Estratégia do Planalto imita PT e indica Flávio Bolsonaro como ‘perseguido político’

Resultado de imagem para haddad e bolsonaro charges

Charge do Laerte (laerte.com)

Carlos Newton

A crise está cada vez mais grave e até agora o presidente Jair Bolsonaro não fez nenhum comentário nem postou mensagem nas redes sociais. O motivo do silêncio é óbvio – o chefe do governo não fala nada, porque não tem o que dizer. A estratégia do Planalto é tentar desconhecer o assunto, como se ele “non eczistisse”, no dizer do padre Quevedo. Mas essa posição é um delírio, não se pode esconder uma questão desta gravidade.

A única autoridade que saiu em defesa de Flávio Bolsonaro foi o vice-presidente Hamilton Mourão, que acabou falando bobagens. 

DISSE MOURÃO – Sem saber direito o que está acontecendo, Mourão teve a ousadia de criticar a atuação do Ministério Público do Rio de Janeiro. Disse ao repórter Vinicius Sassine, de O Globo, que falta “foco” ao MP e que existe “sensacionalismo” e “direcionamento” na investigação envolvendo o filho do presidente da República e o ex-assessor Fabrício Queiroz

“São várias pessoas investigadas nessa operação, na Furna da Onça. As quantias que estavam ligadas ao Flávio eram as menores. As maiores, se não me engano, eram ligadas a um deputado do Partido dos Trabalhadores. E ninguém está falando nisso. Eu acho que está havendo algum sensacionalismo e direcionamento nesse troço. Por causa do sobrenome. Não pela imprensa, que revela o que chega às mãos dela. O Ministério Público tem de ter mais foco nessa investigação” – afirmou o vice-presidente.

MP ESTÁ AGINDO – Vinicius Sassine, que é um excelente jornalista, não deixou por menos. Depois de assinalar que Mourão adotou a estratégia do Planalto, que recomenda distanciamento do caso por parte dos membros do governo, o repórter publicou uma informação que isenta o Ministério Público, ao revelar que, enquanto Flávio Bolsonaro tenta evitar o depoimento, os outros quatro deputados estaduais que têm assessores com movimentações atípicas já procuraram os procuradores e prestaram explicações.

São eles: André Ceciliano (PT), Luiz Paulo (PSDB), Paulo Ramos (PDT) e Tio Carlos (SD). Ou seja, fica claro que o foco do MP não é apenas Flávio Bolsonaro e seu assessor milionário.

NADA A VER??? – Mourão insiste na estratégia do Planalto, dizendo que é uma questão do Flávio Bolsonaro, não tem nada a ver com o governo federal. “Esse assunto pertence ao Flávio e aos assessores dele. Vamos aguardar os esclarecimentos que tiverem de ocorrer por parte dele mesmo e da própria investigação que está em curso”, alega o vice-presidente.

Por sua vez, outros importantes membros do primeiro escalão do governo já desistiram dessa linha de defesa. O ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), por exemplo, vinha declarando que o governo nada tem a ver com isso, mas no domingo passou a dizer que não vai se meter “nesse negócio”. E o ministro da Justiça, Sérgio Moro, também se recusa a comentar.

EM DAVOS – Nesta segunda-feira, Bolsonaro e Moro chegam ao Fórum Mundial de Davos. A imprensa mundial está aguardando os dois, que cancelaram as entrevistas coletivas.

Detalhes: em Davos, ambos pretendem apenas falar de combate à corrupção “latu senso”, mas sem entrar em detalhes familiares, digamos assim. Mas o povo quer ser justamente esses detalhes, que não foram informados nem mesmo aos advogados de Fabricio Queiroz, aquele subtenente da PM da confiança da família Bolsonaro, que movimentou R$ 7 milhões num período de apenas três anos e alega fazer “negócios” comprando e revendendo carros usados.

Até agora, os únicos carros encontrados no nome de Queiroz são uma Belina 86 e um Voyage 2010. Como Piada do Ano, a coisa vai bem; como “explicação plausível “de inquietante movimentação financeira, vai muito mal.

###
P.S.
Os ministros militares estão numa situação constrangedora. Porém, o mais afetado é o ministro Sérgio Moro, da Justiça, que largou a magistratura e entrou no governo para combater a corrupção no país e jamais esperava se defrontar com problemas internos tão delicados, logo nas primeiras semanas. (C.N.)

13 thoughts on “Estratégia do Planalto imita PT e indica Flávio Bolsonaro como ‘perseguido político’

  1. Alguém afirmou nos comentários que a TI está fissurada nesse assunto besta do Queiroz e Flávio. Mais de 70% das matérias são para falar desse assunto. Devem estar tendo orgasmos quando assistem à TV Globo.
    Esse é o problema dos esquerdopatas, já entrando na fase do mal de alzheimer. Estão de tal forma obcecados contra o governo, que não enxergam um palmo na frente das fuças. O COAF, ainda cheio de nazicomunopetralhas, divulga que o Flávio efetuou 48 depósitos de R$ 2.000,00 em seguida. E daí, cara pálida idiota! Isso prova o quê, imbecil? Qual o burro que acha que um criminoso iria, em pessoa, depositar dinheiro ilícito em sua própria conta? Chupa essa, esquerdalha. O COAF dos petralhas será desmoralizado. E piada do ano é velho gagá querendo ter orgasmos com a pajaraca morta.

  2. Se as eleições fossem hoje dificilmente Jair Bolsonaro seria eleito.
    Por que não quebram o sigilo fiscal desse corrupto.
    Natália queiroz era sua funcionária fantasma por 2 anos !!
    Michele Bolsonaro recebeu um cheque de 24 mil do laranja Queiroz.
    Jair Bolsonaro levava uma vida de milionário desviando dinheiro público federal de seus funcionários.
    Quando a polícia federal vai começar a investigar este corrupto ?
    Por muito menos Sérgio moro mandou prender muita gente.
    O Brasil segue afundando neste mar de lama.

  3. Com relação a transação do imóvel via caixa econômica, todos os Brasileiros que fizeram uso do programa minha casa minha vida , vão entender as explicações do Flavio , e quase o mesmo tramite… Essa globo realmente e uma vergonha!

  4. “Dois inimigos podem ser diferentes, nas escolhas dos meios, porém; dos extremos, ambos buscam sempre as mesmas saídas”.
    -Nada mais verdadeiro: seja quem for um náufrago desesperado, ele se atraca a qualquer corpo flutuante; mesmo que seja um ouriço.
    -Briga em salão de festa que só tenha uma porta, para se safar, um filho passa por cima até da mãe.

  5. Se o clã dos Bolsonaros começar a agir conforme os membros da quadrilha lulopetista, a coisa vai ficar esquisita.

    Os cidadãos não vão aceitar tamanho absurdo! Inclusive nós que votamos em Bolsonaro, contra a volta dos petralhas ao poder!

  6. Que Flavio Bolsonaro possa ser culpado eu não duvido, mas isto será a justiça é que vai decidir.

    Já, uma coisa é inegável que jamais devemos deixar de lado, o FATO CONCRETÍSSIMO da boa e velha prática da esquerdinha, obrigação fundamental dos crentes de sua religião política, que é o assassinato de reputação e até a eliminação física daqueles que não compartilham de suas “verdades”
    Enfim, vamos esperar o pronunciamento da justiça, que é a instituição oficial, mas jamais acreditar nessa mídia amestrada, que faz seu papel há décadas neste país de agência oficial dos partidos ligados ao “politicamente correto”, que é o novo disfarce de uma ideologia nefasta, que já arruinou meio mundo onde se instalou.

  7. Parece que o brasileiro votou na pessoa que prometeu fazer uma faxina completa na gigantesca corrupção implantada por Lula, Dilma, Dirceu e demais comparsas no Brasil.

    Se o faxineiro eleito não possui condições de realizar a faxina de modo abrangente e impessoal, que renuncie ao mandato e seu vice assuma e cumpra o que foi prometido ao povo brasileiro.

    Solução rápida e constitucional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *