Ex-mulher de Sérgio Cabral fazia lavagem do dinheiro das propinas dele

Susana Neves é assessora de Jorge Picciani

Chico Otavio
O Globo

A força-tarefa da Lava-Jato no Rio investiga se Susana Neves comprou em nome de sua empresa um imóvel em São João del-Rei (MG) para guardar bens de valor adquiridos com recursos ilícitos da organização chefiada pelo ex-governador Sérgio Cabral, como obras de arte, por exemplo. Há informações de que, nos meses de janeiro e fevereiro de 2017, houve o descarregamento de um “container de quadros” na casa. A suspeita é de que os bens foram usados para lavar dinheiro do esquema.

O Ministério Público Federal diz que a casa foi comprada por R$ 600 mil em nome da Araras Empreendimentos Consultoria e Serviços Ltda, sem que, aparentemente, tivesse recursos de origem lícita compatível. As descobertas foram feitas a partir das operações Calicute e Eficiência. Nesta segunda-feira, a Polícia Federal fez uma operação de busca e apreensão em Araras, Região Serrana do Rio, e São João del-Rei (MG).

FRAUDE CONTÁBIL – A Receita Federal detectou que a Araras Empreendimentos teve movimentação financeira incompatível com a receita bruta declarada e distribuiu lucros e dividendos incompatíveis com as receitas auferidas, nos exercícios de 2007 a 2009 e de 2011 a 2015.

Segundo as investigações, a empresa de Susana foi usada para ocultar a origem ilícita de R$ 1, 2 milhão entre 2011 e 2013, quando foram identificadas 31 transferências bancárias de recursos oriundos do grupo de empresas da empreiteira FW Engenharia, por intermédio da empresa Survey Mar e Serviços Ltda, que realizou pagamentos à Araras Empreendimentos a título de serviços de consultoria em valor quase duas vezes maior que a sua renda bruta declarada.

Quase 50% dos valores recebidos pela Survey da FW no período analisado pela investigação foram repassados logo em seguida para a empresa de Suzana Neves.

LAVAGEM DA PROPINA – De acordo com o MPF, a movimentação aponta para lavagem de dinheiro pago como propina à organização criminosa em contratos que o governo do Estado do Rio firmou com a FW Engenharia. Em diligências de busca e apreensão autorizadas durante a Operação Calicute, foram apreendidas diversas anotações que indicam o pagamento de propina pela empreiteira FW Engenharia em benefício do esquema de Cabral.

Um dos contratos firmados com a empresa, no valor de R$ 35 milhões, teve por objeto a elaboração de projeto executivo e a execução de obras complementares de urbanização no Complexo de Manguinhos, comunidade beneficiada pelo PAC Favelas. A contratação foi financiada com recursos da União provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Por sua notória especialização, Susana Neves foi contratada para assessora o deputado Jorge Picciani na presidência da Assembleia Legislativa. Como se dizia antigamente, é a pessoa certa no lugar certo. (C.N.)

5 thoughts on “Ex-mulher de Sérgio Cabral fazia lavagem do dinheiro das propinas dele

  1. Dê a sentença vossa excelência !!!

    Alô alô Moro !

    O MPF pediu a prisão de Claudia Cruz faz mais de um mês !!!

    Por que Moro não prendeu a mulher do Cunha ainda ?!?!

    Decreta a prisão da ladra logo Moro !!!

  2. Segundo o jornalista José Simão,Eike Batista não pagou a fiança de R$52.000000,00(CINQUENTA E DOIS MILHÕES DE REAIS),porque no momento estava sem trocado….

  3. Eita familiazinha de ladrões esposa,ex-esposa,mãe,filhos,sobrinhos,primos,primas,irmão,tios,tias,com-cunhados,com-cunhadas,sogo,sogra.
    Acho que até o falecido juquinha era ladrão.
    Cabral,ladrão safado,é melhor você entregar tudo,delatar tudo e,aproveita delata os juízes e desembargadores corruptos do Rio de Janeiro

  4. Até quando o Rio de Janeiro suportará esta inércia, sempre desculpas, atrás de desculpas, o estado está doente, Alerj nada faz, MP também, TCE desmoralizado, como pode haver tamanha indiferenaça ao sofrimento de quem sua para este estado andar, parece que o governo federal é indiferente aos problemas deixados por Sérgio Cabral, Pezão e Dornelles, Michel Temer está preocupado com as reformas, mas um presidente de verdade deveria tomar a frente e resolver este problema, não é ficar cobrando contra partidas, desde quando a capital passou para Brasília, o Rio de Janeiro sofre com governantes que tentam colocar o estado neste caos, parece que agora conseguiram com a incompetência de um governo corrupto, funcionalismo pedindo a Deus que os ajude, porque os poderes do estado estão preocupados em confiscar valores para pagar altos salários, é demais esta inércia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *