Em depoimento, Flavio Bolsonaro nega ter tido conhecimento prévio de operação da PF

Em depoimento, Flávio nega ter sido informado sobre operação Furna ...

Flávio disse que não viu nada, não ouviu nada e não sabia de nada…

Sara Resende
TV Globo — Brasília

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) negou nesta segunda-feira (20), em depoimento ao procurador da República Eduardo Benones, ter tomado conhecimento prévio da deflagração em 2018 da Operação Furna da Onça, pela Polícia Federal.

Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, prestou o depoimento a Benones no próprio gabinete no Senado, acompanhado da advogada Luciana Pires.

EMPRESÁRIO DENUNCIOU – Um procedimento de investigação criminal apura denúncia de vazamento da operação. A denúncia foi feita pelo empresário Paulo Marinho, ex-aliado do senador. “Não teve vazamento. O senador nunca teve a informação de vazamento da Furna da Onça”, disse a advogada.

A operação Furna da Onça investigou um esquema de corrupção na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O vazamento da operação teria sido feito por um delegado, segundo o empresário Paulo Marinho, suplente de Flávio Bolsonaro no Senado. Segundo Marinho, o encontro com o delegado teria ocorrido na porta da Superintendência da PF, na Praça Mauá, no Rio de Janeiro.

VAGA NO SENADO – “Eu não falei mais com ele [Paulo Marinho]. Ele está no projeto dele. Ele está mais interessado na minha vaga do Senado do que tomar conta da própria vida. Isso é página virada. Espero que o Ministério Público do Rio e a Polícia Federal tomem providências em relação a essas mentiras que ele inventou”, afirmou o senador ao deixar o Senado, após o depoimento.

De acordo com o relato de Marinho, o delegado teria adiantado que a operação atingiria pessoas do gabinete de Flávio Bolsonaro, ex-deputado estadual no Rio, entre as quais o então assessor Fabrício Queiroz, preso no mês passado sob suspeita de articular um esquema de “rachadinha” na Assembleia do Rio — pelo qual funcionários do gabinete devolviam parte dos salários para Queiroz.

Durante as investigações da Furna da Onça surgiu o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que apontou uma movimentação considerada atípica de R$ 1,2 milhão nas contas de Queiroz.

7 thoughts on “Em depoimento, Flavio Bolsonaro nega ter tido conhecimento prévio de operação da PF

  1. Li na Veja que ” A campanha na Amazônia receberá 600 mil reais de Greta Thunberg”. Greta, a mocinha de 17 anos que foi ofendida por um marmanjo, presidente da pária-amada. Ela está angariando recursos, ele ódio.

  2. Bolsonaristas o tempo todo querendo relativizar…. O crime dos outros é sempre bem maior não é mesmo. O problema é que não existe “meio honesto”. Acho até mais inteligente levar milhões (ou até bilhões como incrivelmente acontece aqui em banânia) de uma só vez do que arrancar parte dos salários dos pseudo funcionários durante anos. Essa turma teve um ótimo professor e ,para melhorar, dentro de casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *