Em pronunciamento, Lula diz que “jogaram o Brasil em pesadelo que parece não ter fim”

Lula afirmou que as elites foram coniventes com ações de Bolsonaro

Carolina Linhares
Folha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aproveitou a ocasião do Sete de Setembro, data da Independência do Brasil, para fazer um pronunciamento em que ataca o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelas mortes pelo coronavírus e pelo que ele classifica de ataque à soberania do país. Segundo Lula, as elites conservadoras apoiaram Bolsonaro como forma de dar um basta à ascensão social promovida nos governos petistas, e as eleições de 2018 “jogaram o Brasil em pesadelo que parece não ter fim”.

“Com ascensão de Bolsonaro, milicianos, atravessadores de negócios e matadores de aluguel saíram das páginas policiais e apareceram nas colunas políticas. Como nos filmes de terror, as oligarquias brasileiras pariram um monstrengo que agora não conseguem controlar, mas que continuarão a sustentar enquanto seus interesses estiverem sendo atendidos”, disse.

CONIVÊNCIA – Lula afirmou que as elites foram coniventes com fuga de debates, discursos em defesa da tortura, apologia ao estupro, além de financiarem a disseminação de fake news. O ex-presidente foi solto em novembro do ano passado após 580 dias preso na sede da Polícia Federal em Curitiba. O petista foi beneficiado pela decisão do Supremo que vetou a prisão após condenação em segunda instância.

Ele cumpria pena pelo caso do tríplex de Guarujá (SP).Lula também foi condenado em segunda instância em outro processo, o do sítio de Atibaia (SP). Sua pena, inicialmente fixada em 12 anos e 13 meses de prisão, foi aumentada para 17 anos e 1 mês, mas ele aguardará o fim dos recursos em liberdade. No cenário atual, Lula voltaria para a prisão apenas se, ao fim de todos os recursos, sua condenação for mantida.

Mesmo fora da cadeia, Lula não pode se candidatar. Ele está enquadrado na Lei da Ficha Limpa, que impede que condenados em segunda instância possam disputar uma eleição.A fala do petista nesta segunda-feira, dia 7, de pouco mais de 20 minutos, foi gravada e transmitida em redes sociais.

AUTORITARISMO  – Lula aborda temas como a pandemia do coronavírus, preservação da Amazônia, direitos indígenas e quilombolas, desigualdade social, defesa das vidas negras, combate à violência contra as mulheres, desmonte na cultura, privatizações de bancos e estatais, teto de gastos e a frente de oposição a Bolsonaro. Para superar o “autoritarismo obscurantista” de Bolsonaro, Lula sugere um “novo contrato social que defenda os direitos e a renda do povo trabalhador” e fala em eleições.

“O alicerce desse contrato social tem que ser o símbolo e a base do regime democrático: o voto. É através do exercício do voto, livre de manipulações e fake news, que devem ser formados os governos e ser feitas as grandes escolhas e as opções fundamentais da sociedade”, disse. No entanto, Lula voltou a rejeitar pactos com outras forças políticas, como centro e a direita. O petista não integra manifestos ou iniciativas suprapartidárias criados nos últimos meses em oposição ao governo.

“Nenhuma solução, porém, terá sentido sem o povo trabalhador como protagonista. Assim como a maioria dos brasileiros, não acredito e não aceito os chamados pactos “pelo alto”, com as elites. […]. Não apoio, não aceito e não subscrevo qualquer solução que não tenha a participação efetiva dos trabalhadores. Não contem comigo para qualquer acordo em que o povo seja mero coadjuvante”, declarou.

ERROS E ACERTOS – Lula afirmou ainda que tem refletido na quarentena sobre seu papel e sobre seus erros e acertos. Sem falar especificamente em disputar cargos eleitorais, ele diz se colocar à disposição do povo brasileiro. “Decidi me concentrar, ao lado de vocês, na reconstrução do Brasil como Nação independente, com instituições democráticas, sem privilégios oligárquicos e autoritários. Um verdadeiro Estado Democrático e de Direito, com fundamento na soberania popular. Uma Nação voltada para a igualdade e o pluralismo. Uma Nação inserida numa nova ordem internacional baseada no multilateralismo, na cooperação e na democracia, integrada na América do Sul e solidária com outras nações em desenvolvimento.”

O ex-presidente voltou a criticar o impeachment de Dilma Rousseff (PT) em 2016 e os processos movidos contra ele pela Operação Lava Jato, que ele atribiu a uma reação ao fim da subserviência e do progressos dos pobres.O petista disse ainda que o país vive uma crise sanitária, econômica, social e ambiental, ressaltando que a pandemia atinge especialmente pretos, pobres e vulneráveis.

“Estamos entregues a um governo que não dá valor à vida e banaliza a morte. Um governo insensível, irresponsável e incompetente, que desrespeitou as normas da Organização Mundial de Saúde e converteu o coronavírus em uma arma de destruição em massa”, afirmou.

MENOSPREZO  – Lula afirmou que Bolsonaro trata os mortos pela Covid-19 com desdém, defendeu o SUS e o auxílio emergencial de R$ 600 —o governo afirmou que irá manter o pagamento, mas com valor de R$ 300. O ex-presidente criticou também a quantidade de militares que compõe o governo Bolsonaro, afirmando haver uma “escalada autoritária” que faz “lembrar os tempos sombrios da ditadura”.

“O mais grave de tudo isso é que Bolsonaro aproveita o sofrimento coletivo para, sorrateiramente, cometer um crime de lesa-pátria. Um crime politicamente imprescritível, o maior crime que um governante pode cometer contra seu país e seu povo: abrir mão da soberania nacional”, disse Lula.

Lula diz que lutou por liberdades, como a liberdade de opinião e manifestação, mas que o governo Bolsonaro promove a submissão do país aos Estados Unidos “de maneira humilhante”.

 

14 thoughts on “Em pronunciamento, Lula diz que “jogaram o Brasil em pesadelo que parece não ter fim”

  1. Que tal dormir um pouco, Lula. Em realidade, seria melhor você tomar um chá de sumiço, desaparecer pra sempre. Pare de encher o saco dos brasileiros de bem. Não temos nada a aprender com você.

  2. Jornalista Carlos Newton, defendo sempre o Brasil ser passado a limpo e ser colocar no poder pessoas de Bem, a Imprensa tem um grande papel como tem feito ao longo dos anos, e isso tem um grande valor a toda a sociedade Brasileira, a Ordem dos Jornalistas do Brasil – tem feito o direito e certo declarando o total apoio a Imprensa que escreve a verdade e faz o certo e forma a Otima Opinião no Brasil, e tem nome e endereço Responsabilidade.

  3. Tenho esperanças de sairmos deste momento sombrio, o Brasil é maior que Bolsonaro, ainda existem antipatriotas que acham este governo excelente, mas quando estiverem em terra arrasada, todos que apoiam este genocida, se arrependerão, não sou partidário do PT, mas tenho consciência do que está ocorrendo neste país, a entrega total das riquezas ao capital e dilapidação do patrimônio deste país, só brasileiro de verdade, defende nossos interesses, não é sendo submisso dos eua, não somos lacaios, rezo a Deus que nos livre deste pesadelo Bolsonaro e sua trupe.

    • Não votei em Bolsonaro para não sujar as mãos pois sabia que o bandido seria eleito, mas se.precisasse para barrar o poste do ex presidiário, assim teria feito.
      Bolsonaro é muito ruim mas o outro do PT seria pior.

  4. O grande Jornalista e Empresário Antônio Lessa – em sua posse na OJB em 2015 fez um ótimo pronunciamento em video qual está no yutube e vale sempre a pena ver – onde são citados a liberdade de imprensa, democracia no Brasil e poder – veja o grande valor deste video , para todos desde a imprensa até a sociedade e o que forma a opinião – Brasil 2020.

  5. Fico admirado da TI abrir espaço para bandido, ex e futuro presidiário.
    Creio ter outras matérias mais interessantes do que publicar algo que indiscutivelmente é para dar visibilidade a quem só fez mal ao Brasil.
    Os jovens que estão em formação acharão que agir como bandido dá algum tipo de crédito.
    Lamento ver que a TI, volta e meia, dá um espaço pada o seu bandido de estimação.
    Vão dizer que é tolerância. Não é.
    Isso é desrespeito ao país.

  6. Lamentável a situação em que encontra – se o Brasil, já tivemos um Brasil melhor mais humano total e diferente de hoje – onde foi até aprovada uma reforma da previdenciaria de da vergonha em qualquer pais do mundo e sem pudor a nada e tirando de quem já não tem nada, feita pelo atual presidente qual o mesmo antes era contra a mesma reforma – que vergonha nacional – 2020.

  7. Obs. Jornalista E Editor Carlos Newton, este Site Blog está Ótimo só precisa ter o seu Expediente não precisa ter n. do mtb ou drt, ter o expediente sim – eu defendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *