Exumação dos restos mortais de Jango pode ser inócua

A exumação dos restos mortais do ex-presidente João Goulart poderá não ter um resultado conclusivo, alertou ontem Rosa Cardoso, integrante da Comissão Nacional da Verdade (CNV). “Já temos uma avaliação da Polícia Federal dizendo que, mesmo que o resultado seja negativo, não é inteiramente conclusivo. Pode não haver ainda tecnologia para alcançar o resultado”, declarou.

A exumação ainda não tem data para ser feita. A CNV informou que uma força-tarefa formada por ela, a Polícia Federal, a Secretaria de Direitos Humanos, a OAB e do Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul está sendo criada para tratar do assunto.

ATENTADO

Rosa Cardoso esteve na capital fluminense esta semana para participar de uma audiência da CNV para ouvir militares perseguidos pela ditadura.

Durante o encontro, o coronel-aviador da reserva Roberto Baere contou detalhes da operação Mosquito, conspiração de oficiais da Aeronáutica para matar João Goulart em 1961. Um grupo de militares queria impedir a posse de Jango após a renúncia de Jânio Quadros, em 1961.

Baere relatou que ele e três colegas se recusaram a cumprir uma missão para bombardear o avião com o qual Goulart era transportado a Brasília. Porém, o grupo pediu para não ser escalado. (transcrito do jornal O Tempo)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “Exumação dos restos mortais de Jango pode ser inócua

  1. Hugo Chavez mandou exumar o defunto de Simon Bolivar, para dizer que ele não havia morrido de tuberculose e sim, morto pela oligarquia colombiana. Mania por ossos e múmias é doença própria da esquerda.

Deixe um comentário para Dalton C. Rocha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *