Ex-ministro Calero denuncia Geddel à Polícia Federal por crimes de corrupção

SALVADOR, BA, 22.11.2016: Vista do emprendimento La Vue na ladeira da Barra. A região é uma das mais caras de Salvador. (Foto: Raul Spinassé/Folhapress, PODER ) ***EXCLUSIVO FOLHA***

Justiça Federal já mandou parar a obra do prédio de Geddel

Natuza Nery e João Pedro Pitombo
Folha

A briga mudou de patamar. O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero prestou depoimento à Polícia Federal sobre as acusações, feitas em entrevista à Folha, de que o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) usou o cargo para pressioná-lo a liberar a construção de um empreendimento imobiliário em Salvador. Até então, o caso estava restrito à Comissão de Ética da Presidência, que viu indícios de conflito de interesse na atuação do articulador político de Michel Temer. Procurado, Calero disse que não falaria com a imprensa.

Em Salvador, a Justiça Federal da Bahia determinou a suspensão imediata das obras do residencial La Vue, na Ladeira da Barra em Salvador. A decisão foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (24).

O prédio está sendo erguido numa das áreas mais nobres da capital baiana, a Ladeira da Barra, e virou alvo de polêmica após o pedido de demissão do ministro da Cultura, Marcelo Calero.

PRESSÃO DE GEDDEL – Em entrevista à Folha no sábado (19), Calero disse que entregou o cargo porque o ministro Geddel Vieira Lima (Governo) o pressionou para que o Iphan derrubasse uma decisão contrária à obra. Geddel disse na ocasião ter um apartamento no local.

A sentença da juíza Roberta Dias do Nascimento Gaudenzi acolhe pedido da ação civil pública movida pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil contra a Cosbat Empreendimentos e o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). A juíza evoca os princípios da prevenção e da precaução para justificar a decisão. Afirma ser necessário suspender a obra para evitar possíveis “efeitos deletérios” ao meio ambiente.

APOIO AO IPHAN – A sentença referenda a decisão do próprio Iphan, que na última semana determinou a suspensão das obras em processo administrativo que tramita no órgão. O Iphan entende que o empreendimento está inserido numa área de entorno de bens tombados como o outeiro e a Igreja de Santo Antônio da Barra.

Além de determinar a paralisação das obras, a decisão também ordena a suspensão da venda dos apartamentos, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Em tradução simultânea, o fato concreto é agora o ministro Geddel está formalmente acusado na Polícia Federal pelo cometimento de vários crimes de corrupção, como favorecimento pessoal e improbidade administrativa. Será aberto inquérito, ele terá de depor e se defender, e depois será denunciado e processado no Supremo (se ainda estiver no cargo de ministro) ou na Justiça Federal, se já tiver sido defenestrado. Temer e Moreira Franco estão na maior felicidade… (C.N.)

6 thoughts on “Ex-ministro Calero denuncia Geddel à Polícia Federal por crimes de corrupção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *