É preciso dar força a Michel Temer, por ser a única alternativa de que o país dispõe

Resultado de imagem para temer charges

Charge de Samuca, reprodução do Diário de Pernambuco.

Carlos Newton

Conhecida como “Ilha da Fantasia”, Brasília faz jus à fama. É o paraíso dos boatos, do vazamento de informações e da plantação de notícias. Às vésperas da confirmação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, a capital da República já vive a expectativa do dia seguinte. A crise política, econômica e social é devastadora e o tal plebiscito para Dilma convocar eleições não consegue ser aceito nem mesmo pelo PT. Não há opção no momento e a alternativa que resta aos cidadãos de boa vontade é dar força ao governo Temer e contribuir para tirar o país desse atoleiro, uma missão nada fácil.

TEMER ESTÁ INDO BEM – Temer não é nenhum grande líder popular, mas deve-se reconhecer que está indo bem nesse governo provisório, na medida do possível, com uma base parlamentar inconsistente e que começa a sofrer boicote por parte do PSDB e do DEM, já preocupados com a eleição presidencial de 2018.

Deve-se reconhecer também que Henrique Meirelles, embora represente o sistema financeiro, é o nome mais indicado para conduzir a economia em meio a esse vendaval, e justamente por isso o próprio Lula da Silva tentou repetidas vezes  lhe entregar essa tarefa, mas a então presidente Dilma jamais aceitou.

Assim como Temer é muito  melhor do que Dilma, sem dúvida Meirelles se mostra incomparavelmente superior a Antonio Palocci, Guido Mantega, Joaquim Levy e Nelson Barbosa, seus antecessores.

“VENCER OU VENCER” – Lembro de um bom amigo, o juiz Francisco Horta. Ele  era presidente do Fluminense, criou um lema sensacional para levantar o moral do time e deu certo – “Vencer ou vencer”. É só o que resta aos brasileiros, nesta fase tenebrosa, para possibilitar o país possa sair da UTI econômica e respirar sem aparelhos, digamos assim.

Por enquanto, não há alternativa. O Brasil tem de dar força ao governo. Mas tudo tem limites. A opinião pública precisa estar atenta e atuante para evitar exageros nas reformas da Previdência Social e das leis trabalhistas. Afinal, os trabalhadores não são culpados pela derrocada econômica. Muito pelo contrário, são as principais vítimas e não podem continuar a ser penalizados.

O poder público – Executivo, Legislativo e Judiciário – é que deveria dar o exemplo, mas as autoridades não se mostram interessadas pelo bem comum; sempre demonstram maior preocupação com os interesses próprios.

SEM LIDERANÇAS – O fato – concreto e indiscutível – é que o Brasil vive hoje também uma crise de lideranças, sem a menor expectativa de que até 2018 surja algum político confiável, realmente voltado para melhorar a qualidade de vida do povo, reduzir as desigualdades  e ampliar a justiça social.

Basta dizer que o maior líder brasileiro se chama Lula da Silva, apesar de todos os crimes cometidos e da degradação moral de sustentar com recursos públicos a própria amante, dando a ela um emprego altamente remunerado como chefe de Gabinete da Presidência da República, com direito a cartão corporativo e a viagens internacionais ao lado do generoso e romântico chefe do governo.

Mesmo com esse currículo grotesco e com as demonstrações de enriquecimento ilícito dele e da família, Lula continua a liderar as pesquisas de opinião para as eleições presidenciais de 2018. É por isso que se torna absolutamente necessário que os cidadãos de boa vontade demonstrem apoio ao impeachment de Dilma Rousseff, porque Michel Temer é a única alternativa de que o país dispõe, na fase nebulosa que vivemos, para evitar a volta de Lula.

15 thoughts on “É preciso dar força a Michel Temer, por ser a única alternativa de que o país dispõe

  1. Descalabro deixado pelo PT na administração pública é muito maior do que se imagina, diz Arnaldo Jardim

    O deputado federal licenciado (PPS-SP) e secretário de Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim, disse ao Portal do PPS que à medida em que o governo do presidente interino Michel Temer vai avançando, se conhece melhor o desastre provocado pelos 13 anos de governo do PT.

    “O buraco é muito maior do que se imagina na medida em que o atual governo toma pé da situação da economia brasileira e da administração pública, que revela o descalabro deixado pelo governo do PT”, afirmou.

    Para Jardim, um dos piores legados deixado pela gestão petista foi o desemprego. “O número de 12 milhões de trabalhadores desempregados no Brasil é um símbolo disso, além é claro do enorme desarranjo deixado no setor produtivo”, ressaltou.

    Ele também não poupa críticas à política de subsídios da gestão petista no BNDES, que consumiu mais de R$ 300 bilhões dos cofres públicos neste período. Segundo Jardim, o banco fomentou atividades que não tiveram “nenhum efeito virtuoso do ponto de vista econômico”.

    “Tivemos benefícios concedidos localizadamente aqui e acolá, sem que isso correspondesse a uma visão organizada de retomada da atividade econômica”, resumiu Jardim, ao defender apoio do PPS ao governo interino.

    “O governo Michel Temer precisa ser apoiado por nós e está sendo, mas ele terá o dever no pós-impeachment de apresentar um planejamento mais consistente para a economia e a gestão pública”, cobrou o dirigente.

    Ao apontar “momentos de incoerência” do atual governo, principalmente por concessões feitas na negociação das dívidas dos estados, Jardim acredita que depois da consolidação do impeachment Temer “vai agir com austeridade fiscal e equilíbrio” para a retomada da economia, e com a “firmeza necessária” para a execução de reformas estruturais “indispensáveis para que o País tenha um novo momento”.

    Já do ponto de vista político, Arnaldo Jardim disse que o presidente interino deve “explicitamente e formalmente” dizer que não será candidato em 2018. “Esse posicionamento lhe dará mais autoridade e tranquilidade para promover as reformas e ter o apoio necessário para que isso efetivamente ocorra”, analisou.

  2. Freire: Lula denigre imagem do Brasil e do Poder Judiciário no exterior

    Robson Gonçalves

    O presidente do PPS, deputado federal Roberto Freire (SP), criticou a denúncia feita por Lula, ao Comitê de Direitos Humanos da ONU, de que estaria sofrendo perseguição do juiz federal Sério Moro.

    Para o parlamentar, o ex-presidente se mostra irresponsável ao denegrir a imagem do Brasil e o Poder Judiciário no exterior.

    “Tudo indica um certo desespero. Ele reclama de um processo que ainda corre na primeira instância da Justiça brasileira. Ele e seus advogados ainda não esgotaram as instâncias restantes para sair pelo mundo, por meio da ONU, dizendo que está sendo perseguido.

    Para alguém que já foi presidente do Brasil, ele está sendo irresponsável e não se preocupa em denegrir a imagem do Brasil e do seu Judiciário. É bom frisar que o STF é quase todo composto por ministros indicados por ele quando presidente”, lembrou.

    Freire disse ainda que existem especulações que a medida de Lula pode configurar uma tentativa de criar condições políticas internacionais para pedir asilo político caso sinta que possa ser preso pelos desmandos praticados por ele no governo federal.

    “Alguns até dizem que ele tenta criar condições para um asilo político. Pelo medo de ser preso após o envio de seu caso para o juiz federal Sérgio Moro. Isso demonstra todo o despreparo e o desleixo de Lula. Infelizmente, é o ex-presidente que temos. Alguém que nunca teve qualificações, inclusive moral, para presidir o País”, criticou.

    Abuso de autoridade

    O deputado comentou a manifestação de juízes federais contra o projeto do senador Renan Calheiros que altera a lei sobre abuso de autoridade. No ato, o juiz Sérgio Moro destacou que a proposta é “preocupante”.

    “Esse projeto não terá tramitação e ficará paralisado. Acredito que o Congresso Nacional estará mais preocupado em votar as dez medidas de combate a corrupção”, defendeu ao comentar a proposta elaborada pelo MPF e enviada ao parlamento brasileiro.

  3. Dr. Ednei, o velho ditado, “quem não tem cão, caça com o gato”, é a nossa situação criada pelos Partidos PT,PMDB e penduricalhos, continuadores da política nefasta do PSDB, comandada pelo FHC, a turma do PT, conseguiu piorar o “dia seguinte” colocando o PAÍS NO CAOS. BRASIL, pais de natureza rica,com um povo pobre e miserável. e uma corrupção total e irrestrita, tornando os 3 poderes podres, AMORAIS.
    Infelizmente o “salário mínimo miserável, e a média vão pagar a conta, as promessas, pós eleições nos municípios são apavorantes.
    Os ladrões estão ai, foro privilegiado, altos salários e mordomias, um verdadeiro escárnio ao povo trabalhador, que com sangue, suor e lágrimas, na luta do pão de cada dia, sustenta a corja.
    Temer, para não ser troca de seis por meia dúzia, dá um “murro na mesa” e cumpre seu DEVER DE GOVERNAR, PARA O POVO, PARA O BRASIL SER REALMENTE UMA DEMOCRACIA NA FILOSOFIA DE SÓCRATES.
    QUASE 13 MILHÕES DE DESEMPREGADOS, 50 MILHÕES NA RUA DA AMARGURA (FAMÍLIA DE 4 PESSOAS). 180 MILHÕES, AMARGANDO, POR NÃO VER LUZ NO FIM DO TÚNEL, QUE A CORJA NOS ENFIOU!.
    NÃO REELEGER, ACABAR COM REELEIÇÃO, VOTO LIVRE DEMOCRÁTICO PARA SER CONSCIENTE.
    QUE DEUS, NOS AJUDE, PARA SAIRMOS DESSE OCEANO DE LAMA.
    O stf, cabeça da Srª Justiça, nos envergonha.
    “A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS” E “PAGARÁS ATÉ O ÚLTIMO CEITIL” JESUS, O CRISTO, ACONTECERÁ ALÉM TÚMULO, POIS, A VIDA CONTINUA, PARA O ACERTO DE CONTAS.

  4. O Carlos Newton, está certíssimo, o Temer pode não ser o presidente ideal, mas e a única saída que temos, não há outra. Os que estão fazendo campanha contra Temer com apenas 3 meses de governo interino e naturalmente com limitações, no meio de uma crise violenta só podem estar querendo a volta da Dilma e o pior para o Brasil.
    Assim que Temer for efetivado, e no decorrer do seu governo, aí sim, vamos fiscaliza-lo.
    Numa entrevista recente com Romero Jucá, a jornalista pergunta se o governo do Temer ia privatizar o Pré-Sal, Jucá responde: qual o problema? eles não vão levar o Pré Sal para o país deles, alias, repetiu a mesma frase dita por um ministro de FHC na época. É evidente, que não levarão a empresa, o que interessa a eles, são os lucros que enviarão para suas matrizes. sangrando mais nossa economia.
    Há a argumentação que as empresas privatizadas entregues as multinacionais geram empregos e pagam impostos, mas é bom lembrar que na maior parte isto e feito com dinheiro que ganham aqui, com o nosso próprio dinheiro.
    Nada contra as privatizações, desde que não sejam empresas estratégicas e sejam privatizadas para iniciativa privada nacional.

  5. Esse higienista social que quer tirar tudo dos assalariados e aposentados, mas não mexe uma palha para pegar a horda de sonegadores ?
    Estamos há 110 dias sem uma operação de relevância feita pela PF, numa vergonhosa operação abafa !

  6. Concordo com o Virgílio. Mas tenho também que concordar com o CN! A volta da Dilma é inviável, um perigo real. Seria de vez um atestado de óbito do país. Dilma de novo? Nevermore! Ruim com Temer, pior com Dilma!

  7. Um Jânio sem cachaça…

    Carta de Michel Temer a brasileiros está mais longa e formal
    Por: Ernesto Neves 26/08/2016 às 12:10
    A carta que Michel Temer vai ler aos brasileiros depois de consumado o impeachment não para de crescer. A cada revisão, o atual presidente interino acrescenta novos adendos ao texto. Mesmo contando com um time de assessores, ele fez questão de escrever o conteúdo. Quem já leu diz que a carta está como seus discursos, formal e repleta de ênclises e próclises.

  8. Carregar mala sem alça custa caro, vejam o preço do yokissoba do Jaspion….

    Jantar com Kim Kataguiri custa R$ 290 por pessoa
    HuffPost Brasil | De Grasielle Castro.
    Publicado: 25/08/2016 17:30 BRT Atualizado: 25/08/2016 17:30 BRT
    Um grupo pró-impeachment de Santa Catarina oferece nesta sexta-feira (26) um jantar com o líder do Movimento Brasil Livre, Kim Kataguiri. O encontro custa R$ 290 reais por pessoa e será realizado no hotel Floph, em Florianópolis.
    Um cartaz de divulgação que circula na internet diz que o evento está previsto para às 20h e terá finger food, open bar e música ao vivo.

    http://www.brasilpost.com.br/2016/08/25/jantar-kim-kataguiri_n_11705816.html?utm_hp_ref=brazil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *