Era só o que faltava: a UNE desperta do torpor político e volta hoje às ruas.

Mariana Tokarnia
(Agência Brasil)

Estudantes fazem manifestação em Brasília hojepara pedir a destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação. Para cumprir essa meta, prevista no Plano Nacional de Educação (PNE), em tramitação no Congresso Nacional, eles pedem que 100% dos royalties do petróleo e 50% do Fundo Social do Pré-Sal sejam destinados à educação pública. O protesto é organizado pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e é apoiada pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).

A manifestação ocorre após a aprovação, pela Câmara dos Deputados de substitutivo ao Projeto de Lei 323/07, terça-feira. O texto destina 75% dos recursos dos royalties do petróleo para a educação pública, com prioridade para a educação básica, e 25% para a saúde.

Segundo a entidade, a manifestação aponta a necessidade de aprofundar as mudanças no país, com o aumento no financiamento da educação e os avanços na democracia. “A UNE avalia que a onda de manifestações brasileiras revela a população em notável exercício da sua cidadania, em um movimento histórico que anseia interferir nos rumos da política brasileira e garantir um futuro melhor para todos”, diz a convocatória divulgada pela entidade.

Outras pautas também serão defendidas: o passe livre estudantil, mais acessibilidade, qualidade e eficiência no transporte público, uma reforma política que acabe com o financiamento privado de campanhas eleitorais, a não aprovação do projeto da “cura gay“, a saída do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, e a democratização dos meios de comunicação.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

8 thoughts on “Era só o que faltava: a UNE desperta do torpor político e volta hoje às ruas.

  1. Agora aparecem os vagabundos e pelegos que descaradamente apoiavam tudo que esse desgoverno aprontava, e para isso ganhavam bastante dinheiro que pertence ao povo que está nas ruas.
    Querem entregar o anel para não perder os dedos.
    É muita malandragem quando não existe punição severa para ocupantes da máquina pública. Eles fazem a festa e ainda posam de nossos salvadores.
    HEDIONDO.

  2. O Governo tem que saber separar o joio do trigo.
    A UNE está tentando tirar sua casquinha no MOVIMENTO, assim como tentaram, veículos de comunicação e políticos corruptos.

  3. Que baita cheiro de mofo….CUT e UNE saindo às ruas novamente…se manifestando contra a corruPTção do governo que apoiam DESCARADAMENTE desde 2003, Sarney na tribuna do Senado ensinando como combater a corruPTção….??? Ha….ha….ha…..Parece cena extraída de algum livro de Garcia Marques……..

  4. Ué, essa entidade não faz parte já há muito tempo desse Desgoverno? O que ela está fazendo nas ruas? Deve ter aprendido a ser cara de pau junto com o Maluf. Ô gentinha porcaria! A UNE já fez estória neste país, agora faz vergonha.

  5. Fui militante contra a Ditadura, até o seu fim, quando trabalhei e estudei em 3 Estados, operando colado (mas não filiado) a organizações clandestinas, sem preconceito.

    (Não filiado, por 2 motivos básicos: o dogmatismo e suas ligações internacionais).

    Estive ‘colado’ ao PCdoB, de 1977 a 1981, numa sucursal do semanário MOVIMENTO, com os mesmos candidatos a deputados e senador em 1978 e na tendência estudantil REFAZENDO, com a bandeira do movimento PróUNE, pela reabertura da UNE.

    Tanta mobilização – até com prisões – em vão. Que pena !!!, a UNE num marasmo, sob o comando do PCdoB, desde a reabertura, há mais de 30 anos !!!.

    O PCdoB cheio de ‘comunistas’ Graça Zadeus.

    No Senado, Arruda e Grazziotin abrem a Seção “sob a proteção de deus”. Arre, é-guá !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *