É preciso reorganizar o Estado brasileiro, mas ninguém se interessa pelo assunto

Resultado de imagem para maquina  estatal chargesAntonio Carlos Fallavena

Trata-se de um assunto tabu, no qual não se fala no Congresso e a mídia finge desconhecer – mas é absolutamente necessário reconstruir o Estado e, por consequência, o serviço público. Quando os parlamentares federais aumentam seus salários, provocam reajustes nas Assembleias e Câmaras de Vereadores. A mesma situação acontece no Judiciário e no Executivo, porque no serviço público, por decisão dos próprios funcionários/sindicatos, tudo foi feito para “unificar reajustes”, e os três poderes disputam entre si essas vantagens, nos salários e nos penduricalhos.

Bancos em greve (públicos e privados), INSS, Correios, Receita e outras categorias, todos os anos com campanhas salariais, movimentos e paralisações. Buscam defender seus direitos e, para obtê-los, usam a sociedade que lhes paga .

Acho graça quando um ministro do Supremo, ao invés de dar sua opinião, se “encosta” na tese de uma colega que, por tempo determinado, será presidente da mais alta corte. Todos se defendem, é impressionante, ao invés de defender os interesses da nação.

FALTA SE ORGANIZAR – É preciso que a sociedade se organize para reconstruir o Estado e cobrar, de todos aqueles cujos salários são pagos por ela, os serviços que devem oferecer como contratados. Então veremos o que irá acontecendo daqui alguns dias. E não precisarão ser muito dias.

Perdoem ser tão insistente e pragmático. Depois de algumas décadas, nas quais os negócios mais escusos tomaram conta de todos os partidos – e são todos mesmo, se salvam só os “vencidos no tempo” e os desligados, é preciso mudar de rumo.

Campanhas eleitorais, regadas com recursos espúrios, aceitemos ou não, irrigaram os mandatos da imensa maioria dos eleitos nos executivos e nos legislativos. Como um câncer incurável, generalizou por todo o sistema.

Infelizmente, os órgãos ainda sadios não estão conseguindo manter o Brasil em condições saudáveis e sustentáveis, a não ser monitorado por aparelhos. Portanto, é preciso mudar tudo, para reverter a insanidade e irresponsabilidade que hoje contaminam os brasileiros.

CAMPANHAS ELEITOREIRAS – Apenas como exemplo, tentem analisar a última campanha eleitoral. Os candidatos ou mentem ou são idiotas mesmo. E os eleitores, com certeza, na imensa maioria, são idiotas de fato.

Se um dia já tivemos um Estado brasileiro minimamente organizado, está na hora de reorganizá-lo. Mas, se nunca foi organizado, está na hora de refazê-lo. Se continuarmos afundando como nos dias atuais, só conseguiremos chegar ao fundo do fundo do poço!

Nosso maior problema é encontrar quem se disponha a colocar isso em ordem.

4 thoughts on “É preciso reorganizar o Estado brasileiro, mas ninguém se interessa pelo assunto

  1. Fallavena, meu caro,

    NÃO EXISTE QUALQUER POSSIBILIDADE DE REORGANIZAÇÃO DO ESTADO BRASILEIRO, se o Legislativo não for fechado!

    Ora, as dezenas de comentários que tenho feito batem nesta tecla que abordaste, evidentemente que não com a tua inteligência e forma de escreveres infinitamente melhor que as minhas mal traçadas, mas o meu recado tem sido fechar o Parlamento como ainda a única salvação que nos resta!

    Fora desta medida é esperar a morte chegar, conforme diz a letra da célebre canção, diante dos problemas gravíssimos na saúde, na segurança inexistente, infraestrutura e roubos infindáveis por parte de parlamentares e membros do Executivo, que são protegidos pelo STF ainda por cima!

    Portanto, esta necessidade premente que temos, de o Estado ser reformado, esquece, pois estamos à mercê de facínoras, assassinos, e que jamais permitirão qualquer ato que venha impedir que continuem nesta trilha maléfica contra nós, e escudados pelo STF, surpreendente e calamitosamente!

    Ou alguém pode me dizer se algum deputado e senador foi preso pelos roubos cometidos?

    Ou alguma quadrilha, travestida em partido politico, devolveu um centavo que fosse do dinheiro que roubaram do povo e Brasil?!

    Nessas alturas, conforme pergunta o Virgílio, acima, sobre a sonegação de impostos, devolve-lhe o mesmo questionamento:
    Alguém tem moral no governo para cobrar sonegadores, se os cobradores são tão ladrões quanto aqueles?!

    Um abraço, Fallavena.
    Saúde e Paz!

  2. Amigos Tribunários
    Perdoem a falta de tempo! Sem ele é impossível realizar nossas tarefas, expandir nossos compromissos. Estou tendo de “priorizar” as prioridades!

    Sem me prolongar demais, afirmo com a certeza dos desesperados: “as soluções estão diante de nossos olhos”. O problema é não querermos enxergar e não desejarmos fazer o que precisa ser feito.

    Somos uma sociedade, na imensa maioria, de imbecis. As individualidades, a falta de organização, os bolsões alimentados por setores que amarram o estado brasileiro e os interesses das corporações (de todos os lados), que não desejam justiça, mas somente mais e mais direitos, impediram, impedem e impedirão o país de viver.
    E isto irá, infelizmente, até o dia em que nada mais restar.
    A bem da verdade, na área pública, teríamos de fechar/parar tudo. Da escola ao senado, nada funciona, tudo está destruído.
    Por onde começar? Por cada um de nós.
    Cada vez que leio a nossa TI mais me convenço que, a cada texto, a cada comentário, estamos atirando na cabeça e nos pés.
    Quantas e quantas saídas, soluções já encontramos. Quantos “porquês” já identificamos. E dai?
    A nossa TI precisa ser lida por muita gente.
    Já terminou a hora de andarmos em círculos.
    Com o devido respeito, acho que já escrevemos demais. Ou buscamos um campo fértil para plantarmos as árvores que escolhemos, ou …
    Um grande e fraterno abraço em todos(as) colegas.
    Fallavena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *