Esse negócio de respeitar o que pertence aos outros é coisa nova no mundo.

Francisco Vieira

Ainda tenho fé na humanidade, pois ela ainda é uma raça jovem! Tem só 100 mil anos, são os meros dois segundos finais na existência do planeta Terra.

Costumo dizer que os seres humanos se dividem em dois tipos:

1) as pessoas bem-intencionadas, que aproveitam a breve passagem neste mundo para criar algo útil que facilite a vida da próxima geração, que gere sorrisos e alegrias (como exemplo, cito os descobridores e inventores dos medicamentos, eletricidade, energia nuclear, carros, aviões, meios de comunicação etc);

2) e as pessoas medíocres, que aproveitam o curto momento das suas vidas para destruírem o que foi feita pela geração anterior, muitas vezes valendo-se das criações dos primeiros, para matar, roubar, pilhar e distribuir a dor, a fome, o sofrimento e a morte.

Mas acredito que a humanidade já foi pior. Esse negócio de respeitar o que pertence aos outros é coisa nova no mundo. Aos poucos as pessoas evoluídas superarão em número as primitivas…

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “Esse negócio de respeitar o que pertence aos outros é coisa nova no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *