Era só o que faltava! Filha de Pazuello é nomeada para combater pandemia no Rio

General Pazuello brinca que filha de 12 anos é "mais ou menos" de ...

No Youtube, Panzuello faz sucesso ao falar de sua filha mais nova

Deu no Extra

O Diário Oficial do Município do Rio desta quinta-feira (23) traz a nomeação de Stephanie dos Santos Pazuello para a função de supervisora da Diretoria de Gestão de Pessoas da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S.A, a RioSaúde. Stephanie é filha do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

A nomeação — com data retroativa de 6 de julho — acontece no momento em que a Prefeitura do Rio começa a desmobilizar o Hospital de Campanha do Riocentro, e a dispensar profissionais de saúde sob o argumento de que o número de infectados pela pandemia de coronavírus vem caindo.

A publicação de hoje no Diário Oficial do Município do Rio segue a tendência de redução nos índices de desemprego de descendentes de ministros militares.

EMPRESA PÚBLICA – A RioSaúde, empresa pública municipal que hoje acolhe a filha do ministro, é a responsável pela administração de várias unidades da rede — inclusive o próprio hospital de campanha.

O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) está em pré-campanha pela reeleição, e espera que um de seus trunfos seja o apoio da família Bolsonaro e a consequente proximidade com o governo federal.

MAIS DUAS FILHAS – Adriana Villas Bôas, filha de Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército e atual assessor especial da Presidência, ganhou um cargo de confiança no Ministério dos Direitos Humanos. Desde novembro, ela comanda a coordenação das Pessoas com Doenças Raras, na Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O salário é de R$ 10,4 mil.

Já Isabela Oassé de Moraes Ancora Braga Netto, filha do ministro da Casa Civil, Braga Netto, desistiu no último momento — por causa da repercussão pública — de ocupar uma vaga na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Seu nome já até havia sido aprovado pela Casa Civil, comandada por seu pai.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Caramba! Essa matéria enviada pelo Sebastião Barros mostra que nem nos militares a gente pode mais confiar. Que país é esse?, perguntaria Francelino Pereira, caso ainda estivesse entre nós. E a gente responderia: “É o país da esculhambação”, Enquanto isso, Panzuello faz sucesso no Youtube dizendo que a filha mais nova parece ser de esquerda. E não é para menos, como se dizia antigamente. (C.N.)

13 thoughts on “Era só o que faltava! Filha de Pazuello é nomeada para combater pandemia no Rio

  1. Georg elser bom dia.
    Esta fase é a de secagem da madeira e dos elementos combustíveis; a “fogueira” é para daqui a pouco.
    PS: Os roubos e assassinatos, as carteiradas, as agressões no transito, o mau atendimento no sistema público e etc, são só um arremedo do que virá se nada for feito.

    • Bom dia, Jose Pereira Filho. NADA É FEITO HÁ DÉCADAS. Aliás, tenebrosas transações são feitas há muito tempo, independente de quem esteja ocupando o poder. Somos governados por quadrilhas instaladas nos três poderes.

  2. Isso mesmo, caro CN! Nem nos militares… E há muito tempo!

    Militares só querem mais dinheiro e favorecer os seus.
    Logo depois do Golpe de 64 dobraram os soldos.

    O que se seguiu?

    Oficiais superiores muito bem esconderam (ainda mais na época) esses absurdos.
    Na época, então, que não havia Concurso… era, portanto, ainda pior.

    Hoje temos esse problema de indicados mesmo com Concurso público sendo a regra de ingresso, pois, em todos os órgãos de todos os entes (federal, estadual e municipal) há inúmeros cargos comissionados criados para que sejam colocados indicados.

    Alguns órgãos públicos chegam ao absurdo de possuírem concursados em menor número que comissionados: Legislativo.

    Outros tem mais equilibrado meio a meio – ainda assim, o termo “mais equilibrado” possa induzir ao erro, pois a regra é o concurso.

  3. Brasil (Cazuza)
    “Não me convidaram pra essa festa pobre
    Que os homens armaram pra me convencer
    A pagar sem ver toda essa droga
    Que já vem malhada antes de eu nascer
    Não me ofereceram nenhum cigarro
    Fiquei na porta estacionando os carros
    Não me elegeram chefe de nada
    O meu cartão de crédito é uma navalha
    Brasil, mostra a tua cara
    Quero ver quem paga pra gente ficar assim
    Brasil, qual é teu negócio
    O nome do teu sócio
    Confia em mim
    Não me convidaram pra essa festa pobre
    Que os homens armaram pra me convencer
    Apagar sem ver toda essa droga
    Que já vem malhada antes de eu nascer
    Não me elegeram a garota do fantástico
    Não me subornaram, será que é meu fim
    Ver tv a cores na taba de um índio
    Programada pra só dizer sim
    Brasil mostra tua cara
    Quero ver quem paga pra agente ficar assim…”

    P.S.: com a “permissão” do nosso prezadíssimo Paulo Peres.

  4. Não nos esqueçamos da filha do Fux que foi nomeada como desembargadora, na marra.

    “Meritocracia: Aos 35 anos, filha de Luiz Fux é nomeada para vaga de desembargadora.

    Em setembro de 2014, antes da eleição ser interrompida pela impugnação à candidatura, a Folha de S. Paulo denunciou a pressão do ministro Luiz Fux a conselheiros da OAB/RJ para que Marianna tivesse seu sonho realizado: tornar-se desembargadora aos 33 anos.

    Segundo o jornal apurou, Fux procurou conselheiros e desembargadores para pressionar pela aprovação da filha. Quatro conselheiros relataram que o ministro lembrou, durante as conversas, quais processos a seus cuidados poderiam chegar ao STF. Três desembargadores contaram que Fux os lembrou da candidatura de Marianna. Todos foram convidados para o casamento da filha.” (geledes.org.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *