Entenda como o “golpe da CPMF” visa a perpetuar o PT no poder

Carlos Newton

É impressionante a audácia da presidente Dilma Rousseff, que insiste em manter um programa de governo que está levando o país à ruína. Teimosa, vingativa e arrogante, ela tenta desconhecer os erros cometidos. Sem medo de passar ridículo, costuma culpar a conjuntura internacional pela crise brasileira, e não teve vergonha da falar essa bobagem perante a Assembléia-Geral das Nações Unidas, no final de setembro.

Dilma foi reeleita há exatamente um ano, já teve tempo suficiente para adotar um ajuste fiscal viável, para equilibrar o orçamento. Mas até agora nada fez, porque não quer cortar despesas e continua sonhando em sair da crise por meio de um imaginário aumento de arrecadação, a ser alcançado pelo ardil de recriar a CPMF.

Para atingir este objetivo, que não é dela, mas do Instituto Lula e do PT, a presidente da República não se importa em mentir repetidamente. Não diminuiu um centavo em custeio, disse que iria cortar 3 mil cargos comissionados, mas não eliminou um só deles, e a redução de ministérios foi uma farsa, o que houve foi apenas uma redistribuição de pessoal.

É TUDO FALSO

Como todos sabem, quando Dilma era ministra, teve a desfaçatez de alardear ser “doutorada” em Economia pela Universidade de Campinas. Mas logo se descobriu que era mentira, porque ela nem mesmo tinha feito mestrado, e hoje já se duvida até de que realmente tenha cursado alguma faculdade, porque demonstra ser intelectualmente trôpega, com flagrantes dificuldades de desenvolver raciocínios.

Bem, depois de apanhada em flagrante ao fraudar o Curriculum Lattes na internet, ela disse ter cursado Ciências Sociais. Mas será que se formou mesmo em Sociologia ou foi em Assistência Social? Ou não se formou em nada?

Mesmo sendo totalmente despreparada, a pretensiosa Dilma Rousseff insiste em conduzir pessoalmente a equipe econômica, e o faz à sua maneira, sempre desastrada e caótica, levando o neopetista Delfim Netto a proclamar recentemente que Guido Mantega e Joaquim Levy jamais foram ministros no governo Dilma, porque é ela própria quem comanda a política econômica. “A ministra é a Dilma”, sentenciou Delfim, e agora todos sabem que é por isso que “la nave va” tão alucinadamente.

NÃO TEM PLANO B

Na cabeça pouco privilegiada da “doutorada” Dilma Rousseff, só existe um plano para sair da crise – a criação da CPMF. Motivo: se isso acontecer, Dilma, Lula e o PT acham que o governo conseguirá manter o inchaço e o aparelhamento da máquina estatal, além de preservar programas sociais que visam preferencialmente os votos, como Bolsa Família, Fies, Pronatec e Minha Casa, Minha Vida.

O plano é maquiavélico e visa à perpetuação do PT no poder. Para pressionar os parlamentares, o governo pretende conseguir a aceitação do Congresso encaminhando a votação sob o seguinte dilema: ou aprovam a CPMF ou o país mergulhará no caos profundo, porque não há Plano B. A alternativa que os jornais divulgam hoje, de liberação do jogo, imposto sobre combustíveis, repatriação de dinheiro e novo Refis, também é totalmente calcada em aumento de receita, confirmando a estratégia enlouquecida de Dilma Rousseff.

 

###
PS – Como se dizia antigamente, a mentira tem pernas curtas. É bastante compreensível que Dilma Rousseff e Lula não saibam fazer contas. Mas é duro constatar que brasileiros preparados – como Joaquim Levy, Nelson Barbosa e Alexandre Tombini – aceitem ser cúmplices desta fraude, que se destina, única e exclusivamente, a perpetuar o PT no poder. Tenho nojo deste tipo de gente, que joga no lixo os interesses nacionais e só se preocupa com os próprios intere$$e$. (C.N.)

36 thoughts on “Entenda como o “golpe da CPMF” visa a perpetuar o PT no poder

  1. Caro Newton,
    Não me lembro quem pronunciou a frase que, “nas dificuldades, a criatividade do ser humano explode”, não importa.
    A questão é que tens escritos artigos extraordinários pelo conteúdo diante desse caos político econômico que nos encontramos.
    Parabéns pelo texto acima, que aponta a continuidade de uma administração absolutamente mentirosa, falsa, desonesta e criminosa, do PT, e comandado pela senhora Dilma Roussef.
    A questão da CPMF, que eu e alguns colegas somos contrários, porém encontra neste blog adeptos e defensores de mais esta exploração contra o povo, desmascara-se mediante o que escreveste e esclareceste a todos nós.
    Evidente que a implantação desse novo imposto não é para resolver nossos problemas de desajustes fiscais, irresponsabilidade da presidente, da sua incompetência, da sus ignorância e despreparo, mas à perpetuação do poder através de se ampliar gastos com a vadiagem, com aqueles que não querem trabalhar, que desejam ser sustentados pelo governo.
    Em outras palavras:
    Que o cidadão contribuinte financie os “projetos sociais” do PT, Lula e Dilma, enquanto a cada ano que passa esta dupla maligna e demoníaca arrasa conosco e com o País!
    Artigo contundente e irrepreensível.
    Meu aplauso.
    Um abraço.

  2. Sr Newton, o senhor está dizendo que se entrar um outro partido no governo, ele não recriará a CPMF mas manterá os programas sociais, é isso ? Tem mesmo certeza ?
    Ou estará dizendo que este tal partido – caso exista – nem recriará nem manterá aqueles programas ?

    • Não, ele está dizendo que a CPMF será usada, por este governo, para perpetuar o poder de um partido!
      Difícil dizer o que um novo governante poderá fazer diante deste caos, mas será benvindo, desde que pense no Brasil e não seja escravo de um partido.
      R
      CN usou a palavra nojo na sua crítica, pois é esse o sentimento da maioria dos brasileiros, passamos da indignação, da revolta, estamos enojados, é visceral!

      • Boa, Dª Teresa Newton ! Gostei do pseudõnimo. Quer dizer que, se “pensar no Brasil”, pode recriar a CPMF ? Believe it or not, diria Jack Palance.

        • Fumou ou cheirou? Teresa Newton? Pseudônimo?
          Mas, respondendo sua pergunta, eu pagaria a CPMF sem reclamar, se tivéssemos um governo honesto, se isto ajudasse a colocar o Brasil nos trilhos de novo mais rapidamente, e fosse realmente provisória, até pagarmos as dívidas e começarmos a ter saúde, educação, transporte e segurança de qualidade (mais tarde economizaríamos nos planos de saúde e ensino particular). Depois, com os impostos absurdos que já pagamos, poderiam ser mantidos serviços de primeira linha no Brasil. SE ADMINISTRADOS COM HONESTIDADE E COMPETÊNCIA. Não importa o tempo que levaria, tenho filhos e netos e desejo um Brasil melhor para eles.

          • Sra Tereza ou o diabo que seja :

            Eu comecei com Sr “Newton”. Aí vem a senhora (ou senhor) e responde por ele. Obteve procuração, por acaso ?

            Já sabe a opinião dele, por caso ?

          • Prezado Logaritmo,
            Por que ofender a Teresa Fabrício? Até agradeço a ela por ter respondido por mim. Não me referi a nenhum outro governo, ou o que faria. Apenas descrevi o plano do atual governo. Para mim, é preciso enxugar a máquina estatal e depois fazer cortes em outras áreas, de forma muito habilidosa. Mas isso é tema para outro artigo.

            Abs.

            CN

          • Sr. Logaritmo, não tive a intenção de responder pelo Sr. Newton. A sua pergunta demonstrava que não tinha entendido o artigo. Achei que o seu forte deveria ser a matemática e tentei ajudá-lo na interpretação de texto.

          • Sr Newton:

            Eu não a ofendi, tanto que não vi nenhuma reclamação a respeito. Mas – a menos que o barril de petróleo volte aos preços anteriores (e já se sabe quem os EUA queriam atingir com o apoio da Arábia Saudita) – ou o próximo que assumir a cadeira tem quatro balas: confisco, CPMF, acabar com os programas sociais ou queimar as reservas em dólares. Qual o senhor prefere ? Eu prefiro suspender os programas sociais. Como não sou candidato a nada, posso assumir isso tranquilamente. What about you ?

            Bem, eu poderia vir como Cálculo, Determinante, Logaritmo … mas não como Álgebra, Derivada …, ou seja, admitindo aquele gênero. Mas responder pelo senhor me levou a concluir pela dúvida.

            Visto isso, quem aqui não entendeu o que o senhor dizia ? Simplesmente pedi uma solução para a equação (ou desigualdade), não criticar por criticar.

            Outro abraço pra você ! Mas sugira algo, não faça de seu blog uma rede de intrigas.

        • Carlos Mordaz sua má retórica visa só. A confusão distorcendo as palavras de Teresa. Verdade é que essa sua ladainha tergiversante treinada pelo Rui Falcão nao cola mais. Nojo do PT e de todos os ratos que defendem essa cleptocracia.

          • Vitor, seguinte: nojo temos que ter de todos. Não voto em fdp algum. E não voto sabe por quê ? Porque são todos iguais ! Parecem aqueles idiotas discutindo quem é o “melhor” futuro presidente dos EUA: “Quem vai mandar em nós agora ?”

  3. Se não houver alternativa e os brasileiros forem obrigados pelas circunstâncias a pagar mais impostos, uma
    exigência se faz necessária, que seja trocado todo o governo, PT e PMDB já são declaradamente PERDULÁRIOS
    e não podem mais gerir os destinos do pais.
    Que usou irresponsavelmente o dinheiro público, tem é prestar contas do descalabro financeiro e nem pode
    pensar em continuar, muito menos, prosseguir com esta política ruinosa.
    Imposto, só como última alternativa, porem com novos gestores.

  4. Não entendo este governo, a princípio o retorno da CPMF como alegara o ministério da fazenda e planejamento, era para tapar o rombo (INEXISTENTE) da previdência social, agora é para os programas de assistência social (BOLSA FAMÍLIA), vejam como este governo é MENTIROSO.

  5. Caro Jornalista Carlos Newton, seus textos a cada dia que passa estão sensacionais e brilhantes, portanto não tem como não ser LEITURA OBRIGATÓRIA. O dia começa após a leitura de seu artigo, para manter informado e atualizado com os acontecimentos e a podridão governamental.

  6. O nosso respeitado Newton, jornalista de longa caminhada, tem estado muito amargo. Sei que 90% do que escreve é profissionalismo puro. Os outros 10%, fico na dúvida. Será que os “zig-zags” de Dilma o desestabilizaram?

      • Não fique assim. Ensinaram-lhe errado no Curso Primário. Disseram-lhe que o Brasil era o País do Futuro. Não lhe lembraram que era o Futuro do Pretérito. Do Pretérito Perfeito. Como o Pretérito Perfeito é o Passado, o Brasil é o País do Futuro do Passado. Ou seja, tudo que pode piorar no período seguinte piora.

        Não temos nem um pouquinho da indignação islâmica nem da audácia dos franceses. Temos nossos covardes oportunistas que ou vão para a política ou nos assaltam nas ruas.

        Não se surpreenda se tivermos aqui no RJ o episódio Chacina da Candelária – Parte II. Os bandidos da Presidente Vargas e do Ônibus 474 estão pedindo. Querem ser mártires de novo (e não será da PM a autoria).

  7. Mas que conta maluca é essa ? R$ 209 milhões para um PIB de R$ 5,5 trilhões significa 3,8%. O Sr. Vittorio Medioli digitou errado na calculadora, esqueceu um zero, 0,38% (0,0038) de R$ 5,5 trilhões é R$ 20,9 bilhões.
    Mas esta não é a conta certa, já que há tributação múltipla devido às inúmeras transações até um produto chegar ao consumidor final. Historicamente, com uma alíquota de 0,38% a CPMF consumiu 1,4% do PIB, mas como desde 2007 a intermediação bancária aumentou significativamente devido ao aumento de renda, formalização dos negócios e tecnologia, estima-se que este valor seja de 1,8 a 2%.
    Ou seja, a CPMF poderia arrecadar entre R$ 99 e 110 bilhões.

  8. Outro governo que não seja corrupto e CRIMINOSO
    como este, não precisa da CPMF, elimina ministérios, privilégios, e cargos.
    Simples assim.
    Com o apoio popular e nove esperança levanta rapidamente a economia.

  9. Que o PT está querendo a CPMF só para se perpetuar no poder não há a menor dúvida, mas também não terá a menor chance disso acontecer. Está em fase terminal, e nada pode salvá-lo. Mas a conta feita pelo Medioli está errada, pois 0,38% de R$ 5,5 trilhões não dá os R$ 209 bilhões que ele apurou.

  10. Pingback: Política Brasileira » Entenda como o “golpe da CPMF” visa a perpetuar o PT no poder

Deixe um comentário para Lafaiete Nogueira De Marco Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *