Estratégia “bolsolula”: Pré-candidato na Bahia anuncia ter apoio do petista e do presidente, ao mesmo tempo

Pereira resolveu inovar ao anunciar sua estreia na política

Vinícius Valfré
Estadão

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (sem partido) estão em espectros opostos no mapa político nacional. Contudo, para Marcos Henrique Barros Pereira, 37 anos, pré-candidato a vereador em Santa Maria da Vitória, no interior da Bahia, é possível uni-los se o objetivo for atrair eleitores. É a estratégia “bolsolula”.

Pereira tem uma loja de celular na cidade de 40 mil habitantes e resolveu inovar ao anunciar sua estreia na política. Neguinho Celular, como é conhecido, lançou um santinho virtual explorando, ao mesmo tempo, uma foto do petista e outra do presidente. Segundo ele, há que se absorver o que de melhor cada um apresenta. Por outro lado, não nega que seu objetivo era aparecer agradando a todos.

“SEM NOÇÃO” – “Eu falei: ‘Isso aqui vai causar. Santa Maria vai fazer resenha disso aqui. E agora estão fazendo no País todo”, disse ao Estadão. “Teve uns que me chamaram de sem noção, outros me chamaram de gênio do marketing e outros falaram que a Nasa tem que estudar minha cabeça.”

Mas a estratégia de Neguinho para alavancar a pré-campanha pode ser irregular, uma vez que a montagem que ele encomendou a um amigo pode ser interpretada como tentativa de ludibriar eleitores, ao sugerir que detém o apoio de candidatos antagônicos.

JURISPRUDÊNCIA – O advogado especialista em Direito Público e mestre em Direito Constitucional Hélio Deivid Amorim Maldonado afirma que a jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre as vedações que incidem sobre a propaganda eleitoral no processo eleitoral incidem também sobre a propaganda em pré-campanha.

“Nesse diapasão, na propaganda de pré-campanha não devem ser empregados ‘meios publicitários destinados a criar, artificialmente, na opinião pública, Estados mentais, emocionais ou passionais’. No caso do pré-candidato Neguinho, é certo que o mesmo quer ludibriar o eleitorado com sua indevida propaganda, ao induzir que a um só tempo detém o apoio de Lula e Bolsonaro. Uma apropriação indébita de capital político não misturável”, disse Maldonado.

A ideia foi inspirada em outro santinho que ganhou a internet a partir de Santa Cruz, no Rio Grande do Norte. Com uma foto de Lula e outra de Bolsonaro, o servidor público Bruno Almeida se apresentou como pré-candidato a prefeito do município. Crítico da gestão atual, convocou a população a “renovar”. Nesse caso,  foi só uma brincadeira. “Muita gente concorda comigo aqui, diz que não tem nada a ver ser de um lado e falar que o outro não presta”, contou Almeida. “Foi só uma brincadeira. Quem sabe, um dia, ela pode se tornar realidade”.

RIO DE JANEIRO –  O caso mais emblemático de “bolsolulismo” até aqui é o do prefeito de Belford Roxo (RJ). Wagner Carneiro, o Waguinho (MDB), é aliado do presidente Jair Bolsonaro e, ao mesmo tempo, apoiado pelo PT.

Waguinho foi um dos únicos prefeitos da Baixada Fluminense a pedir votos pra Bolsonaro, em 2018. A mulher dele, a deputada federal Daniela do Waguinho (MDB-RJ), também é apoiadora do presidente. O PT chegou a discutir retirar o apoio à reeleição, mas decidiu mantê-lo apesar de a militância em favor do adversário político.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
Como é feito no jogo do bicho no Rio de Janeiro, o aspirante ao cargo de vereador cercou por todos os lados  e lançou a sorte. (Marcelo Copelli)

10 thoughts on “Estratégia “bolsolula”: Pré-candidato na Bahia anuncia ter apoio do petista e do presidente, ao mesmo tempo

    • Eu aposto que o Eliel, e outras bolsonaretes que aqui comentam, irão dizer:

      “É melhor entregar para os Estados Unidos a Amazônia do que para a Chona ou a Russia.”

      Na cabeça desses vira-lata norte-americanizados, era melhor NÃO entregar para ninguém, mas a síndrome de inferioridade dessa gente é tão grande que não passa pela cabeça desses inúteis ideias como essas!

      • Não CONSINTO que você CONFUNDA CINTO COM FUNDA:

        Em todo foro de debate, a primeira expectativa da platéia é sobre o modo  como se dará a polarização, ou bipolarização entre as partes.

        Nós, humanos, temos uma inclinação irresistível a um “racha”. Somos pela simetria ou assimetria, dualistas e maniqueístas; abrigamos-nos à sombra, bronzeamos-nos ao sol.

        -Ouvi falar que todo comunista é ateu. Ah, já sei, tem pacto com o diabo. – O que, que é isso bebê? Comunista pode ser teológica ou satanicamente neutro! Esse prefixo grego “a” quer dizer “sem”.

        -Tudo bem, então! Certa vez você falou que não suporta jaca! Fui logo me adiantando com minha paranóia bipolar e descobri de que você gosta. -É, eu gosto de que, garota? Tchan, tchan, tchan! De, de: cajá! Cajá eu, cajá por quê? Ora, cajá é a jaca com as sílabas invertidas! -Erraste redondamente,  não aprecio jaca!

        É corriqueiro alguém disparar: “Tenho ojeriza à polícia! De pronto, algum idiota, desprovido do mínimo de discernimento para ponderar, retruca: “Se não gostas de polícia, então é porque defendes bandido!” Este representa um dos antagonismos mais burros. Até ontem, enquanto só cortava laranja para eu comer, eu adorava a faca. Todavia, depois que ela cortou meu dedo, passei a odiá-la; mas nem por isso, tornei-me aliado da ferrugem que a corrói.

        Tamanha é a nossa loucura por choque entre opostos, ao ponto de criar até situações bizarras. Durante a aula de história, o professor perguntou: -Turma, quem expulsou os holandeses (Flamengos) do Maranhão?” Um aluno, vascaíno fanático, respondeu: “Eu sei fessô, eu aqui fessô: foi o navegante português, Vasco da Gama!”
        O lado compensatório que leva a gente a ficar, qual um bumerangue, debatendo-se entre duas tabelas, reside na vantagem de não precisar de raciocínio, para decifrar um “jogo de cara ou coroa”. Senão vejamos: certa ocasião, um sujeito perguntou a um monge: “Reverendo, qual é a diferença entre um gato e um tijolo?” A que o sacerdote respondeu: “Lança ambos contra o muro, o que miar é o bichano!”
        E para complicar a vida dos simplistas, o genial físico inglês, Stephen Hawking, deixou preconizada a existência das Branas; onze dimensões, como linhas que também esquadrinham o universo. E aí, doravante, como os mentecaptos vão escalar os onze dentro das quatro linhas?

        • ?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!

  1. Aposto que esse candidato é também pai-de-santo. Porque é muito comum, na Bahia, um mesmo bruxo “trabalhar” para candidatos opostos!
    Além disso, na sua mais recente entrevista, Lula considerou a possibilidade de hipotecar apoio ao Bolsonaro, na corrida à reeleição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *