Ex-ministro de Dilma recebeu R$ 91 mil após ser nomeado

Passos: tão dedicado que não aceitava se aposentar…

Marina Dias
Folha

Ex-ministro do governo Dilma Rousseff, Paulo Sérgio Passos (PR) recebeu uma indenização de R$ 91 mil após ser promovido para assumir pela quarta vez o Ministério dos Transportes, em 2014.

Filiado ao PR, um dos partidos que compõem a base de apoio ao governo, Passos era presidente da EPL (Empresa de Planejamento e Logística), órgão ligado aos Transportes, quando foi convidado por Dilma para comandar a pasta.

Segundo o termo de rescisão ao qual a Folha teve acesso, Passos foi afastado da EPL em 26 de junho de 2014 por “demissão sem justa causa”. Um dia depois, tomou posse como ministro, função que exerceu por nove meses.

Depois de ser demitido para assumir o mais alto cargo do Ministério dos Transportes, o então ministro recebeu uma rescisão de R$ 58.578,94 (valor líquido). A essa quantia somou-se seu salário líquido de junho, de R$ 21.844,11, e a multa sobre o saldo do FGTS, de R$ 10.769,50. Ao todo, foram R$ 91.192,55.

NÃO PEDIU DEMISSÃO

De acordo com técnicos da pasta, o mais comum nesses casos é que o funcionário peça demissão ou afastamento do cargo ao assumir um posto mais importante na área.

Procurado pela Folha, Passos afirmou que, se pedisse exoneração, teria que arcar com o aviso prévio – trabalharia mais 30 dias ou pagaria à empresa o valor referente ao seu salário mensal, de cerca de R$ 21 mil.

“Como eu poderia cumprir aviso prévio? Fui convidado por Dilma para assumir um ministério. Ela não poderia esperar”, disse o ex-ministro.

Questionado se o pagamento do aviso prévio não seria uma opção, respondeu: “Para mim, não. Não teria o menor sentido eu estando na direção da empresa. Eu não iria pagar, imagina. Não seria justo nem razoável”.

ERAM “DIREITOS”

Segundo o ex-ministro, sua demissão foi deliberada pelo conselho da EPL e tudo o que foi creditado em seu favor eram “direitos”.

A EPL confirmou os valores rescisórios e afirmou que eles “correspondem aos direitos trabalhistas”.

Passos comandou o ministério em 2006 e em 2010, durante o governo Lula, e em 2011, após a “faxina” do governo Dilma. Em abril de 2013, foi substituído por César Borges (PR-BA) e assumiu a presidência da EPL. Lá permaneceu até junho de 2014.

As trocas se deveram, principalmente, à falta de apoio do PR a seu nome e à sua baixa efetividade para tocar o programa de concessões.

Em 2015, Dilma substituiu Passos pelo senador Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP).

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Passos é um servidor público notável. Já tendo tempo de aposentadoria, preferiu ficar na ativa por anos e anos, para ocupar altos cargos no DNIT, que é o antigo DNER. Sua dedicação ao serviço público era comovente. (C.N.)

7 thoughts on “Ex-ministro de Dilma recebeu R$ 91 mil após ser nomeado

  1. E desconhece totalmente a CLT.

    Se não dava para exercer o aviso prévio, seria obrigado a pagar por não trabalharneste período.

    É assim com a gente, ministro! O aviso prévio cumprido apenas substitui o pagamento, ou seja, ou um ou outro!

  2. Ora, caro jornalista,

    Servidor público QUE TEM TEMPO DE APOSENTADORIA E NÃO SE PREOCUPA EM APOSENTAR ou É LADRÃO “de confiança” de algum político ou está encostado em alguma boquinha/teta suculenta, rodeado de puxa-sacos e com as despesas pagas pelos OTÁRIOS de sempre…
    Neste último caso, se aposentar significaria reduzir as gratificações do contracheque, BANCAR AS PRÓPRIAS DESPESAS – como fazem os simples mortais -, deixar de brilhar com a LUZ DO CARGO que ocupa e passar a usar a a LUZ PRÓPRIA.

  3. Não se assume nenhum cargo se não estiver atrelado a algum Partido da base aliada. Esse toma lá dá cá está acabando com a nação brasileira e, é sem dúvida a raiz da crise econômica. O concluio entre o público e o privado via empreiteiras drenou bilhões do tesouro para contas secretas na Suíça e em vários paraísos fiscais. Enquanto isso, milhões de trabalhadores perderam seus empregos.

    Não adianta fazer cara de bom samaritano, que no fundo é o individualismo que conta. Primeiro eu, segundo eu também, depois a família, o Brasil fica para um futuro que acabará não chegando.

    A que ponto nos chegamos, que o fim do túnel parece um sonho de uma noite de verão. A descrença nos três poderes avança como bola de neve.

  4. Senhores,

    Conversei ontem com duas senhoras e um jovem que passaram a manhã do DOMINGO em busca de MÉDICO na rede pública de saúde do Distrito Federal, outrora uma das melhores do país e ainda a “melhor” (ou, talvez, a única) do interior do Goiás e oeste da Bahia.

    -Primeiro foram ao Hospital Universitário de Brasília;
    -Depois foram o Hospital de Base de Brasília;
    -E, posteriormente, ao Hospital Regional da Asa Norte.
    Todos esses locais estavam sem filas de espera. O motivo: EM NENHUM DESSES HOSPITAIS HAVIA MÉDICO DE PLANTÃO!!! Quem chegava era informado e “aconselhado” a procurar outro lugar. Feriado, sabe como é!

    -O Brasil faliu, fracassou como nação! O CRIME ORGANIZADO VENCEU. EM TODOS OS EXTRATOS SOCIAIS.
    O cidadão e as polícias andam nas ruas COM O RABO ENTRE AS PERNAS e os ladrões falam de ÉTICA no Jornal Nacional. Até o EXÉRCITO BRASILEIRO passou a liberar os soldados sem farda (coisa impensável anos atrás) para não serem identificados e mortos pelos traficantes! Andar com desenvoltura, com orgulho, peito erguido e camisa aberta ao vento tornou coisa do passado. Hoje, só mesmo quem é da turma dos manos faz isso sem ser incomodado.
    -Quem ainda pode pagar pela educação particular, pela saúde particular e pela segurança privada até pode demorar um pouco mais para perceber isso, pois não dependem do Estado para nada!
    -Duvida da falência? Estou exagerando?
    -Então experimente marcar uma consulta que não seja particular. Amanhã. Se conseguir para este ano, solicite ao médico uma tomografia no seu “bico de papagaio”.

    Aqui quem não tem dinheiro vive uma SITUAÇÃO DE GUERRA semelhante à situação da Síria. Em todos os sentidos.
    Quem chorou ao ver a cena daquela criança afogada no Mediterrâneo, se visitasse os NOSSOS HOSPITAIS, se desmancharia em lágrimas. Aqui morre e se mata muito mais crianças em um só dia do que em todos os naufrágios da história humana! E, embora se mate, dolosamente e de maneiras horríveis, tantos inocentes, nunca constará nos seus atestados de óbito a causa da morte como “homicídio”. E como não são filmados ou fotografados, não viram capas de revistas. Simplesmente somem… feitos anjos.

    -O objetivo DAS TRÊS QUADRILHAS que administram, harmonicamente, isto aqui, é ROUBAR até não poderem mais, DEPOSITAR NO EXTERIOR e depois só curtir a vida. Se o bicho pegar por aqui, muda-se para Nova Iorque, como fez a nossa ex-ministra da fazenda …
    Com 500 mil dólares consegue-se o Green Card. Uma mixaria ante a roubalheira nacional.

    “Veja o caso do Banco Econômico. As fraudes vieram à tona em agosto de 1995, quando o BC decretou intervenção na instituição. Na época, o Econômico, tecnicamente quebrado, pegava empréstimos diários de R$ 1 bilhão para fechar o caixa. No início de 1996, o BC apurou um rombo de R$ 7 bilhões, causado principalmente por empréstimos irregulares a empresas coligadas. Em valores atualizados, o rombo chega a quase R$ 16 bilhões. A intervenção no Econômico completa 20 anos e A PUNIÇÃO DO EX-BANQUEIRO ÂNGELO CALMON DE SÁ DEVE PRESCREVER ESTE MÊS.” (jb)

    Não passamos de bois de arado de uma “grande Fazenda”.

    Abraços
    (ps: Caro Santayana, caro Boff, os senhores bem que poderiam visitar algum hospital público no próximo final de semana, para que os senhores tenham a noção DO TAMANHO DA CARNIFICINA HUMANA em que se transformou o Brasil)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *