Em aceno aos evangélicos e à ala ideológica, Bolsonaro escolhe pastor Milton Ribeiro para o MEC

Nomeação foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União

Naira Trindade e Renata Mariz
O Globo

O presidente Jair Bolsonaro escolheu o pastor da Igreja Presbiteriana, Milton Ribeiro, para assumir o Ministério da Educação (MEC). Ele é ligado à Universidade Mackenzie e tem doutorado em Educação registrado no currículo.

Conforme revelou O Globo, Ribeiro é o “paulista” que passou a ser cotado esta semana por indicação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, auxiliar de confiança de Bolsonaro. A nomeação foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União. “Indiquei o Professor Milton Ribeiro para ser o titular do Ministério da Educação”, escreveu. O presidente afirmou ainda que o pastor é “doutor em Educação pela USP, mestre em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e graduado em Direito e Teologia”.

ACENO – O presidente também ressaltou que o evangélico é membro da Comissão de Ética da Presidência, mandato que terá de abrir mão para assumir a cadeira no MEC. Milton Ribeiro é pastor reverendo na Igreja Presbiteriana de Santos, litoral de São Paulo, o que foi considerado como um aceno ao grupo de evangélicos e à ala ideológica do governo, que cobravam um nome conservador para dirigir o MEC.

Segundo o currículo acadêmico na plataforma Lattes, Milton Ribeiro é graduado em Teologia e Direito, fez mestrado em Direito e doutorado em Educação — essa última formação pela Universidade de São Paulo,em 2006. É também membro do Conselho Deliberativo do Instituto Presbiteriano Mackenzie, mantenedora da Universidade Presbiteriana Mackenzie, da qual foi vice-reitor e reitor em exercício.

ABDICAÇÃO – Ribeiro foi nomeado por Bolsonaro, em maio de 2019, para a Comissão de Ética Pública ligada à Presidência da República. Foi a primeira indicação feita pelo atual presidente para o colegiado, cuja função é investigar ministros e servidores do governo. O mandato dele na Comissão de Ética termina em 2022. Mas, para assumir, Milton Ribeiro vai abdicar do cargo no colegiado.

Será o quarto ministro do MEC em um ano e meio de governo Bolsonaro. Após Ricardo Vélez Rodríguez e Abraham Weintraub, o economista Carlos Decotelli teve uma passagem relâmpago à frente da pasta. Ele ficou menos de uma semana no comando do ministério e pediu demissão após repercussão negativa sobre o fato de o seu currículo conter informações falsas e a acusação de plágio em sua dissertação de mestrado.

19 thoughts on “Em aceno aos evangélicos e à ala ideológica, Bolsonaro escolhe pastor Milton Ribeiro para o MEC

  1. Algumas faculdades concedem aos seus alunos um substancial aumento em suas culturas, conhecimentos, visão mais ampla sobre o ser humano …

    Por exemplo:
    Direito;
    Filosofia;
    Sociologia;
    Teologia;
    História;
    História da Arte.

    Faculdades que exigem aptidões específicas daqueles que imaginam ter talento e vocação para exercê-las.

    Dito isso, considero excelente que o novo ministro da Educação seja formado em Teologia.
    Desde que não queira impor seus conceitos pessoas no ensino brasileiro, capacidade intelectual deve ter e muita.

    Portanto, mesmo que a escolha tenha recaído sobre esse senhor mais em termos políticos que capacidade de reorganizar a Educação no Brasil – aceno à bancada dos evangélicos -, eu lhe desejo sorte.

    Agora, deve deixar de lado o pensamento teocrático, o Criacionismo, e implantar mais a razão que a ideologia e a fé.
    Caso a sua escolha também foi baseada na possibilidade de levar à escola ensinos pautados no protestantismo, a Presbiteriana, que dela o ministro é pastor, trata-se de uma das mais radicais depois das Testemunhas de Jeová.

    Lembro que os presbíteros aderem à tradição teológica reformada, nada mais nada menos que seguidores de Calvino, ou seja, Deus está tão presente no trabalho de cavar a terra como na prática de ir ao culto. Para o cristão calvinista, toda a sua vida é um culto a Deus.

    E esse é o meu temor!
    Não cultuar a Deus, mas influenciar a criança através de métodos dessa igreja protestante, e causar graves problemas nas famílias que não seguem essa crença.

    E, mais ainda me preocupo, pelo fato de Milton Ribeiro ser pastor, uma pessoa que tem a Bíblia e Deus na mente durante as 24 horas do dia, conforme determinação da sua religião.
    Terá disposição e a devida isenção espiritual para tão importante ministério?!

    Veremos em menos de um mês.

    • Francisco Bendl,
      Amigo seu comentário é MAGNÍFICO!!!!!!
      Espero que seja publicado como artigo,com direito a todo destaque possível!
      Abraço e Saúde!
      Werneck

      • Meu amigo Werneck,

        Muito obrigado pelo comentário e incentivo.

        Apesar de eu ter estudado sempre em colégios particulares até ir para o Exército, logo, até quase o fim do Ensino Médio ou Científico à minha época, tenho a pretensão de dizer que conheço o método de ensino onde a religião é importante.

        Nada contra, pois os colégios eram escolhidos com a doutrina católica, então eu receberia aulas relativas a esse culto.

        Mas, tive amigos, primos, inclusive, que estudaram em escolas públicas ou ginásios como se chamavam, e qualquer insinuação sobre crenças que não fossem católicas, lá estavam os pais nas reuniões reclamando dos professores e diretores a postura indevida junto aos seus filhos.

        Essa é a minha preocupação.
        Mais uma vez teremos conflitos escolares, e não ensinos aperfeiçoados e compensadores de vários anos estagnado, podendo ser classificado como medíocre, atrasado, imerecido às pretensões dos alunos e do país!

        Um forte abraço, Werneck.
        Saúde e paz.
        Te cuida, meu!

    • Pois é Chico. Em pleno século XXI com inteligencia artificial em desenvolvimento exponencial pelos engenheiros do vale do silício, Facebook com mais de 2 bilhões de usuários ao redor do mundo e voltamos a idade das trevas.

      Tochas vindo dos céus queimando a pobre população deste rincão e temos o velho – caramba – testamento e o ministério da educação e cultura nas mãos de um pastor presbiteriano.

      Preparem-se. O script de asneiras vai começar, melhor, continuar.

      Abraço, Chico, gauchão invulgar.

      • Ricardo, meu amigão,

        A História nos revela que uma grande parte das guerras, atrocidades, crimes inqualificáveis contra a pessoa, contra a sua liberdade de pensamento, foram causados pela intolerância religiosa.

        O maior exemplo que temos é a Inquisição.

        Outro, que levou milhares à morte e um ódio visceral entre o mesmo povo, foi a questão dos irlandeses entre católicos e protestantes, surgindo nada mais, nada menos que o IRA, um grupo paramilitar católico de reintegração irlandês, que pretendia separar a Irlanda do Norte do Reino Unido e reanexá-la à República da Irlanda.
        Recorria a métodos terroristas, principalmente ataques bombistas e emboscadas com armas de fogo, e tinha como alvos tradicionais protestantes, políticos unionistas e representantes do governo britânico.

        O IRA, Ricardo, meu amigo, que reside no Estado de Goiás, tinha ligações com outros grupos nacionalistas irlandeses e um braço político: o partido nacionalista Sinn Fein (“Nós Próprios”, em irlandês). Ao longo de mais de duas décadas de luta armada, foram mais de 3 500 mortes.

        Sendo assim, quando a religião se impõe na política, no ensino, na vida das pessoas de tal maneira que ela somente viva para o culto, a sua crença, para Deus diuturnamente, teremos problemas sérios e muito graves.

        Parece que agir em nome de Deus(??!!) significa ordem para matar ou destruir quem professa outra fé ou é descrente.

        Enfim, que o ministro seja iluminado na sua função.

        Um grande abraço, parceiro.
        Saúde e paz.
        Te cuida, meu!

    • O Sr Bendl sempre me surpreende pela visão positiva, quase Pollyanna da vida.
      Trata a Teologia Bozo como se fosse feita por São Agostinho, Gutierrez, São Thomas de Aquino e equivalentesmas não, esses seriam comunistas.
      É o lixo neopentecostal mesmo.
      Tipo Talibã.

      • Tens razão Jaco. O Chico é um positivista, um otimista com relação as pessoas mesmo o histórico delas sendo como do Milton Ribeiro (bigodinho hitleriano?), mas tão logo elas o decepcionam..ai..ai..ai. Os argumentos do Chico ficam destruidores e imbatíveis.

        • Ricardo,

          Tu sabes que sou humanista.
          De nada adianta eu cultuar Deus, se a Sua Obra, que somos nós, a especie humana, eu a maltratar!

          Eu estaria sendo incoerente e desobediente ao mesmo tempo.

          Logo, se acredito em Deus, a minha obrigação será sempre enaltecer o ser humano, PARA DEPOIS, BEM DEPOIS, eu me dedicar a Deus.
          Se pensarem bem não estou sendo blasfemo, pelo contrário.
          A forma que entendo ser a melhor para eu provar que amo a Deus e que o respeito, é fazer o mesmo com o próximo.
          De que adianta eu sair dizendo boca a fora que temo a Deus, que obedeço seus mandamentos, se os seus filhos, MEUS IRMÃOS, eu os detesto, os abomino!?

          Outro abraço.
          Excelente fim de semana.

    • Ilustre Bendl, boa noite!
      Concordo com tudo o que disse.
      Mas acrescentando à notícia, houve ainda hoje a nomeação de 12 novos integrantes do Conselho, lista está deixada pelo Weintraub.
      Por que Bolsonaro não aguardou o novo Ministro ao invés de sair nomeando a lista do anterior?
      Além disso, tem entre os nomes da listagem apenas pessoas ligadas à ala evangélica e aquele ser exótico da Virgínia.
      O JN levantou junto às várias entidades representativas dos secretários dos estados e municípios, mas nenhum deles terá um único representante – não foram sequer consultados.
      Certamente podemos aguardar nos próximos meses algumas batalhas judiciais.
      Até logo, boa noite!
      Abs.
      Lion

      • Prezado Leão da Montanha,

        Tenho apreciado em demasia teus comentários.
        Lúcidos, bem escritos, pertinentes e técnicos, se posso citar dessa forma alguns deles.

        Olha, lá sei eu o que se passa na mente de Bolsonaro!
        Acho, até que nem ele sabe, volta e meia.
        O presidente tem um pensamento muito diferente da maioria do ser humano, que possui o linear:
        início, meio e fim, conforme Aristóteles.

        Quantas vezes já lemos que o presidente no dia seguinte se desdisse?
        Que não era o que havia sido entendido?
        Que não era o que ele queria dizer?

        Portanto, essa maneira peculiar, certamente leva-o agir do mesmo jeito com a sua equipe, deixando-a tonta, confusa, quando não escolhendo gente incompetente e incapaz!

        Obrigado pelo comentário.

        Abraço.
        Saúde e paz.
        Te cuida!

    • Meu deus! Agora acabei de ver um vídeo em que esse novo Ministro da Educação diz que o método para educação de crianças é aplicando dor, com violência
      … Jesus!

    • Sei não, mas o Futuro Ministro é de uma corrente talebanjélica diferente dos 4 Cavaleiros do Apocalipse.
      O famoso troglo Tele-Pastor-Caixa-Eletrônico Cifras Maracutaia não vai gostar da indicação.
      Logo vai gritar, berrar, urrar nas telinhas contra o Ministro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *