Fecham-se as cortinas, fim de jogo para Dilma

Protestos contra Temer na Av. Paulista perderam a animação

Ricardo Kotscho
Notícias R7

Mais do que a nova derrota, foi o placar estampado no painel do Senado que selou o destino da presidente afastada, agora tornada ré no processo de impeachment em que é acusada por crime de responsabilidade fiscal. Com a goleada de 59 votos a favor do prosseguimento do processo e 21 contra, Dilma Rousseff não tem mais chances de voltar ao seu cargo no Palácio do Planalto, faltando dois anos e meio para a conclusão do segundo mandato, que deverá ser completado pelo vice Michel Temer, atual presidente interino.

Como bastam 54 votos no julgamento decisivo previsto para o final deste mês, o jogo acabou para Dilma. Fecham-se as cortinas do longo ciclo do PT no poder central, como diria o lendário locutor esportivo Fiori Gigliotti.

Na votação do “juízo de pronúncia”, que terminou na madrugada desta quarta-feira, sob o comando do ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal, Dilma teve um voto a menos (caiu de 22 para 21) do que em maio, quando foi decidido seu afastamento, e os defensores do impeachment ganharam quatro (foram de 55 para 59). Não tem volta.

SEM VOLTA – Só um tsunami político pode mudar o placar do Senado nas próximas duas semanas, quando os mesmos senadores votarão pela última vez neste processo, que já dura mais de 100 dias.

Dos 81 senadores, 80 já declararam e justificaram seus votos na sessão que começou na manhã de terça-feira (só o presidente da Casa, Renan Calheiros, se absteve de votar). O que os faria mudar de posição?

Se ainda havia alguma dúvida sobre o resultado desta votação, bastava ver o desânimo dos derradeiros apoiadores de Dilma Rousseff no plenário do Senado, durante todo o dia, e na Avenida Paulista, no final da tarde.

NA CONTRAMÃO… – Cerca de 1.300 manifestantes da CUT e do MST fecharam mais uma vez a principal avenida da cidade e agitaram suas bandeiras, mas ninguém mais prestava atenção aos seus gritos contra o golpe.

Só serviram para atrapalhar o trânsito e atrasar a volta dos trabalhadores para suas casas. Foi o epílogo de um melancólico fim de feira. É página virada, vida que segue.

(Artigo enviado pelo comentarista Mário Assis Causanilhas)

5 thoughts on “Fecham-se as cortinas, fim de jogo para Dilma

  1. Torcida brasileira, carinhosamente bom dia.
    Abrem-se as cortinas, começa o espetáculo.
    Agora é tudo com o “moço” que veio de Tietê.
    Mais ou menos assim o saudoso FIORI GIGLIOTTI
    começava as suas transmissões.
    O Kotscho me fez sentir saudades do grande narrador e alegria por saber que até petistas já jogaram a toalha.
    Vai pra casa Dilma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *