É tudo orquestrado

Carlos Chagas                                             

De uma semana para cá, em São Paulo, no Rio e diversas outras  capitais, assistimos grupos numerosos de populares ganhando as ruas para protestar contra o aumento nas tarifas dos transportes coletivos.

Seria até saudável essa manifestação em defesa do interesse da maioria que não dispõe de carro particular e tem seus salários congelados enquanto sobe o preço de tudo. Faz parte da democracia o direito de protestar.

O problema é que os protestos terminam, ou até começam,  com depredações no comércio e em estabelecimentos públicos, como estações de metrô e rodoviárias. Ônibus são queimados, a polícia é obrigada a intervir com bombas de gás lacrimogêneo, sprays de pimenta, cassetetes e prisões aos montes.

Dificilmente essas manifestações acontecem de graça, espontaneamente. São orquestradas. Paranóias à parte, obedecem a um comando central.

Como os comunistas já foram para o espaço, não dá para utilizar a ultrapassada cantilena do “perigo vermelho” ou do “ouro de Moscou”. Nem mesmo os anacrônicos e  empedernidos defensores do regime militar  ousariam levantar a hipótese.                             

Mas alguma trama se desenvolve, seguindo execrável planejamento. Será o crime organizado, reagindo à ação do poder público que aperta as tenazes contra o tráfico de drogas? Ou os descontentes com os rumos do governo Dilma?  Afinal, a perturbação da  ordem  só prejudica a autoridade pública. Nos tempos do Lula essas explosões reduziram-se ao mínimo. Estariam suas viúvas fornecendo munição para obstar a reeleição da presidente?  Fantasias de vez em quando se corporificam, mas, mesmo assim, seria um absurdo imaginar companheiros  dando tiros no pé.

Permanece a dúvida, sem que se afaste a possibilidade da rebelião dos aflitos, numa sociedade onde muitos melhoraram de vida, ascendendo de classe, mas ainda permanecem legiões de  miseráveis sem outra alternativa senão destruir o mundo que os discriminou.

Pouca gente sabe do papel que desempenham os órgãos de informação, a começar por essa obscura Abin. Alguma coisa estarão fazendo os sucessores dos arapongas do extinto SNI, felizmente limitados em seu poder discricionário de anos  passados.  Só que se chegaram a alguma conclusão, não sabemos.

Deve cuidar-se o governo. Essas convulsões, se não sabemos sequer como começaram, de que forma imaginar como terminarão? Com todo o respeito e sem qualquer ilação teológica,  é preciso descobrir logo qual o Espírito Santo que inspira e coordena  os excessos e exageros dos protestos atuais. Tomara que sejam os traficantes, porque supor outras forças acima deles dará um nó dos diabos na sociedade organizada.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

22 thoughts on “É tudo orquestrado

  1. No tocante aos transportes públicos, não é de agora que o povão reclama aqui no Rio. Lembro ao articulista episódios recentes com a concessionária Barcas SA na Praça XV que desrespeita há anos seus usuarios em cumplicidade com o órgão regulador. Os usuários se revoltaram e o governador chamou a PM pra baixar o sarrafo. Não respeitam, não dão satisfações e não solucionam reclamações legítimas. Os reajustes de tarifas são facilmente concedidos sempre acima dos salários. A tarifas do metrô é cara, os vagões sempre congestionados e frequentemente escadas rolantes ou elevadores para deficientes com defeitos. Ingressar num ônibus aqui no Rio é uma missão dolorosa para qualquer um acima de 50 anos ou que sofra de artrose, devido à altura dos degraus, além das demoras em bairros afastados. Sacaneiam tanto, que o povão se cansa de ser dócil.

  2. Os analistas vem a coisa superficialmentte, nao se trata apenas de protesto contra isso ou aquilo, nao se trata apenas de “irresponsaveis” etc, MAS de uma insatisfacao geral de jovens que nao tem como se expressar, imagina se um governo conservador dissesse que vai acabar com alguma programa social???

  3. Inacreditável que um jornalista com tamanha experiência diga tanta bobagem num espaço tao limitado. Aliás, isso é recorrente, em se tratando desse senhor. Inacreditável! Até parece que nem lê o iluminado Olavo ou outra fonte qualquer verdadeiramente esclarecedora. Toma tenência, seu Chagas.

  4. Sr. Carlos Chagas, as Barcas S/A foram privatizadas há 15 ANOS. Uma passagem custava R$ 0,65 e agora custa R$ 4,80. Hoje, como todos os dias, enfrentamos esse tipo de constrangimento abaixo:

    http://cbn.globoradio.globo.com/rio-de-janeiro/2013/06/13/BARCAS-EXTRAS-SAO-SUSPENSAS-E-PASSAGEIROS-ENFRENTAM-FILAS-NA-ESTACAO-ARARIBOIA.htm

    Se em breve acontecer de novo o mesmo fato de 1959, quando a população revoltada queimou a antiga estação da Cantareira, não me venha aqui o senhor dizer em ORQUESTRAÇÃO.

  5. ”Como os comunistas já foram para o espaço, não dá para utilizar a ultrapassada cantilena do “perigo vermelho” ou do “ouro de Moscou”.”
    Errado, caro Chagas.
    O comunismo que acabou foi aquele clássico comandado pela União Soviética. Sobrevive o ideal— com mais vigor ainda— contra o capitalismo, ou o sistema, com se diz. Os comunistas, derrotados na guerra convencional, agora apelam para os ensinamentos de Gramsci,o qual, como se sabe, consiste em aniquilar moralmente as instituições tradicionais(religião, ensino e a imprensa), tomando o poder pelas arestas, evitando o máximo o confronto com as forças do ‘sistema” ,exceto, claro, nestes casos de vandalismos e arruaças ,pois aí, eles estão protegidos por mecanismos democráticos ,os quais, pretendem abolir, se vencerem.

  6. Aliás, lembremos que o Boliviarianismo é o comunismo com roupagens diferenciadas. O sectarismo, a ditadura, o centralismo e o ódio contra a imprensa livre são os mesmos de Stalin, Mao e Pol Pot.
    Não se deixe enganar, caro Chagas. De olho neles!

  7. Carlos Chagas mancha sua carreira como Jornalista, ao escrever isto. Ora, o que dizer de um governo que cobra impostos gigantescos, não investe em transportes decentes e dignos para o Trabalhador e ainda por cima bate nos cidadãos?
    A “orquestra” macabra, Carlos Chagas, é o próprio governo! E … qual o problema do Trabalhador também se organizar, também montar sua “orquestra”? Carlos Chagas, creio que você não viu na tv uma pesquisa, pela qual ficamos sabendo que uma pessoa fica presa no transito paulista, diariamente, Três Horas E Meia. No Rio de Janeiro … mais de Duas Horas, sempre DIARIAMENTE. E, na hora que o massacrado Trabalhador reage …vem o senhor e diz que é tudo orquestrado, pejorativamente, colocando-se contra o Trabalhador. Já não basta, Sr Carlos Chagas, os elevadíssimos salários que pagam aos Trabalhadores? Já não basta, Sr Carlos Chagas, os maravilhosos hospitais públicos, verdadeiros chacinadores, colocados à disposição dos Trabalhadores? Sr Carlos Chagas, fique o senhor sabendo, que, no dia em que os Trabalhadores formarem para valer a ORQUESTRA deles, nascerá um outro mundo. Por tudo que li neste seu artigo (argh!), para o senhor, Carlos Chagas, Trabalhador bom é Trabalhador morto (e humilhado, e massacrado, e vilipendiado)

  8. Carlos Chagas, uma excelente notícia para você!
    Estou ouvindo no rádio que há Trabalhadores apanhando da polícia em muitas capitais! Só porque as passagens aumentaram, os atrasos (nas barcas) cada vez são maiores e mais frequentes … os ônibus vivem supersupersuperlotados … A orquestra da polícia tem cada músico …
    Os serviços nos transportes públicos são ótimos, são maravilhosos, não é mesmo, Carlos Chagas? Os Trabalhadores não têm do que reclamar! E se eles reclamarem, pau neles, né, Carlos Chagas? Que injustiça!!!

  9. Velhas máfias em ação

    Não existe possibilidade das badernas que ora estão acontecendo, serem espontâneas, oriundas do descontentamento popular. Sem chance alguma. Afinal, o Brasil de Lula/PT e de Dilma/PT, por conta de suas políticas econômicas nacionalistas, quase que sempre teve pleno emprego, especialmente o de Dilma/PT, apesar da devastadora crise mundial do capitalismo devastando os EUA e Europa, desde 2008, com milhares de falências e desempregados. Aqui no Brasil, nunca antes as classes B, C e D estiveram com tanto poder de consumo, em aquecidas demandas, de eletrodomésticos, casa própria, automóvel, alimentos e outros mais, inclusive turismo, na Europa e nos EUA.

    Sem medo de erro, acredito que toda a baderna que está acontecendo, aparentemente atribuídas aos pequenos aumentos nas passagens de ônibus, na verdade, poderiam ser atribuídas aos comandos das velhas máfias, provenientes dos antigos serviços de informação da ditadura militar, presentes nas empresas públicas e privadas. As mesmas, que revoltadas com a Comissão da Verdade, estão em campo tentando fazer a cabeça das lideranças e do povão, não votarem em Dilma/PT (votar em FHC/PSDB com Aécio).

    Essas máfias, de curta memória, por certo que já se esqueceram das desgraças das privatizações FHC/PSDB, causando gigantesca falência de nosso comércio e de nossa indústria, em dimensões nunca vista antes, com milhares de desempregados por todo o Brasil. Já se esqueceram das placas “Vende” e “Aluga”, aos milhares, em todos os lugares, anunciando imóveis comerciais e residenciais, vazios, em busca de novos proprietários e inquilinos, numa trágica sinalização da falência da política econômica FHC/PSDB. Estratégicas bilionárias empresas estatais, construídas em décadas de muito trabalho e sacrifício, foram leiloadas em poucos minutos, a preços de bananas.

    Naqueles tempos, a inadimplência corria solta e geral, por todo o Brasil. Grande parcela da classe média, nem condomínio conseguia pagar, muito menos o colégio das crianças. Por conta da miséria a que foi empurrada toda a classe média e popular, o calçadão de Copacabana de fins de semana de restaurantes invariavelmente vazios, era o próprio cenário de países miseráveis, com centenas de ambulantes com caixas de isopor e pequenas churrasqueiras, vendendo refrigerantes e “churrasquinho de gato”. Por entre os ambulantes, caminhava a multidão desamparada, calada, malvestida, mais parecendo mortos vivos. Sem exagero algum.

    Se a turma FHC/PSDB, conseguir retornar com Aécio, por certo que irão privatizar a Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica, Eletrobras, Eletronorte, Furnas, Cemig, Chesf, Eletrosul, companhias de saneamento, e muitas outras mais. Os magníficos estaleiros reativados por Lula/PT voltarão a fechar as portas. Entrarão em falência. Voltaremos a comprar navios e plataformas no exterior, como nos tempos FHC/PSDB. De novo, os desempregados, aos milhares estarão por todo o Brasil. Para piorar a anunciada tragédia, justo numa hora de séria crise mundial lá fora, de portas fechadas para a juventude escapar para o exterior em busca de oportunidades, como nos tempos passados. Ou vestimos o macacão Verde Amarelo ou serem empurrados pra vala sanitária da história econômica. Acorda, Brasil.

  10. Das violências das ruas e do mundo – Com efeito, falam muito desta, realmente, em princípio apenas, reprovável violência vândala.

    Não assisti, entretanto, ninguém (perdoe-me quem falou, mas a onisciência é fabulismo ou sonho totalitário) ponderar sobre a abjeta obscena violência perpetrada, nem se fale contra a consciência moral dos cidadãos, mas contra sua qualidade de vida mesmo como um todo, aquela que faz dele um cidadão servo torturado dos mais sutis e sórdidos modos.

    Não se fale em democracia pelo simples direito de voz e voto, isto é pífio, é dessanizador, pois as “otoridades” ouvem o que querem, diga-se, o que querem aqueles a quem de fato estão subordinados, mesmo que sejam inconfessáveis interesses – aqui, parece bem claro, que eleição fraudada para fazer-se oportunidade de indicar (e indicam mesmo?) quem vai mandar para os demais obedecerem, observada a hierarquia institucional.

    Como dizia Karl Polany, em seu livro “A Grande Transformação”, diga-se, de leitura obrigatória, o liberalismo transforma uma população ordeira e trabalhadora em bando de ladrões e prostitutas – tudo e qualquer coisa por dinheiro.

    E o capitalismo livre e solto, selvagem, é regime sem ética; e, onde não há ética, como exigir civilizado e limitado comportamento de exercício de voz? Senão em simulacro de liberdade em meio servil!

    A violência não é princípio defensável, senão em extrema medida.

    Pretender, apenas, compassividade é insulto à inteligência, ao Estado Democrático, à modernidade, ao próprio primado da liberdade – sem esquecer que a soberania é do povo e não do Estado, cujo poder há de ser exercido em nome e em proveito do povo, fora disso há fascismo, tão-somente, fascismo, e vivemos o pior, sem líder, sem uniforme, sem bandeiras, sem inimigos étnicos declarados, exceção dos fanatismos dos fundamentalismos, e claro da pobreza (como dizia o personagem do saudoso Chico Anísio “quero que pobre se exploda”).

    Apesar de não estarem nem aí, senão, para a inteligência que lhes apraz, na falta da inteligência de todos, ou na sua desconsideração, resta assistir ao emergir do monstro do negro lago, berço da besta-fera, este ser despido da palavra, ser sujeito, tão-só e quando muito, à palavra-ordem, palavra-comando, pior, quando travestido de palavra científica, instrumento de sujeição, dominação por maganos estupidizados em sua incontinência libidinal por domínio e posses, inda que realizada deleteriamente – quem ousaria investir contra a evidência dessa insensatez?!

    Há décadas, jovem, assisti à tomada das ruas pela população do Irã, contra o despotismo à moda meio-antiga do fantoche ocidental lá posto, o Xá da Pérsia (neocolonialismo, hoje, pós-neocolonialismo pelo despotismo hiper-super-megacorporativo, acabrestando o Estado a seu serviço apropriativo).

    Então, perguntava-me: o que leva trabalhadores pais de família a tais arroubos de violência?

    O tempo passou – em que pese os palestinos continuem dando admirável exemplo de resistência à ocupação – e assistimos as massas empreenderem a espetacularmente chamada Primavera Árabe, que, por ora, diga-se, vem se mostrando fruto de manipulação para mudanças de dominação, veja o caso mais estremo da Síria.

    Mui diferentemente da violência programada pelas “elites” decisoras, desde os guetos de pobreza marcializados inda com UPPs, até a política pró-curralito-financista que empurra a população para as garras triturantes do sistema de endividamento a juros improváveis, estado da arte da pluto-clepto-dividocracia de nossos sombrios dias, estes episódios de violência, de violência popular, da turba, entretanto, somente ocorrem em razão do rasgado desacerto civilizatório da “ordem” estabelecida, que o “partido corso” encampou num arremate de desesperança em solução pelas vias institucionais.

    Sim, então, completando, convenci-me de que não há agitador que faça homem trabalhador e ordeiro tornar-se facínora ou congênere se suas condições existenciais forem razoáveis – ressalvadas, obviamente, as exceções, cujo número, por isso mesmo, é desprezível não podendo regular, seja dizer, justificar a restrição da liberdade do homem comum.

    Contra a tirania, somente resta o direito de sublevação, sob pena de justificarmos assunção de escravidão em sua versão moderninha, engravatada, blindada, dotada de drones de diversas cepas; drones, sim, pois essa gente, há gerações não vai ao confronto, manda … – e poucos deles não mandariam desses aviõeszinhos se pudessem; afinal, para eles esse amontoado de bípedes sem penas e que, imaginem, riem, não passa de escumalha eventualmente útil, e como tem sobrando, podem matar muitos, de morte matada ou de morte morrida (infecção hospitalar, falta de atendimento médico, remédio falsificado, vencido, ou inconcebível simulacro misto disso tudo, além de bala, porrada etc… mas daqui a 30 anos teremos uma Comissão da Verdade para essas incivilidades e perseguiremos os PMs, os médicos mal formados e pagos etc… que operaram essas atrocidades), pois, essa gente não fará falta.

    É preciso refletir, portanto, sobre a raiva, de um lado, revoltosa, doutro, histérica, manifestada nestes episódios recentes, do mesmo modo que sobre nossa guerra civil de coisa de 40 anos, não nos iludamos, da qual faz parte.

    Fora dessa consideração de amplo espectro, resta-nos ignorar o direito feito da violência das ruas, como violência reflexa à violência oficial, no mais das vezes feita de palavras vãs e mentirosas, da espetacularização fascista de nossos dias, do palanque ao púlpito, de diversas naturezas – nhenhenhém nada, nada inofensivo!

    Sim, vinte centavos, não passam de gota d’água, mas justo gota d’água faz transbordar, por ser gota d’água, nada mais que gota d’água, e como dizia o poeta: “faça não, pode ser a gota d’água”!

    Saudações libertárias e patrióticas!

  11. Que não se demonize o capitalismo imaginado existir alternativas que se lhe oponha em favor de um mundo melhor e mais justo .Isso é UTOPIA da grossa. Não é o capitalismo que é o ”MAL”. O mal é o mundo, desde que é mundo e, somente um povo adequadamente educado é capas de minorar o sofrimento natural do ser humano. Evite-se sempre dizer que,; ‘NO CAPITALISMO É ASSIM’ quando se trata de anunciar o mal e as mazelas da humanidade. O capitalismo, diga-se, contribuiu, e muito, no sentido de aperfeiçoar os mecanismos sociais que tornaram o mundo melhor.
    A moral, a religião e as utopias pregam um mundo ideal. A economia real ,ao contrário, mostra o mundo do jeito que ele é.

  12. Que o mestre Hélio Fernandes me perdoe por linkar o site da rede esgoto, mas… http://oglobo.globo.com/pais/protestos-entre-os-recrutados-punks-jovens-de-classe-media-8671986

    Perto disso aí, até o Lindberg e seus Painted Faces pareciam honestos em sua “luta”.

    Engana-se quem pensa que sairá alguma salvação da juventude. Juventude não é pra mudar nada pois não tem experiência de coisa nenhuma. Juventude é para aprender. Mas este discurso socialóide esquerdopata que busca mudança na juventude é o mesmo que do outro lado prega o ufanismo, o “jovem, aliste-se!”. Dois tentáculos do mesmo verme.

    A mudança é muito simples e não tem luta alguma, basta haver respeito ao próximo e noção do limite, isto é, maturidade.

  13. O comentário do Sr. Luiz Carlos, O Velho, está correto. Os comunistas não foram para o espaço, apenas se utilizam de outra estratégia para alcançar os mesmos objetivos. Apropriam-se dos direitos e valores democráticos para conquistar o poder e, uma vez nele instalados, passam a destruí-los desde dentro. O Partido dos Trabalhadores sempre agiu desta maneira. Empunhando a bandeira da moralidade e da ética encontrou simpatizantes e adesões até entre seus adversários políticos. Na década de 1990 o PT queria instalar CPI até para cisco no olho, denunciava até o furto de um rolo de papel higiênico efetuado por algum funcionário público. Hoje não só acoberta crimes gravíssimos (comoo assassinato do prefeito Celso Daniel) como os planeja e executa (como o Mensalão, vulgo Ação Penal 470). O Foro de São Paulo, entidade criada por Fidel Castro, Lula & Comparsas Unidos é de tirar o sono, só tem “bicho solto”. O Foro de São Paulo não é o que se pode chamar de clube do bom samaritano, as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) é membro desta instituição diabólica, o ex-presidente Lula mantinha e mantém estreito relacionamento com este bando de narcotraficantes, assassinos e sequestradores. E o que se vê nestes últimos dez anos? Corrupção em níveis estratosféricos, impunidade em larga escala, depredação material e moral das instituições, os meios de comunicação cooptados, criação de mecanismos que transforma o cidadão em pedinte (esta é uma estratégia da esquerda para criar um vínculo de dependência permanente dos favores do Estado), supressão plena de toda a oposição (o antigo MDB era mais oposição a ARENA que o PSDB, DEM e similares são ao PT, considerando que era uma “oposição consentida”). A antiga KGB (hoje FSB, Serviço Federal de Segurança da Federação Russa) é muito mais poderosa do que fora nos tempos da URSS. Portanto, afirmar que os comunistas foram para o espaço é lhes prestar um grande serviço. O “perigo vermelho” está muito mais presente hoje do que já estivera. Basta olharmos nosso continente para constatarmos que os comunistas o dominaram, salvo se considerarem democratas o falecido Hugo Chávez, seu sucessor Maduro, Juan Manoel Santos, Evo Morales, Rafael Correia, José Mujica e outros rebotalhos humanos. O mesmo se dá com o “perigo islâmico” que insistem em minimizá-lo e quando se derem conta o mundo se tornou um gigantesco califado. Observe quem esteve e está no governo brasileiro: Fernando Henrique Cardoso, José Dirceu, Tarso Genro, Franklin Martins, Dilma Rousseff, Fernando Pimentel, Marco Aurélio Garcia, Aldo Rebelo, José Serra e tantos outros. Essa gente sempre foi comunista de carteirinha e sempre leram na cartilha de Marx, Mao, Stalin, Lênin, Trotski, Fidel Castro e etc. São engrenagens de uma poderosa máquina que sopra areia nos olhos da sociedade. Os comunistas aprenderam a tática do camaleão que muda sua coloração de acordo com a paisagem para confundir os mais incautos. Pior que está dando certo.

  14. De que “sociedade organizada” me hablas, caro Chagas? Daqui, o que eu vejo é uma enorme e assustadora esculhambação. Começando pelo governo, passando pelo legislativo e pelo judiciário, até chegar nas famílias onde os pais estão atirando os filhos pela janela e os filhos estão matando os pais. Quem ou o que está puxando o estouro da boiada? Eu fico com a sua hipótese da rebelião dos aflitos. É bom lembrar que o transporte público no Brasil está nas mãos do pior tipo de empresário, aquele que só quer o maior lucro com o menor investimento. Só perdem para os banqueiros. No Rio, inclusive, dizem que uma das grandes empresas de ônibus pertence a traficantes. Convém lembrar que tem gente que ganha 700 reais por mês e gasta 120 ou até 240 em passagem. O transporte coletivo no Brasil é caro e de má qualidade, só quem anda de ônibus é que sabe. Então, nada mais normal que as pessoas não queiram que piore o que já está ruim. Que bom que o povo brasileiro ainda não virou zumbi, santa indignação! É sinal de vida e vida inteligente.

  15. Carlos Chagas!!! As boas notícias não param de chegar!!!
    Ontem ficamos sabendo que há criminosos como dentistas, médicos, artistas, advogados e estudantes, até estudantes!, manifestando-se nas ruas contra as empresas de ônibus.
    A orquestra da polícia foi filmada!!! Vimos na tv oito PMs batendo em apenas um, um!, estudante desarmado!!! Vimos também um estudante sendo esganado por vários PMs, outros de joelhos e braços abertos pedindo clemência!!! Você certamente está babando de felicidade com esta “orquestração”!!!

  16. é uma vergonha um articulista da Tribuna da Impensa qualificar de orquestração uma manifestação popular de revolta contra os criminosos do poder público. A imprensa brasileira , sempre de joelhos diante do mais forte.

  17. Um grupo de vândalos, orientados por grupelhos, da laia de quinta classe, de partidos de escroques, como o PSOL,PSTU, e outros fascistas, terroristas, querem impor, à força, a anulação de um reajuste de tarifas, abaixo da inflação, eivado de legalidade.
    Só mesmos os falsos “filósofos”, de quinta, e outros pseudos democratas safados, podem defender esta ignomínia, que tenta destruir a ordem democrática, já em cheque.

  18. Renata Dias, saudações.
    A Tribuna da Imprensa NUNCA esteve de joelhos diante do mais forte: ao contrário!!! Sua trajetória de SEMPRE foi e é posicionar-se ao lado dos excluídos, dos que são ROUBADOS pelos (des)governos que formam seus carteis para assaltar o povo … como é o caso das empresas que controlam e “administram” os transportes públicos.
    Que vergonha!!! Estudantes, médicos, artistas, dentistas e tantos outros (como a tv registrou) apanhando!!! Vi na tv oito soldados batendo em um (um!!!) estudante desarmado. Na capa dos jornais vemos fotos mostrando um PM jogando spray de pimenta num cinegrafista … e um estudante sendo esganado … enquanto outros estão de joelhos e braços abertos!!! A orquestra do governo sabe tocar seus instrumentos muito bem, são muito afinados!!! Mas … vivemos num país onde só os gays, maconheiros e carnavalescos podem se reunir em paz. Lutar por direitos??? Crime!!! Não pode!!! Mesmo que arrecademos bilhões, os serviços públicos continuam neste mesmo nível!!! A culpa de tudo deve ser do Idi Amim Dada, do Mussolini, do Hitler, do Fidel Castro, do Papa e Baby Doc, dos Bush pai e filho, do … do … sei lá mais quem. Ei, vocês que apoiam o governo!!! Andem de barca, de metrô, de trem, de ônibus!!!
    Certa vez, após ler na TI que os franceses estavam comprando uma estatal nossa com Trezentos Milhões do BNDES, misturei-me aos estudantes para protestar. Um coronel da PM gritava: “baderneiros”!!! E eu, me aproximando dos cavalos deles, gritei: “Somos brasileiros, que estamos sendo roubados!” Naquela ocasião, um jornal francês publicou: “Estranho país, o Brasil. Nos dá dinheiro para comprar o que lhe pertence”.
    Eu obedecia a alguma orquestra? Sim!!! A da minha consciência patriótica brasileira, consciência esta sempre exaltada e defendida na Tribuna da Imprensa!!! Vocês, que são jovens … que estão começando agora a entender e perceber as coisas no Brasil … saibam!!! Helio Fernandes teve seu jornal, esta brava e gloriosa Tribuna da Imprensa, invadida e bombardeada pela ditadura; foi perseguida por governos antes da ditadura; teve seu diretor preso e isolado da sociedade; conseguir anunciantes para o jornal … constituía-se em tarefa impossível!!!
    Agora … o respeito à opinião … sempre foi marca registrada na TI. Eis aí o Carlos Chagas inacreditavelmente escrevendo e se posicionando ao lado dos poderosos que massacram impiedosamente o povo, sob um argumento que não resiste à mais despropositada análise.

  19. É TALVES ESSA SEJA PARA ALGUNS A MELHOR FORMA DE SE PROTESTAR ,É COM DEPREDAÇÕES, SAQUES E MUITA VIOLÊNCIA,PARA ALGUNS FILHINHOS DE PAPAI 20 CENTAVOS DÊ PARA MAIS GASOLINA ,TALVEZ PRECISEM ESCONDER A CARA PARA NÃO MOSTRAREM SUAS BOAS INTENÇÕES ,BOM ;AINDA BEM QUE NEM TODO CIDADÃO É TÃO INGÊNUO ASSIM ;O ALVO DESTES “BONS MOCINHOS”A DESPEITO DOS QUE REALMENTE ESTÃO BEM INTENCIONADOS ESTÁ LOGO ALÍ NO PLANALTO CENTRAL ,UMA COISA É CERTA ESTÃO SENDO MUITO ESPERTOS E OPORTUNISTAS ;LOGO UM SOCIÓLOGO VAI APARECER E PROCLAMAR UMA “PRIMAVERA LATINO-AMERICANA” SÓ QUE PARA ISSO VAI TER QUE CONVENCER MUITOS MILHÕES DE BRASILEIROS.

  20. Uma coisa é válida para o governo ,vamos parar com esse negócio de comissão disso ,daquilo demarcação daqui e dalí esse esquartejamento do país, quer comissão que preste para algo ,crie para melhorar os hospitais ,as universidades ,as escolas ,principalmente as técnicas invista no desenvolvimento social , mas também no tecnológico ,dinheiro tem ,essas demarcações são criminosas (não aparece indio reivindicando terra no sertão ,lá na caatinga)levante nossas forças armadas ,se vocês perderem ;vai levar muito tempo pra voltar de novo,abre o olho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *