Entenda como o PT enfraqueceu a esquerda e fortaleceu a direita

Ednei Freitas

O PT tinha um discurso tão mentiroso de esquerda quanto foi mentirosa Dilma Rousseff ao falar nos palanques que a economia do Brasil ia bem e que teríamos um 2015 de progresso e crescimento. O PT se travestiu de esquerda, sem o ser, como foi demonstrado a todos, mas nem todos são bons entendedores. Diante do que o PT fez e ainda achando que se trata de um partido de esquerda, para uma grande massa de pessoas a esquerda é assim mesmo.

Tem uma parte de razão e outra de desrazão a declaração de Frei Betto de que: “Não creio na recuperação do PT, infelizmente. Ele jogou na lata de lixo da história os três capitais simbólicos que o caracterizavam na origem: ser o partido da ética; ser o partido da organização da classe trabalhadora; ser o partido do horizonte socialista para o Brasil, o que traria mudanças estruturais. O envolvimento de alguns de seus dirigentes na corrupção ficará como uma ferida incicatrizável.”

Lula, que é o protótipo e dono do PT, nunca teve ética. Realmente organizou setores da classe trabalhadora com seu discurso populista, mas o PT nunca foi prenúncio de um horizonte socialista para o Brasil. O programa de governo do PT foi sempre eternizar-se no poder, enriquecer com dinheiro ilícito seus principais dirigentes, sumir com quem se interpusesse no seu caminho, como foi o caso de Celso Daniel, e dane-se o futuro.

A LONGO PRAZO…

Pergunte-se a Lula e a seus pupilos o que será do Brasil a longo prazo. A resposta, certamente será como a de John Maynard Keynes, 1883-1946, economista inglês, ao ser perguntado no que resultaria da economia a longo prazo. Keynes respondeu: “A longo prazo estaremos todos mortos”.

SACRILÉGIO

A falta de visão e o fanatismo produzem em Frei Betto um sacrilégio, ao dizer que “os governos Lula e o primeiro de Dilma foram os melhores de nossa história republicana”. Significa que até hoje ele não tem um juízo crítico do que foram os governos Lula e Dilma, se em nossa história republicana tivemos Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e Itamar Franco. Até os governos da ditadura militar foram melhores do que os governos do PT.

Lula e o PT, embora nunca tenham sido de esquerda, queimaram todo o filme da esquerda brasileira, que não tem nada a ver com o PT. A única afirmação de Frei Betto que está correta, mesmo porque se torna óbvia, é de que o próximo governo e o próximo Congresso serão de direita. Isso significa que o PT foi o grande garoto-propaganda da direita e mesmo até da extrema-direita, a exemplo do prestígio atual de Jair Bolsonaro, que tem milhões de seguidores.

8 thoughts on “Entenda como o PT enfraqueceu a esquerda e fortaleceu a direita

  1. A gente passa o final de semana desconectado e , de volta à telinha na segunda -feira , dá de cara com um PT pós-surto golpista, anunciando que, em vez de incendiar o Brasil à esquerda raivosa , ajudado pelos sem tudo , fará uma “oposição responsável e “qualificada”.

    Ou seja ,já com as quatro patas na planície, os meliantes do PT resolveram lembrar do que deixaram de fazer durante os seus 13 anos de Planalto , durante os quais tiraram de todos para dar aos ricos e deram mesmo foi uma banana para a classe média. Inclusas aí as pessoas que , saídas da pobreza , ao virarem medianas , passaram a se comportar como classe média e a exigir , desde aqueles protestos juninos de 2013 , serviços compatíveis com os impostos que pagam.

    Portanto a criatura Dilma , também deverá mudar de “discurso” nos próximos dias. Como é doida mas não é boba, já abstraiu que o General da Banda a deixou chupando o dedo no baile do 1o de maio, que a soldadesca jamais a engoliu, que o exército – sabedor que a caneta mudou de mão – vai desertar , e que sem verba para bancar as mortadelas cadê munição para fazer a guerra?

    Pesquisas já devem ter convencido a quadrilha que a “sociedade ” não está respondendo , como previram , à luta de classes e muito menos às presepadas intramuros aplaudidas por suas claques alugadas.

    Na entrevista que o Senador Humberto Costa concedeu à Folha de São Paulo , já se credita a Temer as batatas e se cogita sobre o papel do PT nas oposições.

    As palavras desse pau mandado nos provam que – faz tempo! – a ficha caiu na indigência da mente petista e que a falácia de “golpe” era só
    para os militontos.No jornalão o PT fala como gente grande.

    Os cumpanheiros estão pensando no futuro – leia-se nas eleições de 2016 e 2018 -as quais terão que enfrentar com todas as sua estrelas enroladas com a Justiça:

    Lula / Dilma / Dirceu /José Eduardo Cardoso / André Vargas /Genoino / João Paulo Cunha/ Marcos Maia/ Gleisi Hoffman/ Paulo Bernardo/ José Guimarães / Pallocci /Patrus Ananias / Silvinho / Delúbio / Vaccari / Fátima Bezerra / Sílvio Costa / Fernando Pimentel / Henrique Pizzolatto / Fernando Haddad / André Vargas/ João Santana/ Mônica Moura /Giles Azevedo/ Cândido Vaccarezza / Humberto Costa / José Mentor / Lindbergh Farias / Jaques Wagner / Mercadante / Paulo Okamotto / Gilberto Carvalho / Berzoinni / Delcídio Amaral / Gabrielli/ Graça Foster/ Erenice Guerra / Marcos Valério /Sombra/ Paulo Pimenta / Lulinha / José de Abreu / Rui Falcão / Paulo Roberto Costa / Duque /Stédile / Rainha/ Wagner Freitas / Paulo Teixeira / Erika Kokay /Quaquá/ Roberto Teixeira /Rosemary Noronha .

    É por conta da impressionante lista acima que o Senador afirma que:

    “Até o momento não vejo um nome que desponte no campo da esquerda com capacidade de ganhar”.

    Pudera!!

    O Mandato de Segurança impetrado pela Senadora Vanessa Grazziotin , escudada por Paulo Teixeira , junto ao STF , será ignorado pelo ministro Fux. O impeachment foi tão judicializado pelos cúmplices da organização criminosa , que terminou sacramentado pela Corte criativa , passo a passo.

    Waldir Maranhão, o novo comedor de bola na presidência da Câmara , pode até dar dar prosseguimento ao pedido de impeachment contra Michel Temer, balançando o rabo para o petista novo Marco Aurélio Mello. Provará apenas que o impeachment de Dilma não foi obra de Eduardo Cunha: lhe faltarão deputados para instalar qualquer comissão.

    Na quarta-feira , Dilma será apenas jornal velho. Todos os olhos se voltarão para o Temer e o seu mutante ministério.E quais serão as novas manchetes?

    São tantas as variáveis que qualquer previsão seria menos um exercício cognitivo do que a prática da quiromancia.

    Mas esperemos que o Temer tenha aprendido que terá que prestar contas , todos os dias , a uma sociedade politizada pelo WhatsApp.

    Tomara que a esquerda tenha aprendido que esses desgovernos instalados pela América Latrina afora , movidos por escroto populismo , de esquerda universalista e igualitária nada tinham e que foram todos , por variados motivos , retumbantes fracassos.

    Tomara que se perceba – finalmente! – que se o assistencialismo desenfreado em vez do investimento produtivo só conduz ao caos econômico , da mesma forma , mesmo o mais bem intencionado dos governos virará zorra e quadrilha sem uma vigilante oposição.

    Esperemos que a Câmara e o Senado saiam da inércia moral e da negociatas corruptas para que o STF desista de adentrar-lhes o espaço , se limitando a atuar nas linhas constitucionais , que por si mesmas já são por demais nebulosas e sem rígidas fronteiras.

    Torçamos para que nós tenhamos aprendido a lição, e o caminho das ruas , reais e virtuais , pelo bem do Brasil.

    Para que amanhã a História , não se refira à pátria amada ,mais uma vez , como um hospício, como um circo, como um lupanar , como fez o Pero Vaz , naquela famosa carta a El Rei de Portugal revisitada pelo Moraes:

    “Antão dizia eu que antes de alguém ter tempo de dizer chupa! já saltávamos aos cangotes daquelas fêmeas naturaes, feitos javalis resfolegantes de animalesco e represado d’sejo, e elas viram o que era bom pa tosse, pá. E às vezes que por qualquer razão já não queriam mais ter seus urifícios frequentados brutalmente pela nossa nobre gente, dávamos-lhes uns cascudos, mor d’elas calarem as matracas, e nelas mandávamos grosso fumo, pá, refodidas vezes, e era pimba na pombinha e peroba na peladinha! Aquilo era um vidão, pá”.

  2. O desastre de uma esquerda comandada por lula até que durou muito. Do ponto de vista político este é o “grande feito” de lula: destruir a imagem da esquerda como alternativa de poder no Brasil. Alguns ex-petistas viram isso e se ausentaram; outros não tem condições de ver e nunca terão. Não basta se dizer de esquerda para governar bem. Tem de ter CAPACIDADE e sinceridade para fazer o melhor.

  3. Bom artigo e bons comentários. Penso que, se Lula e o PT nasceram no tal curso da Universidade John Hopkins, USA, financiados pela CIA e seu braço sindical, eles acertaram em cheio e destruíram as Esquerdas Brasileiras. Estão de parabéns para as Direitas. Nunca mais as Esquerdas se levantarão no Brasil.

    Otários fomos nós, eu e outros que em errado dia acreditamos que eles seriam das Esquerdas Democráticas.

    Nos lascamos !

    Imagino, como se dizia antigamente, os patrões yankes esfregando as mãos de alegria e exclamando: “Bom trabalho rapazes ! “

    • Quando, em 2003, Lula subiu a rampa, é claro que eu fiquei de olho no lance ,curioso em verificar como governaria uma esquerda bem intencionada.

      Quando Lula jurou,em 2005, que havia sido traído pelas costas e que “num çabia de nada”, eu já tinha ficado esperto .

      Quando Lula terminou seu segundo mandato, em 2009, festejado na Europa e nos Estados Unidos como aquele que incluiu dezenas de milhões de brasileiros no mundo do consumo eu ri, pois o “milagre brasileiro” era deveras interessante: tirar pessoas da pobreza turbinando a renda dos mais ricos. O santo milagreiro Lula só poderia ser o cara de Obama, lá no Império:

      “This is my man, right there. I love this guy.The most popular politician on Earth”.

      Quando a mandatária disse, em 2011, que era para que a chamássemos de presidentA, eu pensei:

      DANOU-SE!

  4. Tenho dito e repetido: o psdb levou o pt ao poder, e o pt está glorificando a direita_tenha ela a cara que tiver.
    Na verdade, desgosta-me esses carimbos, esquerda e direita; talvez ainda se possa usá-los, num país sério.Sabemos todos não ser esse o nosso caso. Ou seja: o país se arrasta estuprado por quadrilhas, e são comoventes as filas de eleitores cumprindo prazos eleitorais para manterem, intactos, o tal direito do voto_ não é lindo?
    Podem escrever o que quiserem, sonharem com a democracia que quiserem, mas tomem nota: o Brasil clama por novo enredo, novos autores, novos diretores, novas trilhas sonoras…ainda que pareçam estranhas, em princípio…e se é que me faço entender.
    Saudações,

    Carlos Cazé.

  5. Defendo o capitalismo, embora injusto, me alinho com os valores ocidentais, mas jamais conheci um país desenvolvido cujo povo fosse pobre – principalmente no quesito educacional .

    Considero os governos socialistas pelo mundo afora – e não essa chula cleptocracia lulopetista – socialmente mais justos.O que se quer é uma direita empreendedora e liberal e uma esquerda socialmente inclusiva – ambas bem intencionadas , éticas e honestas – se revezando no poder.

    No meu mundo moram os republicanos e os democratas, os tories e os labours , les sociallistes e os da UMP, os portugas do PSD e do PS, a democrazia cristiana e o partito comunista,o PP e o PSOE ,a CDU/CSU e o SPD versus o SPD alemãos , todos eles variando suas posturas no espectro ideológico e suas decisões políticas – mais à esquerda ou mais à direita ou mais ao centro – conforme a vida muda , pois o meu mundo é mutante e plural e tolerante e civilizado e não quero outro.Acredito em democracia.

    Creio que as mídias ,os blogs ,as redes sociais deveriam funcionar como catalisadores para as nossas opiniões e frustrações .Espaços onde pudéssemos dar curso ao nosso senso de necessária JUSTIÇA. Mas mesmo justiça é uma palavra ou definição relativa, com base em nossas próprias crenças individuais.

    Nós estamos vivendo em um mundo socialmente complexo,partilhado por pessoas com todos os tipos de vivencia, com crenças sociais, políticas e religiosas diferentes,onde temos de aprender a conviver e respeitar uns aos outros e a viver dentro das leis.

    Se não fizermos isso, é melhor que nos prepararemos para o sepultamento da humanidade / civilização como a conhecemos atualmente.

    Juergen Habermas nos forneceu a melhor base para a compreensão e consequente valorização das comunicações hoje em dia.Ele fala de “esferas públicas” como lugares onde as pessoas se reúnem, como iguais,como aqui, para tentar criar “significado e para constituir normas para o projeto humano em curso.

    Ele escreve sobre uma “ética do discurso”, que, baseada na RAZÃO, mantém uma conversa democrática empírica. E que esse é o valor mais alto na teoria política republicana recente .

    Tenho avaliado que estamos nos radicalizando cada vez mais.Pergunto: quando finalmente formos situação, será que permitiremos oposição?

    Aprendi ,com os meus muitos anos, que os principais problemas e obstáculos para criar uma convivência viável para a humanidade, uma relação civilizada, na maioria das vezes são criados por grupos ou indivíduos radicais.

    Eu, pessoalmente, não acredito em escolhas à esquerda ou à direita – muito menos extremadas – mas simplesmente em liberdade versus tirania.

    Aqui reside a raiz dos nossos problemas.As oscilações do pêndulo entre tirania e liberdade são permanentemente rejuvenescidas pelas ilusões de como se viver de forma “mais justa”.
    E essas ilusões são manipuladas pelos assuntos da política.

    Eu acho que a “moralidade” dos nossos comportamentos deve ser ser ditada pelo nosso anseio de viver em liberdade e pela nossa repulsa contundente de viver sob a opressão.

  6. Pimentel,

    Teus comentários acima são primorosos, informativos, agradáveis de se ler, cultos, e demonstram inequivocamente grandes conhecimentos.

    As encruzilhadas que hoje se mostram à nossa frente, principalmente com relação ao Brasil, onde nem capitalismo e socialismo, nem esquerda ou direita, governaram efetivamente este país conforme suas filosofias e estatutos partidários, a meu ver, e de acordo com a minha visão simplória desta situação em face da minha ignorância, resume-se à nossa falta de Ensino e Educação adequados à população.

    Não há como se estabelecer uma discussão em nível nacional com respeito a formas de governo, tanto presidencialista ou parlamentarista, capitalista ou social democracia, este último praticado na Escandinávia.

    O povo não tem o devido alcance para este debate, e nossos “formadores de opinião” carecem da isenção e imparcialidade necessárias como orientadores ou esclarecedores, que também devem ser sérios e honestos para informar devidamente sobre os caminhos que poderíamos percorrer, que seriam mais adequados e aperfeiçoados conforme exigência dos novos tempos e de se fugir das crises ocasionadas pelas tendências radicais na política e na economia.

    De fora desta mesa de negociações, o povo fica à mercê de interesses e conveniências de classes, de partidos, de capitalistas, de socialistas e comunistas, que só visam as suas questões e satisfações em detrimento do povo e do bem comum.

    Acho, Pimentel, meu caro amigo, que antes de se propor mudanças tão profundas e NECESSÁRIAS à política e economia nacionais, os governantes deveriam SER OBRIGADOS por lei ou decisão popular, de investirem pesadamente nos Ensinos Fundamental e Médio, desde o reestudo de conteúdos até a construção de escolas, reformas, segurança, instalações, passando pela eterna discussão sobre a remuneração dos mestres e, principalmente, quanto às alterações que dizem respeito à maneira como os alunos hoje são tratados pelos professores, e nesta relação atualmente distante ou conturbada entre estudantes, seus pais e a escola.

    Enquanto não equalizarmos essas incongruências e asperezas na comunidade escolar com as dificuldades muitas vezes encontradas nas relações familiares, colocando permanentemente a criança/aluno como vítima desta falta de atenção e maiores cuidados e, os governos, absolutamente omissos e irresponsáveis quanto aos seus compromissos CONSTITUCIONAIS com relação à Educação, dificilmente, Pimentel, para eu não escrever como impossível, a implementação de mudanças que também atingiriam o comportamento do povo, que sem entender os novos objetivos a serem alcançados ou se negaria a apoiá-las ou não participaria porque incompreensíveis as explicações e justificativas a respeito!

    Agora, esse sistema brasileiro, DE NÃO TER SISTEMA, urge que seja discutido e que se busque novas formas políticas, sociais e econômicas, antes que despenquemos em abismos profundos, pois estamos perigosamente muito perto desses precipícios!

    Um abraço, Pimentel.
    Saúde e Paz!

    • Caro Bendl.
      Agradeço-lhe as palavras generosas mas o que aprendi foi a vida quem ensinou e a maior lição é aquela que diz que temos sempre muito a aprender.
      A educação é sim a solução, mas um componente cultural que precisa ser trabalhado antes e a fundo , se é que almejamos viver naquilo que se chama de “sociedade”.
      http://markmanson.net/brazil_pt
      Feche a boca ,capriche no teclado e outro abraço , tchê

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *