Ex-líder do governo Dilma, senador Romero Jucá declara voto em Aécio e ataca a petista

Deu em O Tempo

Ex-líder do governo Dilma Rousseff, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) fez críticas à gestão da petista e declarou voto no candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves. Em palestra em Roraima para economistas, Jucá disse que votará no tucano porque é o nome com “um pouco mais de condição de mudar a linha de pensamento que não combina com o Brasil”.

“Na minha avaliação, temos que mudar o rumo econômico que o Brasil está tomando. A gente tinha duas opções de voto, o Aécio e o Eduardo. Hoje perdemos uma. Eu não quero influenciar ninguém, mas vou declarar o meu. Vou votar no Aécio”, afirmou.

DILMA É SOCIALISTA

Apesar de integrar o partido de Michel Temer (PMDB), candidato a vice na chapa de Dilma, Jucá disse que o governo do PT “falha ao pender para a linha ideológica” e adota um modelo econômico que dá certo na “Albânia e no Cazaquistão”, mas não no Brasil.

“A Dilma tem um discurso socialista e a prática dela é socialista. Você tem um governo ideológico na forma de comandar a economia. Ideologia, centralização, estatização, não combina com capitalismo. Isso dá certo na Albânia, Cazaquistão e alguns lugares onde a visão é outra. No caso do Brasil, nós temos que ter estabilidade e uma boa perspectiva”, afirmou.

Convidado a falar sobre política e economia, Jucá fez as críticas durante palestra no Conselho Regional dos Economistas de Roraima. A palestra ocorreu na semana passada, no dia da morte de Eduardo Campos (13). O conselho gravou o áudio do encontro, que foi divulgado pelo site “Rede Brasil Atual”.

Por meio de sua assessoria, Jucá confirmou o que disse na palestra, mas afirmou que não comentaria suas declarações.

Na palestra, Jucá disse que, como economista, não votará no governo Dilma Rousseff por discordar das ações de sua área econômica. O peemedebista chegou a falar em “tarifaço” que ocorrerá no país se a petista for eleita em outubro.

NÃO VOTO NO PT

“Estamos vivendo um momento de grande dificuldades e definições. Eu fui líder do Fernando Henrique, do Lula e do começo do governo da Dilma. Mas sou economista. E vou dizer a vocês com muita sinceridade: do jeito que o governo está tocando a economia, eu não voto no PT. O Brasil não aguenta quatro anos do jeito que os caras estão levando.”

O peemedebista disse que o governo Lula foi diferente do de Dilma porque o petista fazia um discurso social, mas tomava medidas capitalistas, enquanto a presidente mantém a linha socialista. Também criticou alianças do governo com países como Venezuela e Argentina, além do modelo legislativo adotado pelo Palácio do Planalto. Jucá disse estar “cansado” de pegar leis do Executivo e “ter que mudar tudo”.

“É pouca gente ali [no Congresso] que sabe o que está fazendo. Normalmente, as pessoas votam ali sem saber. Quando você chega na Câmara então, é uma loucura”, criticou.

Além de ter sido líder de Dilma até 2012, Jucá também foi líder no Senado de parte do governo Lula e na gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). O senador também é relator do Orçamento da União de 2015, peça considerada vital para o futuro presidente do país.

ATAQUES

As críticas de Jucá são reproduzidas, nos bastidores, por uma ala do PMDB insatisfeita com Dilma. Parte do PMDB considera que a presidente não dialoga com o Congresso e impõe medidas econômicas contrárias ao que defende a sigla.

Em junho, o partido aprovou o apoio à reeleição de Dilma com críticas ao PT e ao governo. Foram 398 votos pela manutenção da aliança (59%) contra 275 (41%) da ala que defendia o rompimento. Em 2010, o apoio peemedebista à chapa de Dilma havia sido aprovado por 85% dos convencionais.

A ala contrária a Dilma chegou a discursar contra a aliança e a distribuir panfletos em que acusa o governo de ineficiência e corrupção.

Maior aliado do PT na coalizão dilmista, o PMDB possui cinco ministérios, mas reclama constantemente que seu espaço é pequeno e que não tem autonomia total nas pastas sob sua responsabilidade.

 

15 thoughts on “Ex-líder do governo Dilma, senador Romero Jucá declara voto em Aécio e ataca a petista

  1. Esse cara é um dos canalhas mor deste país.

    De há muito não deveria ser politico, deveria estar em cana.

    Ele vai para onde acha que levará vantagem em alguma coisa.

  2. Senador Jucá confirma estelionato político de Lulla!
    “O peemedebista disse que o governo Lula foi diferente do de Dilma porque o petista fazia um discurso social, mas tomava medidas capitalistas, enquanto a presidente mantém a linha socialista.”
    O dele, tem confessado eleição após eleição.
    Fico imaginando que tipo de eleitor joga seu voto num camarada que, a todo momento vira e revira o prato onde come. E comeu e continua comendo muito bem.
    E já se prepara para novas refeições suculentas!

  3. Romero Juca começou a carreira com Ronaldo Costa Couto. Foi para Roraima, ainda território, para se candidatar. Um legítimo filho da ditadura. É essa gente que odeia presidente. Eles são os vermes do país, não a presidente. ACABOU O CAFEZINHO DE GRAÇA ! Eles se deram mal agora tem Marina no páreo. Os filhotes da ditadura, gente sem mérito algum, estão descendo pelo ralo da história como agua suja. O Brasil caminha para a decência. Os filhotes da ditadura não destruirão a presidente.

  4. Caro Jornalista,

    Na ZONA também é assim:

    -Quem tiver condições de pagar mais ganha a “sala” da PROSTITUTA MAIS IMPORTANTE da casa e ela fica “por ali”, fazendo o sujeito gastar dinheiro e se sentir paparicado. Quando a PROSTITUTA percebe que o cliente já encheu a cara e não gastará mais grana com ela, pega o drinque que ele pagou, sai de fininho e vai “salear” outro cliente, recém-chegado e ávido por “apoio moral”.

    PROSTITUTA é PROSTITUTA.
    Seja no CABARÉ ou no CONGRESSO NACIONAL…
    Seja de MINISSAIA ou de PALETÓ E GRAVATA…
    Seja ANALFABETA ou com o ANEL DE DOUTORA… não estão trabalhando ali por amor à causa, ao cliente ou à ideologia, mas, simplesmente, por DINHEIRO, GRANA, PÉ-DE-MEIA…

    Em outras palavras: Para o PMDB acabou o milho, acabou a pipoca!

    Abraços.

  5. Bom dia … Recentemente outro grande do PMDB, Paulo Brossard, nos alertou sobre a Política Externa Governamental que é dissonante com a Ideologia peemedebista … Elencou vários fatos.
    Agora é o Economista Judá a nos alertar que a Política Económica Governamental também dói aos ouvidos peemedebistas.

  6. Sem dúvida, é pra rir muito, muito mesmo_ mas não do protagonista do artigo, de jeito nenhum; é pra se rir muito dos ingênuos votantes, porque votem eles em quem votarem, estarão mantendo no poder, queiram ou não, senhores como o do artigo. É isso que alguns comentaristas, aqui no Blog, NÃO conseguem entender: NÃO HAVERÁ RENOVAÇÃO NENHUMA! NAS ELEIÇÕES BRASILEIRAS, QUEM PERDE, TAMBÉM GANHA! Ponham isso na cabeça, enquanto ainda há tempo! Quanto à jogatina política no Congresso Nacional, pt e psdb são duas faces da mesma moeda. Ou seja, sai uma quadrilha, entra outra, sendo que os próceres se acertam, muito simplesmente. Até quando, meu Deus, vou ter que escrever isso aqui? Não entendem nunca? De onde vem essa “esperança” no voto?
    Quer mudar tudo? Não vote. Simples assim.

    Saudações,

    Carlos Cazé.

  7. Acordou tarde ou viu a casa caindo sendo um ou outro,deveria te lo feito antes,que o governo Dilma não presta so analisar um pouco e é uma conclusão logica,não acenar para o socialismo tambem uma decisão logica,quem quer socialismo que va para Cuba ta ai pertinho vai pra la mas só com direito a Ida,espero que nossa sociedade acorde e de um basta nesses comunistas de uma figa,que roubam o pais deterioram as instituições,manipulam nossa juventude,fora PT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *