Entenda as acusações que pesam contra Eduardo Cunha

Cunha tem de rezar para escapar das acusações

Carlos Newton

Empregado do doleiro Alberto Youssef, o policial federal Jayme “Careca” relatou em janeiro que levou dinheiro a uma casa no Rio de Janeiro que seria de Eduardo Cunha, mas depois ficou provado que a casa era de um advogado muito ligado ao deputado Jorge Picciani, presidente regional do PMDB.

Na ocasião, o doleito Youssef disse que jamais mandou entregar dinheiro a Cunha. Depois, em outro depoimento, afirmou ter sido informado de que Cunha era um dos “destinatários finais” de propina em contratos da Petrobrás. O doleiro disse que participou de operação de pagamento de propina a Fernando Baiano – apontado como operador do PMDB no esquema na estatal – que envolveria Cunha.

Ainda segundo Youssef, Cunha teria sido o mentor de requerimento feito na Câmara pela então deputada Solange Almeida (PMDB-RJ) para pressionar a empresa Mitsui, que teria suspendido o pagamento de propina ao PMDB em 2011. O procurador-geral Rodrigo Janot, desafeto de Cunha, mandou peritos vasculharem os computadores da Câmara. Depois declarou que o texto que pede investigação da Mitsui poderia ter sido escrito num computador do gabinete de Cunha, mas jamais exibiu a perícia, que apenas constatou que  que Cunha e Solange estavam conectados no sistema digital da Câmara no instante em que o requerimento foi enviado à Mesa da Câmara, o que nada prova contra Cunha.

R$ 5 MILHÕES

O delator Júlio Camargo afirmou que Cunha exigiu US$ 5 milhões de propina em contratos de navios-sonda da Petrobras. O valor teria sido pago para facilitar o negócio entre a Samsung Heavy Industries, representada por Camargo, e a Petrobras. Não detalhou como foi feito o pagamento, mas o caso deu origem à denúncia contra Cunha por corrupção e lavagem.

O lobista Fernando Falcão Soares, o Fernando Baiano, confirmou que Cunha teria recebido US$ 5 milhões em propinas na contratação de navios-sonda da Petrobras, em 2006. Mas também não relatou quem fez a entrega e de que maneira o dinheiro foi transferido.

O empresário João Henriques, apontado como lobista do PMDB no esquema de corrupção na Petrobras, admitiu aos investigadores que abriu uma conta secreta na Suíça para pagar propina ao economista Felipe Diniz, referente a um contrato da Petrobras para a aquisição de uma área de exploração de petróleo em Benin, na África. O doleiro disse que depois veio a saber que a conta era de Eduardo Cunha.

PROVAS MATERIAIS

Como se vê, as acusações contra Cunha são confusas e precisam ser sustentadas com provas materiais, para que não haja dúvidas na condenação.

Agora, surge a notícia de que a Suíça enviou ao Brasil a informação de que Cunha e parentes têm contas na Suíça, que não são secretas. Se ficar provado que a conta na Suíça em que foi feito o depósito era dele, o presidente da Câmara perderá o mandato e passará uma temporada na Papuda. Mas como provar que uma conta secreta pertence a A ou B? Ou a conta não era secreta?

O outro lado da questão é que a investida do procurador-geral Janot contra Cunha vai facilitar o impeachment de Dilma. Esta semana, o presidente da Câmara recusou mais três pedidos de impeachment contra a presidente Dilma. Se recusar o requerimento de Helio Bicudo, Janaína Paschoal e Miguel Reale Jr., haverá recurso ao plenário e Dilma estará liquidada. Podem apostar.

17 thoughts on “Entenda as acusações que pesam contra Eduardo Cunha

  1. O Eduardo Cunha pode não ser nenhum santo, não tenho base para julga-lo,
    mas hoje o Presidente da Câmara é quem mais oferece perigo pela aprovação
    do impeachment de Dilma. A defesa do governo auxiliado pelos subservientes
    é atacar e desmoralizar o Eduardo Cunha, para se livrarem do impeachment da
    Presidente, isso é o que se percebe. Na lista do Rodrigo Janot, quantos ficaram de fora
    conforme delação premiada, com indícios de corrupção maiores que o Eduardo Cunha.
    Vejo hoje o Presidente da Câmara como a peça principal para aprovação do Impeachment
    da Presidente.

  2. Caro Newton, sabes do respeito e admiração que te tenho e leio sempre com atenção o que escreves. Mas convenhamos, o passado de Cunha o condena. Por todos os lugares que passou deixou rastros de corrupção. Eu que apenas sou um espectador da vida brasileira, fico estarrecido que Eduardo Cunha tenha chegado tão longe na política. Disse aqui no Blog que no affaire Cunha X Janot não apostaria um tostão furado em Cunha.Cunha é um indivíduo perigosissímo e sem nenhum escrúpulo. Dono de uma inteligência privilegiada tem “pintado e bordado” como presidente da Câmara. Chega ao desplante de dizer que rompeu com a presidente da república. Lamentavelmente nossos congressistas não entendem nada de nossa Constituição que diz: Executivo, Legislativo e Judiciário são poderes independentes e harmônicos entre si. Cunha ao dizer que rompeu com a presidente QUEBROU A HARMONIA ENTRE OS PODERES. Ele não pode dissociar o cargo de presidente da condição de deputado, isso É ELEMENTAR. Devia ser levado ao Conselho de Ética e perder a condição de presidente da Câmara. Você que tem bagagem e sapiência se eu estiver errado, corrija-me.

    • Prezado Aquino,

      Conheci Eduardo Cunha quando presidente da Telerj, no governo Collor. Era tão tímido que eu apostaria que jamais seria político. Me enganei. Não tenho a menor simpatia pelo deputado, apenas tento acompanhar com isenção a investida do procurador-geral Janot contra ele, com um rigor que não demonstra em relação a outros envolvidos no Lava Jato. Releia meu texto, por favor, e veja que quase não há opinião, apenas fatos. A única opinião que emito é no sentido de que a investida contra Cunha vai causar o impeachment de Dilma. Ele vai recusar o pedido de Bicudo, Janaina e Reale, a oposição vai recorrer. Já existe maioria na Câmara contra Dilma, o processo será aberto, Dilma será afastada, o povo sairá as ruas como na época do Collor e a Tiazinha poderá dizer tchau ao Planalto/Alvorada.

      Forte abraço, Saúde e Paz, amigo.

      CN

  3. Estimado Sr. Flávio José Bortolotto … saudações!

    Em http://fratresinunum.com/2015/09/30/ratzinger-nao-podia-vender-nem-comprar/ temos: “Poucos sabem o que é a SWIFT (Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication): em teoria, é uma “clearing house” (câmara de compensação) mundial que une 10500 bancos espalhados por 215 países.”

    Esta SWIFT é subordinada ou dirigida por quem??? muito obrigado!!!

    Forte abraço!!!

    • Estimado Sr. LIONÇO RAMOS FERREIRA, Saudações.
      Desculpe-me a demora em lhe responder, passei a manhã na estrada e só entrei na Internet, a tarde.

      Googlei e descobri que a SWIFT ( Society for Wordlwide Interbank Financial Telecommunication ) é uma Cooperativa de Bancos, com sede na Bélgica, fundada em 1973.
      Tem como objetivo, interligar Bancos no mundo todo, via linguagem CIFRADA INHACKEAVEL, para, transmitindo essas Mensagens, movimentar Contas Bancárias.
      Um Banco, cortado da Rede, fica isolado e não pode fazer mais nenhuma transação fora da sua Agência/s.

      É sabido que o Banco do Vaticano ( I O R ) é associado ao SWIFT, como 99% dos Bancos do Mundo, e que o Papa Bento XVI esteve fazendo “reformas” no IOR, e, a ser verdade o que está no artigo da FRATES, pouco antes de sua renúncia, o IOR foi cortado da SWIFT, ficando isolado do Mundo.
      Sem dúvida é bem possível que um dos motivos mais fortes para a renúncia do Papa Bento XVI tenha a ver com reformas no Banco IOR. Abrs.

  4. Cunha realmente pode estar mesmo envolvido nessa lama toda. E caso esteja, é bom que seja mesmo cassado, processado e punido.

    Porém o lado interessante dessa história toda é que aparentemente Cunha tem personalidade fortíssima. Assim sendo, se for realmente bandido também, não aceitará ir sozinho pro “sacrifício”, e jogará muita m… no ventilador. E levará para o abate o governo petralha junto.

    E é bom que seja assim mesmo. Afinal o Brasil está cansado de grandes acordos políticos de bastidores, onde a bandidagem toda – até de partidos opostos – faz acertos, todos saem limpos, e a fatura sobra para o contribuinte de impostos.

  5. “Se recusar o requerimento de Helio Bicudo, Janaína Paschoal e Miguel Reale Jr., haverá recurso ao plenário e Dilma estará liquidada. Podem apostar.”
    Aposto contra e, jogo todas as minhas fichas. Até 2018!

  6. O doleiro Alberto Youssef também não apresentou provas de que Dilma e Lula sabiam do petrolão. Apenas deu a opinião dele, que provavelmente sabiam, que seria ilógico que não soubessem. Eu também posso dizer minha opinião : Pelo menos um dos dois sabia. Mas provas infelizmente não tenho.

    • Que nada, Mario! Como grande estadista que é, ele irá à Suiça e vai provar que a(s) conta(s) não é (são) dele nem de ninguém da família dele….
      Igualzinho o Romário fez…. Espere e verá….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *