Exames de Bolsonaro entregues pela AGU ao STF deram negativo para coronavírus, atestam laudos

Resultados de testes de Bolsonaro para covid-19 são negativos ...

Exames foram feitos sob pseudônimos , mas com CPF real

Rafael Moraes Moura
Estadão

Os exames apresentados pela defesa do presidente Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF) mostram que o chefe do Poder Executivo não estava infectado pelo novo coronavírus na época dos testes. O presidente entregou exames com codinome (Airton Guedes e Rafael Augusto), mas o CPF, o RG e os documentos informados nos papéis são de Bolsonaro.

Os exames foram divulgados depois de o Estadão entrar com uma ação no STF, para obrigar que informação fosse divulgada para a sociedade brasileira em nome do interesse público em torno da saúde do presidente. A Justiça Federal de São Paulo e o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) garantiram ao Estadão o direito de ter acesso aos documentos.

DIREITO DE INFORMAR – Dos três exames, dois foram feitos no Sabin e um no Fiocruz. A ação foi assinada pelo advogado Afranio Affonso Ferreira Neto. “Mais do que a liberdade de expressão e o direito de informar, essa decisão garante o direito a receber informação. Um direito que não é titulado pela imprensa, mas pela coletividade”, afirmou Ferreira Neto.

No mês passado, o presidente disse que era prática corriqueira o uso de codinome para fazer exames. “Eu sempre falei com o médico: ‘Bote o nome de fantasia porque pode ir pra lá, Jair Bolsonaro’ já era manjado, principalmente em 2010, quando comecei a aparecer muito, né. Alguém pode fazer alguma coisa esquisita. Em todo exame que eu faço tem um código”, afirmou Bolsonaro em entrevista à imprensa.

Em 2010, no entanto, o presidente ainda ocupava o cargo de deputado federal, sem chegar à Presidência da República e governar todos os brasileiros.

21 thoughts on “Exames de Bolsonaro entregues pela AGU ao STF deram negativo para coronavírus, atestam laudos

  1. Usou Robôs ???
    exame paraguaio ??
    comportamento di miliciano ? não, não.
    falsidade ideológica,o quê significa ??

    Sem dúvida,o Min.Ricardo Lewandowski,do STF,sempre o STF,vai mandar fazer o exame novamente com a presença ao vivo e acores do Sr. Bolsonaro.
    O homem é excêntrico..

  2. Porquê fazer três exames para detetar possível existência de coronavirus? Para me tranquilizar após uma viagem onde se verificaram contágios, dirá o paciente.Certo!
    Para informar a população do país que presido, diria o mandatário. Certo! Então qual é o sentido de esconder? Haveria alguma explicação minimamente inteligente? Ou seria só “Ele deu corda pra mídia e depois puxou o tapete¨

  3. Quais serão os próximos passos da imprensa, Estadão, foice, UOL, Reinaldos, OAB e Bergamos ? Solicitar perícia nos exames ou contra-prova? Quebraram a cara mais uma vez, que vergonha! Amanhã na 1a.pagina dos jornais… “PR come salada de beterraba no jantar, pela manhã, segundo fontes palacianas, evacuou roxo e não deu descarga, Impeachment já!”, patetas!

  4. Na boa, não tem como acreditar nesses exames.
    Não sou bobo.
    Acredito que se Bolsonaro pretendeu que todos fossem feitos de bobo, com o Judiciário sendo provocado, inclusive, seria um desserviço e mais um atentado aos princípios constitucionais – a máquina pública então mobilizada resultou num custo. O princípio da eficiência foi violado, a razoabilidade, além da transparência.
    Eu não acredito em exame com nome fictício.
    Isso tem nome: Falsidade ideológica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *