Exército denuncia plano internacional sobre a Amazônia

Mapa do projeto apresentado oficialmente à ONU pela Colômbia

Deu no Blog Brasil Soberano e Livre

O Brasil tem um déficit de soberania sobre a Região Amazônica. A advertência foi feita por ninguém menos que o comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, em recente audiência pública realizada pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado, para analisar o controle de fronteiras e o combate ao tráfico de drogas e armas na região. Na ocasião, ele destacou a necessidade de se ter uma maior atenção com a atuação das ONGs internacionais que operam no País e ressaltou a ameaça representada pelo projeto do “corredor ecológico” proposto pelo governo da Colômbia.

De acordo com Villas Bôas, os militares estão apreensivos em relação a situações que limitam a autoridade do País em relação a questões estratégicas para o desenvolvimento da região, além de atender às aspirações dos brasileiros – em especial os da população da Região Amazônica. Como exemplo, citou o plano do “Corredor Triplo A” proposto ao Congresso de seu país pelo presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, para a criação de uma zona de preservação ecológica dos Andes até o Oceano Atlântico, que, se implementada, poderá “esterilizar” 1,35 milhão de quilômetros quadrados dos territórios da Colômbia, Brasil e Venezuela. A intenção é apresentar o projeto para a análise da 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP-21), a ser realizada em Paris, em dezembro (ver mapa – Alerta Científico e Ambiental, 30/04/2015).

DÉFICIT DE SOBERANIA…

O general lembrou que a Amazônia representa 62% do território brasileiro e a eventual criação do “corredor” inviabilizaria a exploração de recursos naturais avaliados em mais de 23 trilhões de dólares, como reservas de minérios raros e biodiversidade. Ele aproveitou para se posicionar contra as propostas de se manterem os recursos naturais amazônicos “congelados” para sempre, e disse acreditar ser possível conciliar a preservação ambiental com o uso racional das riquezas da região. Para ele, tal condição configura um “déficit de soberania”: “Esse déficit de soberania, esse processo todo é como combater fantasmas, porque a gente não sabe de onde vêm, o que são, o que fazem e quais são os seus objetivos, mas o resultado geral a gente pode verificar.”

A proposta do “Corredor Triplo A” foi concebida pela ONG britânica Gaia International, cuja filial colombiana é a Fundación Gaia.

Além disso, Villas Bôas criticou o modelo atual de demarcação de terras indígenas, com grande concentração na Amazônia, inclusive, em áreas com forte concentração de riquezas minerais: “Não sou contra unidades de conservação em terras indígenas. (…) mas temos que compatibilizar esse objetivo com a exploração dos recursos naturais.”

CONTRABANDO SEM REPRESSÃO

A falta de projetos que permitam que a exploração das riquezas naturais amazônicas seja feita de forma organizada e com fiscalização, observou, é um problema que tem provocado o contrabando ilegal desses recursos. Como exemplo, citou o caso da exploração ilícita de diamantes cor-de-rosa em terras indígenas de Rondônia, que continuam sendo extraídos e exportados sem qualquer controle. “Isso é uma hemorragia; são riquezas que o país perde, que saem pelas estruturas de contrabando, e o país não se beneficia em nada com isso”, questionou.

O comandante também expôs a situação do narcotráfico na região amazônica, e observou que o Brasil é usado como corredor de passagem de cocaína para o exterior, por fazer fronteira com os três maiores produtores da droga no mundo: Colômbia, Peru e Bolívia. Villas Bôas informou que foram identificadas e destruídas pequenas plantações de coca no interior de nosso território, e que há informações da ação de traficantes brasileiros e mexicanos na Amazônia: “Já foi detectada a presença de cartéis mexicanos, aqui, na Colômbia e no Peru. O cartel mexicano tem um modus operandi extremamente violento, e essa violência já começa a transbordar para o nosso lado.”

Já o tráfico de armas é mais presente em fronteiras no Sul do país, afirmou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA matéria nos foi enviada pelo comentarista Celso Serra, um dos maiores defensores da soberania brasileira sobre a Amazônia. A grande mídia está silenciada pelo capital estrangeiro. Não é possível o Exército fazer uma denúncia desse tipo e não haver repercussão. Que país é esse, Francelino? (C.N.)

18 thoughts on “Exército denuncia plano internacional sobre a Amazônia

    • A Russia lançou o Glonass diminuindo a dependência do GPS .

      https://pt.wikipedia.org/wiki/GLONASS

      A maior dependência americana em solo brasileiro é o sistema financeiro, o chamado pecado Original, o país não tem poupança suficiente para custear os gastos recorrendo ao capital estrangeiro que por sua vez dita quanto quer receber em juros, é a cereja do bolo, em compensação caso agenda política e econômica não seja alcançada há vários mecanismos já pre estabelecido para desestabilização do governo, instalação de ONGs estrangeira, incentivando imigração de Haitianos, criação de mentalidade de nações soberanas entre tribos indígenas para uma posterior separação, instalações de tropas em países fronteiriços, espionagem política e militar, uso das redes sociais para formação de opinião e criação com objetivo de guerra por procuração.

      Os preparativos americanos para desestabilização de um governo é conhecido no meio militar como guerra não convencional, essa conduta ficou mais evidente quando o soldados Bradley Manning vazou para o público manuais de operações sobre Guerra Não convencional através do site Wikileakes, ele foi responsável pelo vazamento do vídeo collateral murders onde mostra militares estadunidenses utilizando canhão contra alvos civis.
      http://www.youtube.com/watch?v=5dgKAxPbJ0w

  1. O Presidente Santos da Colômbia jogou por terra todo o esforço, realizado com sucesso, pelo seu antecessor, Presidente Uribe, para eliminar as FARC do território colombiano. Santos traiu Uribe e o povo colombiano aproximando-se dos narco-terroristas das FARC. Inacreditavelmente, “aceitou” as sugestões dos terroristas para que um eventual acordo de paz fosse tratado em…Cuba. Creio que mais de duas reuniões ja foram realizadas na ilha da fantasia. O poder das FARC só foi fortalecido com Santos.
    A proposição da Colômbia (Santos) é a extensão natural e esperada da criação da Reserva Raposa-Serra do Sol na Cabeça do Cachorro (RR), ratificada pelo STF.
    Vale lembrar que o Príncipe Charles da Inglaterra esteve presente na Amazônia Brasileira quando da impatriótica decisão do STF. Foi uma pressão velada dos Rotchild pela aprovação da reserva indígena que, brevemente, será transformada em Nação Indígena – uma nação dentro da nação brasileira. E se tornará intocável, perante a ONU. Obviamente, o Diálogo Interamericano defenderá com unhas e dentes esse futuro território internacional encravado nas nossas terras.
    Não por acaso, a ONG britânica Gaia International está envolvida nessa proposta de criação do “corredor ecológico” , que, na verdade, se aprovado, será transformado em território internacional livre, administrado pela ONU/OEA, uma espécie de cabeça de ponte debruçada, estrategicamente, sobre a entrada para a América do Sul.
    Não tenhamos dúvida alguma sobre as conseqüências que advirão se o PT permanecer no poder no Brasil.
    O alinhamento político para a concordância do nefasto projeto elaborado pelos integrantes do Clube Bilderberg já está traçado.
    Quando os militares advertiram sobre essa possibilidade, os taxaram de visionários, exatamente como quando, à época, alertavam para a existência do Foro de São Paulo, que visava a comunização da América Latina.
    A entrada de “médicos” cubanos, de haitianos, de dominicanos, de senegaleses, de instrutores das FARC e cubanos para ensinar os “nossos” trabalhadores sem terra a empregar a guerrilha e o terrorismo na “pátria grande brasileira”, já deveria servir de alerta para a formação de grupos de assalto rural e urbano.
    Vale lembrar, ainda, que o crime organizado em grande escala faz parte da tomada do poder, pela desestabilização das instituições que o reprime.
    Lamentavelmente, penso que o Brasil e a América Latina perderam a batalha pela democracia, por omissão e condescendência.
    Esse corredor ecológico será o nosso corredor polonês.

  2. A resposta para pergunta do Blog…”O país tá sem comando e sob a dominação de uma “ORCRI” como afirmou a MPF,PF, Justiça Federal. Resta o povo ir às ruas e que as Leis sejam cumpridas com todos fora dos Poderes , e, pagando pelos crimes de lesa-pátria que cometeram e que ainda cometem com pedaladas aos montes, impunemente, cinicamente e irresponsavelmente ! Fora Petralhas e Partidos Cúmplices desses assaltos aos cofres públicos !!!!!

  3. Nas escolas secundárias dos USA dão a Amazônia como ÁREA INTERNACIONAL. Só no governo Militar com a criação da CALHA NORTE, a Amazônia foi sobrevoada. Os militares, muito embora honestos e dignos(a maioria), com remuneração indigna não fazem quase nada. A Pres. Dilma É UM POSTE. Quem disse isso foi o próprio LULA e foi o LULA quem a colocou na Presidência. O que se pode esperar de um poste?

  4. Senhores,

    Vejam como o país está sendo comandado por bandidos – Artigo publicado em 2009 e, até agora, “nada mudou”, como diz a letra de uma música do Cazuza. Os traficantes e os contrabandistas continuam sendo os donos das reservas minerais brasileiras. Regulamentar a mineração seria tirar a exploração das mãos dos contrabandistas e colocá-la nas mãos de empresas sérias, que pagariam os impostos devidos ao país. Mas os políticos locais e do Congresso Nacional não querem isso…
    http://www.rondoniagora.com/noticias/os-diamantes-da-reserva-roosevelt-de-rondonia.htm

    Reserva indígena, que pode ter a maior mina de diamantes do mundo, é explorada pelo crime organizado, que fatura US$ 20 milhões por mês. DE DÓLARES!!!
    http://www.istoe.com.br/reportagens/23145_A+NOVA+MALDICAO?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage

  5. Senhores,

    Isto já foi publicado aqui:

    Vejam estes números sobre DESMATAMENTO DAS FLORESTAS NO MUNDO, em milhares de quilômetros quadrados, até o ano de 2005:

    -ÁFRICA: …………………………….Cobertura original 6.799. Hoje restam 7,8%.
    -ÁSIA:…………………………………Cobertura original 15.132. Restam 5,6%.
    -AMÉRICA DO NORTE: ………..Cobertura original: 10.877. Restam 34,4%.
    -AMÉRICA CENTRAL: …………..Cobertura original: 1.779. Hoje restam 9,7%.
    -AMÉRICA DO SUL: ……………..Cobertura original 11.709. Hoje restam 54,8%.
    -EUROPA: …………………………..Cobertura original: 4.690. Hoje restam 0,3%.
    -RÚSSIA: ……………………………Cobertura original 11.759. Hoje restam 29,3%.
    -OCEANIA: …………………………Cobertura original 1.431. Hoje restam 22,3%.

    -Que tal fazerem uma “ponte verde” entre a Flórida e o Alasca? Ou entre Portugal e a Rússia? Que “fixação” é essa pelas florestas brasileiras, enquanto as deles são ignoradas, exploradas e destruídas?

    Fonte dos números: Almanaque Abril 2014 e livros de geografia “não alinhados”.

  6. Parabéns ao General Eduardo Villas Bôas pela denúncia. Reitero o que
    disse em outras oportunidades: há um processo para internacionalizar a Amazônia,
    durante o governo do PT houve uma verdadeira invasão de ONGs estrangeiras na
    amazônia, no governo Lula na ONU o Brasil aceitou o tratado que dá as tribos indígenas autonomia política, administrativa e cultural. A Presidente Dilma tinha até o dia 24 de junho de 2014 para retificar, denunciar, a convenção da ONU OIT, não o fez e para piorar foi autorizada a criação da área continua das tribos indígenas. No meu entender os índios que ainda reivindicam mais terras, não são mais índios, são cidadãos brasileiros, pois possuem identidade, título de eleitor, carteira de motorista, usufrui de todos os bens da modernidade, índios de verdade são aqueles que não tem nem lenço nem documento, são os vivem realmente da caça, pesca e coleta, com certeza são poucas tribos indígenas. Pior de tudo é que a mídia amestrada se cala. Os interesses internacionais agradecem.

  7. Se discutimos sobre o Foro de São Paulo e esta questão “bolivariana” que os petistas nos meteram – simplesmente não temos nada a ver com esta figura histórica, Bolívar, pois jamais tivemos libertadores como a maioria dos países sul-americanos, pois os invasores foram rechaçados por brasileiros, índios e legítimos afro-descendentes – a gravidade não seria política nessas alturas, mas a cessão de território brasileiro para outras nações!
    Se diante desta avalanche de crimes que o PT está envolvido e Lula e Dilma saírem ilesos, inocentes, a invasão da Amazônia e a permissividade irresponsável como este problema está sendo absolutamente ignorado pelos petistas, Lula e Dilma devem ser presos! Não quero comentar a respeito do elemento de fachada, conhecido como ministro da defesa, que há muito deveria instalar o seu gabinete em Manaus e controlar as nossas matas como legítimo defensor do nosso território.
    Não, o bibelô, a imagem decorativa, não sai de do gabinete da presidente, um pajem, que não serve sequer para servir café, quanto mais cuidar do que é nosso!
    Tenho reiteradamente acusado os petistas de traidores da Pátria, e agora?
    E de que adianta o comandante do Exército berrar com o que ele chama de “déficit de soberania sobre a Região Amazônica”, se é outro que não toma as devidas providências a respeito, de colocar esta nulidade de ministro da defesa contra a parede e exigir atitude, comprometimento, que exerça as suas funções!
    A Colômbia quer uma trilha para que seus guerrilheiros e narcotraficantes possam fugir da polícia e se esconder no Brasil, pois esta balela de “corredor ecológico” é a piada do século ou conversa séria para nosso ministro Jaques, bibelô, ingênuo, fala mansa, estafeta “bolivariano”.
    O tal Villas Bôas precisa se tornar Villas Ruins, e com autorização ou não deste governo porque sem autoridade moral, avançar Amazônia adentro e instalar a ordem na região.
    Que governo!
    Não bastasse o caos econômico, político e social, entrega parte de nosso território em demonstração de alta traição, condição que deveria levar esses governantes ao cadafalso!

  8. QUEM VIVER VERÁ, UM DIA A AMAZÔNIA DEIXARÁ DE PERTENCER AO BRASIL. CAIRÁ NA MÃO DOS GRINGOS.
    Nós brasileiros já ouvimos falar da cobiça das nações estrangeiras sobre a Amazônia.
    Li que o americano Al Gore (foi vice-presidente durante o governo Bill Clinton) falou que o Brasil não detinha a soberania da floresta.
    Outros governantes como o François Mitterrand, Felipe Gonzalez, Mickhail Gorbachev, Margareth Tatcher, John Major e outros já demostraram sua cobiça por nossa floresta.
    O jornalista Carlos Chagas escreveu dizendo que quando da primeira campanha do George W. Bush o mesmo chegou a sugerir que os países com grandes dívidas externas viessem a saldá-las com florestas.
    Reportagem do Estadão revela que, por US$ 120 milhões, índios da etnia mundurucu venderam a uma empresa estrangeira direitos sobre uma área com 16 vezes o tamanho da cidade de São Paulo em plena floresta amazônica.
    216 reservas indígenas podem se transformar em países independentes, adverte o general Lessa, ex-comandante militar da Amazônia.
    O General Lessa denuncia que a Amazônia já tem mais de 100 mil ONGs, que exercem um poder paralelo na região. Ele estima que o Brasil tenha 276 mil ONGs. E que na Amazônia já são mais de cem mil. Mas essas cem mil ONGs atuam sozinhas. Elas atuam livremente, sem fiscalização. O governo não sabe quem as apoia nem como elas são orçamentadas. Elas não prestam contas para ninguém. E dominam territórios fisicamente.
    É outro Estado paralelo. É o Estado paralelo da Região Norte. Tem parte da Amazônia que você só entra se a ONG deixar. Eu só entrei em algumas áreas controladas por ONGs fardado. Parte dessas terras elas compraram, parte elas controlam a população, particularmente os índios. E controlam até o fluxo nos rios. O Rio Negro é um exemplo. Nem como turista você entra nessas áreas. Não entra!
    E o general Lessa diz: O ESTADO BRASILEIRO NÃO SE FAZ PRESENTE NA AMAZÔNIA.
    .
    E AGORA MINHA OPINIÃO A RESPEITO DO TEXTO ACIMA:
    Pois é, existem áreas na nossa Amazônia em que nem os próprios brasileiros (membros das forças armadas, políticos etc.) tem acesso.
    Eu pergunto: Se a Amazônia fosse em território norte americano e lá estivessem os mesmos índios será que estaria acontecendo toda essa lambança?
    A meu ver o problema da Amazônia com desmatamento, queimadas e problemas com territórios indígenas acontece porque impera:
    A corrupção
    Governantes frouxos
    Governo incompetente
    No Brasil não existem muitos homens retados para endurecer com a ONU, com os governos estrangeiros, com as falsas ONGS e com os grileiros brasileiros e estrangeiros.
    Realmente a Amazônia está sendo A Casa da Mãe Joana ou a casa de Migué onde todo mundo mete a colher.
    Os homens retados deste país (no meio político, do governo e de outras instituições) só joga duro no povão que não tem como se defender.
    Mandem o exército do Stédile ir defender este nosso patrimônio.
    Cumé qui pode rapaz!!! Os gringos tão nos tomando aquela preciosidade e ninguém faz nada!!!
    Temos políticos e governantes Zé Mané. Marina Silva, Dilma, Lula etc. Todos governantizinhos 3º mundo.
    Ficam enrolando quando fala do assunto Amazônia e não toma uma decisão firme.
    PÔ tragam BUSH para nos governar! Tragam RAMBO, tragam Reagan, Margareth Thatcher (a dama de ferro), ressuscitem Júlio César ou Napoleão ou até o Grande Alexandre da Macedônia…
    Olha, enquanto estes governantes só cuidarem de seus próprios interesses e de seus financiadores e não da nação os gringos vão se interessar em fazer o trabalho que alguém deixou de fazer. E olhe que eles são competentes e gostam de trabalhar.

  9. 2ª – Na sua primeira façanha ele, o Lula, deu uma de apaziguador. Aqui na 2ª ele dá uma de negociador e tenta por meios diplomáticos resolver um problema, aliás, um problemão.
    Em maio de 2010 ele como presidente se achou um grande líder, estadista mundial e também pensando que era gente grande mais uma vez pegou o avião presidencial e deixando perplexos os líderes mais poderosos que governam o mundo voou para o Irã.
    Dizendo ele que ia fazer a mediação sobre o programa nuclear do Irã. É que as grandes potências com a ONU deram um prazo com ameaças a este citado país e que se o mesmo não cumprisse viriam novas sanções. O nosso presidente quis ser tipo um intermediário entre a comunidade internacional e o ditador Ahmadinejad para dialogar sobre o desenvolvimento de tecnologia nuclear e o temor das armas nucleares. E ele dando uma de gente grande foi lá achando que ia resolver sozinho algo que não lhe competia.
    Como era de se esperar os EUA, a Rússia e provavelmente outras potencias viram com maus olhos esta aventura do negociador sem carta branca.
    E também, como era de se esperar houve até quem dissesse que o Lula foi usado por Ahmadinejad.
    A própria Hillary Clinton, secretária de Estado dos EUA falou que o Irã estava usando o Brasil para ganhar tempo.
    Na época desta aventura mal sucedida a imprensa divulgou que os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas acertaram uma série de sanções contra o Irã, jogando por terra os esforços realizados pelo presidente Lula e o primeiro-ministro da Turquia, Recep Erdogan, para resolver a crise.
    Pior é que depois desta aventura do Lula mal sucedida no país do ditador iraniano ainda foi chamado de idiota útil por um tal de Jackson Diehl jornalista do Washington Post.
    Se verdade ou não aí tá o que achei sobre as palavras ásperas do jornalista americano quando falou do nosso presidente. Ele chama Lula de melhor amigo de tiranos, idiota útil e ainda sobra para sua criatura, Dilma Rousseff, que é chamada de guerrilheira marxista que como Lula tem uma grande afeição pelos ditadores antiamericanos.
    E mais, ele escreveu falando que Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã, tem a convicção que o presidente Lula é um idiota útil, ajudando o iraniano em seus planos de ter a bomba atômica. Com suas trapalhadas diplomáticas, chamadas por Jackson Diehl de vaidade diplomática de Lula, o Brasil só obteria o adiamento das sanções que poderiam ser a última chance de impedir, pela via pacífica, que o Irã tenha a bomba atômica e desequilibre o Oriente Médio, ameaçando a paz mundial.

    Lula, Lula, como eles têm muito petróleo e nós não somos autossuficientes deste ouro preto (como você alardeou no seu governo) você devia negociar com o Ahmadinejad a troca deste precioso produto pelo que temos de sobra como café, frangos, carne suína e bovina, suco de laranja, kiwi etc.
    – Sua Excelência, não nos compete discutir sobre o programa nuclear, desenvolvimento de armas nucleares e enriquecimento de urânio diretamente com o Irã ou com a Coréia do Norte. Isto é tarefa de gente grande.
    Deixa os donos do mundo fazerem isso.
    Repito: Isso é briga pra gente grande.
    Se o Irã e a Coréia do Norte nem sempre querem ouvir os EUA, Russia, China, Inglaterra, França vai querer ouvir nós que somos um país sem poder de fogo?
    Estas potências citadas, com seu arsenal nuclear podem se impor diante de muitos países atrasados, que em vez de ensinar matemática à sua população prefere ensinar a bater tambor, fazer fitinha do Senhor do Bomfim e chutar bola.

  10. AQUI CONTO 2 FAÇANHAS (fracassadas) PELO MUNDO DO NOSSO DUBLÊ DE SUPER-HERÓI.
    1ª – Em 1993 o todo poderoso Bill Clinton, presidente americano, numa tentativa de fazer um acordo de paz reuniu na Casa Branca em um encontro histórico o líder da Organização para a Libertação da Palestina Yasser Arafat e o premiê israelense Yitzhak Rabin. O aperto de mão entre Rabin e Arafat foi um gesto de paz inédito. Este acordo foi considerado o mais importante que já houve. Só que, extremistas dos dois lados não gostaram do acordo. Tempos depois Yitzhak Rabin foi assassinado e seu sucessor recuou e não cumpriu vários acordos já firmados.
    Novamente, no ano 2000 em Camp David, o Bill Clinton firma um acordo entre Arafat e o primeiro ministro Ehud Barak de Israel que não foi à frente.
    E a partir de 2002 a ONU tenta convencer os 2 lados a dialogar. O resultado foi uma Conferencia em Annapolis em 2007 que reuniu o primeiro ministro Ehud Olmert e o presidente da OLP Mahmoud Abbas. Só que o grupo palestino Hamas declarou que não apoiaria nenhuma decisão.
    No início de junho de 2014 houve um encontro histórico no Vaticano. O papa Francisco se reuniu e fez orações com os líderes de Israel e Palestina. O gesto foi uma tentativa de retomar o diálogo de paz entre os dois povos.
    Leram?
    Pois é, os EUA que é aliado de Israel e o têm como seu ponto de apoio no Oriente Médio, a ONU, o Papa e até as grandes potências ocidentais não conseguem separar esta briga. MAS Lula, um mandatário populista e inexpressivo cá de uma região periférica e atrasada se achou um grande negociador e para o Oriente Médio partiu.
    O Home pegou o avião presidencial e se mandou para aquela região explosiva. Foi tentar fazer algo que nem os líderes de maior poder e visibilidade do mundo conseguiram.
    Lula, Lula! Isto é briga para gente grande (EUA, a ONU, os 5 membros Permanentes do Conselho de Segurança da ONU e até o Papa) se meter e tentar apartar.
    Se quem já tem força política, militar e econômica não consegue apaziguar as coisas lá pelo Oriente Médio imagine um presidente fraco, de um país fraco, que não consegue conter a bagunça e a violência do seu próprio país querer botar ordem em terras aleias. Vê se pode!
    Leia o título de algumas reportagens que foram publicadas na época em que nosso líder tupiniquim se aventurou a ser também um líder poderoso do planeta terra:
    Lula se oferece para mediar conflito no Oriente Médio – Lula se oferecerá como mediador a líder palestino
    Lula vai ao Oriente Médio e tenta mediar guerra sem fim – Lula viaja para apoiar criação de Estado palestino
    Lula quer incluir Hamas em acordo de paz em Israel – Israel descarta Brasil em diálogo com palestinos

    Pois bem,
    O “Hamas” que Lula quer incluir no acordo de paz é o mais importante grupo militante palestino. Considerado o grupo extremista que comanda a Faixa de Gaza. Este grupo islâmico prega a destruição de Israel. Também atrai jovens religiosos e oferecem à família do mesmo uma quantia em dinheiro. Estes jovens serão os futuros homens-bombas e como garantia prometem que suas mortes serão indolores e que dezenas de virgens os esperam no paraíso.
    O outro grupo islâmico “Fatah” governa a Cisjordânia, e segundo li é considerado mais moderado.

  11. Este artigo e outros já postados aqui sobre a questão da Amazônia fez-me lembrar de quando o Lula era presidente do nosso país.
    O mesmo Lula não soube conter a violência que assola a nossa nação onde se mata mais que algumas guerras pelo mundo.
    Entre as 50 cidades mais violentas do mundo têm 19 do Brasil e temos uns 56 mil homicídios por ano.
    Este governo petista e também os governantes do passado nunca souberam cuidar bem e defender a Floresta Amazônica das garras estrangeiras e dos próprios brasileiros que a desmatam.
    Que atitude o Lula tomou quando em 2006 o Exército boliviano de Evo Morales ocupou duas refinarias da Petrobras após o presidente da Bolívia nacionalizar do setor de hidrocarbonetos, que corresponde ao petróleo e ao gás?
    Pois bem, nosso presidente não teve interesse, coragem e competência para resolver estes e outros tipos de problemas domésticos.
    MAS, o nosso presidente se achou no direito de sair pelo mundo para unir inimigos mortais e impedir que um ditador do Oriente Médio desenvolva tecnologia nuclear e daí fazer a Bomba Atômica.
    Eu fico aqui pensando, será que depois que o Obama falou que Lula era o cara ele criou asas e quis voar mais alto que as nuvens? Aliás, o entrevistador da revista Veja contou ao Donald Trump que Obama falou que Lula era o cara e o bilionário respondeu dizendo que Obama diz isso pra todo mundo.
    E será que após o intelectuá Chico Buarque dizer que o Lula não falava grosso com a Bolívia nem fino com os EUA o nosso mandatário acreditou e achou que era gente grande, importante e poderoso perante o mundo?

  12. O brasil ta na merda porque que , cade exploracao de niobio um metal tao indispensavel com 98% dele todo e encontrado no brasil , e todos os paises dependem deste tipo de material para industria naval , industria armamentista , industria aerea , etc .entao explique porque o brasil ta nesta crise .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *