É preciso haver cooperação internacional no combate à corrupção, diz Moro

Moro diz que a maior dificuldade é trazer o dinheiro de volta

André Richter
Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela investigação da Operação Lava Jato, disse neste sábado (28) que a prisão de investigados não basta para combater a corrupção no país. De acordo com o juiz, também é necessário recuperar os valores desviados pelos criminosos, por meio de acordos de cooperação internacional ou de delação premiada. Moro participou nesta manhã de uma conferência sobre combate à corrupção em João Pessoa.

Moro destacou a importância dos acordos de cooperação internacional, principalmente com a Suíça, para repatriar ao Brasil recursos desviados.

Segundo o magistrado, somente a pena de prisão não é suficiente para combater os desvios na Petrobras. “Hoje em dia, isso não é suficiente, também é necessário a recuperação do produto do crime. Não basta a punição, a sanção corporal, a pena privativa de liberdade. É necessário fazer com que o crime não compense financeiramente. Isso significa a necessidade de retirar do criminoso o produto de sua atividade.”

COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

O juiz também ressaltou que a cooperação internacional nas investigações da Lava Jato é fundamental para a corroborar os depoimentos de delação premiada, que não podem ser usados unicamente como acusação no processo penal contra os investigados.

“Se os países não cooperam, simplesmente não se tem a prova do crime, e não se tem a possibilidade de recuperar esses ativos. É certo que parte do caminho do dinheiro foi descoberto através da colaboração de alguns desses indivíduos, que resolveram colaborar com a Justiça, mas, como se sabe, mesmo quando se tem essa colaboração, é sempre necessária ter a prova dessa colaboração, e essa prova às vezes é baseada nessa prova documental dos registros bancários”, explicou.

De acordo com levantamento da Procuradoria-Geral da República (PGR), foram repatriados para o Brasil até o momento R$ 2,9 bilhões por meio de acordos de colaboração no âmbito da Lava Jato.

9 thoughts on “É preciso haver cooperação internacional no combate à corrupção, diz Moro

    • Que ele está tenso está, não para de piscar os olhos, coisa que não fazia antes.
      Também ter de andar o dia inteiro com 12 agentes da PF deve esgotar qualquer um. Para ele ir ao banheiro, antes entram 2 agentes para inspecionar o local.

  1. Agora vou ter de dar o braço á torcer ao nosso Super-Héroi Number One.
    Corretíssimo o Super-Juiz nessa questão de cooperação Internacional para combater a Corrupção em nosso Páis.
    Temos dois grandes exemplos no combate a corrupção com as prisões dos corruptolas do futebol brasileiro presos na Matrix com as famosas bolas de ferro nos pes.
    marin e j.,hawilla foram brincar com os Homens de Preto (EfeBeÍ) e se deram com os focinhos no chão…..Não podem tomar um café na 5a Avenida sem ter dois Federais ao lado…..eh!eh!eh
    Só assim podemos ter uma esperança , junto com nosso Super-Heroi para o combate da Corrupção no Estado de São Paulo, em larga escala pela Grande Quadrilha Francesa, que há 30 longos anos assalta os cofres públicos paulistas e também federal…….
    Senão, vai ser mais trinta anos de roubos, descasos, desfaçatez, deboche, arrogância, mentiras do Partideco da Rainha da Corrução….
    A proposito, será que o Super-Juiz não fica revoltado com o roubo de merendas das criancinhas nas Escolas de São Paulo???

    • J Wavila aquela que tinha uma produtora que fazia trambiques com o Sebrae Nacional então presidido pelo amigão Okamoto ? Conheço… Programa Pequenas Empresas Grandes Nego$$ios.
      Conheço todos os amigões do Brahma…
      Kkkaass.

  2. EU NÃO SINTO VERGONHA DE MIM, pelo menos sob o aspecto político, até porque, pelas mesmas razões declamadas pelo Boldrim, capturadas por Cleide Canton e Rui Barbosa, me lancei à obra há mais de 20 anos em busca da confecção e desenvolvimento de um Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, e, por aí, cheguei à Revolução Pacífica do Leão (RPL-PNBC-DD-ME), que propõe o Novo Caminho para o novo Brasil de verdade, com Democracia Direta Já e Meritocracia Eleitoral, porque evoluir é preciso, que faz o contraponto ao velho continuísmo da mesmice imposto pelo partidarismo-eleitoral e o golpismo-ditatorial, velhaco$, e a guerra tribal primitiva dos mesmos, por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, dos quais, no Brasil, somos todos vítimas e reféns há 126 anos. https://www.youtube.com/watch?v=Lo1gPVsKp5E

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *