Faz sucesso na internet o designer e maestro israelense que enviou mensagem de paz aos iranianos

Carlos Newton

Sempre atento, o comentarista Mário Assis, ex-secretário de Administração do governo do estado do Rio de Janeiro, cuja gestão deixou saudades, envia ao Blog um material precioso.

Um designer, professor e maestro israelense, que se apresenta apenas como “Ronny”, dá um exemplo ao mundo, enviando pelo Facebook uma mensagem de paz ao povo iraniano.  Casado, aos 41 anos, Ronny postou uma foto com sua filha no colo, em afirma: “Jamais iremos bombardear seu país. Nós os amamos”.

O sucesso foi imediato e internautas iranianos passaram a responder, cordialmente, dizendo que também são amigos dos israelenses e nada têm contra eles, não querem bombardear nem invadir nenhum país. E Ronny então gravou uma emocionante mensagem de paz, num vídeo de dois minutos, que todos nós devemos assistir.

A mensagem que Mário Assis recebeu veio em espanhol, mostrando que o exemplo do israelense Ronny está mesmo correndo o mundo.

NUNCA HE COMPARTIDO UN CORREO CON EL MAYOR GUSTO QUE ESTE, ME HONRO EN DIVULGARLO, PUES ES UN EJEMPLO DE LO QUE LAS REDES SOCIALES PUEDEN LOGRAR EN FAVOR DE LA UNIÓN DE TODOS EN EL MUNDO.

 http://www.youtube.com/embed/I6sPCSJu31U?rel=0 

###
A GRANDEZA DO BRASIL

No Brasil, temos muitas mazelas, mas graças ao Bom Deus ainda estamos à frente dos outros países num particular, que é o mais importante – a tolerância. “Pretos, brancos, índios, fez-se a miscigenação”, canta Martinho da Vila, pleno de sabedoria, porque aqui é o único país onde árabes e judeus convivem, confraternizam, casam entre si e até brincam de amigo oculto (ou secreto) e comemoram juntos o Natal, que no Brasil já não pertence à religião alguma, é uma festa ecumênica.

Jamais esquecerei o casamento de nossa amiga judia Vivian Kelman, no Leme Tênis Clube, com o árabe Cleber Ajuz, uma festa emocionante e extraordinária, com aqueles cabelos vermelhos, louros, castanhos e negros se misturando num congraçamento maravilhoso. E lembro também do amor do judeu Adolpho Bloch e da católica Lucy, do amor do judeu Zevi Ghivelder e da católica Margarida Autran, do amor do árabe Ali Kamel e da judia Patrícia Kogut… e me dá uma esperança tão bonita de que a humanidade um dia possa ter jeito.

Obrigado, Ronny, você está conseguindo emocionar o mundo.  Muito obrigado, mesmo!

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *