Empresas devem bilhões ao Tesouro, e o que faz o governo para cobrar essas dívidas?

Resultado de imagem para empresas endividadas charges

Charge do Nani (Charge Online)

Pedro do Coutto

O Globo, edição de domingo, publicou reportagem de Renan Setti sobre as dívidas bilionárias que empresas possuem com fornecedores, a Fazenda Nacional e os governos estaduais e que dão margem à atuação de advogados e administradores judiciais que obtêm honorários altos no campo da recuperação judicial.

A matéria está na página 31 e a relação do grupo de empresas escolhidas como exemplo somam 156,9 bilhões de reais. A telefônica OI lidera com endividamento de 63,9 bilhões de reais.

RECUPERAÇÃO – Advogados altamente qualificados e consultorias são remunerados para obter a recuperação judicial dessas empresas endividadas. Tarefa difícil, mas o resultado não pode ser menor que zero. O escritório Arnold Wald defende a OI. O escritório Deloitte, a Usina Santa Terezinha e o aeroporto de Viracopus. A OAS está na lista dos devedores, defendida pelo escritório Medeiros & Medeiros.

Antes de voltarmos a falar de Paulo Guedes explico o que é recuperação judicial. Trata-se da antiga concordata. As empresas devedoras acumularam débitos muito elevados que não saldaram. Os devedores, para evitar a falência, propõem o pagamento em parcelas. Havendo acordo, o juiz ou juíza homologam a decisão. O parcelamento entretanto estabelece que qualquer parcela não paga no prazo acarreta o fim do acordo.

MANIPULAÇÕES – Isso de um lado. De outro, existem tentativas dos devedores em escapar dos credores. Veja-se o caso da Editora Abril, responsável pela circulação de várias revistas, entre as quais a Veja. Acumulou dívidas de 1 bilhão e 600 milhões de reais. Bradesco e Itaú entre os credores. Tudo leva a crer que a Abril provavelmente tem dívidas com o INSS e FGTS. Muito bem. A Abril foi vendida ao empresário Fábio Carvalho por 100 mil reais. Mas a dívida foi transferida para ele. Claro que uma pessoa física não pode assumir uma dívida de 1 bilhão e 600 milhões de reais.

Agora vamos falar de Paulo Guedes.

PROJETOS PARADOS – Matéria de Lorena Rodrigues e Aline Bronzeatti, em O Estado de São Paulo de domngo, revela que o Ministro da Economia bloqueou verbas na dimensão de 40% abrangendo 300 projetos. A relação dos principais está na página B-3 da edição de domingo. Indagação ao ministro da Economia: quais as providências colocadas efetivamente em prática para cobrar as dívidas aproveitando a recuperação judicial, através da qual podem se alinhar os credores. Entre eles o INSS e o FGTS.

Muitas outras empresas devem bilhões sem terem entrado em recuperação judicial. Para finalizar a pergunta: qual o montante do endividamento das empresas com o Imposto de Renda e outros tributos na esfera da Fazenda nacional. O site contas abertas, citado pelo Estadão pode fornecer o total estimado hoje.

7 thoughts on “Empresas devem bilhões ao Tesouro, e o que faz o governo para cobrar essas dívidas?

  1. Será que as pessoas não sabem que dívidas são cobradas através de um processo que leva anos para ter um fim. O governo não pode ser impor sua vontade, cobrança de dívida tem que seguir o script democrática usando a Justiça que nos país é lenta e beneficia quem não paga. Pena que muitos tem dificuldades de entender isto e vem com esta falácia de que o governo não cobra.

  2. Como o goberno responde essa pergunta?
    Protegendo os devedores?

    E o que acontece com a divida de mais de 1 BI da Abril na mao do pessoa fisica?
    Vão pagar ou o governo vai de Aeronaro levar medalha da Ordem do Cruzeiro do Sul para os Civita, lá em Ishraiel??

  3. A OI, antiga Telemar, este nome ainda causa calafrios nos seus clientes, sempre foi problema, desde que foi (mal) vendida no governo FHC. Campeã absoluta nos Procons onde funcionava, deixando claro o abismo que a separa de seus clientes e a uni aos maus políticos deste país. A omissão, negligência e a impunidade estão patentes em seu caso. Para que um empresa funcione de fato, quem normatiza e fiscaliza, precisam fazer a sua parte. Essa normatização, que fique claro, não se trata apenas de ditar regras cada vez mais duras, mas sim disponibilizar meios republicanos dela se desenvolver, prestando um bom serviço ao seu cliente. Neste quesito, uma reforma fiscal e um trabalho sério e com reforço da infraestrutura do país, melhorando a segurança e a logística, são anos luz, mais eficientes que apenas, não arredar pé, sem reforma na previdência.

  4. Já há algum tempo o CN vem cantando a pedra quanto à intenção do Paulo Guedes. Agora fica mais que comprovada a intenção dele, qual seja, favorecer os banqueiros e a previdência privada, esta última, leia-se BTG Pactual..

    Reforma permite que bancos privados ‘tomem conta’ de previdência de servidores

    https://odia.ig.com.br/colunas/servidor/2019/05/5643902-reforma-permite-que-bancos-privados–tomem-conta–de-previdencia-de-servidores.html

    Ou seja, o Paulo Guedes entrou no governo apenas para passar tudo para as mãos dos banqueiros. Como classificá-lo?

  5. Vamos retroceder esta pergunta:
    O que fez nos vinte (+20) anos no poder nos governos anteriores de: fhc, lula, dilma e temer ???

    O governo atual mal emplacou cinco meses.

    Não deve portanto, assumir dívidas de governos anteriores.

    • Outra pergunta: o que fez nos vinte e oito (28) anos no parlamento o hoje presidente Jair Bolsonaro?

      O governo atual mal emplacou e, após 28 anos na política, o presidente Jair Bolsonaro nada aprendeu?

      Não devemos, portanto, acreditar que por todos esses anos (28) na política sem nada fazer em favor do povo, mas sim de sua família, o presidente irá fazer agora em 4 anos (se chegar até lá).

      “O pior cego é o que não quer ver”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *