Ex-deputado revela que Lula criou o petrolão e Dilma sabia

Pedro Corrêa enfim revela como foi criado o petrolão

Robson Bonin
Veja

Expoente de uma família rica e tradicional do Nordeste, o médico Pedro Corrêa se destacou, durante quase quatro décadas, como um dos parlamentares mais influentes em negociações de bastidores. Como presidente do PP, garantiu a adesão do partido ao governo Lula e – como reza a cartilha do fisiologismo – recebeu em troca o direito de nomear apadrinhados para cargos estratégicos da máquina pública.

Essa relação de cumplicidade entre o ex-deputado e o ex-presidente é notória. Ela rendeu a Corrêa uma condenação à prisão no processo do mensalão, o primeiro esquema de compra de apoio parlamentar engendrado pela gestão petista. Mesmo após a temporada na cadeia, Corrêa se manteve firme no propósito de não revelar o que viu e ouviu quando tinha acesso privilegiado ao gabinete mais poderoso do Palácio do Planalto. Discreto, ele fez questão de ser leal a quem lhe garantiu acesso a toda sorte de benesse.

ACORDO PRESTES A RUIR

Havia um acordo tácito entre o ex-deputado e o ex-presidente. Um acordo que está prestes a ruir, graças à descoberta do petrolão e ao avanço das investigações sobre o maior esquema de corrupção da história do Brasil.

Como outros mensaleiros, Corrêa foi preso pela Operação Lava-Jato. Encarcerado desde abril, ele negocia há dois meses com o Ministério Público um acordo de colaboração que, se confirmado, fará dele o primeiro político a aderir à delação premiada. Com a autoridade de quem presidiu um dos maiores partidos da base governista, Corrêa já disse aos procuradores da Lava-Jato que Lula e a presidente Dilma Rousseff não apenas sabiam da existência do petrolão como agiram pessoalmente para mantê-lo em funcionamento.

COMO NASCEU O PETROLÃO

O topo da cadeia de comando, portanto, estaria um degrau acima da Casa Civil, considerada até agora, nas declarações dos procuradores, o cume da organização criminosa.

Nas conversas preliminares, Corrêa contou, por exemplo, que o petrolão nasceu numa reunião realizada no Planalto, com a participação dele, de Lula, de integrantes da cúpula do PP e dos petistas José Dirceu e José Eduardo Dutra – que à época eram, respectivamente, ministro da Casa Civil e presidente da Petrobras. Em pauta, a nomeação de um certo Paulo Roberto Costa para a diretoria de Abastecimento da Petrobras.

Pedro Corrêa, José Janene e o deputado Pedro Henry, então líder do PP, defendiam a nomeação. Dutra, pressionado pelo PT, que também queria o cargo, resistia, sob a alegação de que não era tradição na Petrobras substituir um diretor com tão pouco tempo de casa.

LULA MANDOU

Lula, segundo Corrêa, interveio em nome do indicado, mais tarde tratado pelo petista como o amigo “Paulinho”.

“Dutra, tradição por tradição, nem você poderia ser presidente da Petrobras, nem eu deveria ser presidente da República. É para nomear o Paulo Roberto. Tá decidido”, disse o presidente, de acordo com o relato do ex-deputado.

Em seguida, Lula ameaçou demitir toda a diretoria da Petrobras, Dutra inclusive, caso a ordem não fosse cumprida. Ao narrar esse episódio, Corrêa ressaltou que o ex-presidente tinha plena consciência de que o objetivo dos aliados era instalar operadores na estatal para arrecadar dinheiro e fazer caixa de campanha.

CRIAÇÃO COLETIVA

Ou seja: peça-chave nessa engrenagem, Paulinho não era uma invenção da cúpula do PP, mas uma criação coletiva tirada do papel graças ao empenho do presidente da República. A criação coletiva, que desfalcou pelo menos 19 bilhões de reais dos cofres da Petrobras, continuou a brilhar no mandato de Dilma Rousseff – e com a anuência dela, de acordo com o ex-presidente do PP.

14 thoughts on “Ex-deputado revela que Lula criou o petrolão e Dilma sabia

  1. Fico impressionado com a inocência deslavada destes políticos, parece o cara que está fazendo a delação premiada, acordou e disse: Vou ferrar com os políticos que não gosto.
    É uma mentirada, dizem que não receberam propina, dizem que o delator é mentiroso, será que pensam que o povo é idiota, não tem cérebro, é evidente que receberam tais propinas, isto está claro nas investigações da PF, MP, houve a roubalheira ao erário público, pior ainda é o STF estar tirando parte do poder do juiz Sérgio Moro, alguém deve estar incomodado, espero que outros juízes sigam o mesmo caminho e apure tudo, seja lá quem for, o Brasil é maior do que toda esta corja de ladrões.

  2. Se estão matando policiais à rodo, imaginem com a população comum e trabalhadora deste Páis e Estado.????
    Mais dois policiais mortos nesta Terra Devastada pelas Saúvas Franco-Tucanas-suiças.
    Nem vou citar as explosões de caixas eletrônicos nesta semana, bateu todos os recordes nas estatistiscas de mentirinhas dos franceses..
    E o que acontece de bom nesta Terra??
    Ah, o des-governador Corrupto e sua Quadrilha inventam um tal de Prêmio de Gestão Hidrica….
    Quero ver quando o marcola inverter a situação….

    • Muda de assunto não, ô pixulequinho. O espaço é democrático, mas torcer o assunto é infantilidade. Afinal, neste espaço, às vezes aparecem alguns destrambelhados. Na maioria, porém, são bem lúcidos e não dá para enganar. Não se esqueça, ainda, que o governo é do PT e a prefeitura de São Paulo também o é: são, pois, responsáveis pela segurança que você critica.

  3. Armando, o responsável pelo aumento da violência, que está sendo percebida exatamente neste ano de 2015 (múltiplos arrastões feitos por descamisados nas praias e shopping centers do Rio, no Recife, em Maceió e outras cidades do Brasil, chacinas nas periferias das grandes cidades, explosões em série de caixas eletrônicos em bancos, roubo de carga, roubo, assalto ou latrocínio em residências) é o governo do PT cuja má gestão da economia já colocou no rol de demissões nas empresas privadas um milhão de trabalhadores. Um milhão de famílias que passam da situação de remediadas para a miséria. A miséria e a fome provocam revoltas. Com fome na família, o indivíduo tem a tentação de assaltar, de “ir à luta” de outro jeito para manter a família.

    Como a previsão é a de que a economia brasileira piore doravante e venha mais uma avalanche de desempregados, acredito que a violência vai aumentar a nível mais do que insuportáveis.

    A única boa notícia vem nesta reportagem de Robson Bonin, da Revista “Veja” foi o depoimento do ex-deputado (PP) Pedro Corrêa: “Corrêa contou, por exemplo, que o petrolão nasceu numa reunião realizada no Planalto, com a participação dele, de Lula, de integrantes da cúpula do PP e dos petistas José Dirceu e José Eduardo Dutra – que à época eram, respectivamente, ministro da Casa Civil e presidente da Petrobras.” Fica mais perto de ir para os autos o que todos os brasileiros de bom senso já estão sabendo: Lula é o cabeça do mensalão, do petrolão e de muitos outros desvios. Lula não tem foro privilegiado. Está mais próximo da prisão. Lula solto é um perigo para o Brasil, porque não só desestruturou o país, como ainda, se deixarem, pode fazer mais estragos se ficar circulando no Congresso e nos palácios. A prisão de Lula seria uma medida saneadora dos males que hoje afetam o Brasil.

    • Bom dia.
      E continua delinquindo. A sua turnê pela a Argentina e Paraguai foi feita com o jatinho do Walfrido Mares Guia, um dos donos do Grupo Anhanguera/ Kroton, que é o mais beneficiado do Fies. Estão dando bolsas à faculdades desse grupo com conceito 2 e/ou 3, em detrimento a outras com conceito 4 e/ou 5.
      Mesmo estando as Universidades Federais paralizadas por falta de tudo, até com luz e ´telefones cortados, o MEC já liberou mais de R$ 1,2 bilhões a esse grupo.

    • Para não falar, como uma das causas, do mau exemplo dado pelo governo e pelo congresso. Se o governo e os “representantes” do povo são revelados como desonestos, como se pode esperar que as pessoas não achem que também podem ser?

  4. Se dezenas, talvez centenas de petistas e aliados participavam do Petrolão,
    é inadmissível que a Presidente da República não soubesse e principalmente
    o ex-Presidente Lula que é experto e trabalha nos bastidores mais do que era
    Presidente.

  5. Essa turma toda na cadeia será um belo exemplo do que deve ser feito para limpar o país dessa nojeira que assaltou os cofres da nação. Fora bandidagem. Todos pra dentro da cadeia.

  6. Não acredito nas prisões de Lula e Dilma, mesmo que as provas apresentadas amanhã ou depois sejam contundentes, indiscutíveis.
    Há um certo temor diante da reação dos petistas, somadas ao exército de Stédile e outras forças pró-PT, que podem descambar para uma baderna generalizada, quebra-quebra em nível nacional e aumento da violência no Brasil.
    E ameaças não faltam, caso a Dilma seja impedida ou ela e o ex-presidente petista colocados na cadeia pelos crimes cometidos, pois ambos não somente sabiam a respeito destes atos ilícitos como eram cúmplices, e pelo fato de terem se aproveitado desses roubos contra o erário público para suas reeleições.
    Não havendo a devida punição aos dois corruptos e desonestos presidentes da República pertentes ao PT, a desmoralização dos poderes aumentará sobremaneira, confirmando de forma cabal que o STF é de fato um apêndice do Executivo e, o Legislativo, age somente mediante interesses e conveniências.
    Mesmo porque – neste aspecto acompanho raciocínios que afirmam corrupção e desonestidade terem iniciado antes de o PT assumir o poder – outros presidentes deveriam acompanhar Lula e Dilma ao xilindró.
    Simplificando, com exceção de Itamar, e não porque está morto, mas por não ter tido tempo de sucumbir às tentações do Planalto, todos os presidentes após a ditadura deveriam estar trancafiados.
    Nessas alturas, somente os dois petistas presos, concordo que seria uma temeridade – não injustiça! – pois cometerem seus crimes, mas pelas razões de tratamentos diferentes para os demais ex-presidentes, que também praticaram seus atos ilícitos por atacado, e continuariam livres.
    Sarney, pelo fiasco do Plano Cruzado e prejuízos ao povo e nação;
    Collor, pelo confisco da poupança e dinheiro em conta corrente do cidadão brasileiro;
    FHC, pelas privatizações e compra à reeleição para a presidência da República;
    Lula, pela corrupção, desonestidade, mensalão, caso Rose, aparelhamento do Estado …
    Dilma, pelo petrolão, aquisição da refinaria de Pasadena, estelionato eleitoral, eleições em cheque por possíveis fraudes, barganhas com ministérios para consolidar a base aliada de governo …
    Portanto, eu seria obrigado a concordar que os dois petistas presos, mesmo que merecidamente, ocasionariam uma flagrante distorção da realidade política nacional, que responsabilizaria dois criminosos, mas deixaria de lado outros três, que também deveriam ser condenados e colocados no xadrez!

  7. Como sempre, corretíssima a análise do Francisco Bendl. Realmente, todos
    os ex-Presidentes deveriam estar na cadeia pelo mal que fizeram ao país com exceção do Itamar Franco, com pena maior para Lula e Dilma, porque foram os
    mais prejudicaram o país. Todavia, neste raciocínio os Presidentes futuros poderiam
    cometer os piores crimes contra a nação sem o risco de ser preso, haja vista que os
    anteriores não sofreram penas. É necessário que haja um começo de punição a presidentes irresponsáveis que causaram fortes danos a nação, ainda que tardio. No pior das hipóteses
    servira de exemplo a futuros Presidentes da República.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *