Em reunião, Salles sugeriu que Bolsonaro aproveitasse o foco na pandemia para “passar a boiada”

Salles sinalizou a adoção de reformas infralegais de regulamentação

Ingrid Soares
Correio Braziliense

Durante a reunião ministerial de 22 de abril, cujo vídeo foi divulgado pelo ministro Celso de Mello nesta sexta-feira, dia 22, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sugeriu que o governo aproveitasse o foco da imprensa na cobertura da pandemia do novo coronavírus para “ir passando a boiada” e promover mudanças em “regramentos e normas”.

“Tudo que a gente faz é pau no Judiciário, no dia seguinte. Então pra isso precisa ter um esforço nosso aqui enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de cobertura de imprensa, porque só fala de covid, e ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas. De Iphan, de Ministério da Agricultura, de Ministério de Meio Ambiente, de ministério disso, de ministério daquilo. Agora é hora de unir esforços pra dar de baciada a simplificação”,apontou.

REFORMAS INFRALEGAIS – Salles fala ainda da oportunidade de passar reformas infralegais de desregulamentação. “A oportunidade que nós temos, que a imprensa não tá … tá nos dando um pouco de alívio nos outros temas, é passar as reformas infralegais de desregulamentação, simplificação, todas as reformas.”

E completou: “Enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de cobertura de imprensa, porque só fala de COVID e ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas. De IPHAN, de ministério da Agricultura, de ministério de Meio Ambiente, de ministério disso, de ministério daquilo. Agora é hora de unir esforços pra dar de baciada a simplificação regulam … é de regulatório que nós precisamos, em todos os aspectos”, concluiu.

TRECHOS –  O vídeo da reunião ministerial confirma informações que já haviam sido divulgadas. Como a que o presidente falou que não iria esperar “foder” a família dele, bem como teria chamado o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) de “bosta”. Outra informação confirmada é a de que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, chamou Brasília de “porcaria” e “cancro”.
 
Em outra parte, Bolsonaro enfatiza que os ministros deveriam concordar com as “bandeiras dele”. Caso contrário, esperassem “em 2022 o Álvaro Dias, o Alckmin, o Haddad ou talvez o Lula e vá ser feliz com eles”.

ARMAMENTO – Uma das ideias é o armamento. O presidente disse querer armar toda a população para que as pessoas pudessem reagir ao que chamou de ditadura. Nas palavras de Bolsonaro, “é facílimo” instaurar uma ditadura no Brasil. O presidente referia-se às decisões de governadores e prefeitos acerca do fechamento do comércio.
 
Outra declaração polêmica do ministro da Educação diz respeito ao STF. “O povo está gritando por liberdade. Eu por mim botava todos esses vagabundos na cadeia, a começar pelo STF”, disse Weintraub.

19 thoughts on “Em reunião, Salles sugeriu que Bolsonaro aproveitasse o foco na pandemia para “passar a boiada”

  1. Mais de cem médicos já morreram no Brasil, salvando vidas!

    Apesar de não adiantar nada eu hipotecar solidariedade aos heróis e seus esforços para curar contaminados, deixo a minha admiração, minha reverência, meu aplauso!

    Nesse meio tempo, assistimos um bando de desclassificados – NÃO CENSURA, Newton, assumo a responsabilidade! – reunidos e brincando de autoridades nacionais.

    HOMENS corajosos, desprendidos de si mesmos, BRASILEIROS, oferecem suas vidas em troca daquelas que salvaram, e de pacientes que curaram.
    No gabinete presidencial, a festa da má educação, palavrões, ideias de prender governadores e ministros do STF, explode nas redes de TV.
    Um dos “aceçores”, sugere deixar passar a boiada, demonstrando o quanto respeita o povo, o cidadão dessa republiqueta!

    Comentários que tentam defender o colóquio, dizem que a reunião era a portas fechadas.
    Em outras palavras:
    se os ministros decidissem por mesclar a reunião com outras diversões, condenáveis moralmente ou repudiáveis eticamente, por ser a portas fechadas valeria “tudo”.

    Ora, ora, se trancafiados numa sala deixam de lado a educação, o respeito, a formalidade, e justamente as mais altas autoridades do país saem a dizer o que lhes vêm à cabeça, isso é demonstração de mau caráter, indignidade e ofensa ao povo e país ou estou errado??!!

    Então a educação é fantasia, teatro e representação?
    Na intimidade sai de baixo!?

    Vergonha é pouco, no que transformaram o Brasil!

    • Alex Cardoso, me permita dizer que, para tirar o PT, parte dos eleitores votariam nu poste, num muro e até num cachorro!
      Correu-se o risco mas sabíamos das deficiências e descompusturas de Bolsonaro.
      Somente ele e sua maneira de ser, poderia tirar o PT. E tirou!
      Era o que queríamos.
      Abraço
      Fallavena

      • “Alex Cardoso, me permita dizer que, para tirar o PT, parte dos eleitores votariam num poste,” votariam num poste,” votariam num poste,” num poste,” num poste,”

        Foi por isso que o Haddad teve tantos votos ?

  2. Não descarrila, Alex Cardoso, te mantém nos trilhos!

    Bolsonaro jamais apresentou um projeto de ditador.
    Votei nele, e me arrependo nesse momento.
    Significa que tenho discernimento, e não me deixo levar por tendências políticas, partidárias e pessoais.

    Da mesma forma aconteceu com o eleitor que votou em Lula.
    Decepcionou-se pelos roubos praticados pela quadrilha petista, e a indignação foi autêntica, legítima, assim como está sendo a minha, menos fingimento!

    Mais a mais, os danos e prejuízos ocasionados pelos petistas foram também uma forma ditatorial de governar, pois lançaram mão do dinheiro do povo, fator atualmente como importante para se medir a crise social, política e econômica originada por Lula e Dilma!

    • Desculpa, Bendl, mas inúmeras vezes em sua trajetória ele falou o que pensa da democracia. Já elogiou Chavez. Falou de matar pelo menos 20 mil. E também durante todo o mandato fez apologia da ditadura. Oras, para um homem médio isso tudo basta!
      E se não suficientes. Como candidato falou de aumentar o número de ministros no STF (coisa que o noutrora admirado Chavez fez, para ter maioria no tribunal constitucional venezuelano)
      Aqui, para nossa sorte, não temos o colégio eleitoral como responsabilidade do Executivo nem do Legislativo. A condução das eleições está a cargo do Judiciário, através do TSE.

    • Desculpe a carona Sr Francisco, mas por preguiça e total concordância, faço minhas, integralmente, suas palavras, mas permito-me fazer uma complementação, ele nos livrou do PT…por ora, mas pelo andar da carruagem, desconfio que vai devolver-lo em 2022.

  3. O Salles assumiu o que sabíamos
    Ele quer desmontar tudo
    No RJ e em outros estados com reservas florestais e áreas de proteção, as fiscalizações estão sendo esvaziadas

  4. A exibição do vídeo desvelou muita imundície de Bolsonaro e alguns dos seus apaniguados, com seus comportamentos neofascistas (porque obviamentte nem sabem o que foi o fascismo).

    Eu assisti enojado à enxurrada de palavrões, xingamentos e palavras de ordem. Parecia uma reunião de milicianos!

    Salles saiu com essa pérola:

    – Que se aproveitasse o foco na pandemia para “passar a boiada”.

    Não por acaso, os fanatizados cegos seguidores radicais de Bolsonaro têm sido comparados a um rebanho, gado mesmo!

    Pois é assim que eles agem, feito gado, e já estão dizendo por aí que o vídeo nada contém de comprometedor. Já que seguem às ordens do gabinete do ódio, de dentro do Planalto.

    Uma ova! O vídeo é absurdamente comprometedor e será importante elemento probatório para que a necessária retirada de Bolsonaro do poder possa avançar, dentro da constitucionalidade.

  5. Em matéria de xingamentos aqui não deixa a desejar, mas aqui é o xingamento do bem.
    Esculachar Bolsonaro é coisa benfazeja e soa como musica erudita nos ouvidos de meigas donzelas.

  6. RESPEITO A DECISÃO DE CADA UM ,MAIS VOTAR EM BOLSONARO NÃO TEM JUSTIFICATIVA,JÁ QUE SE TINHA OUTROS CANDIDATOS A DIREITA E CENTRO.BOLSONARO E DARCIOLO NÃO DEVERIA SER OPÇÃO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *