Em plena crise, Guedes abre às multinacionais um mercado de R$ 100 bilhões, que era exclusivamente nacional

Resultado de imagem para paulo guedes charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Carlos Newton

O governo do Jair Bolsonaro é muito esquisito e contraditório. Por exemplo, defende abertamente a submissão do Brasil aos Estados Unidos, algo jamais admitido pelos militares aqui debaixo do Equador. Aliás. muito pelo contrário.

Quando os Estados Unidos, em parceria com o Império Britânico, arrendaram o Acre à Bolívia no final do Século XIX, para criar o Bolivian Sindicate e explorar sozinhos a extração da borracha, que só existia lá, os brasileiros pegaram em armas, chefiados pelo major gaúcho Plácido de Castro, derrotaram o Exército boliviano e impediram que o Acre se tornasse um estado americano tipo Alaska ou Havaí.

A luta contra a Bolívia durou de 1899 a 1903. Os brasileiros eram guerrilheiros e enfrentavam as forças organizadas e bem armadas do Exército e da Marinha boliviana, cujas tropas e navios eram mantidos com dólares e libras esterlinas. Mas isso os livros de História não ensinam aos jovens brasileiros. 

AMOR À PÁTRIA – Naquela época, costumava-se lutar pelo amor à pátria. Mas agora, 122 anos depois, os brasileiros parecem amorfos e inertes. Não há o menor vestígio de nacionalismo, nem dentro nem fora do governo, apesar da participação maciça de militares no Planalto e na administração federal.

O governo não tem planejamento e opera desordenadamente. Agora mesmo, o Planalto anuncia que empresas estrangeiras poderão vender produtos e serviços para os três níveis de governo – federal, estadual e municipal. Essa mudança nas regras do jogo econômico está ocorrendo justamente quando o país sofre um brutal processo de desindustrialização, agravado pelo esvaziamento de suas maiores empreiteiras, envolvidas na operação Lava-Jato.

Assim, ao invés de acontecer um crescimento natural das empreiteiras que não tiveram envolvimento com a corrupção, serão as empresas estrangeiras que passarão a dominar as grandes obras no continente, substituindo as brasileiras, especialmente a Odebretch. E isso ocorre em um governo que se orgulha de ser contrário à globalização, como proclama o chanceler Ernesto Araújo.

BENEFICIAR A QUEM? – Orgulhosamente, o Ministério da Economia alega que “a partir de maio a Medida Provisória vai beneficiar também estados e municípios, com menor preço e mais qualidade”. Na empolgação pré-carnavalesca, a Secretaria de Gestão do Ministério da Economia, que está conduzindo esse processo sob orientação do ministro Paulo Guedes, avalia com entusiasmo que será aberto para os fornecedores e prestadores de serviço estrangeiros um mercado de mais de R$ 100 bilhões, que era exclusivamente nacional.

E ninguém diz nada? Cadê a Confederação Nacional da Indústria? As Federações estaduais, lideradas pela espetaculosa Fiesp, também vão se omitir? E as Forças Armadas, que sempre deram prioridade e defenderam as empresas genuinamente nacionais, também concordam com esse retrocesso, em plena desindustrialização? Cadê os clubes militares? Desgraçadamente, o silêncio fala mais alto, digamos assim.

O operador desse crime de lesa-pátria é Cristiano Heckert, secretário de Gestão do Ministério da Economia. Animadíssimo, ele informa que os estrangeiros poderão participar dos processos de compras públicas a partir de 11 de maio, quando a nova versão do Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (Sicaf) entrará em operação.

IMITEM TRUMP – Na nossa matriz USA, o empresário e apresentador de TV Donald Trump chegou ao poder defendendo as empresas e produtores rurais americanos. Seu amigo Bolsonaro deveria imitá-lo, mas faz exatamente o contrário. Ao invés de abrir empregos no Brasil, prefere fechar os que ainda restam, para prestigiar os produtos estrangeiros. 

E o exemplo americano é precioso. Em 1929, os EUA sofreram sua pior crise, a Grande Depressão. O presidente Herbert Hoover, na véspera de deixar o cargo, sancionou o famoso “Buy American Act”, determinando que o governo passasse a dar preferência a produtos norte-americanos. Um século depois, é exatamente por isso que o avião Tucano, da Embraer, tem de ser montado lá, assim como os luxuosos ônibus da MarcoPolo. Caso contrário, os americanos não aceitam. 

Para comprar produto estrangeiro, é exigido que seja 25% mais barato ou não houver concorrente americano no mercado interno em quantidade ou qualidade suficientes. Aliás, em 1983, houve nova versão do “Buy American Act”, que se aplica a compras relacionadas ao transporte de massa, como rodovias e ferrovias, em obras avaliadas em mais de US $ 100 mil e financiadas com recursos federais, beneficiando as empreiteiras locais.

###
P.S. –
Aqui na filial Brazil, só o governo federal movimenta cerca de R$ 50 bilhões por ano em compras públicas — uma demanda que hoje é atendida por 350 mil fornecedores brasileiros. Estados e municípios gastam outros R$ 50 bilhões, pelo menos, e todo esse dinheiro será entregue a empresas estrangeiras, sem nenhuma exigência de o preço ser 25% mais barato ou inexistir concorrente nacional. 

P.S. 2Sinceramente, há momentos em que tenho vergonha de ser brasileiro. Jamais poderia imaginar que Paulo Guedes chegasse a esse ponto, no seu furor uterino de entregar as riquezas brasileiras. E os militares que trabalham (?) no Planalto? Será que vão concordar com esses crimes de lesa-pátria? Ou será que vão ficar “em casa, guardados por Deus, contando o vil metal?”, como dizia o genial Belchior. Temo que sim. (C.N.)

57 thoughts on “Em plena crise, Guedes abre às multinacionais um mercado de R$ 100 bilhões, que era exclusivamente nacional

  1. Que notícia assustadora!!
    Credo!

    Acho que o paulo guedes quer mesmo inovar, acabar com os empregos e empresas brasileiras e fortalecer as americanas e a não de obra americana.

    Se isso se confirmar, o que sinceramente não acredito, é imperioso perguntar: QUANTO CUSTOU A MAMATA?

    Pulamos da frigideira pro fogo!

    País miserável!!

    Atenciosamente.

      • Quem é quem nas forças armadas ? Será que é tudo patriota nas forças armadas, ou lá tb tem bandidos ? Pois então se tem patriotas de verdade nas forças armadas, e não apenas mercenários como os aliados de Bolsonaro, está na hora D estes, os patriotas de verdade, mostrarem a cara, porque eu sei que eles existem, a julgar pela divisão do conjunto da sociedade brasuca em três bandas, a saber: a sadia, a bandida e a volúvel, aquela que oscila entre uma e outra conforme as circunstâncias espaciais e temporais. Guedes parece ter apetite de hiena, insaciável, e age a moda lobo que perde o pelo mas não perde o vício. Por que Bolsonaro escolheu a dedo, sob aplausos dos seus chegados, e mantém no governo um cara que está na mira da PF, suspeito de golpe financeiro de grande porte, com os seus ex-assessores do tal mercado já encrencados com a PF ? Será o Bolsonaro o tal personagem da propaganda do compadre Washington, aquele do “… coitado, inocente, sabe de nada, ” ? Pelos meus estudos de mais de 40 anos sobre a política luso-tupinquim-agregados, à paisana e fardada, o Brasil havia chegado já em 2018 a um ponto nevrálgico, para o qual existia apenas duas saídas: se reinventar, ou ser dominado por quadrilhas armadas até os dentes, face ao adiantado da hora da podridão sistêmica.

  2. Aposto que essa “idéia” foi plantada pelo “Senhor dos Eventos” naquela conversa reservada em Maio, no Texas e duvido que nesses “ítens”, não constem os preparados para a FEMA, tais como caixões fúnebres especiais, para quatro defuntos, vagões presidios e também campos de concentração, dentre outras funestas indicações.
    PS. Aguardemos…..

  3. Boçalnato era a pior desgraça que aconteceu ao Brasil. Agora, foi suplantado pelo Guedes. Me parece impossível evitar que os militares de verdade, que amam nossa pátria, dêem um golpe de estado e derrubem toda essa gente que está no planalto central. SÃO UNS VERMES !!!

    • Não deixa de ser mais uma etapa a ser cumprida pró NOM ou sejam: Um passo pra frente e tres pra trás, causando caos, desordem, rebelião, atrito, embates e mortes, oras pois….diria Mhô Vitor!

  4. Ótimo artigo CN.
    Aliás, Trump já sinalizou que até parte das compras governamentais feitas hoje de países que tem acordos comerciais com os EUA estão sujeitas a revisões.

    Aqui, essa política de entreguismo do governo parece não ter fim. As previsões do crescimento do PIB crescendo que nem rabo de cavalo.

    Mas elegemos um governante que disse não entender nada de economia, terceirizando a condução dessa área para um ultrapassado liberal.

    Para mim, as escolhas deverias ser feitas tendo como base as ideias, mas não é isso que acontece. Votamos pelo impulso, pela paixão. Aí, dificilmente acertaremos.

    O Estado não deve ser inchado, nem esquálido. O Estado deve ser forte e com o tamanho necessário para beneficiar a maioria da população e não uma minoria.

    O artigo do seguinte link vai ao encontro e complementa o excelente texto do CN. https://portaldisparada.com.br/economia-e-subdesenvolvimento/nelson-marconi-a-ma-alocacao-de-recursos/

  5. Pelo andar da carruagem deste governo, há o risco de conseguir a façanha de ser mais prejudicial ao Brasil que o governo petista.
    O Brasil precisa de mais um grito de Independência ou Morte.
    Permitir a entrada de várias multinacionais, sem a mínima necessidade é fácil, tira-las depois do mercado brasileiro é quase impossível, o governo americano não permite.

  6. Prezado Colega Sr. MARIO JR,

    Como o senhor nos explica que o Brasil durante o Império, e República até 1930, seguiu a Política Liberal Laissez-Faire, de Mercados abertos para Importações e principalmente INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS, e nunca saímos do atraso e POBREZA Sócio-Econômicos.

    O Brasil continuou sendo uma Roça de Café e Açúcar e uma Fazenda de criação de Gado, em plena Era de Ouro do CAPITALISMO INDUSTRIAL.

    E agora, veja o que aconteceu com a Argentina, depois do Governo MACRI seguir a Política Neo-Liberal Laissez-Faire tipo Dr. PAULO GUEDES. O PT deles voltou folgadamente ao Poder.
    Aqui também, se seguir assim, o nosso PT-Base Aliada volta ao Poder.

    É esperar para ver.

    Sou por um CAPITALISMO NACIONAL com tolerância à algumas Empresas Estatais ESTRATÉGICAS, minoria de Empresas Estrangeiras ( Multinacionais), por um Governo Forte, (não inchado), sem o qual não floresce Economia Próspera nenhuma.

    Erros e abusos em nosso Modelo NACIONAL-DESENVOLVIMENTISTA devem ser corrigidos, sem jogar fora o BEBÊ com a água suja do banho.

    Abração.

  7. Se o Guedes é esta tragédia toda ( e as vezes parece mesmo que é, noutras apenas diz as verdades que ninguém quer ouvir) o que podemos fazer?

    Que modelo econômico devemos seguir?

    Onde está esta formulação?

    Que organismos, “forças vivas da sociedade” podem apresenta-la, defende-la e fornecer quadros para sua implementação?

    Sabemos que quase todas as politicas implementadas , em grau maior ou menor, não funcionaram. Onde está a saída?

    Como todos povos pobres, oprimidos e sem organização, sempre esperamos um salvador, não uma postura que possa resultar em salvação.

    Sendo assim, basta trocar o posto Ipiranga por outro salvador e tudo estará bem ate a próxima demonstração de incompetência ou comprometimento

    Quem,é o próximo Judas da Economia?

    Onde está a bendita saída para o Brasil?

    Quando acabamos com a inflação agora pensamos, agora vai.

    Na real gastamos tudo o que acumulamos e vamos para o brejo de novo.

    ja vimos filme parecido em 45……e o salto nunca vem.

    O que realmente devemos fazer??

    Não existe nada que ainda não esteja apodrecido ou contaminado ??

    Antigamente tínhamos a esperança da esquerda que revelou-se uma tragédia.

    Ja experimentamos a ditadura militar e não temos saudade

    Ja experimentamos a democracia de sociólogo e foi um desastre

    Agora temos um homem simples do povo, que fala a língua do brasileiro sem voz e é outra tragédia

    O que fazer??

    Será que virar um Porto Rico não é a solução??

    brigamos, nos acusamos o dia todo mas o fato é que somos uma nação de boquirrotos incompetentes e desonestos, sem comprometimento com o nosso futuro.

    pirão pouco , o meu primeiro

    isto deveria estar em nossa bandeira.

    Como diz o conterrâneo Bendl o Brasil parece que não tem jeito

    • O Brasil não tem capital para investir em nada. Tem é dívida pública para sustentar a gigantesca e corrupta máquina pública.

      O pior é que se tem empresário com dinheiro aqui, ele é o primeiro a não querer investir aqui, pois ele conhece bem esse regime político socialista-fascista, em que o estado o torna refém, com impostos absurdos e pior com energia cara, estradas e portos precários,etc,etc,etc.

      Paulo Guedes quer virar a mesa , mas….

  8. Vamos lá, se nesse tempo todo protecionismo não deu em nada, nada continuaria dando se continuasse com protecionismo então que se abra as fronteiras, e que se fodam os incompetentes corruptos e os bobos da corte que se acham o aintem da econumia.
    Vai dar tudo errado não vai dar certo, oh Deus oh dia oh azar.

  9. Fonte: WIKIPÉDIA – A ENCICLOPÉDIA LIVRE

    Durante a ditadura militar chilena, Paulo Guedes aceitou um cadeira de docência em tempo integral Universidade do Chile,[20][21] então sob intervenção militar.[11] Segundo jornalista chileno especializado em política brasileira, quando Guedes voltou de Chicago para o Brasil com seu doutorado, sentiu-se marginalizado. Os economistas que tinham a hegemonia naquele momento não lhe deram nem as posições acadêmicas nem os cargos no governo que ele sentia que merecia. Então, nos anos oitenta vem para o Chile, onde é recrutado por Selume [Jorge Selume], ex-diretor de Orçamento do regime de Pinochet, que então dirigia a Faculdade de Economia e Negócios da Universidade do Chile]. Queria conhecer em primeira mão as reformas que os Chicago boys estavam promovendo no país.
    — Cristián Bofill, jornalista[22]
    Guedes afirmava pretender fazer no Brasil as reformas que foram feitas no Chile de Pinochet: autonomia do banco central, câmbio flutuante, equilíbrio fiscal (equilíbrio entre receitas e despesas públicas) e previdência social no regime de capitalização.[23]

  10. O STF recebeu esta semana pedido de afastamento do ministro da Economia, Paulo Guedes, subscrito pelo deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ) que aponta conflito de interesses do “posto Ipiranga” e o risco de haver algo mais grave, como crime de responsabilidade. Na petição, Ramos denuncia “negócios ocultos” de Guedes no ramo financeiro como sócio de firmas, “ainda que de forma disfarçada”. https://www.cartacapital.com.br/politica/por-negocios-ocultos-deputado-pede-ao-stf-que-tire-paulo-guedes-do-cargo/

    PRESIDENTE DA ATM (Associação Tocantinense dos Municípios) e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, assumiu a presidência do PDT de Tocantins em decorrência da desfiliação da senadora Kátia Abreu. “Daremos início ao planejamento deste ano, com a meta de elegermos uma quantidade maior de prefeitos e vereadores (comparando com os resultados de 2016), além de apoiar a participação feminina no processo político brasileiro”, antecipa ele. https://afnoticias.com.br/blog-do-arnaldo-filho/prefeito-jairo-mariano-assume-comando-do-pdt-no-tocantins-no-lugar-da-senadora-katia-abreu

    GERALDO DA RONDÔNIA, deputado estadual, manifesta satisfação com os resultados das conversas visando as eleições municipais na região Vale do Jamari: “O PDT é um partido forte, de grande representatividade em nosso estado, e tem se mostrado de braços abertos para agregar novos projetos que visam a somar com o partido neste pleito eleitoral”, frisou ele, destacando as participações da deputada federal Silvia Cristina e da secretária estadual da legenda Marli Rosa Mendonça. http://www.rondoniaovivo.com/politica/noticia/2020/02/17/reuniao-deputado-geraldo-da-rondonia-promove-encontro-de-alinhamento-politico.html

    EM JOÃO MONLEVADE a Rede Sustentabilidade anunciou apoio ao ao pré-candidato do PDT à Prefeitura, Railton Franklin, segundo anunciou nas redes sociais o jornalista Luiz Ernesto Guimarães. https://defatoonline.com.br/rede-se-alia-ao-pdt-em-monlevade-e-empresario-anuncia-pre-candidatura-a-prefeitura/

    Informe https://www.facebook.com/brizolismo Rede PDT

  11. as empresas estrangeiras que passarão a dominar as grandes obras no continente, substituindo as brasileiras, especialmente a Odebretch. E isso ocorre em um governo que se orgulha de ser contrário à globalização..

    Parabens gado

  12. Essa de sustentar uma opinião usando narrativas “históricas” é prática recorrente da esquerda por parte de sua esmagadora maioria de analfabetos funcionais, fanáticos e malandros que as usam para seus fins espúrios.

    “A História: manufatura de ideais…., mitologia lunática , frenesi de hordas e de solitários …., a recusa de aceitar a realidade tal qual é, sede mortal de ficções …”(Cioran)

  13. Caro conterrâneo Duarte,

    Obrigado por citares o meu nome do teu comentário, acima.

    Verdade. Confirmo que o Brasil não tem solução, e já mencionei as razões pelas quais não atingiremos objetivo algum, sendo a principal:
    O desprezo dos governantes para com o pobre, o miserável, os desempregados e os analfabetos absolutos e funcionais!

    Contingente, gaudério, que ultrapassa mais de 120 milhões de pessoas que vivem com 140,00/400,00/ até 1.500,00 reais por mês!
    Considerando idosos, donas de casa, crianças, mais o incalculável contingente que labuta na economia informal, dos 210 milhões de habitantes deste país, 190 milhões são de brasileiros necessitados e carentes!

    Não há gênio algum na espécie humana que consiga acertar o Brasil!!!

    Explico:
    Enquanto tivermos mandatários municipais, estaduais e federal, que somente querem resolver a economia, mas deixam de lado, ignoram, desprezam, quem mencionei, a nossa nação irá piorar a cada ano.

    Ou passa a ser a razão principal de qualquer gestão o povo, o cidadão, o trabalhador ou, então, gradativamente implodimos, que vem acontecendo conosco.

    A segunda causa dessa impossibilidade de nos desenvolver reside na deletéria e corrupta política, que nos caracteriza!
    Se temos a necessidade de melhorar a vida de quase duas centenas de milhões de carentes, o parlamento aumenta este contingente a cada legislatura.

    Facilmente constatamos que Bolsonaro não tem oposição, porém coleciona inimigos!
    Logo, o presidente tem contra si duas forças poderosas e impossíveis de serem combatidas, quanto mais derrotadas:
    o povo desprezado, e uma oposição que trabalha árdua e vigorosamente para o Brasil piorar!
    E só se comenta economia!

    Sim, Duarte, sim.
    Encontro-me absolutamente decepcionado, derrotado, vencido, com relação à nossa situação atual, pois inexiste uma forma de nos levar a diminuir cada vez mais as injustiças e desigualdades sociais, que nos corroem a força de trabalho e vontade de uma população em progredir, crescer, desenvolver-se.

    Os Três Poderes se desvencilharam do povo;
    as instituições se afastaram de nós;
    somos 210 milhões de ilhas, separadas por um oceano de desavenças políticas, sociais e culturais.
    Agora, ainda por cima, com o acirramento do racismo e homofobia, da incompatibilidade absoluta entre esquerda e direita, que dividiram o Brasil em várias partes, então fora de cogitação encontrar esses fragmentos para uni-los novamente, pois a maioria se perdeu!

    Se ainda temos uma pequena nesga de solução, de se resolver as clamorosas injustiças e imperdoáveis diferenças sociais, volto a frisar e repetir:
    FECHAR O LEGISLATIVO;
    Mudar o sistema de escolha dos ministros para os tribunais superiores;
    Fazermos as reformas urgentes e necessários com o parlamento fechado, de modo que, após seis meses ou um ano, elegermos uma nova classe política com BEM MENOS PODERES, menor, com salários limitados e fim das regalias, mordomias, penduricalhos, auxílios pecuniários, planos de saúde e dentários, indenizações pessoais!

    Ou assim ou continuaremos sofrendo e penando neste vale de lágrimas chamado Brasil!

    Abração.
    Saúde.

    • Pois é Caro Bendl

      Na real, nao foi o que Getúlio e 64 tentaram fazer??

      E depois , cedendo a vocação democrática, abrimos as porteiras , em todos os campos?

      Quer dizer, que na real, a democracia irrestrita no Brasil, é difícil de funcionar?

      esta história da raposa cuidar do galinheiro, no fim a galinha pago o pato??

      Difícil, muito difícil

  14. Nosso Colega Sr. DUARTE faz uma série interessante de Perguntas.

    Qual Modelo Econômico devemos seguir?
    A nosso juízo o Modelo NACIONAL-DESENVOLVIMENTISTA onde o ESTADO é forte (não inchado) na base de 25% do PIB, não +- 45% do PIB como no auge da Crise 2015-2016, EXPURGADO dos seus excessos de Protecionismo e outros erros.

    Já tentamos de tudo um pouco, HETERODOXIA, agora ORTODOXIA, porque parece que tudo dá errado?
    Porque sempre em qualquer Modelo Econômico sempre operamos com Deficit Fiscal, e Deficit no Balanço de Pagamentos Internacional ( sempre saindo mais Riqueza do que entra no Brasil a cada Ano, o que torna anêmica nossa Economia, nas raras épocas de Vacas Gordas e mais ainda nas Vacas Magras).
    Fizemos isso porque dá mais Votos nas Eleições.

    Somos um POVO fracassado?
    Não, partimos de muito baixo ( Analfabetismo, Economia Agrária Manual, …..) e em 1950( Ano em que nasci) éramos 54 Milhões, e em 70 Anos passamos para 220 Milhões, e alimentar, vestir, EDUCAR e dar EMPREGO a essa Multidão toda não foi pouca coisa.
    Daqui para a frente vai ser mais fácil.
    Em 1950 com 54 Milhões tínhamos Renda perCapita US$ 2.500, hoje US$ 11.000 ( Dollares atualizados).

    O Brasil tem jeito, meus Avós vieram da Itália porque estavam mal, ( 1880 -1890) e aqui no Brasil ( Colônias do RS) NUNCA MAIS PASSAMOS FOME), e a terceira geração foi quase toda para a Universidade. Quase todo Mundo ficou Classe Média de verdade. Alguns enriqueceram mesmo.

    Nosso FRACO é falta de ORGANIZAÇÃO.
    Mas a dor ensina a gemer e também aprenderemos a nos ORGANIZAR, principalmente POLITICAMENTE.

    O Dr. PAULO GUEDES é útil porque necessitamos REDUZIR nosso ESTADO de 45% do PIB para +- 25% do PIB em +- 10 Anos, e um Neo-Liberal é útil para isso, mas como está sendo, deve ser marcado de cima pelas Forças NACIONALISTAS. Elas existem e já fizeram muita coisa, principalmente nossas FFAA.

    Abração.

  15. “””E isso ocorre em um governo que se orgulha de ser contrário à globalização,”””
    O governo é a favor de globalização, (cada País escolhe com quem quer negociar). O governo é contra o “globalismo” (um único governo mundial “tetista socialdemocrata” sediado na Europa).

  16. Enquanto perdurar este modelo socialista-fascista copiado da Itália de Mussolini por Getúlio este país jamais sairá do atraso em relação ao mundo que pratica o capitalismo de mercado, em que o fundamental é o custo de produção, para que o produto possa concorrer com o resto do mundo. Nem estamos falando do preço ao consumidor doméstico que paga o dobro do que se paga lá fora por qualquer produto.

    E pior, por essa e outras, muitas indústrias brasileiras de médio porte , que são as que mais empregam, estão se mudando para o Paraguai, um país que cresce 5% ao ano, por ter adotado políticas tributárias, trabalhistas e industriais concernentes com a realidade do resto do mundo.

  17. Caros Bendl e Bortolotto
    Muito obrigado por se juntarem as minhas preocupações.

    è muito dificil ser otimista no Brasil, é verdade.

    Já disse que, em termos brasileiros, posso me considerar um vencedor.
    Meus avós tambme eram italianos (sou tambme cidadao italiano) e o trablaho sempre foi algo dignificante e a maior ofensa que se poderia fazer em minha infancia ou juventude era alguem ser taxado de vagabundo.

    Com muita dificuldade, miseraveis vindos da Italia em terreno hostil, sem nada, formam uma das micro regiões mais ricas do RS, isto me apenas 130 anos.

    dos alemães do Bendl(acredito seja descendente) nem precisamos falar , vejam a pujança dos vales dos sinos e taquari, o sistema de ensino, o sistema cooperativista , a industrai calçadista , de alimentos …

    Como isto foi possivel??

    Isto nao se trata de discrimação de qualuer tipo mas mostrar que com trabalho , vontade de vencer, cença em valores morais e religiosos e valorizando a educação, podemos , senão chegar lá, pelo menos sair do pantano.

    Meus pais eram quase analfabetos e pobres.
    Não passamo fome mas tinhamos a comida e o minimo dos minimos.

    Mas todos estudamos em colegio de freiras e todos chegamos a Universidade.
    A educação era um bem não negociável.

    Cursava Engenharia a noite , em outra cidade e durante dia trabalhava ora como bombeiro em posto de gasolina e após, promovido a carpinteiro, construindo galinheiros com meu pai.

    Onde e quando abandonamos esta esperança, esta crença que trbalahndo se pode chegar lá??

    Bendl, suas razões para descrer são sólidas e muitas posso assinar embaixo.

    Bortolotto, sua analise mais técnica, também é correta..

    Mas o que fazer??

    Não existe tecido bom para remendar todo este pais esfarrapado, indigente??

    Uma nação inteira com este potencial absurdo, agindo como zumbis??

    Quem nos levou a isto??

    Como poderemos sair deste lodaçãl?

    Bolsonaro , parece em sua essência um homem correto, mas seguramente nao tem o estofo para enfrentar esta crise.

    Ao invés de fofoquinhas via redes sociais ( quem inventou que homem publico deve passar o dia fofocando na internet??) por que nao montar estrategias para com tempos diversos ir diminuindo a influencia da esquerda em toda nação e conquistando adesões a um projeto?

    Por que não mostra um projeto minimo de nação?

    Quem devemos buscar??

    Celso Furtado, Roberto Campos, João Paulo Veloso, Santiago Dantas, Carlos Lacerda, Osvaldo Aranha, Getúlio, D Pedro II, Jose Bonifácio, …

    Quem??

    Uma nação inteira não produz uma ideia? Um ideal? Um agente ??

    Com a licensa do Paulo Peres, como diz o genial Paulinho da Viola

    ” Uma semente atirada em solo tao fertil, não deve morrer……
    ha sempre uma nova esperança de sobreviver”””

    • duarte, meu caro … antes de seus avós por aqui chegarem … já existia um Brasil feito por índios (lembro que as índias plantavam e cuidavam das aldeias; enquanto os índios eram da caça e pesca) … feito por negros (tanto os da escravidão do garimpo quanto os da do engenho; sem contar os de ganho nas cidades) … feito por portugueses e de cristãos-novos (havia essa distinção nas certidões)

      O que Dom Pedro II fez foi trazer colonos para locais pré-determinados por ele … e os distribuiu sabiamente tanto para o Brasil quanto para os valorosos colonos.

      Abração.

  18. Nos anos 70, a Indústria automobilística japonesa fazia um estrago na Crysler,GM, Ford. Carros melhores e mais baratos.
    Houve pressão para o governo americano fazer reserva de mercado para as indústrias locais.
    Resposta do governo; ” Sejam mais eficientes que os japoneses”.

  19. Amor à Pátria??? Amor à Odebrecht, OAS, Andrade, etc. isto sim.
    A base da Antartida foi licitada e a ganhadora na época foi pega pela Lava-Jato.
    Licitaram novamente e uma chinesa ganhou e cobrou 10% do pedido pela empreiteira nacional. Detalhe foi feita no prazo, sem aditivos nas obras e com material de primeira qualidade.
    A refinaria de Abreu e Silva foi orçada em 2 bi, já custou 42 bi e ainda não está pronta, tudo obra nacional.
    Qual o problema de estrangeiros trabalharem aqui, vão roubar um pedaço do Brasil????
    O Brasil precisa evoluir, aprender novas tecnologias e talvez aprender a não ser corrupto como tem sido.

  20. Só vou admitir que o governo de Bolsonaro esteja indo por um caminho completamente errado no dia que ele pegar o dinheiro do contribuinte brasileiro (via BNDES), onde a maior parte é contribuição dos pobres e doar à alguns amigos estrangeiros.
    Digo doar porque é divulgado que Cuba, Venezuela e outras nações não vão devolver como pagamento o dinheiro emprestado ou dado por Lula/Dilma.
    A Venezuela e Cuba estão quebrados financeiramente. Desde a queda do Patrão de Cuba, a URSS, a Ilha não mais recebe seus 5 Bilhões de dólares anuais.

    No dia que o Bolsonaro autorizar a construção de um Porto em Cuba ou na Venezuela, autorizar empreiteiras brasileiras a fazerem com o nosso dinheiro obras de Infraestrutura em países estrangeiros, terei que gritar Fora Bolsonaro.

    E se num acaso o Governo de Bolsonaro nestes 4 anos ter praticado atos de CORRUPÇÃO com a conivência do próprio presidente, e mesmo que seja até em nível infinitamente menor que do governo petista, ele não se reelegerá. Em Grupos de WhatsApp é dito que, o eleitor da Direita não tem bandido de estimação.

    Lula enriqueceu seu filho e divulgou que o mesmo seria uma espécie de Ronaldinho dos negócios.
    E tenho certeza que o Bolsonaro não vai beneficiar nenhuma empresa privada com acordos benéfico à mesma e com o envolvimento de dinheiro público, para que essa mesma empresa beneficiada dê milhões a algum dos seus filhos para fundar uma empresa.
    Para que depois o Bolsonaro venha dizer aos brasileiros que seu filho é um Neymar dos negócios.

    Tenho certeza que o Bolsonaro não vai aceitar propinas de Empreiteiros e de outros grandes empresários.
    Tenho certeza que não vai ter “Mensalão do Bolsonaro”, “Petrolão” etc.

    E desde quando os militares se afastaram do poder e vieram os civis a nos governar eu ouço essa mesma ladainha: Estão entregando nossa riqueza aos zamericanos.
    Vão entregar nosso pré-sal aos zamericanos,
    Uma filósofa uspiniana falou que Sergio Moro foi treinado pelo FBI para o mesmo através da Operação Lava Jato retirar a soberania do pré-sal. Delírio total dessa filósofa marxista.

    35 anos pós-governo militar e o Brasil não foi tomado pelos zamericaos.
    Já em 1964 se os militares não nos livrassem do comunismo nós estaríamos sob o jugo da URSS e como a mesma caiu continuaríamos como uma GRANDE CUBA MISERÁVEL.

    O Brasil tem que fazer negócio sim, com todos os países do Mundo, mas ter os EUA como sua maior influência.
    O Chile para ser o melhorzinho da América Latina fez negócios com países Capitalistas e adeptos do Livre mercado.
    A China não ser tornou a 2ª potência econômica com esforço e competência própria.

  21. À frente da Coréia do Sul, Coréia do Norte, do Chile e de Cuba estiveram 3 caminhos a seguir em busca de aprendizado, conhecimento, ajuda financeira através de empréstimos e parceria econômica.
    Um dos caminhos aponta para os EUA
    Outro caminho aponta para a URSS
    E o 3º caminho aponta para a China
    Pois bem, dos 4 países de menor relevância, cada um deles teve o direito de seguir um dos 3 caminhos que os levaria a firmar parceria e se aliar com os EUA, com a URSS ou com a China.

    A Coréia do Sul e o Chile seguiu o caminho que os levava até os EUA.
    A Coréia do Norte seguiu o caminho que lhes levou à China.
    E Cuba seguiu pelo caminho que lhes levou até a URSS.

    Então eu pergunto:
    Nos dias de hoje quais os países estão em melhor situação no cenário mundial?
    Os 2 Países que escolheram os EUA como padrão de Grandeza, de Desenvolvimento, onde se pratica a Economia de Mercado e com o direito de propriedade
    ou
    os 2 Países que escolheram a URSS e a China onde a Economia é Centralizada e sem direito a propriedade?

    PS – A Correia do Sul teve empréstimo do Japão (maior parte) e também dos EUA. Coreanos foram enviados para estudarem nos EUA.

    Ao escrever este texto não estou tentando mostrar que o Chile e a Coreia do Sul tem seus mercados fechados para a China e a Rússia, não é bem assim, estou tentando dizer que esses países não estão sob total domínio de outro mais poderoso.
    Cuba foi propriedade da URSS, Fidel Castro era um Office boy do Império soviético.
    Se a China tirar seu apoio da Coreia do Norte a mesma enfraquece e não mais fará pirraça aos EUA e à Coreia do Sul.
    Veja a Venezuela, quando sofreu uma pequena pressão dos EUA a Rússia enviou dois aviões da sua Força Aérea para dar moral a Maduro.
    Ou seja, os EUA têm aliados, a Rússia e a China têm subalternos.

    Vai Brasil, se joga nos braços da China ou da Rússia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *