Estamos estimulando o separatismo das reservas indígenas

Jorge Jeronimo Pinha Costa

O índio em território brasileiro, na maioria dos casos, já não possui mais as características ancestrais, quando em grupo. Excetuam-se os casos de tribos arredias, em áreas selvagens, cuja prática atual não preconiza a aproximação do homem civilizado.

Essas poucas etnias são normalmente localizadas e catalogadas, não se mantendo nenhuma aproximação. Quanto aos índios já inseridos na civilização, existem necessidades de assistência a eles, inclusive no sentido da preservação de suas tradições.

Contudo, não necessitamos deslocar setores já estabelecidos em áreas a serem cedidas aos índios. O que esses índios necessitam é assentamento,direito a terra, não de tribos que não mais existem, mas sim distribuindo terras a famílias de descendentes indígenas (que hoje são brasileiros).

O que estamos fazendo é criar territórios com possibilidades de reivindicações separatistas futuras, o que fatalmente ocorrerá, com grandes possibilidades de ocorrência de conflitos armados dentro de território brasileiro, inclusive com concurso de nações hostis.

Nesse ponto, talvez fosse interessante dar uma olhada nas tropas dos Guerreiros de Selva do Exército Brasileiro, composta por brasileiros de origens indígenas, que mantém suas tradições, sem contudo deixarem de ser brasileiros.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

7 thoughts on “Estamos estimulando o separatismo das reservas indígenas

  1. Valeu Jorge Jerônimo, você tem toda razão, na minha opinião 99% dos índios no Brasil não são mais nômades, são sim uns verdadeiros aproveitadores querendo do bom ao melhor sem fazer força, querem boa vida.

  2. Índio só continua sendo indígena quando vive na selva e da selva. Aqueles que usam roupas de grife, calçam tênis importados, têm celular com WI-FI e navegam em redes sociais na Internet, há muito tempo deixaram de ser índios. Querem terra para cobrar pedágio de quem precisa passar por elas e ainda existem casos de plantações ‘estranhas’ que são vendidas nos grandes centro.

  3. Outro indício de que pode se estar caminhando para um separatismo é o aumento da agressividade das ações indígenas. Isto pode estar perfeitamente sendo insuflado por ONGs, nacionais ou estrangeiras. Sem contar o fato do desprezo às autoridades brasileiras, como registrado na semana passada: o documento no qual a Justiça concedia o prazo de desocupação da fazenda no MT em Sidrolândia era solenemente rasgado pelos terenas. E o mais lamentável de tudo é que isso está sendo feito com o consentimento dos sucessivos Governos, desde Collor. Afinal, para quê conceder áreas gigantescas, algumas equivalentes em extensão a países europeus, a uma população reduzida, pequeníssima? Ainda mais em região de fronteira? Não sou contra os índios brasileiros, mas acredito que tem faltado atenção aos fatores geopolíticos e estratégicos nacionais com relação à questão indígena no Brasil.

  4. Outro indício de que pode se estar caminhando para um separatismo é o aumento da agressividade das ações indígenas de ocupação. Isto pode estar perfeitamente sendo insuflado por ONGs, nacionais ou estrangeiras. Sem contar o fato do desprezo às autoridades brasileiras, como registrado na semana passada: o documento no qual a Justiça concedia o prazo de desocupação da fazenda no MT em Sidrolândia era solenemente rasgado pelos terenas. E o mais lamentável de tudo é que isso está sendo feito com o consentimento dos sucessivos Governos, desde Collor. Afinal, para quê conceder áreas gigantescas, algumas equivalentes em extensão a países europeus, a uma população reduzida, pequeníssima? Ainda mais em região de fronteira? Não sou contra os índios brasileiros, mas acredito que tem faltado atenção aos fatores geopolíticos e estratégicos nacionais com relação à condução questão indígena no Brasil.

  5. os indios brasileiros são os que mais tem terras do mundo, o que eles precissam e dar eduçao cpitalista cultivar vender para geração de riquesas para eles mesmo como os indios americanos e europeus todo o dinheiro que o governo gasta com estes parazitas da fúnai que e apenas cabide de empregos para partidos politicos.
    Só agora que os antropólos descupriram que o brasil é terra de indio parrabens a eles e há funái
    há começar ha cidade de São Paulo capital e rio de janeiro todos tem que sair destas cidades pois é terr de indios pois o governo no passado incéntivou ha colonizaçao sendo assim as terras é quem tem ha posse
    sem mais.

  6. Prezado Jorge Jerônimo, é isso mesmo, você está certíssimo. Se o governo defendesse os
    interesses nacionais, expulsaria essas dezenas de milhares de ONGS estrangeiras, que são na
    verdade verdadeiras espiãs e proibiria o acesso de pregadores religiosos as tribos indígena.
    São essas organizações civis e religiosas que fazem a cabeça das tribos, fazendo crer
    que quanto maior a área que possuir, melhor será sua vida. Qual a necessidade de uma tribo
    indígena com uma população ínfima de ter áreas quilométricas, não faz sentido
    O desejo de todo ser humano é melhorar de vida, ter acesso a modernidade etc, e é isso
    que os índios querem e precisam, só que para conseguir isso, influenciados, estão tomando um
    um caminho que vai de encontro com a soberania nacional. Cabe ao governo tomar providências,
    começando por uma limpeza profunda na FUNAI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *