Eduardo Bolsonaro acusa governadores de aproveitarem a pandemia para tentar derrubar o pai

Eduardo diz que isolamento não dura até o fim de abril

Mateus Vargas e André Borges
Estadão

Em transmissão nas redes sociais com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) acusou governadores de quererem derrubar seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, ou desgastá-lo para as eleições de 2022.

O deputado disse ainda que o isolamento social contra o novo coronavírus não deve durar sequer até o fim de abril, justamente o período em que autoridades da saúde estimam que o avanço da doença atingirá o seu pico no Brasil.

NA CONTA DO PAI – “Tem um discurso feito para aproveitar a pandemia e tentar colocar na conta do presidente Bolsonaro. Seja para tentar retirá-lo do poder imediatamente, o que eles mais desejam, ou para desgastar até 2022”, disse Eduardo neste domingo, dia 5.

O deputado chamou de “meta ousada demais” querer o “confinamento” até o fim de abril contra a covid-19. O Ministério da Saúde, no entanto, tem planos para abril, maio e junho de quarentena e afirma que alguns Estados – São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Distrito Federal e Amazonas – estão numa transição para uma fase de “descontrole da doença”, quando não é possível estimar o número de casos pela frente. A pasta da Saúde orienta que seja mantido o “isolamento amplo”.

SUPOSIÇÕES – Eduardo e o ministro da Educação sugeriram que novas pandemias devem surgir por descuido da China com regras sanitárias. “Eles têm contato com um monte de bicho que não é pra comer. E comem. E tem muito contato com porco e frango. Nos próximos 10 anos, vem outro vírus desse da China? Probabilidade é alta”, disse Weintraub.

O acirramento com a China ocorre no momento em que o Brasil depende fundamentalmente da importação de equipamentos e suprimentos de saúde para apoiar o combate à doença no Brasil. Diariamente, o Ministério da Saúde tem procurado formas de garantir a entrega de produtos comprados da China, que concentra mais de 90% da produção desses suprimentos em todo o mundo.

FHC – Abraham Weintraub aproveitou a live para criticar Fernando Henrique Cardoso, dizendo que se trata “da outra face da mesma moeda”, referindo-se ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro da Educação voltou a dizer que  a esquerda aparelhou o ensino no Brasil e que é preciso revisar o conteúdo das ciências humanas.

Sem dar detalhes, Weintraub disse que o MEC vai anunciar a criação de novos institutos militares de ensino, a exemplo do Instituto Militar de Engenharia (IME) e Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG –
Bolsonaro não precisa de governadores, oposição ou partidos para derrubá-lo ou desgastá-lo. Tendo em vista o que ele e os filhos já conseguiram em um pouco mais de um ano de mandato, tornando apoiadores em alvos de críticas e ameaças, não será preciso nem colocar o pé na frente para que tropece. Faz isso sozinho e com maestria. Contra tudo e contra todos, pai e filhos acabarão sozinhos e isolados, restando, sabe-se lá, apenas o fiel escudeiro Queiroz. (Marcelo Copelli)

15 thoughts on “Eduardo Bolsonaro acusa governadores de aproveitarem a pandemia para tentar derrubar o pai

  1. Bolsonaro chuta esse perneta ele faz parte da gangue !!

    Curtir
    · Responder · 1 h
    esse eu conheço é da minha cidade Campo Grande MS,família de médicos, conheço desde garoto,filho do Dr Hélio Mandetta.
    To de olho nele
    Falsinho
    Oculte ou denuncie isso
    Curtir
    · Responder · 38m

    quem não é daqui até q compra essa de bom moço. Como médico não sei dizer, mas como político uma !!!!!É só pesquisar e vão encontrar!!!!

  2. Não tô nem aí para mensageiros e sim para a mensagem e a mensagem de que governadores sem caráter, para não dizer coisa pior, estão fazendo sim, descaradamente, uso político para atingir seus fins espúrios.

    Mas o futuro os aguarda, quando então o povo os apeará do poder pelo voto.

  3. TENHO grande apreço pelo Ministro Barroso, mas discordo dele, veementemente, quando diz que temos uma democracia consolidada. Na verdade, como diria o saudoso Pe. Quevedo, não “ecziste” Democracia no Brasil, muito menos consolidada. O que temos no Brasil é uma plutocracia putrefata, com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, fantasiada de democracia só para enganar a tola freguesia, esta sim consolidada, arraigada, que mantém o conjunto da população entre duas opções, a cruz ou a espada, ou seja, ditadura ou plutocracia, que são as duas faces da mesma moeda, as duas vias impostas pelo golpismo ditatorial, o partidarismo eleitoral, e seus tentáculos, velhaco$, que perfazem o sistema político apodrecido, com prazo de validade vencido há muito tempo, como comprovado pelo “Mensalão” e o “Petrolão”. Sistema esse contra o qual agora temos a Democracia Direta com Meritocracia, a Terceira Via de Verdade, que a mídia rabo preso com o sistema podre esconde da população há cerca de 20 anos. Ora essa, Ministro, se Vossa Excelência mesmo, com razão, constatou que o Brasil é “uma sociedade dominada por uma elite delinquente”, bem como o DD. Procurador Geral da Republica, Rodrigo Janot, tb constatou, tb com razão, que “o Brasil continua sendo um país extremamente corrupto”, não há como não constatarmos que a origem dessas desgraças nacionais é o sistema político podre, o carro-chefe do conjunto da sociedade, a fôrma de fabricar capeta$. Capetão esse que, logicamente, não vai mudar e não for enfrentado, pego pelos chifres e espatifado ao chão. https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/04/06/barroso-defende-definicao-em-junho-sobre-adiamento-ou-nao-das-eleicoes.htm?fbclid=IwAR15vIR4EkAtQCSfxqdwZOLFpgwtmMhzovyuvydEguLQFF2QdtD_h-XnfW8

  4. ” Governo chinês prepara-se para aumentar as importações de soja dos Estados Unidos e reduzir as do Brasil, como retaliação aos seguidos ataques do governo Bolsonaro ao país durante a crise do coronavírus. Decisão do governo chinês comprova que ataques de Abraham Weintraub e Eduardo Bolsonaro à China atendem apenas aos interesses dos Estados Unidos – e não do Brasil. Com isso, os ruralistas, que ajudaram a colocar Bolsonaro no poder, serão prejudicados porque, na prática, colocaram um governo que serve a interesses internacionais – e não do Brasil.

    Segundo o jornalista Nelson de Sá, na Folha de S.Paulo o diário Xin Jing Bao, de Pequim, noticiou no sábado (4) uma coletiva sobre “segurança e suprimento alimentar” de um diretor do ministério chinês da agricultura, convocada porque “muitas pessoas se preocupam que a soja importada do Brasil venha a ser afetada”.”

    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/nelsondesa/2020/04/china-anuncia-que-vai-comprar-soja-dos-eua-por-seguranca.shtml

    https://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2020/01/08/acordo-eua-china-pode-impactar-exportacao-da-soja-brasileira-diz-ministerio.ghtml

    https://angelorigon.com.br/2020/04/06/china-anuncia-que-vai-comprar-soja-dos-eua-por-seguranca/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=china-anuncia-que-vai-comprar-soja-dos-eua-por-seguranca

  5. Então devo admitir que Bolsonaro é um cadáver insepulto e está fedendo muito. Os cheirosos são o Mandetta, Caiado, Alcolumbre, Maia e Toffoli.
    Não sei se isso se aplica a musica do Falcão onde é melhor escapar fedendo do que morrer cheiroso.
    Hehehhee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *