Em sua biografia, Cruyff escalou três brasileiros no time dos seus sonhos

Johan

Cruyff, um dos maiores jogadores da história

Deu em O Tempo

A autobiografia de Johan Cruyff foi lançada nesta quarta-feira, na Espanha. E em “Johan Cruyff 14, a autobiografia”, não podíamos esperar nada menos que as seleções do ex-treinador e jogador holandês, que ficou marcado na história pelos bons trabalhos desempenhados dentro e fora de campo.

Como não podia deixar de ser, brasileiros que marcaram época comandando a bola com os pés estiveram presentes na convocação do que seria o time ideal de Cruyff. Garrincha, Maradona e Pelé aparecem na lista, que traz também Piet Keizer – que atuou em junto dele na seleção holandesa, Bobby Charlton, Di Stéfano e Guardiola, atual técnico do Manchester City. Essa seria a escalação mais avançada do time, entre meias e atacantes. A defesa de Cruyff contaria com o goleiro Yashin, o ex-lateral direito brasileiro Carlos Alberto Torres, Beckenbauer e Ruud Krol, ex-companheiro de seleção.

É preciso destacar aqui, a recíproca entre o atual comandante do Manchester e seu ex-treinador. Guardiola tem muito do estilo de Cruyff em seu trabalho, herança adquirida do relacionamento profissional entre eles.

O livro traz, ainda, a opinião de que Busquets tem potencial para se tornar um grande treinador. E o conselho de Cruyff à Guardiola, quando o ex-comandado assumiu o time profissional do Barcelona. O holandês sugeriu que Pep Guardiola deveria tomar as rédeas do vestiário, enfrentando a diretoria catalã.

VEJA O TIME: Johan Cruyff faleceu em março deste ano, aos 69 anos. Escrevia sua autobiografia com apoio do jornalista David Walsh, do Sunday Times. Seu time dos sonhos tinha a seguinte escalação:

Yashin (goleiro); Carlos Alberto Torres (lateral direito); Ruud Krol (zagueiro); Beckenbauer (zagueiro); Piet Keizer (lateral esquerdo); Pep Guardiola (volante);  Maradona (armador); Garrincha (atacante);  Di Stéfano (centroavante); Pelé (atacante) e Bobby Charlton (atacante).

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGGrandioso e modesto, Cruyff não se escalou nesse time dos sonhos, embora tivesse lugar garantido. Preferiu citar Guardiola, grande jogador e técnico, mas com toda certeza deveria ficar no banco, junto com outros craques inesquecíveis, como Gerson, Mario Kempes, Zidane, Zico, Fontaine, Leonidas, Domingos da Guia e tantos outros que serão lembrados para sempre. (C.N.)

12 thoughts on “Em sua biografia, Cruyff escalou três brasileiros no time dos seus sonhos

  1. Estou confuso.

    A manchete cita quatro brasileiros e a escalação so tem três, Carlos Alberto Torres (lateral direito); Garrincha (atacante).

    A nota da redação afirma que Cruyff não se escalou mas ele está la.

    Yashin (goleiro); Carlos Alberto Torres (lateral direito); Ruud Krol (zagueiro); Beckenbauer (zagueiro); Piet Keizer (lateral esquerdo); Pep Guardiola (volante); Maradona (armador); Garrincha (atacante); Di Stéfano (centroavante); Pelé (atacante) e Bobby Charlton (atacante).

    • Prezado Joca, o título do jornal O Tempo estava errado e eles já trocaram no site deles. Na pressa, nem reparei, Grato pela correção.

      Outra coisa: repare que o Cruyff não se escalou.

      Abs.

      CN

  2. Bom, e aqui lá vou eu opinar. Peço que não levem a sério o que escrevo, pois se trata só da opinião de um cara que não entende nada de futebol, mas fica por aí palpitando nas coisas. Às vezes tenta até palpitar nas coisas de difícil compreensão.
    Só porque acompanha futebol como espectador e torcedor acha que sabe alguma coisa referente ao mundo da bola.
    Ora, mas não somos a “Pátria de Chuteiras”? Em Copas do Mundo de Futebol nós nos transformamos em 204 milhões de técnicos, não é mesmo?
    Então me deixem expressar minha opinião.

    Iniciando eu diria que, no inicio dos anos 80 a Revista Placar fez uma Lista com a Seleção do Século até então. Dizia na revista que os técnicos de futebol de todo o mundo os elegeram. Eu tinha o Placar, mas as traças estavam com fome e se alimentaram da revista.

    Lev Yashin – Djalma Santos – Bobby Moore – Beckenbauer – Nilton Santos – Cruyff – Bobby Charlton – Garrincha – Pelé – Di Stéfano – Puskas

    Pois bem, em minha opinião tupiniquim esta foi até os dias de hoje a melhor lista feita a respeito, MAS, com uma ressalva, hoje eu tiraria alguém da lista para encaixar o Grande MARADONA. Como já escrevi, a lista foi elaborada no início dos anos 80 e até então o Maradona ainda não tinha chegado ao seu grande auge.
    O considero o 2º maior jogador desde quando alguém deu o primeiro chute em uma Bola.
    E se nesta lista em vez de Djalma Santos estivesse o Carlos Alberto Torres, estaria de bom tamanho. Acho que os dois foram fenomenais na lateral direita.

    A bem verdade EU sou MUITO saudosista.
    É, mas os caras de antigamente eram melhores.

  3. Existiam Comunidades no Orkut dedicadas ao Zico. Algum frequentador de uma destas comunidades fez um tópico com o título: “Zico é Melhor que o Pelé”.
    Mas o qué qué isso meu senhor!!! Tá delirando? Dizem que gosto não se discute, mas tenham dó.
    Não resta dúvida que a grande maioria das pessoas que gostam de futebol sempre ao discutir sobre o assunto usa mais da emoção e esquecem a razão.
    Após a Copa de 2002 alguns jovens diziam: Eu não vi Pelé jogar, então Ronaldo é o melhor do mundo.
    Indo por esta teoria absurda muitos até dirão: “Eu não vi o Di Stéfano jogar então o Kaká é melhor que ele”.
    Muitas pessoas acham que Garrincha e Maradona foram melhores jogadores que o Pelé. Acho que o Pelé foi melhor que os dois, mas acho também que não soa como exagero alguém dizer que o mesmo Garrincha ou Maradona foram melhores que o Pelé, pois estão falando de dois jogadores fenomenais.
    Tremendo exagero é alguém achar que o Zico foi melhor que o Pelé, que o Ronaldo foi melhor que o Pelé…
    Maior exagero e absurdo foi a revista Época, antes da Copa de 2006, ter feito uma matéria de capa com o Ronaldinho Gaúcho onde a mesma indagava: “Melhor que Pelé?” e dizia que a excepcional fase de Ronaldinho Gaúcho permite uma comparação com o maior jogador de todos os tempos.
    Bom, todo brasileiro que acompanhou nossa seleção na Copa da Alemanha sabe o tamanho do futebol que foi jogado por Ronaldinho Gaúcho. Aliás, depois da Copa o mesmo está cada vez mais desaprendendo a jogar. Atualmente anda muito sentado no banco de reserva (no Milan) e na Copa de 2010 o Dunga o esqueceu de lhe convocar.
    .
    MINHA LISTA (opinião pessoal) DE MELHORES JOGADORES DE TODOS OS TEMPOS:
    1ºLugar: Pelé
    2º Maradona
    3º Garrincha
    4º Eusébio
    5º Beckenbauer
    6º Cruyff
    7º Bobby Charlton
    26º Platini
    31º Zidane
    42º Messi
    46º Zico
    49º Romário (Ganhou a Copa de 94 jogando contra times razoáveis. Na final ganhou nos pênaltis)
    56º Ronaldo
    71º Cristiano Ronaldo
    79º Ronaldinho Gaúcho
    85º Neymar
    165º Kaká
    .
    Do 1º ao 7º foram citados os craques nota 10.
    O restante são craques, ótimos jogadores e acima da média, mas não aquele tipo de jogador considerado fora de série como foi um Pelé, um Maradona ou um Garrincha.
    É muito difícil fazer uma lista de melhores jogadores por ordem numérica. Ousei listar do 1º ao 7º lugar.
    O Di Stéfano se encaixa entre o 8º ao 25º. Talvez seja o 9º ou o 10º, aí só uma máquina inteligente (se existisse) para avaliar. Acreditaria mais que num ser humano emotivo.
    Coloquei outros em suas devidas posições numéricas, mas salteados.
    Como ficaram espaços vazios do 8º ao 25º, do 27º ao 30º, do 32º ao 41º, do 43º ao 45º, do 47º ao 48º, do 50º ao 55º, do 57º ao 70º, do 72º ao 78º, do 80º ao 84º, do 86º ao 164º e do 166 ao 200º eles serão preenchidos por outros jogadores que citarei lá embaixo.
    É como se eu fizesse uma lista com os 200 melhores jogadores de todos os tempos.
    .
    Como já escrevi, repriso, é difícil listar os 100 ou 200 melhores por ordem numérica.
    Para eu listar os 200 eu teria que lembrar-me do nome de uns 1000 jogadores de todos os países e de todas as épocas. Daí escolheria os 200 melhores.
    A bem da verdade eu não teria competência para tanto. Se eu fizesse esta lista eu cometeria muitas injustiças. Mas de uma coisa eu tenho quase certeza, estes poucos jogadores que coloquei por ordem numérica está de bom tamanho.

  4. AQUI CITO + JOGADORES, FORA DE ORDEM NUMÉRICA, QUE COLOCARIA NUMA LISTA DE 200 MELHORES.
    FIZ ESTA LISTA DE MELHORES JOGADORES ENTRE 2007 E 2010 (AINDA EXISTIA O ORKUT) POR ESTE MOTIVO NÃO INCLUÍ GRANDES JOGADORES QUE SURGIRAM DE LÁ ATÉ OS DIAS DE HOJE. COMO NOS DIAS DE HOJE O MESSI, CRISTIANO RONALDO E NEYMAR ESTÃO NO AUGE DE SUAS CARREIRAS COLOQUEI O NOME DELES NA LISTA LÁ DE CIMA.
    Rivelino – Roberto Baggio – Rummenigge – Tostão – Papin – Gérson – Kevin Keegan – Ghiggia – Didi – Jairzinho
    Vieri – Lineker – Bobby Moore – Carlos Alberto Torres – Neeskens – Maldini – Roberto Dinamite – Lato
    Nilton Santos – Saviola – Puskas – Rudi Völler – Del Piero – Shevchenko – Careca – Francescoli – Rivera – Kopa
    Raúl – Caniggia – Sócrates – Luis Figo – Reinaldo – Batistuta – Coutinho – Leônidas da Silva – Passarella – Ballack
    Kanu – Kocsis – Rijkaard – Dario Pereyra – Valderrama – Verón – Samuel Eto’o – Cubillas – Beckham – Bebeto
    Crespo – Zamorano – Cafú – Facchetti – Laudrup – Oscar – Cabrini – Redondo – Van Basten – Schuster – Cerezo
    Paolo Rossi – Dunga – Edmundo – Gerd Muller – Hagi – Júnior – Rattin – Domingos da Guia – Roger Milla
    Romerito – Gamarra – Hugo Sanchez – Stoichkov – Riva Friendereich – Zizinho – George Best – Lothar Matthäeus
    Reinaldo – Lampard – Riquelme – Koeman – Davor Suker – Falcão – Perfumo – Baresi – Mario Kempes – Boniek
    Seedorf – Di Stéfano – Asprilla – Obdulio Varela – Ruud Gullit – Pedro Rocha – Rensenbrink – Figueroa – Bergkamp
    Roberto Carlos – Bierhoff – Just Fontaine – Butragüeño – George Weah – Simeone – Thierry Henry – Jimmy Greaves
    Klinsmann – Rivaldo – Stanley Matthews – Kluivert – Djalma Santos – Cannavaro – Paul Breitner – Uwe Seeler
    Ademir da Guia – Albert – Berti Vogts – Silvio Marzolini – Ardiles – Tevez – Costacurta – Michael Owen
    Dirceu Lopes – Alan Shearer – Hässler
    .
    Reparem que nesta minha lista dos melhores jogadores não coloquei goleiros, fiz uma lista à parte com os mesmos.
    Quem gosta e acompanha futebol sabe que a FIFA elegeu a Seleção do Século XX e na relação do melhor time eleito o goleiro foi o Lev Yashin.
    Este mesmo goleiro também está em outras listas como da Revista Planete Foot, Revista Venerdì, Voetbal International, Dream Team das Copas do Mundo da FIFA e A Tarde Newspaper (2004).
    Das listas que vi só em uma (da Italian FA) colocaram como goleiro o Gordon Banks.
    Eu citaria outros bons goleiros como o Sepp Maier, Mazurkievs, Gilmar, Fillol, Peter Schmeichel, Dino Zoff, Oliver Kahn, Peter Shilton
    .
    Provavelmente as pessoas que mais conhecem de futebol e o vivenciaram nestes últimos 60 anos dirão que o Di Stéfano foi melhor do que o Bobby Charlton e até do que Cruyff e Eusébio.
    Mas, nunca dirão que um Kaká, Ronaldo ou Ronaldinho Gaúcho foram melhores do que o Bobby Charlton e até do que Cruyff e Eusébio.

  5. PELÉ, ALEXANDRE O GRANDE, MARADONA, JÚLIO CÉSAR E GARRINCHA SOUBERAM LIDERAR SEUS EXÉRCITOS OU SEUS TIMES NAS VITÓRIAS DAS GRANDES BATALHAS EM QUE PARTICIPARAM.
    ESTAVA EM BOAS MÃOS A NAÇÃO REPRESENTADA POR ELES.
    SÃO LÍDERES NATOS.
    ELES TINHAM AQUILO QUE CHAMAM DE “ESPÍRITO DE LIDERANÇA”.
    ELES FORAM COMPETENTES NAQUILO QUE SABIAM FAZER E FORAM GRANDES VENCEDORES.
    É o que sempre digo nos bate papo da vida, sou torcedor do Santos, (na Bahia gosto do Vitória) gosto do Neymar, mas ele ainda não convenceu, ao menos a mim que sempre procuro admirar com mais intensidade os melhores, os gênios, as mentes mais brilhantes nos esportes ou em todas as áreas do conhecimento.
    Tudo bem, já foi campeão paulista, campeão da Copa do Brasil e da Libertadores, mas ganhar estes torneios não dá para elevar um jogador ao Olimpo.
    Grande jogador tem que decidir também as decisões internacionais e não só as locais. Libertadores é um campeonato continental, ou melhor, regional. O Neymar se apagou no Japão diante do Barcelona e agora contra o México (decisão da Olimpíada de 2012 em Londres) que foram decisões internacionais.
    Não estou dizendo que o Neymar não foi bem contra o México. Gostaria que ele fizesse aquilo que chamam de “puxar a responsabilidade para si”, pois quando se é o cara se faz aquilo que o Garrincha fez em 1962, após a contusão do Pelé, lembrando que o Amarildo foi um ótimo substituto do rei,
    aquilo que o Paulo Rossi fez em 1982,
    e aquilo que o Maradona fez em 1986.
    O que Maradona fez em campo na Copa de 1986 eu comparo (opinião pessoal) ao que Alexandre fazia nos campos de batalha. O jovem (rei da Macedônia) que comandou um poderoso exército e seus generais.
    Sobre Alexandre um historiador britânico falou: “Ele foi um gênio militar, provavelmente o maior general que o mundo já viu”.
    E não foi à toa que lhe chamavam de “O Grande”.
    Na Batalha de Gaugamela (considerada sua maior vitória) contra os persas o Grande Alexandre com 50 mil soldados derrotou o exército de Dario III que tinha o dobro dos seus soldados, ou seja, cerca de 100 mil soldados.
    Na Copa de 1994 o Maradona comandava muito bem sua seleção até o dia que a poderosa FIFA achou que o “homenzinho” não estava para brincadeira e o tirou de cena. Fora da Copa o mesmo não pôde continuar a fazer o seu belo trabalho.
    Que aconteceu depois com a seleção argentina? Bom, após perder seu comandante sua seleção se afundou.
    E que aconteceu após a morte do ainda jovem Alexandre? Seus comandados ao perder seu líder simplesmente dividiram o império, por ganância ou não, não tinham a mesma habilidade do seu rei e líder para defender e manter seu grande império. O mesmo que aconteceu com a seleção argentina de futebol em 94 quando perdeu o seu Alexandre.
    Mais outra que quero lhes falar: Quando o Pelé e o Maradona ainda adolescentes apareceram para o futebol eles vieram como verdadeiros “arrasadores de quarteirão”, já mostraram a que vieram.
    E o Garrincha? Dizem que na sua chegada ao Botafogo ele “entortou” tanto o Nilton Santos que o mesmo pediu para não jogar mais contra o gênio das pernas tornas e pediu para o Botafogo contratá-lo.
    O Pelé aos 17 foi campeão mundial. Depois foi + 2 vezes campeão do mundo.
    Maradona aos 19 foi campeão mundial Sub-20. Depois foi campeão do mundo.
    Pela Seleção brasileira o Neymar foi campeão só pelo Sul-Americano Sub-20 e Sul-Americano Sub-17.
    .
    Escrevi este texto em 2012 (Olimpíadas de Londres) após o Brasil perder a final para o México.
    Tudo bem, estamos em 2015 e o Neymar se saiu bem (10 gols) e foi campeão da Liga dos Campeões da Europa pelo Barcelona.
    E em 2016 sob o comando do Neymar o Brasil foi campeão olímpico pela 1ª vez.
    Ainda está pouco se for colocado numa balança o peso destes títulos.

    • Acho graça. Esse tipo de escalação é igual à construção da mulher ideal: Boca de uma, cabelos de outra, pernas de não sei quem, seios de mais uma, quadris de uma quinta……

      Junta tudo, fica uma droga.

      • Boa noite, Ofélia:
        Mas não é justamente por isso,que é “ideal”?
        Isto é: só funciona no plano das idéias….. Da mesma forma, o time dos sonhos será sempre uma escalação inatingível, exceto nos sonhos de quem a escala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *