Este país tem muito a fazer, presidente Bolsonaro, mesmo sem haver dinheiro

Resultado de imagem para brasil sem dinheiro charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Mathias Erdtmann

O comentário recente de que o Brasil não tem dinheiro, feito pelo próprio presidente, lembra uma anedota alemã cujo personagem é uma figura controversa. Ouvi o relato como se fosse verdadeiro, mas não consegui assegurar a veracidade, portanto repasso como anedota mesmo. Quanto a controvérsia, que é de natureza grave, peço paciência do leitor, ela será explicada depois.

Um dia, no auge da crise alemã entre a Primeira e a Segunda Grande Guerra, um diretor de um grande banco americano falou para o presidente do Banco Central alemão (uma pessoa reconhecidamente inteligente):

“Você, altamente capaz, poderia vir para cá, trabalhar comigo ou em qualquer banco que você escolher, até mesmo ocupando meu lugar. Mas cisma em continuar aí! Aí você não tem dinheiro, e aqui temos muito. Venha para cá, e aí você aprenderá a ser banqueiro de verdade!”.

A CONTROVÉRSIA – Nisso o alemão respondeu: “Meu amigo, infelizmente tenho que declinar da generosa oferta. Mas te digo algo: aí vocês têm dinheiro demais e aqui, não temos dinheiro nenhum. Venha para cá, aqui você poderá aprender a ser banqueiro de verdade”. Fim da conversa.

Essa era a anedota. A controvérsia é o personagem alemão: o primeiro presidente do Banco Central do III Reich, nomeado por Hitler. Antes que os leitores cessem a leitura e eu ganhe um rótulo indevido, peço que renovem a paciência, para conhecer a história de Hjalmar Schacht.

Nascido de um lar aristocrata, com ideais liberais e de boas relações com os americanos, foi tornado pobre pela crise da Primeira Guerra, ainda criança. Foi a Hannover e estudou economia, trabalhando em bancos até atingir, na República de Weimar (aquela, da hiperinflação alemã) um posto de secretário responsável por lutar contra a hiperinflação.

TIPO PLANO REAL – Com uma estratégia parecida com o plano real, sugeriu a troca da inflação por títulos da dívida, caríssimos de serem mantidos, mas que, ao menos, continham a inflação. Pelo trabalho no controle da inflação, foi chamado pelo recém- empossado Hitler para resolver o novo problema: ausência total de dinheiro ou crédito e excesso de desemprego.

Schacht bolou uma estratégia fantástica, que consistia em desbancarizar o governo, tentando se livrar dos grilhões da divída pública, já sabendo que qualquer credor cobraria caro por novas emissões. Para desbancarizar, reinstituiu o escambo: acordos bilaterais onde países trocavam bens com a Alemanha, sem dinheiro envolvido (10 toneladas de trigo em troca de um Fusca, por exemplo).

Além disso criou um novo papel de promissória, onde o lastro era a única coisa que existia com excedentes: a mão de obra do povo alemão. Todo valor arrecadado seria usado para construir e operar fábricas de produtos de aço. O pagamento era dado em produtos de aço, não em dinheiro (como se fosse uma compra antecipada e garantida de pistões).

DEU CERTO – Com essas medidas, rapidamente 6 milhões de alemães saíram do desemprego e o país retornou ao desenvolvimento, e ainda levaria mais três anos para o economista britânico Keynes publicar seu mais famoso tratado.

Depois disso começaram as divergências com o governo. Schacht discordava dos novos rumos, em direção ao belicismo, pois para ele essa estratégia levaria a Alemanha à fome: Schacht dizia que o país não produzia comida suficiente e que, portanto, tinha que ter produtos para dar em troca de comida. Nesse sentido, os produtos da indústria bélica são uma péssima opção: nem todo mundo precisa, nem todo mundo quer, e nem todo mundo está disposto a não usar o produto contra o vendedor. Além das razões da lógica financeira, a guerra ainda provoca nefastos efeitos colaterais.

CONTRA HITLER – Por fim, pelas divergências, foi demitido do cargo e largado ao ostracismo, mas não abdicou de um cargo decorativo no governo. Por dentro do governo, ajudou a planejar um atentado contra Hitler, que não logrou êxito. Em razão do atentado, foi preso pelo governo nazista, sendo solto por tropas americanas, quando do fim da guerra.

Em seguida, foi preso pelos americanos, em razão de seu óbvio envolvimento prévio com o regime nazista. Solto em seguida, muito possivelmente após esclarecida sua posição dissidente no fim do governo.

Voltou a ser preso, desta vez por alemães, para ser julgado no tribunal de Stuttgart, acerca dos crimes cometidos durante o governo nazista.

FOI CONDENADO – Certamente que sua classificação como inimigo do regime no fim atenuou a punição do então sexagenário, mas mesmo assim, foi considerado culpado, pois não abdicou de seu cargo decorativo logo após sua demissão do Banco Central, o que foi considerado uma forma de omissão.

Assim, foi sentenciado a anos de prestação de serviços sociais. Tendo concordado com a pena, a cumpriu plenamente (imagine a culpa que cada um carrega, por mais que tenha lutado pela reversão, ao ver os resultados nefastos do apoio inicial ao regime eleito que se tornara ditatorial).

Teve ainda muitos anos de vida pós-pena, vindo a falecer tranquilamente aos 93 anos.

TIRAR UMA LIÇÃO – Felizmente vivemos dias menos mórbidos que os vividos por Schacht, e, com todas as ressalvas possíveis e imagináveis, penso que é possível sim, tirar uma lição da anedota, e fazer muito trabalho sem dinheiro, pois o Brasil está em posição muito melhor que a Alemanha do fim da República de Weimar.

Temos comida, energia, natureza e gente para tocar esse barco, sem guerras e em união fraterna.

9 thoughts on “Este país tem muito a fazer, presidente Bolsonaro, mesmo sem haver dinheiro

  1. Tem muito dinheiro também!
    Olha as malas saindo via passaporte diplomático, ou entrando via XP…..
    O problema nao é pouco dinheiro, é pouco bolso ficando com todo o dinheiro…

    Essa FARSA Brasil, como o patetoide do Rio, vítzel(?)(sei lá o nome desse daí) fazendo simal de vitória na Rio-Niteroi depois de uma tropa de elite matar um Zé Mané ignorante e incapaz de matar uma mosca…

    CIRCO fedorento, espetaculo de quinta categoria, e o dinheiro limpo do trabalhador se torna sujo, e escafadece por trás da lona dessa esbórnia…

    PS: continuam escutando oenino da porteira, na cerca, brincando de presidente, EIS O PECADO MAIOR….

    • Bozolado declara: A AMAZÔNIA NÃO É NOSSA.

      https://youtu.be/4cxe2wks3e8

      26fev2016

      “A primeira parte já está completa. Bolsonaro, num primeiro momento, depois de garantir uma posição de destaque no top ten dos maiores inimigos da humanidade na percepção do homem médio ocidental, dá carta branca a madeireiros e garimpeiros para avançarem para cima da floresta, exterminarem a fauna selvagem e abaterem índios à vontade.”

      “A segunda parte, a catástrofe ecológica, também chegou ao termo. Após poucos meses de governo, em pleno inverno no hemisfério sul, eis que enormes incêndios deflagram em vastas áreas da floresta e cobrem parte significativa da América do Sul com fumo, convertendo o dia em noite em muitas cidades, o que ainda por cima tem a virtude de tocar na questão do aquecimento global e dá belas fotografias para as primeiras páginas dos jornais mundiais.”

  2. De fato, Hjalmar Schacht nasceu num ambiente tão liberal e simpático aos Estados Unidos, que ele veio a receber da família o nome completo de Hjalmar Horace Greeley Schacht. Os nomes do meio foram uma homenagem a Horace Greeley, político, jornalista e abolicionista norte-americano, e também entusiasta da colonização do Oeste, que resultou funesta para os povos indígenas.
    Significativamente, o liberalismo intelectual de Schacht não serviu para demovê-lo da colaboração com o regime nazista, talvez por conta da propensão liberal à reengenharia social. Um conservadorismo arraigado poderia eventualmente ser mais efetivo.
    Nunca ouvi dizer que os alemães estivessem exportando armas antes de 1939. Que eu saiba, Hitler estava produzindo armas com vistas a uma nova guerra, visando vingar a derrota do Reich em 1918, e dominar a Europa. A propaganda nazista dizia que o povo alemão era obrigado a escolher entre “armas e manteiga”, como era esclarecido na frase ironicamente atribuída ao Marechal Hermann Göring: “As armas nos tornarão poderosos; a manteiga só nos engordará” .

  3. O ilustre Sr. MATHIAS ERDTMANN escreveu excelente Artigo ” Este País tem muito a fazer Presidente BOLSONARO, mesmo sem Dinheiro”.
    O grande Economista Alemão Sr. HIJALMAR SCHACHT, um verdadeiro Patriota que nunca se filiou ao Partido Nazista ( NSDAP), mas que foi escolhido para o Banco Central Alemão, mostrou o caminho para um País sair da Depressão Econômica, acabar com o Desemprego de +- 35% da Alemanha em 1933, e se não fosse isso o Partido Nazista nunca teria chegado ao Poder, muito menos a Ditadura absoluta, tudo isso partindo ” Sem Dinheiro”.
    É que o BC pode criar Dinheiro na verdade CRÉDITO via Reservas em Contas correntes Bancárias, SEM INFLACÃO e de forma sustentável, desde que todo o CRÉDITO que for criado pelo BC seja empregado em produzir coisas úteis até o Pleno Emprego e que CAPITAIS não saiam para fora do País.

    Isso nada tem a ver com a terrível desumana e cruel tentativa de HITLER de acabar com a raça Judaica ( Homens, Mulheres e Crianças) na Europa que resultou no Holocausto de 6 Milhões de Judeus, e seu Plano terrível de fazer limpeza étnica nos Territórios Eslavos da Polônia e União Soviética Europeia e fazer ali uma Colonização Alemã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *