É preciso proteger o diretor do hospital que denunciou a corrupção pelo ‘Fantástico’. Será implacavelmente perseguido pelos políticos e pelos empresários.

Carlos Newton

A corrupção nos governos federal, estaduais e municipais é avassaladora e se beneficia da impunidade garantida pelo Judiciário, um poder tão apodrecido quanto Executivo e Legislativo. Há anos a imprensa denuncia as falcatruas dessas empresas, envolvendo especialmente os governos de Sergio Cabral e Eduardo Paes, no Rio de Janeiro, mas nenhum providência é tomada, esta é a nossa realidade, não tenha ilusões.

Aliás, é interessante notar as diferenças no tratamento dado ao assunto pela TV e pelo jornal O Globo. Enquanto a denúncia do ‘Fantástico’ foi exibida na televisão com impacto total, mereceu do jornal O Globo apenas uma reportagem no pé da página 12, junto com os anúncios fúnebres, e não houve sequer uma ‘chamada’ na primeira página. Na verdade, deveria ser a manchete do jornal, mas foi desprezada.

Em matéria de corrupção, não há nada de novo, salvo a iniciativa corajosa do diretor do Hospital de Pediatria da UFRJ, que permitiu a realização da reportagem-denúncia. O jornal nem citou o nome dele, certamente para protegê-lo.

Deveria ser saudado como um herói nacional, mas isso jamais acontecerá. Esse grande brasileiro, que é um exemplo às novas gerações, agora corre o risco de ser implacavelmente perseguido no serviço público, passando a ter sua carreira obstaculizada exatamente em função de sua nobreza de caráter, já que ele é o único a não se integrar a esse superesquema da corrupção e será combatido e alijado como um corpo estranho num organismo sadio, ou pior, putrefato e pestilento.

É preciso que os homens de bem deste país cerrem fileiras ao lado deste grande médico, para protegê-lo do que tentarão fazer com ele, não tenham a menor dúvida. O mais provável, porém, é que ele acabe sofrendo as piores retaliações por parte dos políticos e empresários envolvidos nesse desvio de recursos da Saúde Pública, um setor que necessita ser revitalizado, mas não há vontade política, pois, como declarou o então presidente, “o SUS já está chegando à perfeição”. Na época, Lula até disse que ia sugerir a Obama a adoção do SUS como  modelo para reerguer assistência médica norte-americana, vejam a que ponto chegamos em matéria de insensatez administrativa e delírio político.

###
MAIA APROVEITA DENÚNCIAS

Há anos a imprensa já vinha denunciando as relações perigosas entre os governos de Sergio Cabral e Eduardo Paes com as empresas flagradas pela excelente reportagem do ‘Fantástico’. Cesar Maia, que não é flor que se cheire e entende muito de corrupção, aproveitava esses denúncias em suas mensagens pela internet, como nos informa o comentarista Mario Assis.

(Ex-Blog – 20/04/2010) GOVERNO ERJ: MANUTENÇÃO MAIS CARA QUE VALOR DOS CARROS! (Painel-FolhaSP-20) Objeto de investigação do Ministério Público, o contrato da Secretaria de Saúde do Rio com a empresa Toesa Service fixa em R$ 5 milhões a despesa anual de manutenção de 122 carros usados no combate à dengue (R$ 41 mil por unidade, valor superior ao dos próprios automóveis). Em São Paulo, o governo gasta R$ 740 mil para manter 450 carros. A secretaria de Saúde do governo Sérgio Cabral (PMDB) é hoje um dos órgãos públicos mais escrutinados do país, sob exame de promotores, procuradores e policiais. Suspeitas pairam sobre quase tudo: da manutenção dos carros da dengue ao superfaturamento de remédios, passando por contratos de gerenciamento de estoques.

(Ex-Blog – 03/07/2011) NA SECRETARIA DO SÉRGIO CÔRTES! TOESA PAGA E LEVA! (Globo online, 03) Um grupo de servidores da Secretaria estadual de Saúde viajou para a Europa com despesas pagas por uma empresa que, entre 2007 e 2010, faturou cerca R$ 28 milhões em contratos com o governo do Estado do Rio. Dois subsecretários e um médico, além do comandante de uma unidade dos bombeiros e o então subcomandante da corporação, embarcaram em outubro de 2009 para a Dinamarca e a Polônia, com passagens cedidas pela Toesa Service. A empresa é conhecida do Ministério Público. Ano passado, diretores e funcionários da prestadora de serviço, além de servidores da Secretaria estadual de Saúde, foram denunciados pelo MP e hoje são réus em duas ações por suspeita de enriquecimento ilícito, fraude em licitação e danos ao erário.

(Ex-Blog do dia 08/07/2011) PRENDERAM PESSOAL DE REBOQUE. ANTES, DELEGADO ERA DO CHOQUE DE ORDEM. E VEM MUITO MAIS POR AÍ! (Globo online, 07/08/2011) A Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) divulgou uma nota (07) informando que os funcionários envolvidos na fraude para a liberação de veículos rebocados dos depósitos da prefeitura administrados pela Locanty serão demitidos. Ainda de acordo com a nota, a Seop também vai abrir uma sindicância contra a Locanty para apurar as irregularidades e responsabilidades da empresa, podendo romper o contrato. A secretaria informa também que tem agilizado os serviços para a retirada dos veículos rebocados dos depósitos, inclusive com a emissão do nada consta do Detran dentro do próprio depósito.

(Ex-Blog, 07/08/2011) E que tal uma varredura nos contratos da Locanty dentro da prefeitura, checando os que foram e os que não foram licitados?

(Ex-Blog, 19/03/2011) Que tal um levantamento nos municípios da Baixada Fluminense?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *