Está em queda a confiança do brasileiros nas autoridades constituídas

Roberto Monteiro Pinho

Entre 2012 e julho passado, todas as 18 instituições avaliadas pelo Ibope se tornaram menos confiáveis aos olhos da opinião pública. É um fato inédito nas cinco edições da pesquisa. O índice de confiança nas instituições caiu sete pontos, de 54 para 47, e, pela primeira vez, ficou na metade de baixo da escala, que vai de zero a cem.

A confiança no Judiciário também caiu de 52 para 46 pontos, mas como as outras instituições caíram ainda mais, a Justiça foi da 11º para a 10º posição no ranking. Na primeira edição, em 2009, marcava 58.

— É uma crise generalizada de credibilidade. Estão refletindo o momento do país, os protestos de rua. Já havia uma queda leve nos anos anteriores, mas agora a perda de confiança se acentuou — diz a CEO do Ibope Inteligência, Marcia Cavallari.

O fato é quando o tema é confiança nas instituições públicas, a Justiça vai mal e só ganha do Congresso e dos partidos políticos. E a informação sobre o elevado grau de descrédito da toga consta também da mais recente investigação do ICJBrasil (Índice de Confiança na Justiça), iniciativa da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas em 2010, para verificar resultados das relações entre o cidadão e o Judiciário.

Somente 33% dos entrevistados dizem confiar nos tribunais, 28% no Legislativo e 21% nas agremiações partidárias. As Forças Armadas lideram a tabela dos que estão bem acreditados, com 63% de aprovação. Depois, seguem grandes empresas (54%), governo federal (43%), emissoras de TV (42%), imprensa escrita (41%), polícia (38%), Igreja Católica (34%).

Neste quadro de opiniões, quase a metade dos entrevistados já acionou a Justiça. Questões trabalhistas (28%) e de família (24%) lideram razões para busca do Judiciário. Outros motivos são relativos os direitos do consumidor (19%), causas previdenciárias (8%), criminais (6%), trânsito (3%).

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

8 thoughts on “Está em queda a confiança do brasileiros nas autoridades constituídas

  1. Nen sei o que pensar ou falar, o que sempre ouvi é que a justiça é soberana ou melhor deveria ser soberana. nunca soube de algum país onde a Justiça realmente é soberana, exista politicos corruptos, violencia desenfreada da policia, impunidade . Simplesmente na minha opinião no brasil não existe “justiça ” existe sim e com certeza posso afirmar funcionarios sérios na “justiça” brasileira, mas são minorias , quando assistimos um juiz determinar uma punição vem uma liminar e outro “juiz” simplesmente cancela a punição. Trabalhadores então, nesse país não tem direitos a manifestação , a greve a nada , o governante vai la e pronto sua ordem é cumprida, corte de ponto, multa no sindicato , punição nesse país somente aos trabalhadores. Pior instituição no brasil é a ” justiça ” com certeza, logico depois vem a midia dos cachorrinhos da imprensa comprada e bem paga pelos governantes. Alias tudo nesse país cheira mal.

  2. Caro Roberto,

    Acompanhei os comentários dos leitores de vários sites de jornais sobre o assassinato do menino boliviano e a execução dos seus assassinos (na imprensa escrita só se publica o que é conveniente para o patrão. Na internet tem mais flexibilidade).
    Também ouvi diversas pessoas aplaudindo a justiça feita pelo PCC, dando a impressão que essa facção tem mais credibilidade junto à sociedade do que o Estado. Ou seja, MORAMOS EM UM “PAÍS” QUE A JUSTIÇA ESPERADA PELA POPULAÇÃO É REPRESENTADA POR AÇÕES DE UM BANDO DE CRIMINOSOS!

    O Poder Judiciário é igual ao Detran: você reza para nunca precisar dele, pois se precisar, será mal atendido e ainda gastará 100 tentando reaver 50!

    Quanto à credibilidade dos militares, na semana passada vi um veículo com o PÔSTER DO EX-PRESIDENTE FIGUEIREDO afixado no vidro traseiro.
    Saudades do regime militar?
    Provavelmente, já que a nossa democracia ainda não disse a que veio.

    Segundo pesquisa do Datafolha realizada em São Paulo, em 2013 sofreu um ligeiro recuo o percentual de paulistanos que dizem apoiar a democracia. Há dez anos eram 57%; agora são 53% os que afirmam concordar com a frase “democracia é sempre melhor do que qualquer outra forma de governo”, segundo o Datafolha. O instituto fez a pesquisa sobre a preferência de regimes políticos em 2003, quando completou 20 anos.
    Numa proporção similar à da queda do apoio à democracia, aumentou de 16% para 19% os paulistanos que aprovam a afirmação segundo a qual “em certas circunstâncias, é melhor uma ditadura do que um regime democrático”.
    Continua no mesmo patamar, na faixa dos 20%, os que acham que “tanto faz se o governo é uma democracia ou uma ditadura”.
    Imagine como devem está esses índices depois dos protestos e da impunidade do mensalão!!!
    Abraços.

    PS: Quantas pessoas não morreram, foram presas e/ou apanharam lutando contra a ditadura! Se imaginassem no que iria dar a nossa “democracia”, teriam ficado em casa, assistindo Irmãos Coragem e cantando “Este é um país que vai prá frente”.

    Quantas vidas desperdiçadas, meu deus!

  3. A IMPRESSÃO QUE TENHO É DE QUE A JUSTIÇA NO BRASIL NÃO REFLETE,NEM DEFENDE O POVO EM SUAS ANGÚSTIAS. ELA É FRIA E INDIFERENTE AO CLAMOR POPULAR. OS TRIBUNAIS PODERÃO DIZER QUE A JUSTIÇA NÃO É GUIADA POR SENTIMENTOS,MAS PELA LEI. MAS A JUSTIÇA É UMA EMERGÊNCIA DO POVO E NÃO DOS POLÍTICOS. ELA DEVE ESTAR DO LADO DO CIDADÃO,AINDA QUE ELE SEJA UM POLÍTICO.DEPÇOIS DO QUE ACONTECEU COM O CHQAMADO “MENSALÃO”, O POVO ESTÁ MAIS INCRÉDULO AINDA NO TOCANTE À JUSTIÇA.

  4. Caro Francisco Vieira – Brasilia-DF, justiça soberana só em filme americano. Aqui no Rio de Janeiro, pelo menos, a justiça fica de joelho diante de certos escritórios de advocacia, onde realmente, há a decisão final.
    Uma vergonha.

  5. ahahah
    Ainda tem gente que acredita nesse puteiro do judiciário, em que uma juíza entrega uma menina para ser estuprada em uma cela com 20 homens, em depois são promovidas “por merecimento” para dirigir a Vara de Crimes contra Crianças e Adolescentes???? Só rindo…

  6. Deve ter recebido também uma medalhinha por deixar a menor na cela das feras. Os desembargadores federais do Rio são os campeões das medalhinhas. Alguns, os mais engavetadores de processos, têm tantas, que não cabem nem nas pernas para desfilar. Muitos já foram agraciados com a do Pacificador, como o Maluf anos atrás. Parecem aqueles personagens do filme SU EXCELENCIA, estrelado por Cantinflas e disponível no You Tube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *