É preciso que todos conheçam esta mensagem sobre família e perdão

Resultado de imagem para Pastor Henrique Dias LopesJoão Amaury Belem

É preciso que se divulgue a mensagem “Família, Lugar de Perdão”, que no dia 3 de maio de 2014 foi publicada na revista de devocionais diários “Cada Dia”, Especial de Família, em 2014. Esses estudos sobre a família “Família, lugar de Aprendizado”, são de autoria do pastor Hernandes Dias Lopes. “Cada Dia” é uma revista publicada pela LPC comunicações, ligada à Igreja Presbiteriana.
http://www.lpc.org.br/cada-dia/?diadehoje=05%2F03%2F2014

Independente de sua religião ou credo, vejam esta linda mensagem sobre a família, hoje lamentavelmente esquecida, espoliada, jogada na sarjeta. Induvidosamente, trata-se de uma impressionante mensagem de evangelização!

###
FAMÍLIA, LUGAR DE PERDÃO

Pastor Henrique Dias Lopes

Não existe família perfeita. Não temos pais perfeitos, não somos perfeitos, não nos casamos com uma pessoa perfeita nem temos filhos perfeitos. Temos queixas uns dos outros. Decepcionamos uns aos outros. Por isso, não há casamento saudável nem família saudável sem o exercício do perdão. O perdão é vital para nossa saúde emocional e sobrevivência espiritual. Sem perdão a família se torna uma arena de conflitos e um reduto de mágoas.

Sem perdão a família adoece. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente e a alforria do coração. Quem não perdoa não tem paz na alma nem comunhão com Deus. A mágoa é um veneno que intoxica e mata. Guardar mágoa no coração é um gesto autodestrutivo. É autofagia. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente.

É por isso que a família precisa ser lugar de vida e não de morte; território de cura e não de adoecimento; palco de perdão e não de culpa. O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza; cura, onde a mágoa causou doença.

15 thoughts on “É preciso que todos conheçam esta mensagem sobre família e perdão

  1. Caro articulista,

    A publicada “suposta” mensagem do Papa Francisco viralizou e ha tempos vem sendo divulgada na net. Foi lida quinta-feira no retiro (JMJ) que fez na Polônia ? Ha controvérsias.

  2. Caro Dr, Belem, divulgar o AMOR fraterno, é DEVER, caro Joca, repetir O CHAMAMENTO À FRATERNIDADE,parabéns, não li em 2015, a BOA informação, repetida, sempre alcança alguém, estou nessa.
    Admiro o Papa Francisco, pelo seu AMOR AO PRÓXIMO (não sou católico), mas estudo o EVANGELHO DE JESUS, CÓDIGO MORAL DA VIDA, MEU LIVRO DE CABECEIRA, E ME ESFORÇO PARA CUMPRIR SUAS RECOMENDAÇÕES, SENDO A MÁXIMA, QUANDO DAVA O ULTIMO SUSPIRO DA VIDA MATERIAL: “PAI, PERDOA, ELES NÃO SABEM O QUE FAZEM”, E CONTINUAMOS ATRAVÉS DOS SÉCULOS, A NÃO SABER, EXPLORANDO NOSSO SEMELHANTE.
    O PAPA FRANCISCO, RESGATA OS ENSINOS DE JESUS, O CRISTO, TÃO DETURPADO, PELOS HOMENS, AO MATERIALIZAR SEUS CONCEITOS ESPIRITUAIS, PARA NOSSA REDENÇÃO ESPIRITUAL.
    Dr. Belem, vou publicar a mensagem em nosso Jornal/Boletim de nossa ASSOCIAÇÃO – AACG.

    • Prezado Sr. Théo Fernandes,
      De fato essa belíssima MENSAGEM do PAPA FRANCISCO foi divulgada em 2015.
      Entretanto, eu só tive, lamentavelmente, conhecimento dela tão somente agora na quinta-feira dia 28/07/2016.
      Soube que essa mensagem foi lida em HOMILIA que o PAPA FRANCISCO fez em seu retiro na Polônia.
      De qualquer maneira, certamente VALE A PENA REPETI-LA À EXAUSTÃO, pois, induvidosamente é uma MENSAGEM DE EVANGELIZAÇÃO.
      Estreme de dúvida a FAMÍLIA é a CÉLULA MATER da SOCIEDADE.
      Certamente a degradação de nossa sociedade está DIRETAMENTE relacionada ao ESFACELAMENTO da FAMÍLIA.
      Só DEUS PAI MISERICORDIOSO CRIADOR DO UNIVERSO é o ÚNICO CAMINHO e, sobretudo a ÚNICA VERDADE.
      O caro leitor, SEMPRE em seus relevantes comentários afirma que todos nós haveremos de prestar contas ao CRIADOR quando fizermos a nossa passagem.
      Esses malfeitores que desgraçaram essa amada pátria Brasil podem escapar da justiça dos homens, mas, JAMAIS deixarão de escapara da JUSTIÇA DIVINA e essa lhes será IMPLACÁVEL.

      • Dr. Belem, eu nunca tinha lido esta expressão, ‘estreme de dúvida’. É comum na linguagem dos advogados ou fui eu que perdi o bonde?

        É muito curiosa, chama a atenção para o que vem a seguir. Eu gosto.

        • Prezada Ofélia,
          Trata-se de expressão muito utilizada em nosso juridiquês, portanto, não é incomum encontrá-la nos textos jurídicos a expressão “estreme de”, escrita assim mesmo com “s” e não com “x”.
          Certamente, à primeira vista, para aqueles que não militam na seara jurídica, a grafia causa impacto, talvez por estarmos mais acostumados ao vocábulo “extremo”, escrito com “x”.
          Embora os termos tenham grafia semelhante, os sentidos são bem dessemelhantes.
          O adjetivo “estreme”, grafado com “s”, transita com maior frequência na expressão “estreme de”.
          Quando se diz, por exemplo, que um argumento é ESTREME DE DÚVIDAS, queremos afirmar que o argumento colocado é despido de dúvidas, ou seja, que ele é puro, indubitável, indiscrepante ou sem contradições.
          Induvidosamente as pessoas esclarecidas do nosso amado Brasil não discrepam de que o esfacelamento da FAMÍLIA é a ORIGEM da DOENTIA SOCIEDADE em que vivemos.

    • Caro Dr. Belem, com 08 anos, tomei conhecimento na Escola Publica, de RUI BARBOSA, chamado o “AGUIA DE HAIA” PELOS JURISTAS DO MUNDO, POR SUA DEFESA DA Srª JUSTIÇA, PARA FAZER JUSTIÇA, E DE SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DA REPUBLICA DEMOCRÁTICA NA FILOSOFIA DE SÓCRATES, E POR 2 VEZES CANDIDATO À PRESIDÊNCIA, VETADO PELO PODER DO DINHEIRO E DA IGREJA. SE TIVESSE SIDO ELEITO, HOJE PODERIA SER DIFERENTE A “GOVERNANÇA”, PELOS EXEMPLOS QUE DEIXARIA. ALGUNS ANOS ATRÁS, UM AMIGO
      ADVOGADO, SABEDOR DE MINHA ADMIRAÇÃO PELO RUI, ME PRESENTOU COM, 2 MENSAGENS DE RUI, QUE ELE FEZ PARA SI, MAS QUE
      SERVE A TODOS OS SERES HUMANOS: EM ESPECIAL AOS POLITICOS, A POESIA/PRECE ( A PRECE, É COLOCAÇÃO MINHA), E A PRECE “DEUS”, QUE DEVERIA ESTAR EM QUADRO COM LETRAS GARRAFAIS, NAS PAREDES DOS GABINETES DOS HOMENS PÚBLICOS QUEM TEM PODERES DE GOVERNO, EM NOSSO BOLETIM, PUBLICAMOS TODOS OS ANOS, POIS, SEMPRE A NOVOS LEITORES, E EM JUNHO TRANSCREVI NA INTEGRA, LHE DANDO OS DEVIDOS CRÉDITOS SEU ARTIGO SOBRE O RUI, BOLETIM QUE ESTÁ NA INTERNET. O MUNDO A 2 MIL ANOS REJEITOU A LUZ DIVINA, TRAZIDA POR JESUS, O CRISTO, O SEU EVANGELHO QUE NOS APRESENTA UM DEUS MISERICORDIOSO, PARA SUA CRIAÇÃO, E NOSSO CAIM, O MATOU, CAIM E ABEL, SÍMBOLOS DO BEM E DO MAL, QUE TODOS NÓS TRAZEMOS, RAZÃO DO ALERTA DO MESTRE, “ORAI E VIGIAI” SOBRE NOSSAS OBRAS.
      ESTUDAR E BUSCAR EXEMPLIFICAR O EVANGELHO, É NOSSO CAMINHO DE REDENÇÃO, A VIDA MATERIAL É PASSAGEIRA, PARA A ALMA/ESPÍRITO IMORTAL, QUE FOI CRIADA PARA SER A FILHA PRÓDIGA A CASA PATERNA, NAS VINDAS E IDAS ENTRE DOIS MUNDO – O MATERIAL E ESPIRITUAL, A CAMINHO DA LUZ, QUE ALCANÇAREMOS UM DIA, POIS É O NOSSO DESTINO.
      DEUS É PAI, SUA JUSTIÇA FAZ JUSTIÇA, NO TRIBUNAL DA CONSCIÊNCIA, A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS E PAGARÁS ATÉ O ÚLTIMO CEITIL,
      SÓ O AMOR FRATERNO CONSTROI.

      • Caro Sr. Théo Fernandes,
        Nas minhas petições nas defesas em que defendo os interesses dos contribuintes dessa que já foi considerada a cidade maravilhosa, cito trechos da célebre Oração aos Moços de Ruy Barbosa, como por exemplo a que abaixo reproduzo:
        “A presunção de ter a Fazenda Pública razão contra o resto do mundo, nenhuma lei lhes reconhece. Antes, se admissível fosse aí qualquer presunção, havia de ser em sentido contrário; pois essas entidades são as mais irresponsáveis, as que mais abundam em meios de corromper, as que exercem as perseguições, administrativas, políticas e policiais, as que, demitindo funcionários indemissíveis, rasgando contratos solenes, consumando lesões de toda a ordem (por não serem os perpetradores de tais atentados os que pagam), acumulam, continuamente, sobre o tesouro publico terríveis responsabilidades.” (afirmação feita há décadas pelo inolvidável Ruy Barbosa em sua célebre Oração aos Moços)
        Também cito o trecho abaixo quando oponho embargos de declaração em decisões judiciais:
        “Outro ponto dos maiores na educação do magistrado: corar menos de ter errado que de se não emendar. Melhor será que a sentença não erre. Mas se cair em erro, o pior é que se não corrija. E, se o próprio autor do erro o remediar, tanto melhor; porque tanto mais cresce, com a confissão, em crédito de justo, o magistrado, e tanto mais se soleniza a reparação dada ao ofendido.”
        Como se constata o inesquescível Ruy Barbosa era de uma GENIALIDADE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *