Erro de Bolsonaro foi dividir o governo entre militares e adoradores de Olavo de Carvalho

Iotti: o guru | GZH

Charge do Iotti (Gaúcha/Zero Hora)

Carlos Newton

Desde o início, Jair Bolsonaro vem comandando um governo fake, dividido entre militares e adoradores do filósofo terraplanista Olavo de Carvalho, numa iniciativa que tinha tudo para dar errado, era como tentar a mistura de água e óleo. Somente os devaneios de uma figura exótica como Bolsonaro poderiam prever o sucesso dessa esquisita associação de facções contrárias entre si.

Quem tinha um pingo de bom senso logo percebeu a contradição, como os ministros Gustavo Bebianno e Santos Cruz, que tentaram pôr ordem na bagunça e acabaram demitidos por Bolsonaro e difamados pelo gabinete do ódio.

TUDO DOMINADO – Seria de se esperar que os demais generais e oficiais superiores integrantes do governo ficassem solidários a Bebianno e Santos Cruz, mas é difícil resistir às tentações do duplo salário, das mordomias e da sensação do poder.

Assim. cada um desses militares (são mais de 3 mil, em cargos de direção ou comissionados) resolveu fazer olhar de paisagem e tocar o barco para frente, como dizia Ricardo Boechat.

Para uma figura tosca e ignorante como Jair Bolsonaro, esse apego dos militares aos cargos civis acabou parecendo um apoio irrestrito a seu governo, mas na verdade isso nunca aconteceu.

PERSEGUIÇÕES A MOURÃO – Nenhum oficial superior – mas nenhum, mesmo! – jamais aprovou a maneira com que Bolsonaro tratava e ainda trata seu vice Hamilton Mourão, que o ajudou muito a se eleger. As perseguições que o presidente e os filhos movem contra Mourão sempre incomodaram os Altos-Comandos das Forças Armadas, que não se empolgaram com essa farsa de um governo paramilitar e logo passaram a temer os resultados negativos para a imagem dos militares.

Mas a gota d’água aconteceu em abril de 2020, quando os filhos de Bolsanaro usaram o gabinete do ódio para organizar uma manifestação antidemocrática contra o Supremo e Congresso, com o presidente da República discursando bem diante do Forte Apache, o quartel-general do Exército.

Somente um desajustado mental poderia imaginar que os militares concordassem com esse tipo de acontecimento naquele território, que é considerado intocável para eles, como um reduto sagrado.

UM FALSO LÍDER – Mesmo assim, o presidente da República continuou se comportando como se fosse o líder das Forças Armadas, que em sua ilusória visão estariam dispostas a apoiá-lo em qualquer aventura institucional. Era delírio, claro.

De forma alguma as Forças Armadas brasileiras podem ser confundidas com os militares em final de carreira que aceitaram cargos civis para reforçar o orçamento familiar.

Assim, por seu próprio esforço e pelo conjunto da obra, o presidente Bolsonaro caminha para o impeachment. Dá para sentir no ar, como uma névoa. E as Forças Armadas nada farão. Apenas aguardam o dia D e a hora H, para cerrar fileiras em apoio ao general Mourão, que é considerado um militar de verdade.

###
P.S.
Quanto à candidatura de Luciano Huck, não chega a ser uma fake news, mas é apenas uma nota plantada por ele próprio, que adora essa sensação de que possa ser candidato a presidente. Como dizia Bussunda, “Fala sério!”. (C.N.)

13 thoughts on “Erro de Bolsonaro foi dividir o governo entre militares e adoradores de Olavo de Carvalho

  1. Bom dia! Huck é um farsante que finge ser candidato em toda a eleição mas “nega fogo” na hora H (do dia D). Bolsonaro é um psicopata que caminha para o abismo político. Está destruindo a nação.

  2. O deputado federal Bibo Nunes disse ser contra abertura de processo de impeachment de Jair Bolsonaro.

    O que disse o deputado:

    – Não existe a menor possibilidade de impeachment. Nem sequer o próprio Rodrigo Maia jamais levou um pedido adiante.

    Bibo ironizou o movimento pelo impeachment:

    – É fácil tirar Bolsonaro da presidência: basta vencê-lo nas urnas em 2022. Mas tem que vencer.

  3. Huck desta vez será o candidato da Globo. Os ex Bolsonaristas estão divididos. Alguns se bandearam para o Moro. Outros cerram filas com o Dória. Destes 4 um irá para o segundo turno contra o PT. Anotem.

  4. O jornal espanhol El País, no dia 23 de janeiro de 2021, publicou uma reportagem sobre a atuação de Bolsonaro sobre a pandemia, digna de ser repetida.

    https://elpais.com/sociedad/2021-01-23/un-estudio-revela-que-bolsonaro-lidero-una-estrategia-institucional-de-propagacion-del-virus.html

    No meio internacional Bolsonaro está sendo visto como genocida, e a imprensa estrangeira acusa o nossa mídia de OMISSÃO!

    Portanto, os defensores e sectários de Bolsonaro não deveriam criticar os veículos de comunicação como fazem, tanto pelo desconhecimento, mas pelo fato de estarem a serviço de notícias falsas, declarações estapafúrdias e irresponsáveis do governo federal.

    Quem quiser ler a reportagem completa, o link está mencionado acima.
    De minha parte, selecionei as frases compiladas pelo El País em ordem cronológica, que comprovam um comportamento criminoso de Bolsonaro quanto à pandemia, reafirmando o título da reportagem ser:
    “Um estudo revela que Bolsonaro sustentou uma estratégia institucional para espalhar o vírus”!

    Obviamente, temos uma crise agora, uma pequena crise. Na minha opinião, muito mais fantasia. A questão do coronavírus, que não é tudo o que a grande mídia espalha ou propaga pelo mundo.
    07/03
    O que há de errado é a histeria, como se fosse o fim do mundo. Uma nação como o brasil só será livre quando um certo número de pessoas se infectar e criar anticorpos.
    07/03
    Em breve, as pessoas saberão que esses governadores e grande parte da mídia as enganaram sobre a questão do coronavírus.
    17/03
    No meu caso particular, devido à minha carreira de atleta, se pegasse o vírus não teria que me preocupar, não sentiria nada ou, no máximo, seria como estar resfriado ou com gripe.
    22/03
    O brasileiro tem que ser estudado, não pega nada. O cara pula no esgoto, sai, mergulha e nada acontece com ele.
    24/03
    O vírus está aí. Vamos ter que enfrentar isso, mas vamos enfrentar como homens, porra. Não gosto de crianças. Vamos enfrentar o vírus com a realidade. A vida é assim. Todos nós morreremos um dia.
    25/03
    Você tem medo de pegar o vírus? É piada. E o vírus é algo que 60%, ou 70% [da população] vai ter. (…) não conheço nenhum hospital lotado.
    29/03
    Eu tenho falado sobre a hidroxicloroquina como um tratamento para covid-19 por 40 dias. A cloroquina está cada vez mais sendo vista como eficaz
    02/04
    Ninguém vai tirar meu direito de ir e vir.
    08/04
    Parece que esse problema de vírus está começando a desaparecer.
    10/04
    Eu não sou um coveiro.
    12/04
    E que? Desculpe, o que você quer que eu faça? Meu nome é messias, mas não faço milagres.
    20/04
    Eu gostaria que todos voltassem ao trabalho, mas não sou eu quem decide, mas os governadores e prefeitos.
    É uma neurose. 70% [da população] vai contrair o vírus. Não se pode fazer nada. É uma loucura.
    1º de maio
    Nesse caso, é uma guerra. Se eles quiserem, eu vou para são paulo, eles têm que lutar contra o governador.
    9 de maio
    Os da direita tomam cloroquina, os da esquerda tomam tubaína [refrigerante popular associado aos mais pobres].
    14/05
    Sinto muito pelas mortes, mas a realidade é essa. Todo mundo vai morrer. Não vai sobrar ninguém. (…) e se você morrer no meio do campo, os urubus vão te devorar. (…) por que levar terror ao povo? Todo mundo vai morrer. Aqueles que estão velhos e fracos, se contraírem o vírus, terão dificuldades.
    Quem tem doenças, comorbidades, também terá dificuldades. Essas pessoas têm que ficar isoladas pelas famílias, o estado não tem como cuidar de todas elas.
    19/05
    Não pode continuar assim. A gente sabe que a gente tem que se preocupar com o vírus, principalmente os idosos, eles têm doenças, são os fracos, mas [sem] fechar a economia. 70 dias com a economia fechada. Quanto tempo isso vai durar?
    22/05
    Encontre uma maneira de entrar e filmar. Tem muita gente que já faz, mas mais gente tem que fazer pra mostrar se os leitos estão ocupados ou não, se os gastos são compatíveis ou não.
    26/05
    Sinto muito pelas mortes. Pessoas morrem todos os dias por várias causas. É a vida.
    10/06
    Eu sou a prova viva de que [cloroquina] funciona. Muitos médicos defendem esse tratamento. Sabemos que mais de 100.000 pessoas morreram no brasil. Se eles tivessem sido tratados anteriormente com esse medicamento, essas vidas [sic] poderiam ter sido poupadas.
    30/07
    Na minha opinião, mantendo as devidas proporções, não tenho visto ninguém no mundo ter lidado melhor com este assunto do que o nosso governo.
    13/08
    Se [a cloroquina] não tivesse sido politizada, muitas das 115.000 vidas que o país perdeu até agora poderiam ter sido salvas. (…) alguns mudam de médico, mudei de ministro. [nelson] teich entrou e ficou 30 dias, então, para não ter outra mudança, deixei um estagiário, o eduardo pazuello. (…) pazuello resolveu mudar a orientação e afirmou que ‘em qualquer situação prescreve cloroquina’, para que o médico tivesse liberdade.
    19/08
    Quando um idiota como você pega o vírus, as chances de sobrevivência são muito menores do que as minhas.
    24/08
    Ninguém pode forçar ninguém a se vacinar.
    24/08
    Estamos praticamente derrotando a pandemia. O governo tem feito todo o possível para minimizar seus efeitos negativos, ajudando prefeitos e governadores nas necessidades de saúde (…) [o brasil] é um dos países que menos sofreu com a pandemia.
    31/08
    Entramos [em] 2020 e tivemos o problema da pandemia que, no meu entendimento, foi superdimensionado.
    11/09
    No brasil, tomar cloroquina no início dos sintomas cura 100%.
    14/10
    Todo mundo fala que a vacina que menos demorou saiu em quatro anos. Não sei porque correr para isso …
    24/10
    A pandemia acabou. Acho que [joão doria, governador de são paulo] quer vacinar o pessoal à força porque [a pandemia] vai acabar e ele vai dizer: “acabou graças à minha vacina”. O que está acabando é o governo dele, isso é certo (…) o que eu vejo na questão da pandemia? É sair, isso já aconteceu, a gente vê nos livros de história.
    26/10
    Esta história da segunda onda é verdadeira ou não? Ou é para destruir definitivamente a economia? ” (…) “aproveito, as eleições municipais … as pessoas não dão muita importância aos vereadores e prefeitos, mas é importante se preocupar e votar bem. O prefeito que fechou tudo, se você acha que ele fez certo, vote nele. Se não, mude. (…) o setor de turismo estava com muito vento, né? Quem mandou fechar tudo, que as pessoas fiquem em casa? Não fui eu, foi? Para ser claro, a destruição de empregos no brasil, quem fez isso?
    30/10
    Tudo agora é uma pandemia. Temos que acabar com isso, ho. Sinto muito pelos mortos, sinto muito. Todos nós morreremos um dia. Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Temos que deixar de ser um país de bichas, ho.
    09/11
    Morte, deficiência, anomalia. Essa é a vacina que doria queria forçar todos em são paulo a tomar. O presidente disse que a vacina nunca poderia ser obrigatória. Mais um que jair bolsonaro vence
    10/11
    A questão da máscara, um dia haverá um estudo sério que fala sobre a eficácia da máscara … será o último tabu a cair.
    10/11
    Estamos vivendo o fim da pandemia.
    26/11
    Eu não vou ser vacinado e período. Minha vida está em risco? É meu problema.
    10/12
    Lá, no meio do folheto, está escrito que a empresa não é responsável por quaisquer efeitos colaterais. Isso faz com que um alarme soe. Começamos a perguntar às pessoas: “você vai se vacinar?”
    15/12
    No contrato da pfizer, é muito claro … nós [pfizer] não somos responsáveis por quaisquer efeitos colaterais. Se você se transformar em jacaré, é problema seu (…). Se você se transformar em superman, se uma mulher deixar crescer a barba ou se um homem começar a falar com uma voz fina, eles [pfizer] não têm nada a ver com isso.
    16/12
    A pandemia está realmente chegando ao fim. Agora temos um pequeno aumento, o que se chama de pequena reputação, que pode ocorrer, mas a corrida da vacina não se justifica. (…) eles vão te inocular com alguma coisa. Seu sistema imunológico pode reagir, mesmo inesperadamente
    18/12
    O brasil está falido, patrão. Eu não posso fazer nada. Queria modificar a tabela do imposto de renda e chegou esse vírus, movido pela mídia que temos, essa mídia desonesta.
    19/12

    O que leva Bolsonaro ser um crítico severo da pandemia, a ponto de negar a sua gravidade e poder de disseminação, é a pergunta a ser respondida.

  5. Bend, e o que tens a falar da China que não entra na estatística. Estranho como os chineses estão imunes as mortes por Covid. É pra desconfiar, não acha?!

  6. O primeiro problema do governo do Pinóquio é que ele não começa. O cara ainda não se deu conta de que não é deputado, ou seja, tudo o que ele diz e faz tem repercussões. Como deputado sempre fez parte da turma do mais um, nunca foi além disto. Então para se eleger apostou no que acreditava que daria certo, deu, agora não sabe o que fazer com o “presente” que ganhou nas urnas. Insistir em ter gente como o Posto Ipiranga, só para agradar os donos da grana. Gente como Damares Alves, para fazer média com os “irmãos evangélicos” prova que é um governo da tentativa e erro, se deu certo, ótimo se deu errado, tenta de novo. Daí para agradar gregos e troianos foi um passo, emplaco um milico e emplaco um alienado do guru da famiglia. Assim o Pinóquio vem fazendo de conta que administra o Brasil. Como dizia o meu pai, é como morcego, morde e depois assopra.

  7. Paulão sorriso,

    Respeitosamente:
    mas a China nos interessa em quê, diante das vítimas fatais que registramos, 217 mil pessoas.

    Os chineses poderiam ser de um milhão de mortos, 500 mil … e daí?

    A questão somos nós e nossos mortos;
    a forma como o Planalto “lida” com a pandemia:
    a grotesca desorganização nacional no combate ao vírus;
    a conduta criminosa de Bolsonaro em, desde o início, negar a gravidade da pandemia;
    suas declarações absurdamente agressivas, mal educadas e fantasiosas!

    Pouco se me dá a Espanha, Itália, França, EUA, China, México … a questão é que o governo poderia ter sido mais efetivo contra a doença e, consequentemente, teríamos menos mortos a chorar por eles!

  8. O governo do Bozo está dividido em três grupos:

    Militares (a maioria entreguistas)

    Olavetes

    Protestantes

    Os grupos olavetes e protestantes apesar de terem muitas coisas em comum (idolatria aos Estados Unidos e a Israel, por exemplo) estão se digladiando para ocuparem mais espaço dentro do governo Bozo.

  9. A minha família, cerca de 25 pessoas, foi acometida desta peste chinesa(Covid). Alguns de nós, como eu, tomávamos Ivermectina periodicamente, e tivemos sintomas leves(olfato, paladar, dor de cabeça e mal estar). Outros que não quiseram fazer o tratamento acima, ficaram em situação mais desagradável, chegando mesmo a serem internados e necessitados de respiradores, como meu neto(9 anos–asmático), minha cunhada(sã), minha sogra(hipertensa), mas todos se medicaram com Ivermectina, Azitromicina, Anita, Vitamina D e Zinco. Todos ficaram bem, graças a Deus. Apenas um depoimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *