Esquerda democrática no Brasil? Em que partido?

Resultado de imagem para ESQUERDA CHARGES

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Marcelo Câmara

Neste artigo, vamos analisar a história e a conduta atual de mais dois partidos brasileiros que se apresentam como “Socialistas Democráticos”. O primeiro, o PCdoB, de ideologia marxista-leninista-stalinista, nascido na década de 1960 de uma dissidência do antigo “Partidão”, insiste em propagar que tem 94 anos, querendo furtar para si a idade do PCB. O segundo, o PSB, também de inspiração marxista, mas não revolucionário, exibe história acidentada, prenhe de equívocos, conflitos e contradições, como suas duradouras núpcias com o PT, recentemente desfeitas.

PCdoB – Fundado em 1962, decorrente de uma dissidência havida no seio do PCB, que seguindo o líder soviético Khrushchov, optou pela desestalinização, em 1956, do Movimento Comunista Internacional , o PCdoB tem ideologia marxista-leninista e no seu nascimento já adotava, consequentemente, a linha política de Joseph Stalin. Várias vezes, o partido foi atingido por dissidências, correntes e militâncias paralelas, marginais. Depois, percorreu as linhas chinesa maoísta e, por fim, albanesa, todas experiências comunistas frustradas.

Na década de 1980, cheguei a participar, a convite do PCdoB, em Brasília, das comemorações de um aniversário de nascimento de Stálin, quando assisti ao então dirigente Renato Rabelo proferir entusiástica e derramada palestra sobre a vida do “grande e eterno Joseph Stálin, nosso líder inspirador”. Ao cultuar a ideologia marxista-leninista, ao perseguir a ditadura do proletariado, um regime totalitário, de partido único, contra a liberdade e o pluralismo partidário, um regime partido único, de economia estatal, centralizada, afasta o partido do rol dos Socialistas Democráticos.

Pragmaticamente, por largo tempo, o PC do B foi um aliado de Leonel Brizola, tanto nas eleições nacionais, como nas estaduais. Porém, ao se compor com os desgovernos de Lula e Dilma, participando deles inclusive, ao se comportar como um instrumento do PT, a sigla se distancia definitivamente desse terreno, exceto se considerarmos legítimo e válido o conceito marxista, exclusivo e excludente, de “democracia”.

PSB – O partido nasceu em 1947, do grande fórum 2ª Convenção Nacional da Esquerda Democrática, com a absorção de ideias marxistas, porém como uma alternativa mediana, formulada por João Mangabeira, Hermes Lima e Domingos Velasco, ao Trabalhismo de Getúlio e ao Comunismo de Prestes. Percorreu tortuosos e contraditórios caminhos, interrompidos pela Ditadura Militar de 1964, que incluíram o abrigo de grupo trotskista, aproximações e alianças com a UDN e com o Janismo. Em 1985, o PSB foi refundado.

Ao retornar do exílio em 1979, Miguel Arraes, que fora governador de Pernambuco pelo PST, uma sigla trabalhista, aliada a Jango e Brizola, não ingressa no PDT, como se esperava e seria natural. Arraes se filia ao PMDB, assim como Waldir Pires, do antigo PTB, para surpresa de todos.

Em 1990, de volta ao governo de Pernambuco, Miguel Arraes, eleito pelo PMDB, vai para o PSB. Em 2000, o partido recebe Anthony Garotinho. Importantes quadros, por isto, deixam o partido. Garotinho é candidato a Presidência da República, fica em terceiro lugar e influencia o PSB por três anos, quando, então, é, praticamente, “expulso” da agremiação, pois tem o seu recadastramento negado.

APOIO A LULA – Arraes retorna à direção e volta a dominar o PSB, apoia Lula nas eleições de 1989 até 2006, e Dilma em 2010. Antes da eleição de 2010, recebe Ciro Gomes, perde mais quadros por conta dessa filiação, mas não o lança candidato a Presidente, preferindo Dilma.

Sempre aliado ao PT, participa dos governos petistas. Somente em agosto de 2014, o PSB desperta, critica os rumos das políticas do PT, sai do governo Dilma e lança Eduardo Campos, neto de Arraes, à Presidência da República, com um programa de governo distante da ideologia populista e da política orçamentária e fiscal suicida do PT. Um desastre de avião mata Campos e o PSB acolhe Marina Silva, em processo de registro da Rede de Sustentabilidade, como candidata à Presidência.

APOIO A AÉCIO E DILMA – No segundo turno, Marina, derrotada, pessoalmente apoia Aécio Neves, mas o Diretório Nacional do PSB, incrivelmente, recomenda o voto em Dilma.

Após tantas contradições e hesitações para reassumir, efetivamente, os princípios e objetivos do Socialismo Democrático, mesmo não participando do governo Dilma em seus estertores, o PSB se dividiu, se pulverizou ao votar o impeachment, com parlamentares a favor e outros contra o impedimento de Dilma, defendendo a sua permanência.

Atualmente, com o seu afastamento, aparentemente irreversível, do desmoralizado PT, distante da irresponsabilidade, do populismo e da demagogia criminosa do PT, o partido retoma o seu tradicional ideário, tenta cumprir, coerentemente, no posicionamento e pronunciamentos de sua direção, no comportamento parlamentar, o seu histórico e prestigioso programa, identificando-se, verdadeiramente, como um partido Socialista Democrático.

(No próximo artigo, visitaremos, criticamente, os demais partidos que se apresentam como “Socialistas Democráticos”).

35 thoughts on “Esquerda democrática no Brasil? Em que partido?

  1. Este país é uma bagunça política, começando com este monte partidos sem definição, este negócio de esquerda, direita, centro esquerda e por aí vai, no final todos querem se dar bem, deveria ser apenas 2 partidos, oposição e situação, acabaria com esta farra de partidos nanicos que se vendem para se locupletar com cargos públicos.

  2. O mais ridículo foi a pesquisa Datafolha sobre o segundo turno. Ela foi feita entre os dias 4 e 6, ou seja antes do debate e do início da propaganda eleitoral, demoraram 4 dias para tabular os dados de 1001 entrevistados. O mais ridículo foi que ‘fizeram’ a mesma pesquisa, com as mesmas pessoas, entre os dias 7 r 9 para ver a popularidade do Eduardo Paes.

  3. Sempre devemos enaltecer a lucidez de Marcelo Câmara , em nos fazer pensar sobre onde está a esquerda democrática no Brasil. Ao que ele refere sobre o lamentável PCdoB e ao partido que de socialista só tem o nome – PSB , concordo plenamente.

    Se não fossem acessadas as páginas da Tribuna por pessoas que não se manifestam , seria para Marcelo Câmara um retumbante desencanto , ao perceber que ele traz um assunto sério, num artigo bem trabalhado e cheio de conhecimento e ver com tristeza os comentários postados na Tribuna, debaixo de seu artigo , com assuntos esdrúxulos , mal concatenados , e alguns até incompreensíveis pelo mau português e nenhum deles, ao que parece leu o artigo, porque os comentários até agora nada tem a ver com o que Marcelo Câmara escreveu.

    Se não fosse a afirmação do editor Carlos Newton, de que a Tribuna tem cerca de trinta mil acessos diários , eu diria que Marcelo Câmara está jogando pérolas aos porcos.

    Meu consolo é o de que esta Tribuna da Internet têm , segundo nos informa o editor Carlos Newton , cerca de trinta mil acessos diários , e no meio de tanto joio que acessa a tribuna , pode-se encontrar algumas sementes de trigo.

    • Prezado Ednei,

      Sim, li o artigo e a conclusão final é que o PSB nunca teve uma linha política. Fez alianças com Deus e com o Diabo e na verdade o partido é “mais um do mesmo” cujo objetivo é mamar nas verbas públicas.

  4. Discordo de que o PSB tenha retornado a uma atuação coerente com o socialismo democrático. Ao servir de legenda para Marina “Neca Setúbal Itaú” Silva, e ao recomendar o voto em Aécio, traiu suas tradições e ideário e se transformou numa agremiação da direita neoliberal, da mesma forma que ocorreu com o PPS. Faltou mencionar que essa guinada à direita de um partido que deixou de ser socialista, a ponto de abrigar Heráclito Fortes, provocou a saída de um importante quadro do partido, a deputada federal Luísa Erundina.

      • Virgílio , eu me sinto recompensado por ter feito minha observação acima. Com ela , chamei todos para o debate sobre a esquerda, assunto do Marcelo Câmara, tão bem elaborado. Mesmo você na sua tenaz perseguição e desejo de manchar a imagem de Roberto Freire (Você viu a declaração de renda que Roberto Freire fez nas últimas eleições para a Câmara , candidato em São Paulo, que por falta de dinheiro para fazer campanha não se elegeu deputado, apenas tem uma suplência: Os bens que Roberto Freire possui declarados à Justiça eleitoral não ultrapassam R$ 400 mil reais, para um político que está há mais de quarenta anos na militância)

        Mas vamos lá : Você traz ofensas sem provas a Roberto Freire tomadas num blog sujo , petista, que é o Diário do Centro do Mundo – DCM , que certamente vai ter de fechar as portas, porque os subsídios do PT ao DCM, roubados da Petrobras não mais virão. Para você ter uma ideia do petismo do DCM, copiei esta matéria, produzida por um grupo contrário à Lava Jato e cujas decisões foram publicadas no DCM , a saber:

        “A polêmica atual diz respeito à Lava Jato, ao entendimento sobre a validade ou não das delações premiadas e das prisões temporárias e à dubiedade de alguns magistrados quando citados em ilações ou conversas durante essas delações. O relator do processo no colegiado, ministro Teori Zavascki, chegou pedir satisfações ao juiz federal Sérgio Moro, que conduz a operação no Paraná, por ter gravado sem autorização conversas telefônicas entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a então presidenta, Dilma Rousseff. Foi aplaudido pelos que acham que os juízes da mais alta Corte devem ser juízes e não misturar política com Justiça – mas a medida não resultou em consequência para Moro, que teve a finalidade de impedir a ida de Lula para a Casa Civil, o que ajudaria Dilma a recompor a base do governo.

        Katarina Peixoto considera que as violações da Lei Orgânica da Magistratura observadas no rumo das investigações e nas decisões de Moro – “Violações como tais reconhecidas pelo próprio TRF-4”, afirma – levam ao que ela chama de “exceção jurídica”. Foi o que o ex-ministro da Justiça de Dilma Eugênio Aragão chamou de “vale-tudo”, ao comentar decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que manteve o arquivamento de uma representação contra o juiz do Paraná. “A decisão afirma que em tempos excepcionais as leis são excepcionais e não precisam ser observadas. Parece que todo o Direito brasileiro foi revogado pelo TRF, que é quem supervisiona a área de Curitiba, para dizer que Moro pode tudo”, afirmou ao Diário do Centro do Mundo.”

  5. Critico o sr.Ednei Freitas pela sua arrogância e prepotência diante da maneira como se dirigiu aos comentaristas que opinaram sobre o assunto postado.
    Ao utilizar a expressão “pérolas aos porcos”, o sr.Ednei exagerou no seu partidarismo político, e não serve como aglutinador ou modelo de como atrair simpatizantes à sua sigla, pelo contrário!
    Seus elogios ao partido que se identifica não se coadunam com a realidade parlamentar brasileira, onde os representantes do povo são corruptos e desonestos, em consequência, o PSB não serve como exemplo de honestidade porque pertence a um Congresso venal e comprometido com a imoralidade e falta de ética.
    Nada de novo, portanto, no discurso que resgata o passado com relação a regimes que teoricamente poderiam ser ideais que, testados, se transformaram em exemplos de genocídio, e que nivelam o povo quanto mais pobre e miserável melhor para ser manipulado!
    A saída desta agremiação do governo petista somente em 2014, dez anos após o Brasil ter sido roubado de várias formas pelo PT, deixa patente que foi uma retirada estratégica porque a economia dava sinais estridentes que viria abaixo, e não porque discordava da política de Lula e Dilma quanto à ideologia, fundamental neste sentido.
    Pérolas aos porcos, e os endereços dos destinatários não seriam os apontados pelo comentarista, mas a ele mesmo!

  6. Nélio Jacob, eu que raramente concordo com você, agora sou obrigado a concordar: O PC do B nunca foi parceiro do PDT de Brizola. Em 1986 apoiou Moreira Franco candidato dos militares contra Darcy Ribeiro. Você Nélio é diferente do “Chacrinha”: Não veio para confundir veio para explicar.

  7. Empolado presunçoso e ainda imita o “Stanilau Ponte Preta” (samba do criolo doido) e Chacrinha (Vim para confundir e não para explicar). Quem recebe um milhão do Eikie Batista, Outro que recebe envergonhadamente 100,000,00 (cem mil reais) da Odebrechet, e outro que está processado por ter surrupiado o dinheiro de funcionário fantasma. “Por justiça” não deixam de ser reserva moral ?????. Ou dexam?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *