Engenheiro que criou ONG escreve ao Blog da Tribuna para fazer denúncias contra o general Fraxe (que hoje dirige o Dnit).

Em relação à matéria deste Blog que falou sobre uma ONG que seria ligada ao general Jorge Fraxe, que hoje dirige do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit),  o engenheiro Mardel Morais enviou a seguinte correspondência:

“Eu era ou ainda sou (não sei bem, e estou entrando na Justiça para verificar essa questão) diretor administrativo da ONG, que na verdade era uma OSCIP (Organização Social). Acreditei nesse general Fraxe quando ele próprio pediu um serviço sério. Eu não pedi para trabalhar para ele, foi ele que me chamou. O fato é que a história é longa e gostaria na verdade de poder utilizar o seu blog para veicular os desdobramentos desse caso.

***
CARTA ENVIADA AO EXÉRCITO

Abaixo segue uma carta minha enviada ao site do Exército e também em link na mesma página “Fale com a reserva”.

Sou engenheiro florestal, moro em Brasília há 38 anos, desde que nasci e sempre vi o Exército brasileiro com bons olhos, apesar de não ter servido. Não estou aqui falando como profissional, embora tenha sido prejudicado pelas atitudes do sr. general Jorge Fraxe, quando ele era diretor da DOC Diretoria de Obras de Cooperação).

Venho aqui como cidadão brasileiro falar que acredito no EB, já estive em 2003 apresentando produto inovador para seção técnica de engenharia, já prestei consultoria gratuita para a DOC sobre licenciamento ambiental a pedido do próprio General Fraxe, tudo na maior proatividade.

Gosto do Brasil, acredito no país que nasci e vou acreditar até o fim de minha vida, ou seja, até quando Deus quiser.

Estou aqui como cidadão brasileiro e venho falar da conduta do Sr. General Jorge Fraxe. Nunca imaginei que poderia me deparar com um general tão despreparado sob os princípios éticos e morais, o que ele fez comigo é um absurdo. Me chamou na sua sala, pediu que viesse prestar serviço ao EB/DOC, um serviço sério e profissional e eu acreditei. Como seu intermediário, existia a pessoa do Sr. Joarez Moreira que desde o início tomou a frente do Instituto Nacional de Desenvolvimento Ambiental, mesmo não tendo vínculo formal.

A coisa foi ficando cada vez mais distante do ideal proposto pelo próprio general. Então decidi procurá-lo e alertá-lo, foi quando o procurei e entreguei em mãos um relato “dossiê” que ele leu. A partir daí, ele mudou da água para o vinho, tirou o corpo fora, pois viu que eu não estava disposto a trabalhar de maneira irregular, pagando propina e etc…

Agora ele foi indicado para assumir o Dnit, órgão em que eu também trabalhei e conheço bem.

Já prestei depoimento sob pena de falso testemunho à Procuradoria Geral da Justiça Militar, agora venho pedir aos verdadeiros generais que tomem providência junto a este militar, a fim de evitar maiores prejuízos à instituição na qual eu ainda acredito.

Hoje estou desempregado, mas quando voltar a trabalhar não gostaria de ver o dinheiro dos meus impostos na mão de gente como ele. É o que tenho a dizer, sou um cidadão sério e honesto e acredito que tem pessoas como eu no EB. Conto com essas pessoas.

Tenho muito mais material sobre o assunto, Já prestei depoimento na Procuradoria Geral da Justiça Militar, depois na Controladoria Geral da União e estou encontrando dificuldades para tornar pública essa questão, o que para mim não é novidade, devido à influência dele como militar do Alto Escalão e agora como diretor-geral do Dnit.

A revista Veja me prejudicou muito, está brincando com a minha imagem. Publicou a matéria onde me expõe totalmente, diz que tenho provas, eles já as tinham analisado e decidiram não mostrá-las após tê-las. Ora, se é uma revista séria, como diz, por que não verificou se o material não interessava antes de me expor? Olha, acredito até em outros interesses.

Gostaria então de fazer uma pergunta ao general, que era o responsável pela execução das obras da BR-101 Nordeste, e está sendo acusado de usar material em excesso, desviar material não utilizado e pago, além de outras irregularidades.

General, qual o perfil que o Sr. gostaria que lhe seja atribuído: falta de competência para administrar ou muita esperteza desenvolvida ao longo de sua carreira?

Seja qualquer uma das duas respostas, acho que a figura deste militar não é a mais apropriada para dirigir um órgão que tem 15 bilhões para investir só neste ano. Alerto também que destes 15 bi, 6 bi já foram investidos, pois o próprio TCU já autorizou a recontratação das obras que estavam paralisadas desde o escândalo que retirou a pasta do PR. Isto é incrível!

Mardel Morais (engenheiro florestal)

***
ESCLARECIMENTO DO BLOG

Segundo os documentos encaminhados ao Blog, ao contrário do que foi divulgado,  a ONG não foi criada pelo general Jorge Fraxe, mas teria sido convidada por ele a prestar serviços ao Exército, segundo a denúncia do engenheiro.

A Veja já publicou matéria sobre o assunto, e o general Fraxe enviou esclarecimentos à revista. Até agora, o engenheiro ainda não exibiu as provas concretas de vinculação do general com a ONG.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *