FIfa considera Brasil como ‘país de bananas’

 

Zudgard José de Barros Paes Coelho

Acabei de ler atentamente o que Jorge Béja escreveu na Tribuna da Imprensa. Nesta semana que está se acabando, li em um jornal de grande circulação na Bahia (“A Tribuna da Bahia”) que a Fifa vai proibir os tradicionais festejos juninos durante a Copa da Confederações e a Copa do Mundo em Salvador, fora que já proibiu a venda do acarajé, bolinho conhecido mundialmente, que é marca das baianas em nossa capital, para que sejam vendidos exclusivamente sanduíches de uma marca internacional.

Enviei correspondências a vários jornais do Sudeste protestando sobre essa medida, que até agora estou entre perplexo e não acreditando, mas não deram a mínima sobre esse assunto. Como acredito na Tribuna da Imprensa, estou enviando esta para conhecimento de todos vocês, inclusive do mestre Hélio Fernandes, Carlos Newton etc.

O Brasil na certa voltou a ser considerado país de bananas. Na minha correspondência fiz ver que os senhores ACM Neto, prefeito de Salvador, Jaques Wagner, governador da Bahia, e mesmo a Presidenta Dilma deveriam tomar uma providência enérgica. E a nossa soberania como fica?

Também o que disse Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa, que “o Brasil deveria tomar um chute no traseiro”? Ele continua lépido e fagueiro circulando em nosso país, quando deveria ser o contrário, considerá-lo “persona non grata” para nós.

Pobre Brasil, pobre “país de bananas”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

10 thoughts on “FIfa considera Brasil como ‘país de bananas’

  1. Prezado Zudgard,

    A FIFA considera o Brasil pelo que ele é realmente.

    O Brasil é parte integrante do terceiro mundismo.

    A classe política não é estrangeira, ela saiu de dentro da nossa sociedade, e se a grande maioria desta classe é aculturada e corrupta, é inegável que a maioria da sociedade brasileira também é aculturada e corrupta.

    Enquanto o Brasil e sua sociedade não assumirem de verdade, não aceitarem essa realidade, dificilmente tomaremos o caminho da evolução rumo ao primeiro mundismo.

    Não pode-se afirmar quando este dia chegará, mas pode-se apostar que serão necessárias dúzias de décadas!

    O Brasil é um lixo e é assim que ele é tratado. Nada anormal nisso.

  2. O articulista Zudgard José de Barros Paes Coelho, ao exibir inconformismo com as imposições da FIFA, desperta discussão oportuna e põe à prova nossa consciência política. Trata-se de debate que diz respeito aos mais lídimos interesses da nacionalidade.
    Metade desse dinheiro gasto com tanta futilidade é bastante para solucionar — de vez! — alguns problemas cruciantes do povo brasileiro. Vejo como conduta satânica tanto esbanjamento. Fica evidente vivermos em país desgovernado. Mormente quando temos ciência de enfrentar situação de extrema penúria em vários setores.
    Ao término dos jogos, veremos o povo mais pobre e mais alienado. Nada sobrará de bom e construtivo!

  3. Chamar o Brasil de terceiro mundo é pura ignorância dos fatos históricos. Esse termo “terceiro mundo” surgiu na época da guerra fria, termo inventado no Ocidente, para designar os países não alinhados com os Estados Unidos ou com a URSS. Brasil nunca fez parte dos países não alinhados. Sempre esteve alinhado com os Estados Unidos.
    O presidente do Egito, coronel Gamal Abdel Nasser, juntamente com o presidente da Indonésia e com o marechal Josip Bros Tito, da Yugoslávia, foi quem criou os países não alinhados. Estados unidos eram primeiro mundo. Os países socialistas que compunham a URSS, eram chamados no Ocidente (no Ocidente apenas!) de países do segundo mundo. E os países não alinhados, até mesmo por despeito dos dois primeiros grupos, foram designados de terceiro mundo.
    Repito. Nem Brasil, nem Argentina, nem qualquer outro país das Américas, pode ser classificado como terceiro mundo, já que era alinhado até o pescoço com os Estados Unidos.
    Vivo parcialmente nos Estados Unidos e nunca ouvi, nem li, alguém falar uma bobagem dessa. Ignorância aguda.

  4. Soberania ?!?!?!? Nao temos o que fazer, colonia esta no DNA.
    Desculpe, mas cabe ao povo baiano uma atitude e a ninguem mais !
    Se amam sua cultura “lutem” por ela ,pacificamente e democraticamente e claro !
    Ate onde sei nao existe lei obrigando ao povo a comparecer a estadio de futebol ! Vai quem quer !

  5. Gostaria que alguém pudesse me responder se a FIFA submeteu os Estados Unidos em l994 ãs mesmas exigência que agora submete o Brasil. Faço essa pergunta, porque não consta que os Estados Unidos tenham liberado os rigores da exigência de vistos aos turistas ã época, assim como proibido a venda, por exemplo de tres pratos típicos da cidade de Atlanta nos arredores do estadio, como PIG & GRITS, o RED VELVET WHOOPIE PIES ou o OATMEAL CREAM PIES.

  6. A FIFA pode exigir à vontade, já que o Brasil não vai cumprir porra nenhuma! Onde já se viu brasileiro cumprir em sua terra o que os idiotas de fora determinam? Os membros da FIFA que se cuidem para não serem assaltados e não serem obrigados a comerem acarajé mijado! Depois vão chorar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *