Eduardo Paes cria no Rio de Janeiro um dos maiores engarrafamentos permanentes do mundo.

Carlos Newton

O prefeito carioca Eduardo Paes é um idiota. Até aí, nenhuma novidade. No início de sua suposta gestão, quando anunciou que iria transformar em rua de pedestres uma das principais vias da cidade, a Avenida Rio Branco, já se podia imaginar seu grau de insanidade. Pior: ele queria, ao mesmo tempo, revitalizar a área portuária, para transformá-la no maior negócio imobiliário do momento.

Parece que o prefeito, numa crise de bom senso, já desistiu da Av. Rio Branco, mas in$i$te no tal projeto Porto Maravilha, que requer a paralisação de outra via crucial, a Avenida Rodrigues Alves, e a demolição do gigantesco viaduto lá existente desde a gestão do prefeito Marcos Tamoio e que aliviou o por décadas o tráfego na entrada da cidade.

Na segunda-feira, Eduardinho Paes mandou alterar o trânsito para fazer obras nas ruas do Porto. Resultado: está causando um dos maiores engarrafamentos permanentes do mundo, tornando um tormento a entrada do Rio de Janeiro, dificultando o tráfego até mesmo na Ponte Rio-Niterói.

Sua Excelência esquece os prejuízos que dá a todos os cariocas. Os caminhões ficam parados, sem entregar as mercadorias, os ônibus e automóveis, também, isso sob um sol de rachar, já prenunciando o chamado alto verão. O direito de ir e vir, garantido aos cidadãos pela Constituição, tornou-se letra morta.

Mas por que tudo i$$o? Ora, como diz $ilvio $anto$, tudo por dinheiro? É a única explicação racional, em meio a essa administração verdadeiramente irracional.

E vem aí a eleição municipal, com Paes de candidato à reeleição, apoiado pelo suposto governador Sergio Cabral. Se cada cidadão-eleitor engarrafado pela insanidade do alcaide votar contra ele, talvez até valha à pena esse transtorno.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *