Filho de Jango pede que sindicatos fortaleçam a memória do ex-presidente

Agência Sindical gravou entrevista com João Vicente Goulart, filho do ex-presidente Jango. Ele estava em Guarulhos para receber homenagem, em nome do pai, na festa dos 50 anos do Sindicato dos Metalúrgicos.

Na entrevista, conduzida por João Franzin, João Vicente chama o movimento sindical para participar do Instituto Presidente João Goulart e da viabilização do Memorial que será erguido em Brasília.

João Franzin – João Vicente Goulart, o Instituto já existe, já tem um site, e o Memorial, como está?

João Vicente Goulart – O Memorial é uma iniciativa do Instituto. Ele foi dividido em duas etapas. A primeira, que são as plantas do professor Oscar Niemeyer. E agora, depois de sete anos de luta, recebemos um terreno, uma cessão de uso, do Governo do Distrito Federal, que possibilita o início da segunda fase, a de construção em si.

Nós já estivemos no Ministério da Cultura e vamos agora encaminhar a segunda etapa, que é a inserção na Lei Rouanet. Uma vez aprovada, estaremos prontos para captar, por meio de incentivos, os valores necessários à construção do Memorial.

Trata-se de um desafio para todos aqueles que viveram aquele período e para os que não viveram também, que merecem conhecer o triste período da ditadura que se instalou em 1° de abril de 1964.

As novas gerações devem conhecer por que isso aconteceu. E naquele espaço nós pretendemos contar às novas gerações todo aquele triste acontecimento que derrubou a democracia, subverteu a Constituição, fechou o Congresso Nacional e impediu as Reformas de Base, que trariam aos trabalhadores brasileiros uma melhor distribuição de renda e uma justiça social mais apropriada.

JF – O Golpe de 64 tinha como objetivo impedir o avanço das forças democráticas e dos movimentos sociais, que eram fortes na época. Agora, quando se constrói o Memorial João Goulart, de que forma você acredita que o movimento sindical pode participar?

JVG – Nós criamos, por meio de assembleia do Instituto, uma Comissão que será montada com membros interessados em realizar o sonho, desse espaço da liberdade e da democracia, que se chamará Memorial da Liberdade Presidente João Goulart.

E é imprescindível que Jango, que deu 100% de aumento no salário mínimo, que, em 1962, instituiu o 13º dos trabalhadores, que foi acusado inclusive de querer criar a República Sindicalista no País, seja mais conhecido.

Para nós será um orgulho convidarmos as categorias, os Sindicatos e demais entidades, porque os trabalhadores brasileiros, nem que seja com R$ 1,00, poderiam contribuir. O trabalhador não poderá estar fora. Isso é uma vontade da família, dos amigos, dos ex-colaboradores, e será realmente o coroamento se os trabalhadores participarem, para que possamos ter neste espaço, a pregação da luta sindical e da luta pela democracia.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “Filho de Jango pede que sindicatos fortaleçam a memória do ex-presidente

  1. O problema sr João é que não temos mais SINDICATOS.

    Muitos me acham pessimista em excesso, mas as circunstâncias que nos apresentam são terríveis e já se esgotaram as esperanças.

    Espero que seja somente um momento, mas….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *