Estados Unidos avaliam proposta russa de submeter arsenal químico sírio a controle internacional

Da Agência Lusa

Washington – Peritos norte-americanos em armamentos estarão presentes ao encontro de hoje, em Genebra, na Suíça, em que o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, e o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, vão discutir a situação na Síria.

O enviado especial da Liga Árabe e da Organização das Nações Unidas (ONU), Lakhdar Brahimi, também participará das discussões entre Kerry e Lavrov, sobre o plano russo de submeter ao controle internacional o arsenal de armas químicas sírias. As conversas poderão se prolongar até sábado (14).

A Rússia transmitiu  aos Estados Unidos as propostas destinadas a encontrar uma solução diplomática para a crise desencadeada no último dia 21, após um ataque químico na Síria. Segundo a porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Jennifer Psaki, até o momento, Moscou apenas transmitiu “ideias”, e não um “enorme dossiê”. Ainda há “pontos a trabalhar”, disse ela. Jennifer explicou que o objetivo do encontro entre Kerry e Lavrov, e também das reuniões entre os peritos, é examinar detalhadamente as ideias sugeridas pelos russos e “avaliar se correspondem” às exigências norte-americanas sobre a neutralização do arsenal químico sírio.

EM SUSPENSO

Na noite passada, o presidente americano, Barack Obama, deixou em suspenso a possibilidade de intervir militarmente na Síria, após o presidente sírio, Bashar Al Assad, aceitar o plano russo, decidindo dar uma oportunidade à diplomacia. Em discurso na Casa Branca, Obama pediu ao Congresso para adiar a votação do projeto que autoriza a intervenção na Síria, enquanto o governo estuda a iniciativa russa.

Obama informou que se manterá m contato com o presidente Vladimir Putin, mas ressaltou que é prematuro dizer se a proposta russa será bem-sucedida. “Qualquer acordo tem de verificar se o regime de Assad mantém seus compromissos”, advertiu o presidente americano. Ele reconheceu, porém, que a iniciativa “tem potencial para eliminar a ameaça das armas químicas [pela Síria] sem o uso da força, particularmente porque a Rússia é um dos aliados mais fortes de Assad”.

Os contratorpedeiros americanos, preparados para lançar mísseis de cruzeiro, porém, vão se manter no Mediterrâneo oriental, “prontos” para um eventual ataque punitivo, acrescentou Obama.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “Estados Unidos avaliam proposta russa de submeter arsenal químico sírio a controle internacional

  1. ATAQUE PUNITIVO, É MUITO CINISMO.

    UM NAVIO DISTANTE 200KM MANDA BALA, QUER DIZER MANDA MÍSSIL MATA QUEM ESTIVER NA FRENTE, NÃO IMPORTANDO QUEM SEJA E O ARROGANTE VEM DIZER QUE É UMA AÇAO PUNITIVA.

    COMO SE POR AQUI, VÁ SE LASCAR PROTÓTIPO DE POLITICO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *