Especialistas veem indícios de crimes na conversa de Temer com Joesley

Resultado de imagem para gilson dipp

Dipp diz que houve omissão e até prevaricação

Fernanda Krakovics
O Globo

Especialistas afirmaram nesta sexta-feira que há indícios de prevaricação e obstrução da Justiça na conversa entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, dono da JBS. “Do teor das conversas se pode deduzir uma atitude de omissão ou, no caso do presidente da República, de prevaricação. Também se pode deduzir que aquilo se configure em obstrução da Justiça” — afirmou o ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Gilson Dipp.

Para Murilo Gaspardo, professor de Direito Público da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Temer tinha a obrigação de relatar o caso à Procuradoria-Geral da República: “Ele não poderia prevaricar e se omitir”.

RELAÇÃO COM CUNHA – O professor Gaspardo destacou a “anuência” do presidente com a necessidade de preservação de uma boa relação com o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, preso em Curitiba:

“Há elementos suficientes para se entender que isso não decorre simplesmente de uma amizade. A possibilidade de envolver algum interesse material é bastante provável. Além disso, tem toda aquela manifestação de anuência do presidente com relação aos relatos de cometimento de crime, que envolveu até a prisão de um procurador da República”.

Já o professor de Ética e Filosofia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Roberto Romano, afirmou que Temer deveria ter procurado o Ministério Público. “Ele, um grande jurista, sabe perfeitamente que eram crimes. No mínimo há quebra de decoro imperdoável, falta de respeito pelas instituições e falta de providência imediata” — disse Romano.

AMIZADE COM JOESLEY – A intimidade entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, dono da JBS, além da forma como ocorreu a reunião entre os dois, foi considerada inadequada. Para o ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Gilson Dipp, Temer deveria ter rechaçado a conversa, mostrado indignação ou, no mínimo, desconforto.

“Há uma promiscuidade, uma intimidade muito grande de um empresário com o presidente da República. É conversa de mesa de bar” — disse Dipp.

Professor de Direito Público da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Murilo Gaspardo também destacou a impropriedade da conversa: “Encontrar um empresário sem registro na agenda, às 22h30, na residência oficial, e não no gabinete, sendo alguém investigado, já denota que não é uma conversa republicana”.

SEM CERIMÔNIA – O professor de Ética e Filosofia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Roberto Romano destacou a “sem cerimônia” com que o empresário tratou o presidente da República:

“Ele não estava falando com um colega dele de trabalho, estava falando com a maior autoridade do país. Aquilo já foi uma quebra de decoro, o presidente da República permitir ser tratado com aquela intimidade, ouvindo coisas absolutamente erradas.

Para Dipp, o conjunto de indícios é “altamente preocupante” e torna a posição de Temer “insustentável”. Ele defendeu a renúncia do presidente: “O presidente da República não tem condições de governabilidade, de tocar o país por mais um ano e meio. Isso vai levar o Brasil a uma crise sem precedentes. O fato pessoal de não querer renunciar não se sobrepõe ao interesse nacional. A saída mais indolor, mais rápida para essa crise é a renúncia do presidente da República.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Quem conhece Temer pessoalmente ficou estupefato com o comportamento dele no encontro com Joesley Batista, realizado no subsolo do Palácio Jaburu. Temer é uma das pessoas mais formais que existem sobre a face da terra. É difícil arrancar um sorriso dele, jamais foi visto dando uma gargalhada, todos os seus atos são absolutamente formais, é um comportamento fora do comum. Mas na conversa com Joesley, em nenhum momento o presidente impôs a menor formalidade ao ato. E essa mudança de hábito é realmente comprometedora. (C.N.)

16 thoughts on “Especialistas veem indícios de crimes na conversa de Temer com Joesley

  1. Cai a mascara, na surdina….
    Mas como e que o morcegão vai ter a cachopa de falar em resistência, daqui a pouco na segunda coletiva depois do terremoto? (14:30 Sabado 20.05)

    Resistência politica ou mais palhacada, pelo respaldo do foro privilegiado, esse cancer da nossa constituição…?

  2. E Lula quando diz que não sabia de nada que acontecia nas Empresas, Fundações, Autarquias, Administração Direta e Indireta da União quando era Presidente da República e houve assaltos de todos os tipos, formas, conteúdos e grandezas em todos, todos sem exceção cofres públicos da União, é o quê ??? Traduzindo para o Direito Bom e Legal, o nome disso é PREVARICAÇÃO, CORRUPÇÃO PASSIVA, IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA E TRAIÇÃO À PÁTRIA E CRIME CONTRA O POVO BRASILEIRO !!!! Precisa desenhar para seus “iguais” da “2a. tchurma de saber jurídico de 5a. categoria togada” ???? Se Lula não for preso resta-nos irmos às ruas e derrubar os “podresres traidores do Brasil” !!!!!

  3. Oque difere o ataque de uma serpente de outras espécimes e justamente o obscuro do seu bote ,
    rasteiro e cauculista , Temer perpetua no poder através de conchavos , trapaças e a boçalidade de quem vota nele .

  4. http://www.ibin.com.br PROFESSOR DE DIREITO CONSTITUCIONAL-PRESIDENTE DO BRASIL NÃO RENUNCIA
    *Prof. GUILHERMINA COIMBRA

    Um Professor de Direito Constitucional na Presidência da República não renuncia, por maiores que forem as pressões.

    A renúncia à Presidência da República é um tipo de expediente velhaco, enganador, irresponsável perante os cidadão do país que preside, apesar de apresentada ao Presidente do qual os interesses contrariados esperam a renúncia – como forma honrosa.
    A renúncia não é forma honrosa
    Vide exemplos históricos nos quais jamais ficam bem esclarecidos as razões de fato e de direito motivadoras das renúncias. No Brasil, a única renúncia esclarecida e bem motivada foi a renúncia do Presidente João Goulart.

    Os recentes fatos ocorridos no Brasil foram mais uma tentativa de paralisar o Brasil – ou, no mínimo mais uma tentativa de “bagunçar” o Brasil, em represália aos fortes e poderosos interesses contrariados.
    Entenda-se como interesse principal contrariado é a entrega para os interessados, das fontes geradoras de energia esgotáveis, que jazem no território do Brasil.

    A resistência justa em não entregar para os interessados, o direito de autonomia do Brasil – garantido pela Organização das Nações Unidas/ONU – em administrar as fontes geradoras de energia esgotáveis que jazem no território brasileiro tem sido habitualmente a causa das renúncias, desde os tempos do Governo de Getúlio Vargas.

    Assim, o atual Presidente do Brasil (Professor de Direito Constitucional) fez bem em dizer categoricamente ao Brasil e ao mundo que não renuncia.
    O mundo ouviu.
    Em não renunciando, será uma violência – testemunhada pelo mundo – tudo o que vier no sentido de retirá-lo da Presidência.

    E como se sabe, os interessados em continuar bagunçando o Brasil – embora violentos – gostam da parecer “pacíficos” e “democráticos”perante o mundo.

    A luz do senso comum, já é mais do que tempo de parar de dissimular desconhecimento das verdadeiras causas – entrega das fontes geradoras de energia esgotáveis do Brasil – uma ciranda ridícula de apoio e retirada de apoio aos Presidentes do Brasil.

    Os Presidentes do Brasil têm sido retirados, repetitivamente, de acordo com conveniências óbvias – repetitiva e absolutamente contrárias aos interesses do mundo e dos residentes no Brasil.
    Se os interesses dos residentes no Brasil não interessam – os interesses do mundo interessam e muito – ao mundo.

    Sim, porque o mundo e os interesses do mundo – absolutamente, não se compõe nem se restringem aos interesses dos Membros da Organização do Tratado Atlântico Norte/OTAN. Os interesses dos Membros da OTAN de se apossarem das fontes geradoras de energia não representam os interesses do mundo.

    À população brasileira não interessa – assim como, também, não é interesse do mundo – o estado de convulsão social do Brasil celeiro do mundo, de onde as empresas multinacionais retiram e remetem para as respectivas matrizes os seus maiores lucros.

    Há que se desmascarar sem tréguas os grupos, grupinhos e grupelhos ignorantemente ridículos, cujos interesses estão a patrocinar tais badernas imediatistas baratas no território do Brasil.

    A população brasileira perspicaz e bem humorada é amiga.

    O Brasil merece respeito.

    *Currículo Lattes; Pesquisadora CNPq, CAPES, FGV-Rio.

    • Cara, escreveu:

      “A renúncia não é forma honrosa”

      A renuncia é somente a perda de foro privilegiado!

      “O atual Presidente do Brasil (Professor de Direito Constitucional)” é um vigarista! e não me* representa!

      “A população brasileira perspicaz e bem humorada é amiga.” Mas não se faz de trouxa nem vive de falacias e sofisma

      *povão, mesmo

    • Guilhermina Coimbra escreveu maio 20, 2017 4:28 pm:

      “… o estado de convulsão social do Brasil celeiro do mundo, de onde as empresas multinacionais retiram e remetem para as respectivas matrizes os seus maiores lucros.” …
      QUE são compartilhados SOMENTE com a cúpula do governo, em coquetéis, ‘bacanais’ e ‘malas’ de 500 mil reais – ração para passarinho, dizem eles – enquanto o povo vai acumulando seu maior prejuízo, beirando ja os 20 e tantos milhões de desempregados sem ter como colocar feijão no prato…

      Povo sem tempo pra batom, nem pra trocar de cueca

  5. Qual foi o MOTIVO do encontro clandestino? Por que Temer aceitou esse encontro furtivo, com entrada do “falastrão exagerado” pela garagem da residência oficial, desacompanhado de um segurança, altas horas da noite?
    Deduzo que encontros dessa natureza aconteceram em outras oportunidades, tal a facilidade — com alguma pincelada de intimidade — de acesso ao interior da residência.
    Por oportuno: Temer foi receber o visitante lá atrás, na garagem?
    O motivo para o crime levará à solução do imbróglio.

  6. Estes senhores do poder são iguais, corruptos por natureza, é a parte podre da Politica deste Brasil.
    Não temem pela Justiça e nem p a população.
    Parafraseando o Poeta Gregorio de Mattos:
    O Povo Brasileiro, são umas bestas que vivem trabalhando para enriquecer os manganos de Portugal. – Muda para Brasil atual.

Deixe um comentário para luis fernando Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *