Em pleno avanço da coronavirus, Bolsonaro oferece um churrasco festivo no Alvorada

Bahia Notícias / Notícia / Bolsonaro atribui agressão a jornalista ...

Não é época de festejos, mas Bolsonaro vive num outro mundo

Pedro do Coutto

O coronavírus segue avançando no país e atinge mais intensamente agora o estado do Rio de Janeiro, principalmente a capital, com seus quase 7 milhões de habitantes, cercados por intensa favelização. Ontem os técnicos e especialistas na matéria sugeriram ao governador Wilson Witzel o lockdown no Rio de Janeiro. O ministério da Saúde, de acordo com o que afirmou Nelson Teich, passou a defender um lockdown, uma vez que grande parte da população não colabora com as normas para sua própria defesa e assim se expõe ao processo de contaminação.

Enquanto isso, o presidente Bolsonaro anunciou que vai promover um  churrasco no final de semana que inclui uma partida de futebol num campo menor que o profissional. Trata-se assim de uma autêntica pelada com o presidente da República entrando em campo.

COMEMORAR O QUÊ? – A decisão de Bolsonaro é um erro, pois a situação do país não é propícia para comemorações e diversão. O próprio Jair Bolsonaro reconhece isso, mas vai em frente. Tal atitude é inexplicável e expõe o próprio chefe do Executivo a críticas de cientistas, médicos e profissionais da área médica e também liberais.

Na quinta-feira já houve problemas. Acompanhado de 15 empresários o presidente deflagrou uma visita inesperada ao STF. Era uma forma de pressionar a Corte Suprema para, segundo o pensamento dos participantes, tornar flexível o isolamento social e ao mesmo tempo levar o STF a rever sua decisão unânime que estabeleceu a competência de governadores e prefeitos para adotarem as medidas necessárias no sentido de conter a progressão do vírus e fixar normas capazes de fazer com que as pessoas, no máximo possível, ficarem em casa.

REAÇÃO NEGATIVA – A marcha sobre o Supremo colheu uma onda de manifestações contrárias que deixaram o governo muito mal junto à opinião pública. A administração Bolsonaro está enfrentando uma sequência de reflexos contrários. Não é para menos, como se constata.

E ainda por cima desaba sobre o Governo mais um problema bastante crítico: a liberação ao ministro Celso de Mello do vídeo gravado na reunião ministerial quando Jair Bolsonaro cobrou de Sérgio Moro a nomeação de novo superintendente da Polícia Federal no Rio Janeiro.  O ministro Celso de Mello recebeu ontem o material, que parece estar na íntegra, e ele decretou sigilo temporário.     

VÁRIAS VERSÕES –  O vídeo integral, segundo reportagem de Bela Megale, de O Globo, inclui um desentendimento bastante forte entre os ministros Paulo Guedes e Rogério Marinho.

Outra versão, da jornalista Thais Oyama, colunista do site UOL, diz que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, teria afirmado que o Supremo Tribunal Federal (STF) é composto por “onze filhos da puta”, durante reunião ministerial realizada em 22 de abril.

Mais uma versão dá conta de que o presidente Bolsonaro teria feito ofensas à China.  Mas o vice Mourão disse que foi uma reunião sem nada de mais. Vamos aguardar o desfecho.

6 thoughts on “Em pleno avanço da coronavirus, Bolsonaro oferece um churrasco festivo no Alvorada

  1. 1) Licença… circulando nas redes sociais…

    2) O povão não vai entender a palavra “Lockdown” e sugerem…

    3) Seu Tranca Rua, talvez funcione.

    4) Saravá Seu Tranca Rua, por favor, proteja os nossos logradouros públicos contra esse coronavírus !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *