influência ou não da Odebrecht, Hubner deixou o cargo. Após a saída dele, um dos funcionários da Odebrecht escreve sobre os nomes que podem assumir a secretaria executiva da pasta. Eles avaliam o nome do ex-presidente da Eletronorte José Antônio Muniz Lopes.

“QUEIMÁ-LO LOGO”

Um diretor da Odebrecht menciona a proximidade de Muniz Lopes com a Camargo Corrêa, o que preocupava Marcelo, que escreve: “Existe (sic) condições pelo histórico de trazê-lo para o nosso lado, ou pelo menos deixá-lo neutro? Caso não haja condições, é melhor queimá-lo logo”, orienta.

Marcelo também tinha interesse na rotina do Alvorada. Em outubro de 2007, numa outra troca de e-mail com o então presidente da Vale, Roger Agnelli, ele sugeriu ajudar na reforma do local. “Vamos evoluir na reforma do pátio do Alvorada? Se precisar de ajuda para definir qual pedra é a mais adequada, me avise”. A Vale fazia obras no Alvorada na época.

PRESENTES PARA CUBANOS

Amenidades também passavam pelo crivo de Marcelo. Em maio de 2011, às vésperas de viagem com Lula ao Porto de Mariel, em Cuba, o empresário definiu com funcionários quem receberia presentes da empreiteira na viagem. O 1º da lista era o presidente Raúl Castro, que faria aniversário em 3 de junho. Os regalos também seriam dados a Pedro Perera, das Forças Armadas de Cuba; Rodrigo Malmierca, ministro do Comércio Exterior de Cuba; e ao embaixador brasileiro no país, José Felício.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Muito importante a reportagem enviada pelo comentarista Ednei Freiras. A investigação da Polícia Federal encontrou e-mails mostrando que a influência da Odebretch existiu também no governo de Dilma Rousseff. Cabe, então, repetir o questionamento do comentarista Francisco Bendl: “Afinal, o que falta para o impeachment de Dilma?” (C.N.)

18 thoughts on “E-mails mostram a incrível influência da Odebrecht no governo

  1. Quando a Ângela Merkel esteve recentemente no Brasil, em missão oficial, acompanhada de dezenas de empresários alemães, ninguém se lembrou de acusá-la de tráfico de influência. Também não consta que ela esteja sendo investigada na Alemanha por causa disso. Da mesma forma Clinton, quando fez lobby em prol da empresa Raytheon para que esta ganhasse a concorrência do SIVAM, também não foi investigado devido a isso.

    • Vejam aí nosso amigo tergiversando* novamente !!! Peguei-o no flagra !!! Hehehehehe…

      (*Tergiversando: usando de rodeios, escapulindo, enrolando, utilizando-se de subterfúgio,…)

    • Teoricamente você está correto. Não se esqueça, porém, que nem Ângela nem Clinton traziam no rabo qualquer envolvimento com propinas. Aqui na aldeia tupiniquim a coisa é diferente: o analfa de Garanhuns tudo fazia visando colher dividendos para entupir suas burras e facilitar um troco para a cumpanheirada e partidos aderentes. Precisa desenhar?

  2. Também vale a pena comentar com quem é que Lula andou negociando para obras da Odebrecht via empréstimos subsidiados do BNDES. Muito já se falou da intimidade de Lula com os irmãos Castro, em Cuba, e a construção do Porto de Mariel pela Odebrecht e todos sabem que Cuba é uma ditadura sanguinária. Mas também outra ditadura sanguinária e tão ou mais despótica do que a de Cuba, porque além de opressora acumula para seu dirigente e filhos bilhões de dólares, que é a de Angola. Mais abaixo falei da filha mais velha de José Eduardo dos Santos, o ditador de Angola, que já ganhou as páginas da Revista Forbes como a primeira bilionária de África. Vou transcrever aqui o que os jornais portugueses falam sobre o ditador angolano e seus demais filhos:

    O segundo filho, por ordem de idade, é José Filomeno dos Santos, “Zenú”, nascido da ligação com Maria Luísa Perdigão Abrantes, a segunda mulher de José Eduardo dos Santos. Zenú foi nomeado para gerir o Fundo Soberano de Angola, dotado de 5.000 milhões de dólares e, como veremos, é apontado como um possível sucessor.

    Coréon Dú Irmãos de Zenú são Welwitschia José dos Santos, “Tchizé”, e José Eduardo Paulino dos Santos, “Coréon Dú”, que em 2006 usaram o endereço do Palácio Presidencial como residência privada para criar a Semba Comunicação, que hoje gere o segundo canal da Televisão Pública de Angola (TPA 2). A Semba Comunicação recebe mais de 40 milhões de dólares do orçamento da Presidência para a gestão da TPA 2 e outras supostas ações de melhoria da imagem presidencial. Coréon Dú procura também cimentar uma carreira de músico e foi em novembro de 2013 nomeado Vogal no Conselho Superior do Memorial Dr. António Agostinho Neto.

    Finalmente, os três filhos do casamento de José Eduardo dos Santos com Ana Paula dos Santos – Eduane Danilo, Joseana e Eduardo Breno – também já se estrearam no mundo empresarial junto com a mãe, Ana Paula dos Santos, a sociedade anónima Deana Day Spa, dona de um Centro de Beleza e Estética na Marginal de Luanda. Não se sabe de onde veio o dinheiro para este investimento.

    Para além da família, “o círculo dos mais endinheirados empresários angolanos é fechado por pessoas muito próximas a José Eduardo dos Santos de entre as quais avultam os generais Kopelipa (ministro de Estado e chefe da Casa Militar do Presidente da República), Dino Fragoso (ex-chefe das Comunicações da Presidência da República e atual assessor do chefe da Casa Civil) e Manuel Vicente, o recém nomeado ministro de Estado da Coordenação Económica e Produtiva”, enumera um artigo do Maka Angola.

    “A acumulação primitiva do capital em Angola”

    Num recente discurso, José Eduardo dos Santos explicou a sua tese sobre a necessidade de criar uma elite de ricos empresários: é a teoria da “acumulação primitiva de capital”. Com uma linguagem vagamente marxista, é uma reedição do famoso dito de Deng Xiaoping “enriquecer é glorioso”, ou o mais antigo, mas não menos famoso, apelo de Bukhárin aos camponeses donos de grandes propriedades na Rússia soviética: “Kulaks, enriquecei-vos!”

    Disse o presidente angolano no discurso do Estado da Nação de 16 de outubro de 2013:

    “A acumulação primitiva do capital nos países ocidentais ocorreu há centenas de anos e nessa altura as suas regras de jogo eram outras. A acumulação primitiva de capital que tem lugar hoje em África deve ser adequada à nossa realidade”.

    Esta adequação, explica, implica que qualquer cidadão nacional possa ter acesso à propriedade privada e “criar riqueza pessoal e património”, tal como os cidadãos estrangeiros, que podem “criar empresas de direito angolano e integrar-se na economia nacional”.

    Ora, diz o presidente, as empresas americanas, inglesas e francesas do setor dos petróleos as empresas e bancos comerciais com interesses portugueses “levam de Angola todos os anos dezenas de biliões de dólares”. Sendo assim, “por que é que eles podem ter empresas privadas dessa dimensão e os angolanos não?”

    A resposta de José Eduardo dos Santos é: “Nós precisamos de empresas, empresários e grupos económicos nacionais fortes e eficientes no setor público e privado e de elites capazes em todos os domínios, para sairmos progressivamente da situação de país subdesenvolvido”.

    O problema é que essa “elite capaz em todos os domínios” não tira o país do subdesenvolvimento, porque o povo continua miserável. O relatório Africa Progress Report 2013, elaborado em maio por um grupo de personalidades coordenada por Kofi Annan e do qual faz parte Graça Machel, mostra como Angola tem um dos padrões mais desiguais de distribuição do rendimento de toda a África. O forte crescimento da última década teve um efeito praticamente nulo na forma como a maioria da população continua a viver. “Enquanto a elite angolana usa o rendimento do petróleo para comprar ativos no estrangeiro, em Angola as crianças passam fome”, nota o relatório. A taxa de mortalidade infantil, até aos cinco anos, de Angola está no topo da lista: é a oitava maior do mundo, com 161 mortes em 1000 crianças por ano, o que representa 116 mil mortes todos os anos. A subnutrição explica um terço destes óbitos de crianças, esclarece.

    Cerca de metade dos dez milhões de angolanos continua a viver com menos de 1,25 dólares por dia (um pouco menos de um euro), mas Angola é o segundo país exportador de petróleo da África subsariana e o quinto produtor mundial de diamantes e está entre o terço de países que mais cresceram entre 2000 e 2011 no mundo.

    “Em nome do desenvolvimento económico, sob a égide do capitalismo, encontram-se justificações para a prática da corrupção, a falta de transparência nas contas do Estado e a falta de reconhecimento dos direitos de propriedade. A moral e a ética não fazem parte da cultura da ‘burguesia angolana emergente’, o que ‘legitima’ a coartação da democracia em defesa do status quo da elite reinante”, afirma o economista José Dias Amaral.

    “José Eduardo dos Santos está há tanto tempo no cargo que passou a governar o país como um autêntico monarca”, acusa o cientista político Nelson Pestana, da Universidade Católica de Angola.

    Nota do Ednei: Voltando a Lula, o PT e ele próprio tem defendido que Lula fez lobby gratuitamente para a Odebrecht durante e depois de seu mandato (antes de ficar evidenciado que ele fazia lobby Lula negava o fato). Mas, eu pergunto, como se explica o fato de Lula estar milionário ? Ficou milionário dando palestras ? Como se explica seu filho Lulinha, que de tratador de animais em zoológico, comprou uma ilha em Angra dos Reis, das mãos do apresentador Hulk – marido de Angélica, por US$ 500 milhões de dólares ?

    • São Paulo – A lista das pessoas mais endinheiradas do mundo da revista Forbes deve ganhar mais um nome neste ano – e não, não é o de mais um novo rico chinês. Trata-se de Isabel dos Santos, a primeira mulher africana a entrar no cobiçado ranking de bilionários, graças a sua trajetória meteórica de bons investimentos e a influência política herdada de seu pai, o atual presidente da Angola, José Eduardo dos Santos.

      O primeiro bilhão de dólares conquistado por Isabel é resultado de seus investimentos em Portugal e em Angola nos últimos anos, o suficiente para que os jornais de ambos os países a rotulem como “a dona de parte de Portugal” e a “nova cara da realidade angolana”.

      Hoje com 40 anos, Isabel estudou engenharia na Kings College, em Londres, onde vivia com sua mãe, divorciada do presidente angolano. Ela abriu seu primeiro negócio em 1997, aos 24 anos, em Luanda. Nada muito complexo como os seus atuais negócios, mas um restaurante chamado Miami Beach.

      Desde então, a filha mais velha do presidente da Angola trilhou um longo caminho até seu primeiro bilhão. Fez investimentos em empresas de diversos setores, de telecomunicações a energia e exploração de diamantes, sempre em empresas de setores considerados prósperos. Além de fazer parte do conselho de administração de várias empresas.

      Nos últimos tempos, ela vem fazendo com que seu poder nessas empresas aumente. Em maio do ano passado, ela elevou sua participação de 4,9% para 14,9% na ZON Multimedia, uma das maiores empresas de TV a cabo de Portugal, porcentagem que subiu para 28,8% meses depois, com mais compras de ações no valor de 385 milhões de dólares – iniciativa que a elevou ao posto de atual maior acionista da empresa.

      Ela também é dona de 19,5% do Banco BPI, um dos maiores bancos portugueses de capital aberto. Banco Espírito Santo, Energias Portugal e Galp Energia também fazem parte da sua lista de investimentos. Em Angola, Isabel é membro do conselho do Banco BIC, do qual possui 25% das ações – mesma porcentagem que o mercado estima que ela detenha na empresa de telefonia móvel Unitel, onde ela também faz parte do conselho.

      De onde veio?

      Mas, afinal, como uma engenheira africana de 40 anos, com uma carreira iniciada com a abertura de restaurante, promoveu tal fortuna? Para a imprensa internacional, é um tanto difícil explicar.

      Em uma entrevista à Forbes, Peter Lewis, professor de estudos africanos da Universidade Johns Hopkins, tenta explicar a falta de detalhes sobre a ascensão de Isabel com a maneira como os negócios são feitos em Angola. “Claro que o poder político e o círculo de influências de seu pai deve ter contribuído, mas o fato é que a governança de Angola ainda é obscura”, disse.

      Angola situa-se na costa ocidental da África do Sul, um país de 18 milhões de pessoas que vivem em uma área rica de petróleo e diamante. O país sofreu 27 anos de uma guerra civil, que terminou em 2002. José Eduardo dos Santos é presidente desde 1979, quatro anos após o país ganhar sua independência de Portugal.

      Tópicos: África, Angola, Bilionários, Listas da Forbes, Empresas, Rankings, Listas

      • Reportagem do jornal Público, de Portugal, revela que o ditador José Eduardo Santos, conhecido pela alcunha de Zedu, acionou a sua polícia política e trancafiou em solitária pelo menos 17 opositores. Público postou em seu site o vídeo acima, protagonizado por um grupo de angolanos que protestam e denunciam para o mundo o que está acontecendo nessa ditadura africana.
        Por enquanto não vi nenhum veículo da grande imprensa brasileiro noticiar o que está ocorrendo em Angola onde o verdugo amigo de Lula, Dilma et caterva tortura opositores nas masmorras do regime.
        É o dinheiro do BNDES financiando a tortura de dissidentes em Angola, haja vista os financiamentos de obras naquele país por esse banco público brasileiro que agora é alvo de CPI na Câmara dos Deputados.

  3. Caro jornalista,

    INTERESSANTE a maneira dos cabeças da empresa e do governo falarem entre si. Imitam até a “técnica de linguajar” das quadrilhas PCC, ADA e/ou dos Comandos do Rio de janeiro.
    Até os princípios éticos são os mesmos!

    -Vai ver foi POR ISSO que a Dilma se doeu tanto com a morte dos dois traficantes brasileiros na Indonésia…
    -Vai ver que é por isso que tudo o que diz respeito a manter bandido na cadeia e a acabar com a impunidade não anda, nem no Executivo, nem no Legislativo, e, quando anda nessas casas, é é barrado e considerado INCONSTITUCIONAL pelo Poder Judiciário!

  4. Reportagem do Centro de Mídia Independente – http://www.midiaindependente.com.br

    LULINHA AGORA É FAZENDEIRO!
    Por Mirna C. Albuquerque

    .
    Não há muito, foi amplamente noticiado o surpreendente negócio efetuado pelo filho de Lula ? conhecido como ‘Lulinha’ ? que o transformou em milionário. E, como disse então o Mão Santa: teve apenas (sic) “o apoio desinteressado” daquela empresa de telefonia: “só” de 5 milhões”…

    É interessante notar-se que até então o rapaz não passava de um humilde funcionário de zoológico ? o que, por si só, não é desdouro algum. O que chama a atenção é o fato de o filho presidencial ter ido deitar-se pobre e acordar como um dos maiores empresários do País. E isso por seus próprios méritos, sem ajuda qualquer que seja de seu famoso pai, que após o fato, apenas declarou que ‘a oportunidade estava aberta a todos os brasileiros’ (aberta ? pode ser, mas só quem sabia era seu filho ? estaria usando inside informations?)

    Lulinha promete mesmo. É gênio que despertou não tão tardiamente. Em pouco tempo Lulinha amealhou mais dinheiro que a maioria de nós trabalhando duro a vida toda.

    Não é que o menino comprou a Fazenda Fortaleza? Para os que não sabem, a referida fazenda está localizada às margens da rodovia Marechal Rondon, município de Valparaiso, Estado de São Paulo.

    O antigo proprietário, senhor Prata Cunha, médico veterinário e pecuarista, é um dos maiores produtores de gado nelore do Brasil e vendeu, de porteira fechada, a referida fazenda, pela bagatela de 47 milhões de reais. Sim! Os prezados leitores leral corretamente. Não foi erro de digitação: quarenta e sete milhões de reais!!!

    O mais estranho ainda é que a imprensa não divulgou esse negócio milionário do genial primeiro filho.

    O que há com a mídia?

    • A Tribuna da Internet tem sido um jornal plural e aceita opiniões de petistas, anti-petistas, presta-se ao contraditório e, quando alguém publica uma informação inverídica, porque foi enganado confiando em outras fontes de informação, logo aparece alguém para corrigir, qualquer que seja o tema, em linguagem cortês. Já aconteceu comigo antes de dar uma informação de que o governo federal havia aumentado os salários dos servidores abaixo da inflação nos últimos anos, e fui corrigido por um comentarista. Eu estava enganado, o governo federal há vários anos tem dado reajuste de 0% na data do dissídio do funcionalismo, e eu nem havia dado conta disso. Logo publiquei retificando a minha informação, dando inclusive o valor dos meus contracheques de 2012 e 2015 e explicitei que eles tinham o mesmo valor.

      Nunca foi propósito meu passar aqui uma informação falsa ou tendenciosa. Sobre a Fazenda que o Lulinha não comprou, confiei na mensagem que me foi enviada por um amigo e nela acreditei. Alertado por Carlos Frederico Alverga, fui ler a reportagem do outro lado, o da verdade, e fiz questão de republicá-la aqui neste mesmo espaço. O jornalismo da TI é idôneo, e acho que só o Carlos Frederico Alverga lançou dúvida sobre isso. Mas, na dúvida, não precisava usar a palavra agressiva que usou. Há outras maneiras de protestar e restabelecer a verdade. Usar o adjetivo que ele usou é canalhice.

  5. A FAZENDA QUE LULINHA (NÃO) COMPROU Por: IBIAPABA NETTO
    Na internet, circula o boato de que o filho do presidente Lula comprou uma megafazenda. Verdade? Confira a seguir e saiba tudo

    E-MAIL APÓCRIFO: mensagens como a acima transcrita, viraram moda em todo o País
    Não é de hoje que se conhece o ditado de que “cada um que conta um conto, aumenta um ponto”. E, como o brasileiro gosta de uma boa história, algumas mentiras se tornam verdades, às vezes até mais divertidas do que a própria realidade. Nem mesmo o mundo rural está livre das boatarias que hoje percorrem o mundo em mensagens eletrônicas via internet. Todas, é claro, sem a identificação da autoria.

    Quem sentiu na carne os efeitos de um boato bem contado foi o criador de nelore puro de origem José Carlos Prata Cunha, dono de terras em Valparaíso, interior de São Paulo. Circula na internet um e-mail que conta a história de uma fantástica operação em que o filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o “Lulinha”, teria comprado a sua principal área, a Fazenda Fortaleza, por R$ 47 milhões. “Isso é tudo bobagem, nunca vendi minha fazenda e, na verdade, nem oferta cheguei a receber”, esclarece Prata Cunha à DINHEIRO RURAL. “Tratamos isso como piada”, reforça Leonardo Badra, sócio de Fábio Luís na empresa de jogos eletrônicos Gamecorp.
    Mas de onde, então, nasceu essa curiosa história?

    O VERDADEIRO DONO: José Carlos Prata Cunha, proprietário da Fazenda Fortaleza, diz que nunca recebeu uma oferta de compra pelas suas terras

    Para Fernanda Prata Cunha, filha de José Carlos, que acompanha de perto os problemas derivados do “boato rural”, a confusão nasceu de uma sondagem imobiliária. “Realmente fomos procurados por um grupo que se disse representante do filho do presidente”, explica. Mas, comenta a fazendeira, a notícia rapidamente caiu “na boca do povo”, os e-mails começaram a circular e nunca houve, na prática, algo que se aproximasse de uma oferta de compra.

    A fazenda não foi vendida, porém, a dor de cabeça dura até hoje. “Tivemos de modificar a entrada da fazenda e proibir a entrada das pessoas”, lamenta Fernanda. Segundo ela, a propriedade virou uma espécie de “ponto turístico” em Valparaíso. “As pessoas param para tirar foto e as brincadeiras por causa da suposta venda que não aconteceu são constantes”, diz. De certa forma, ela se diverte. “Algumas pessoas na cidade nos olham meio estranho”, brinca.

    Mas os “causos” rurais do filho do presidente da República não se limitam às terras dos Prata Cunha. Ele também ganhou fama em outros Estados da Federação, como no Pará. Em outra mensagem, um pouco mais recente, circula a “revelação” de que Lulinha estaria prestes a se tornar um novo “rei do gado”. Para tanto, ele teria comprado duas propriedades nas cidades de Marabá e Xinguara, ambas do megapecuarista Benedito Mutran, dono de um dos maiores rebanhos comerciais do Brasil. O que ele diz a respeito? “Tudo bobagem, nunca houve essa operação”, diz Mutran.

    Em 2007, de fato, Mutran vendeu algumas de suas terras para a Fazenda Santa Bárbara, do empresário Carlos Rodemburg. As vendas aconteceram, só que o comprador era outro. E com verdades misturadas a meias-mentiras, a equipe de DINHEIRO RURAL, de passagem pela ExpoGrande, maior mostra pecuária de Mato Grosso do Sul, se deparou com o novo boato. Entre amigos, um pecuarista de nome Augusto Araújo Oliveira tentava se livrar das gozações dos amigos. O motivo? Uma suposta venda de bois para o filho do presidente. Indagado pela reportagem, ele disse, lacônico: “Não sei de nada, não sei de nada”, desconversou, e foi embora. Verdade? Mentira? Não se sabe, mas com certeza vem aí um novo boato rural.

  6. É evidente que Lula, Dilma e toda a turma do PT e PMDB, também todos os aliados e sabem-se lá quem mais nos poderes, até quando ouviremos tanta mentira, é mentira, atrás de mentira, vai enganar outro, pensam que somos idiotas, que país é este que admitem esta roubalheira, mentirada, fico triste, o Brasil não merece tantos canalhas, impatriotas, medíocres, mercenários, talvez ao lerem pensem, este está revoltado, mas não é para se revoltar, enquanto eles vivem vida de nababo, com a imprensa cheirando o rabo deles para terem contratos milionários, o povão vive na merda, ” COMENDO O PÃO QUE O PT, PMDB E ALIADOS AMASSOU”.

  7. Bem…

    Pelo menos neste espaço é possível “ver” o contraditório. Já aconteceram outras vezes de alguém publicar invenções da internet, por boa fé, pensando que verdade fosse.
    Tem até o site http://www.e-farsas.com/ que vive elucidando fofocas e invenções… inclusive uma foto antiga em que a Dilma aparece com Pablo Escobar…

    É isso aí!

Deixe um comentário para virgilio tamberlini Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *