Fila para fazer papel de bobo, no caso das carteiras de estudante pagas à UNE

Resultado de imagem para Centrão charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Percival Puggina

Foi ótima a ideia de usar o modo digital para fornecer a Carteira Estudantil, não é mesmo? Estimou o governo que isso proporcionaria uma redução de custos da ordem de R$ 1 bilhão por ano e representaria para a UNE uma perda de receita em igual montante. A carteira fornecida pela entidade aos estudantes custa R$ 35 mais frete. Se digital, o fornecimento seria gratuito. Arrepiaram-se alguns cabelos quando a respectiva Medida Provisória (MP) dispondo sobre o assunto, com amplo apoio entre os cidadãos interessados em questões nacionais, deu entrada no Congresso.

Lá ganhou número (MPV Nº 895), aclamação das redes sociais e inimigos poderosos. O presidente Rodrigo Maia e o deputado Orlando Silva, do PCdoB, se entendem muito bem. A UNE já era comandada por partidos ou organizações comunistas quando eu, no início dos anos 60, participava da política secundarista. Coerente com sua história, escolheu Fidel Castro para patrono em 1999!

UM MIILAGRE – Seria necessário um milagre – tipo o Sol se pôr a Leste – conseguir que em apenas três dias se constituísse a Comissão Especial e fosse a MP levada ao Plenário até 14 de fevereiro (esta sexta-feira), último dia para ser votada antes de perder a validade. Temos sido agraciados com incontáveis exemplos de que essas coisas só andam assim, em “ritmo alucinante”, quando favorecem os maus parlamentares.

Em longa entrevista ao UOL, publicada na quinta-feira passada (06/02), o líder do Centrão, deputado Arthur Lira, foi perguntado sobre as possibilidades de algum projeto ser aprovado sem apoio do Centrão. Resposta do parlamentar:

“É difícil. Você tem alguns partidos que compõe a esquerda, PT, PSB, PDT, PC do B, PV, Psol, Rede. Tem uma parte do PSL votando com o governo e tem os partidos de centro, 280, 300 deputados dependendo da votação. E esses partidos, há de ser reconhecido, deram muita estabilidade para o presidente da Casa.”

PAPEL DO CENTRÃO – E seguiu o entrevistado confirmando algo que tantas vezes denunciei ao longo do ano de 2019 sobre o papel que o bloco desempenha na política brasileira desde a Constituinte:

“O Centrão teve um papel de muita importância. Quando há um projeto que não tem apoio do centro ele sequer é pautado.”

Nada mais precisa ser dito. Está contada a história da Medida Provisória Nº 895. Arthur Lira e Rodrigo Maia se entendem em nome de interesses superiores…

Fica bem exposto diante de nossos óculos, limpos e atualizados, o nó da correia das instituições nacionais: a menos que haja maioria comprada e bem paga nos cambalachos do “é dando que se recebe”, o Parlamento faz o jogo dos parlamentares.

OLHOS CERRADOS – E nossa grande imprensa, que antes denunciava tais operações como o que de fato eram – aplicações cínicas da linda oração atribuída a São Francisco – fechou o livro de preces e cerrou os olhos. Talvez durma.

Imagine, leitor, uma situação inversa. Suponha que a UNE fosse historicamente dominada por um partido político formado por conservadores, ou por liberais. Qual seria a atitude de um governo de esquerda? Preservaria sua descomunal fonte de financiamento?

Infelizmente, há no próprio corpo social brasileiro quem entre em fila para fazer papel de bobo.

7 thoughts on “Fila para fazer papel de bobo, no caso das carteiras de estudante pagas à UNE

  1. Percival Puggina como sempre claro e direto.

    Esse dinheiro pago à UNE na verdade é para abastecer o PCdoB que controla essa entidade estudantil que tem como função fazer o serviço sujo para os comunistas.

    Pior é que já estão falando em ressuscitar o imposto sindical para abastecer os partidos controladores de suas respectivas centrais sindicais.

  2. Serão necessárias mais umas duas eleições federais para limpar o congresso. Os que foram eleitos em 2.018 e tomaram posse em 2.019 já foram cooptados pelos corruptos e canalhas que lá sobraram. Não tem problema, uma hora nós consertamos aquela pocilga. Depois de 16 anos de esbórnia, demora um pouco. Sim, o eleitor precisa ajudar nessa desratização.

    • Sim vc om certeza, enquanto o povo achar que política não interessa a ele vamos sofrer bastante com isso.
      Porque eles fazem o que bem entendem e o povão não fica ligado para excluir estes corruptos do legislativo.

  3. Excelente artigo. Lúcido, claro e transparente o autor desnuda a triste política brasileira. Somente a manifestação popular em Brasília poderá mudar este descalabro de termos um Rodrigo Botafogo e Alcolumbre Calheiros mandando e desmandando na corrupção. Quem sabe um milagre um dia livre o povo brasileiro deste fardo pesado da corrupção.

  4. Botafogo, o lacaio da OAS, além de não acreditar no futuro do país, arma descaradamente para escorchar o pacato cidadão, obrigando-o a pagar essa merda de carteira; tudo para agradar seus amigos comuno-petistas, garantindo a grana da erva que rola nos DAs. O sujeito é pior do que um “marinheiro” boiando nas águas podres da CEDAE.

  5. “…R$ 1 bilhão por ano e representaria para a UNE uma perda de receita em igual montante. ”

    -Não será a UNE que perderá a receita. Serão os estudantes que não mais jogarão tal montante no lixo.

  6. Todos sabemos que a esquerda sempre gostou do dinheiro fácil. A carteira estudantil é uma forma de meter a mão no bolso dos estudantes. Lembrando ainda que a carteira da UNE, que custa R$ 35,00, tem validade anual, ou seja, o estudante recebe a facada uma vez por ano.
    Com isso, a burra do PC do B fica sempre cheia para gastar com narrativas políticas e alimentar cabos eleitorais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *