Evandro Lins e Silva, extraordinária personalidade, mestre de Direito, meu primeiro advogado. “Pesquisas”, com aspas, dizem que “Lula perderia para Alckmin”. Obama já não é o mesmo, longe de 2008. Lucia Murat, perseguida e torturada, estréia hoje seu filme, com um título sugestivo: “A Memória que me contam”.

Helio Fernandes

Em 1953 sofri meu primeiro processo. Mestre Evandro me defendeu, o que fez mais 8 vezes, até 1961, quando foi ministro-chefe da Casa Civil de Jango, e depois chanceler. Me chamou no escritório da Primeiro de Março, onde trabalhava com o irmão, o excelente Raul.

Foi encurtando caminho: “Helio, não posso mais ser teu advogado, serei ministro do presidente João Goulart. E é impossível pertencer ao governo e ser advogado de um jornalista influente e participante. O Raul vai continuar no escritório, mas haveria confusão”. Continuou: “Mas vou te indicar um jovem advogado, que será um dos maiores criminalistas. Eu comecei no escritório do pai dele, ele começou no meu escritório”.

Era Evaristo de Moraes Filho, herdeiro da competência do patrono dos advogados brasileiros. (Algum dia falarei das minhas relações maravilhosas com ele, hoje as lembranças são para Evandro).

COMO SE RECONHECE
UMA DEMOCRACIA

Ficamos grandes amigos, almoçávamos quase sempre no restaurante do Jóquei ou no Ianque, na ruazinha Chile (substituída pela Avenida Chile, enorme), da preferência dele. Quando tomou posse na Academia, minha filha Ana Carolina, grande fotógrafa, linda e irreverente, foi imortalizá-lo para a Folha.

Evandro conhecia Ana Carolina, que era muito amiga do seu neto. Disse para ela: “Defendi seu pai 9 vezes”. E ela, irreverente mesmo:  “Quantas vocês ganharam?”. Evandro deu aquela gargalhada característica, respondeu perguntando: “Adivinha?”. Todas, eram tempos de “injúria, calúnia e difamação”, grandes e reluzentes debates.

A Constituição de 1988 acabou com isso. Criaram os processos por “danos morais”, quem não tinha nem tem caráter, processa (intimida) jornalistas.

Lembrei das lições de Evandro, assistindo anteontem, no Supremo, debate sobre democracia. Até de forma brilhante, um advogado dizia, “a democracia começa e se afirma pela defesa do direito das minorias”. Também, isso é importante, mas não em primeiro lugar.

ALTERNÂNCIA NO PODER

Mestre Evandro sempre me dizia: “Helio, se você chegar pela primeira vez num país, não conhecer nada do seu sistema de governo, pergunte: Existe alternância de poder? Se existir, você está numa democracia”. E completava: “A alternância protege a todos, minorias e maiorias. Todos precisam de proteção, se só um homem ou um partido se eternizar no Poder, não há proteção para ninguém”.

Ministro do Supremo, votando contra a ditadura, Evandro ia ser cassado, foi salvo pela bravura do presidente do STF, Ribeiro da Costa, que mandou este recado para o “presidente” da República de plantão: “Se algum  ministro do Supremo for cassado, fecho o Tribunal e mando a chave para o senhor”. Não houve cassação, mas aposentadoria.

Evandro é inesquecível. Nos debates de anteontem no Supremo, muita erudição e pouca humanidade. E conhecimento quase inexistente sobre grandes advogados, como Evandro Lins e Silva.

O PROCURADOR SE DESPEDE
SEM BOM EXEMPLO

O mandato de Roberto Gurgel termina em agosto. Como em julho o Judiciário estará em recesso, dificilmente terá alguma oportunidade de se manifestar no julgamento do mensalão. Para não ficar esquecido, demitiu apressada e arbitrariamente a subprocuradora Deborah Duprat. Ligadíssima a ele, até discordar. E se ela for nomeada para o lugar dele? Pelo menos está na lista com Dona Dilma.

PESQUISAS ESQUISITAS

Sobre São Paulo, com 16 meses de antecedência, concluíram que Lula não ganha de Alckmin, este tem 48 por cento, Lula 32. Como “descobriram” que Lula será candidato a governador? Isso parece bem distante. O que me dizem: “Alckmin sabe que Lula não será candidato, e que não tem nomes para lançar. O último foi Fernando Haddad”. Assim Alckmin aparece como “vencedor”.

OBAMA JÁ NÃO É MAIS O MESMO

2008 está muito longe na sua vida, e cada vez mais ilegível na biografia. Talvez sobreviva numa até agora imprevisível autobiografia. O que houve? Se desinteressou, se descuidou, se acomodou por estar na parte final da vida política.

De qualquer maneira, Obama hoje está mais para Carlos Drummond do que para a Casa Branca. Sua história é um retrato na parede e não seduz nem fascina mais ninguém. Nessa lista de decepcionados, estou entre os primeiros.

###
PS – Gugu Liberato deixou a Record, ganhou uma belíssima indenização pela rescisão do contrato. Recebia mensalmente o equivalente a 3 MILHÕES e 500 MIL reais. Nenhum trauma na saída ou na substituição. Alguém vale essa importância em dinheiro? Produz o correspondente ao que recebe?

PS2 – Lucia Murat está realizando, hoje, a estréia do seu filme com um título sugestivo: “A Memória que me contam”. Torturadíssima, Lucia diz: “Fazer o filme foi uma forma de lidar com a perda” (da amiga e participante Vera Silvia Magalhães, já morta, e também violentamente torturada).

PS3 – No mundo todo, muitos torturadores se mataram. Os torturados não esquecem, a tortura sobrevive na memória. Já contei uma vez: quando era levado para o DOI-CODI, ia com medo. Não deixava que percebessem. Era medo da tortura, me salvei por causa do medo deles.

PS4 – Me salvei por ser um nome nacional. Os “sensatos” da ditadura tinham paixão pelo poder. Para mantê-lo, esqueciam até o ódio aos que se opunham.

PS5 – Foi disputada ontem a Liga Diamante, a mais importante do atletismo. São 14 corridas por ano, uma em cada país. Ontem foi na Dinamarca, quando será no Brasil?

PS6 – A sensação fora e dentro da pista, mais uma vez Usain Bolt. Entrou no estádio pilotando um carro de Fórmula 1 do patrocinador. Nos 200 metros, facilmente marcou menos de 20 segundos (19,79), o melhor tempo do ano.

PS7 – O Banco Mundial reduz o PIB do Brasil para 2,9% e o da China para 7,7%, considerando que o da China é mais desastroso. Por enquanto, claro.

PS8 – Como eu disse ontem, Bolsa não sobe sempre, nem desde sempre. Ontem subiu 2,50%. Eike Batista não vendeu nada. Santander reafirma: “Em 2014 ele estará sem caixa”. O dólar caiu 1,66%, veio para 2,12, sem qualquer intervenção do governo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

10 thoughts on “Evandro Lins e Silva, extraordinária personalidade, mestre de Direito, meu primeiro advogado. “Pesquisas”, com aspas, dizem que “Lula perderia para Alckmin”. Obama já não é o mesmo, longe de 2008. Lucia Murat, perseguida e torturada, estréia hoje seu filme, com um título sugestivo: “A Memória que me contam”.

  1. Se o PIB for a 2,90 será uma vantagem. Por enquanto a tendência fica nos 2,40. O dólar recuando automaticamente por conta da retirada do IOF sobre o dólar na posição vendida. Melhor para as reservas cambiais.

    Estamos aguardando uma boa, geral e irrestrita reforma tributária; mas, o governo não move uma palha nesta direção. Enquanto isso o “sonegômetro” indica um volume de recursos espantoso, inerte nos bancos, R$415,0 bilhões! Recursos suficientes para alavancar qualquer projeto sério em infra-estrutura que o Brasil tanto necessita; além de cobrir o déficit nominal (excesso de despesas sobre as receitas, incluindo os juros da dívida).

    Quer dizer: não faltam recursos, o governo é que tem de ir atrás deles.

    Em relação à busca ao déficit nominal zero, a Dilma sinalizou para um superávit primário (economia orçamentária) da ordem de 2,3% do PIB, algo em torno de R$110,0 bilhões, utilizando-se, para isso, das receitas que virão com o programa de concessões. Dona Dilma levou a sério as recomendações do Delfim Neto – seu concelheiro -, e os sinais de preocupação do mercado. Busca, assim, as rédeas da austeridade fiscal e transmitir a imagem de seriedade de seu governo aos credores e ao mercado. Em 2014 a meta volta a ser 3,1% do PIB, marcando o retorno do tripé de estabilização econômica: câmbio flutuante, superávit fiscal e controle inflacionário.

  2. “…..Mestre Evandro sempre me dizia: “Helio, se você chegar pela primeira vez num país, não conhecer nada do seu sistema de governo, pergunte: Existe alternância de poder?….”

    Mestre Helio Fernandes, semelhante eterna indagação, ainda por ser respondida pelo homem, tem gerado as mais diversas atrocidades desde os remotos tempos, até os dias de hoje. Podendo a qualquer hora dessas, até gerar, a devastadora guerra nuclear.

    Dado a importância do tema, desculpe-me pela minha ousadia, mas quem sabe, a pergunta que Cristo faria, seria algo do tipo:

    a)Toda a riqueza produzida pela sociedade – produzidas pelos trabalhadores – estaria sendo honesta e racionalmente distribuída? Por exemplo, o montante acumulado de riqueza materiais em mão do mais rico em relação ao do mais pobre, seria mais de três ou quatro vezes?

    b)O mais pobre tem direito à necessária saudável alimentação, direito a boa saúde, direito a boa escola, direito a uma moradia decente, direito ao necessário saudável lazer?

    c)A totalidade da riqueza acumulada na mão do mais rico não seria muito maior do que a do mais pobre, além disso, o mais pobre teria direito a saudável alimentação e decente habitação, também, os mesmos direito que o mais rico tem com respeito à saúde e educação?

  3. Vou pedir carona ao Solon e também farei pedidos para o Helio. Certa vez, tive a honra de curvar-me (num restaurante aqui no Rio) diante do grande CELSO FURTADO, creio que o maior economista brasileiro em todos os tempos. Conversamos sobre o Brasil e ele me falou sobre o poder do dollar, “um papel pintado, que depende apenas de uma maquininha e tinta para fazer isso que faz”, etc etc etc.
    Celso Furtado criou a SUDENE – Superintendencia para o Desenvolvimento do Nordeste (governo JK), foi o primeiro Ministro do Planejamento (governo Jango) do Brasil, deu aulas em muitas universidades internacionais … foi um paraibano arretado!!! Helio, peço que arranje uma brecha e escreva sobre este grande Brasileiro!!! E se puder … escreva também sobre o advogado George Tavares, a quem conheci e admiro. Extraordinária figura. Outro gigante da nossa advocacia, Clovis Sahione (um dos maiores criminalistas brasileiros em todos os tempos) é meu amigo e sempre fala de você com carinho, respeito e admiração.

  4. Prezado Hélio Fernandes
    Engraçado como são as pesquisas nesta terra Brasilis.
    Onde somente 2 institutos de pesquisas ditam as regras em todo o território brasileiro.
    Toda e qualquer pesquisa !”deles”, sempre dão mais de 30% aos candidados do Partidão Francês (psdb),
    Por que geraldo/serra “sempre” tem mais de 30% em todas as pesquisas…?
    Será que reflete mesmo a opinião do povo paulista?

  5. “RELATOS

    NO MESMO DIA

    As duas entrevistas foram no mesmo dia. Primeiro, Oscar Niemeyer, na época com 94 anos; depois, Evandro Lins e Silva, que acabava de completar 90. E entre as duas, na espera pelo carro da revista em frente ao prédio do escritório do Niemeyer, na Atlântica, três ou quatro sujeitos mais novos que os dois, sentados em suas cadeiras de rodas, tomavam o banho de sol diário observados, cada um deles, por sua babá particular. Um dormia de cabeça baixa, chegando a babar; o outro parecia entrevado, os olhos arregalados, a boca torta, e babava também.

    O carro da revista chegou rápido, e do Niemeyer fomos para o Evandro, para outra entrevista lúcida e bem articulada com o advogado que morreria no fim daquele ano, depois de levar um tombo quando entrava num táxi, ao desembarcar no aeroporto Santos Dumont. Era uma sexta-feira 13 e Evandro voltava de Brasília, onde acabara de ser empossado, pelo presidente Fernando Henrique, como conselheiro da República. Bateu com a cabeça no meio-fio. Qualquer garoto de 18 anos poderia morrer na hora com um tombo desses. Evandro resistiu por mais de três dias no CTI antes de ir embora.

    Abaixo, as duas matérias. As imagens do Evandro e do Niemeyer são do Leandro Pimentel, o grande explorador do Recôncavo Baiano”:

    http://orlandolele.blogspot.com.br/2011/10/selva-em-copacabana.html

  6. Repassando:

    Ministro Joaquim Barbosa, sobre a proposta que submete ao Congresso decisões do Supremo Tribunal Federal.

    Somos o único caso de democracia no mundo em que condenados por corrupção legislam contra os juízes que os condenaram.

    Somos o único caso de democracia no mundo em que as decisões do Supremo Tribunal podem ser mudadas por condenados.

    Somos o único caso de democracia no mundo em que deputados após condenados assumem cargos e afrontam o judiciário.

    Somos o único caso de democracia no mundo em que é possível que condenados façam seus habeas corpus, ou legislem para mudar a lei e serem libertos.

    Acredite se quiser!

    ___________________

    Democracia? Não será com as prosas disponabilizadas nas trincheiras de tradicionais figuras nacionais como os valentes Joca Barbosa e Helio Fernandes que alcançaremos a tão sonhada Democracia. Em 513 anos aos embalos de blá-blá-blás de laudos nobel, casa-grande-e-senzala vai se arrastando pelo cotidiano, enraizando-se no comportamental.

    Não careceria de patrimônio intelectual de um Ph.D., ou investiduras de uma figura nacional ou dos arredores do Canal do Mangue para saber-se…haver-se-á de pressupor que mesmo um turista desavisado à cata de prazeres carnais Pindorama veredas a perder-se os pingos da letra “i”, saberá que terra onde falta pão, escola, cachaça e ternura plena, democracia quando muito fica no papel para enredos em dias de Momo ou recursos para vender jornais, assim mesmo, como nos “anos de chumbo’, dá cadeia, tortura e assassinato.

  7. “Cadê a popularidade dessa TERRORISTA, que recebeu VAIA de 100% dos 67.000 pagantes na abertura da copa em sua casa?”

    AS SUAS PESQUISAS SÃO COMPRADAS!

    COMO A POPULAÇÃO DIZ QUE A SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA ESTÃO COM MAIS DE 90% DE PÉSSIMO E RUIM; E A TERRORISTA TEM MAIS 80% DE APROVAÇÃO?

    AS PESQUISAS SÃO FEITAS EM PAÍSES DIFERENTES?

    AÍ É FD!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *